Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Botafogo perde para Nacional (PAR) e larga mal em duelo pela Sul-Americana

Quinta, 2/8/2018 7:55.

Publicidade

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - O Botafogo perdeu para o Nacional (PAR) por 2 a 1, nesta quarta-feira (1º), no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, pela segunda fase da Copa Sul-Americana. O resultado provocou a demissão do técnico Marcos Paquetá, que já estava sob pressão antes do início do duelo.

Em cinco partidas, desde que assumiu o comando, o Botafogo perdeu quatro e só ganhou uma. O novo revés ainda obriga o time alvinegro a buscar uma reviravolta na partida de volta, dia 16, no Engenhão. Um triunfo simples garante os botafoguenses nas oitavas de final da Sul-Americana contra o ganhador do confronto entre Bahia e Cerro Porteño.

Mal começou o jogo, e o Botafogo provou que a fase é das piores. Com 9min do primeiro tempo, os donos da casa cruzaram para área, e a zaga alvinegra afastou mal. A bola caiu no peito de Danilo Santacruz, que dominou e emendou uma linda bicicleta. A bola morreu no canto esquerdo de Saulo, que apenas olhou: 1 a 0.

A verdade é que o jogo foi de nível técnico bem questionável. Se o Botafogo mostrava uma atuação ruim coletivamente, o adversário também não ficava atrás. Isso fazia com que a partida ficasse aberta e com boas oportunidades. E o Alvinegro voltava a apresentar deficiência na hora de colocar a bola para dentro das redes. Rodrigo Pimpão teve boa chance, mas chutou por cima. Até Kieza chutou fraquinho nas mãos de Rojas.

Se o goleiro do Botafogo não pôde fazer nada no primeiro gol da partida, ele foi bastante exigido pelo ataque do Nacional. Saulo fez ao menos três boas defesas e manteve o Alvinegro vivo na partida.

O time do Boafogo fazia partida ruim, mas dois jogadores se sobressaíram. Kieza e Luiz Fernando faziam boas jogadas e levavam perigo ao gol de Rojas. Em um desses lances, o camisa 9 usou velocidade para girar sobre o marcador e cruzar para Pimpão, que dividiu com a zaga. A bola sobrou limpa para Luiz Fernando estufar as redes, aos 30min: 1 a 1.

O Botafogo não melhorou nada na volta do intervalo. O time cometia erros coletivos e pagava caro. Sem um padrão de jogo definido, a equipe não criava boas situações de passes entre os atletas. Em um saída de bola, Matheus Fernandes ficou cercado por três rivais e tentou o drible. Desarmado, viu rápido contra-ataque terminar em gol de Vieyra, aos 6min: 2 a 1.

Depois disso, dá para dizer que a atuação do Botafogo foi tão ruim que a derrota por 2 a 1 ficou no lucro. Os paraguaios pressionaram os brasileiros até os minutos finais e acumularam gols perdidos. Poderiam facilmente ter matado o confrontos ainda no primeiro jogo, mas não o fizeram.

NACIONAL (PAR)
Rojas; Velázquez, Paniagua, Melgarejo, Miño; Orué, Franco, Vieyra (Arguello), Clarke; Bareiro, Santacruz. T.: Celso Ayala

BOTAFOGO
Saulo; Luis Ricardo, Rabello, Carli, Gilson; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes (Marcelo), Léo Valência; Luiz Fernando (Brenner), Pimpão (Renatinho), Kieza. T.: Marcos Paquetá

Estádio: Defensores del Chaco, em Assunção (PAR)
Juiz: Roberto Tobar (CHI)
Cartões amarelo: Lindoso e Carli (Botafogo); Velázquez, Orué, Franco (Nacional)
Gols: Santacruz, aos 9min do primeiro tempo, e Vieyra, aos 6min do segundo tempo (Nacional); Luiz Fernando, aos 30min do primeiro tempo (Botafogo).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Botafogo perde para Nacional (PAR) e larga mal em duelo pela Sul-Americana

Publicidade

Quinta, 2/8/2018 7:55.

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - O Botafogo perdeu para o Nacional (PAR) por 2 a 1, nesta quarta-feira (1º), no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, pela segunda fase da Copa Sul-Americana. O resultado provocou a demissão do técnico Marcos Paquetá, que já estava sob pressão antes do início do duelo.

Em cinco partidas, desde que assumiu o comando, o Botafogo perdeu quatro e só ganhou uma. O novo revés ainda obriga o time alvinegro a buscar uma reviravolta na partida de volta, dia 16, no Engenhão. Um triunfo simples garante os botafoguenses nas oitavas de final da Sul-Americana contra o ganhador do confronto entre Bahia e Cerro Porteño.

Mal começou o jogo, e o Botafogo provou que a fase é das piores. Com 9min do primeiro tempo, os donos da casa cruzaram para área, e a zaga alvinegra afastou mal. A bola caiu no peito de Danilo Santacruz, que dominou e emendou uma linda bicicleta. A bola morreu no canto esquerdo de Saulo, que apenas olhou: 1 a 0.

A verdade é que o jogo foi de nível técnico bem questionável. Se o Botafogo mostrava uma atuação ruim coletivamente, o adversário também não ficava atrás. Isso fazia com que a partida ficasse aberta e com boas oportunidades. E o Alvinegro voltava a apresentar deficiência na hora de colocar a bola para dentro das redes. Rodrigo Pimpão teve boa chance, mas chutou por cima. Até Kieza chutou fraquinho nas mãos de Rojas.

Se o goleiro do Botafogo não pôde fazer nada no primeiro gol da partida, ele foi bastante exigido pelo ataque do Nacional. Saulo fez ao menos três boas defesas e manteve o Alvinegro vivo na partida.

O time do Boafogo fazia partida ruim, mas dois jogadores se sobressaíram. Kieza e Luiz Fernando faziam boas jogadas e levavam perigo ao gol de Rojas. Em um desses lances, o camisa 9 usou velocidade para girar sobre o marcador e cruzar para Pimpão, que dividiu com a zaga. A bola sobrou limpa para Luiz Fernando estufar as redes, aos 30min: 1 a 1.

O Botafogo não melhorou nada na volta do intervalo. O time cometia erros coletivos e pagava caro. Sem um padrão de jogo definido, a equipe não criava boas situações de passes entre os atletas. Em um saída de bola, Matheus Fernandes ficou cercado por três rivais e tentou o drible. Desarmado, viu rápido contra-ataque terminar em gol de Vieyra, aos 6min: 2 a 1.

Depois disso, dá para dizer que a atuação do Botafogo foi tão ruim que a derrota por 2 a 1 ficou no lucro. Os paraguaios pressionaram os brasileiros até os minutos finais e acumularam gols perdidos. Poderiam facilmente ter matado o confrontos ainda no primeiro jogo, mas não o fizeram.

NACIONAL (PAR)
Rojas; Velázquez, Paniagua, Melgarejo, Miño; Orué, Franco, Vieyra (Arguello), Clarke; Bareiro, Santacruz. T.: Celso Ayala

BOTAFOGO
Saulo; Luis Ricardo, Rabello, Carli, Gilson; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes (Marcelo), Léo Valência; Luiz Fernando (Brenner), Pimpão (Renatinho), Kieza. T.: Marcos Paquetá

Estádio: Defensores del Chaco, em Assunção (PAR)
Juiz: Roberto Tobar (CHI)
Cartões amarelo: Lindoso e Carli (Botafogo); Velázquez, Orué, Franco (Nacional)
Gols: Santacruz, aos 9min do primeiro tempo, e Vieyra, aos 6min do segundo tempo (Nacional); Luiz Fernando, aos 30min do primeiro tempo (Botafogo).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade