Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Bahia e Atlético-PR empatam sem gols em grande atuação do goleiro Santos

Segunda, 30/4/2018 5:51.

Publicidade

(UOL/FOLHAPRESS) - Bahia e Atlético-PR empataram por 0 a 0, neste domingo (29), na Arena Fonte Nova. O time de Salvador, empurrado pela torcida, criou mais chances, mas não conseguiu tirar a igualdade do placar da partida, válida pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Em uma das melhores oportunidades dos baianos, Zé Rafael finalizou forte de fora da área e mandou a bola na trave. Na segunda etapa, ainda com o empate, as duas equipes se abriram e criaram mais oportunidades, porém não foi suficiente.

Na melhor delas, Zé Rafael invadiu a área atleticana, após boa jogada do ataque do Bahia, mas foi frustrado pela grande atuação do goleiro Santos.

O Bahia volta a campo na quinta-feira (3), quando recebe o Botafogo-PB pelas quartas de final da Copa do Nordeste.

No Brasileiro, a equipe de Salvador visita o Sport, em Recife, no próximo domingo (6), às 16h (horário de Brasília). Já o Atlético-PR recebe o Palmeiras em Curitiba, no mesmo dia e horário.

O destaque da partida foi o goleiro Santos. Sempre que foi exigido, o arqueiro do Atlético-PR soube responder à altura. Contra um adversário que aproveitou da vantagem de jogar em casa para pressionar, Santos mostrou segurança e não deixou as oportunidades dos rivais se transformarem em gol.

Pelo lado do Bahia, o melhor foi Zé Rafael. O camisa 10 foi responsável por alguns dos melhores lances da partida. Participou das principais jogadas de perigo. Mandou duas bolas na trave na partida e, na segunda etapa, não marcou por muito pouco.

O pior em campo foi Paulo André. O capitão do Atlético-PR permitiu que algumas das melhores oportunidades dos adversários acontecessem na sua área de marcação. Foi nas costas de Paulo André que o Bahia quase marcou neste domingo.

A orientação do técnico Fernando Diniz para o duelo deste domingo manteve o que o Atlético-PR tem feito nos últimos jogos: ter a posse e trocar passes até criar uma chance clara. A equipe, porém, não mostrou objetividade ao fazê-lo.

Se o Atlético-PR teve dificuldades de aproveitar sua estratégia, o Bahia soube executar bem a proposta de jogo. O treinador Guto Ferreira foi claro nas instruções: pressionar a marcação no ataque para forçar o erro dos paranaenses. Faltou só o gol.

BAHIA
Douglas; Nino Paraíba, Rodrigo Becão, Lucas Fonseca, Léo Pelé; Gregore, Elton, Vinicius (Régis), Zé Rafael; Élber, Edigar Junio (Júnior Brumado). T.: Guto Ferreira
ATLÉTICO-PR
Santos; Esteban Pavez, Paulo André, Zé Ivaldo; Matheus Rossetto, Lucho González (Jonathan), Bruno Guimarães, Thiago Carleto, Nikão; Pablo (Ribamar), Guilherme (Raphael Veiga). T.: Fernando Diniz

Estádio: Fonte Nova, em Salvador (BA)
Juiz: Ricardo Marques Ribeiro
Cartões amarelos: Paulo André e Zé Ivaldo (Atlético-PR); Zé Rafael e Élber (Bahia).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Bahia e Atlético-PR empatam sem gols em grande atuação do goleiro Santos

Publicidade

Segunda, 30/4/2018 5:51.

(UOL/FOLHAPRESS) - Bahia e Atlético-PR empataram por 0 a 0, neste domingo (29), na Arena Fonte Nova. O time de Salvador, empurrado pela torcida, criou mais chances, mas não conseguiu tirar a igualdade do placar da partida, válida pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Em uma das melhores oportunidades dos baianos, Zé Rafael finalizou forte de fora da área e mandou a bola na trave. Na segunda etapa, ainda com o empate, as duas equipes se abriram e criaram mais oportunidades, porém não foi suficiente.

Na melhor delas, Zé Rafael invadiu a área atleticana, após boa jogada do ataque do Bahia, mas foi frustrado pela grande atuação do goleiro Santos.

O Bahia volta a campo na quinta-feira (3), quando recebe o Botafogo-PB pelas quartas de final da Copa do Nordeste.

No Brasileiro, a equipe de Salvador visita o Sport, em Recife, no próximo domingo (6), às 16h (horário de Brasília). Já o Atlético-PR recebe o Palmeiras em Curitiba, no mesmo dia e horário.

O destaque da partida foi o goleiro Santos. Sempre que foi exigido, o arqueiro do Atlético-PR soube responder à altura. Contra um adversário que aproveitou da vantagem de jogar em casa para pressionar, Santos mostrou segurança e não deixou as oportunidades dos rivais se transformarem em gol.

Pelo lado do Bahia, o melhor foi Zé Rafael. O camisa 10 foi responsável por alguns dos melhores lances da partida. Participou das principais jogadas de perigo. Mandou duas bolas na trave na partida e, na segunda etapa, não marcou por muito pouco.

O pior em campo foi Paulo André. O capitão do Atlético-PR permitiu que algumas das melhores oportunidades dos adversários acontecessem na sua área de marcação. Foi nas costas de Paulo André que o Bahia quase marcou neste domingo.

A orientação do técnico Fernando Diniz para o duelo deste domingo manteve o que o Atlético-PR tem feito nos últimos jogos: ter a posse e trocar passes até criar uma chance clara. A equipe, porém, não mostrou objetividade ao fazê-lo.

Se o Atlético-PR teve dificuldades de aproveitar sua estratégia, o Bahia soube executar bem a proposta de jogo. O treinador Guto Ferreira foi claro nas instruções: pressionar a marcação no ataque para forçar o erro dos paranaenses. Faltou só o gol.

BAHIA
Douglas; Nino Paraíba, Rodrigo Becão, Lucas Fonseca, Léo Pelé; Gregore, Elton, Vinicius (Régis), Zé Rafael; Élber, Edigar Junio (Júnior Brumado). T.: Guto Ferreira
ATLÉTICO-PR
Santos; Esteban Pavez, Paulo André, Zé Ivaldo; Matheus Rossetto, Lucho González (Jonathan), Bruno Guimarães, Thiago Carleto, Nikão; Pablo (Ribamar), Guilherme (Raphael Veiga). T.: Fernando Diniz

Estádio: Fonte Nova, em Salvador (BA)
Juiz: Ricardo Marques Ribeiro
Cartões amarelos: Paulo André e Zé Ivaldo (Atlético-PR); Zé Rafael e Élber (Bahia).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade