Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Com um a mais, Grêmio desperdiça chances e empata com Atlético-PR

Segunda, 23/4/2018 5:52.

Publicidade

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Grêmio perdeu ao menos quatro chances boas de gol no primeiro tempo. E não conseguiu vazar o Atlético-PR neste domingo (22), mesmo com um a mais a partir dos 27 minutos do segundo tempo. Pela segunda rodada do Brasileiro, na Arena, o placar de 0 a 0 deu um ponto para cada lado.

Com estratégias iguais, Grêmio e Atlético-PR primaram pela posse de bola. Mas de efetivo, apenas a série de oportunidades criadas pelos gaúchos. Os paranaenses pouco frequentaram as linhas de ataque e ainda ficaram com 10 com a expulsão de Camacho.

Tanto Grêmio quanto Atlético-PR somam quatro pontos na classificação. O Rubro-Negro, com quatro de saldo, pula para a vice-liderança. Já o Grêmio, com um, iguala Vasco, São Paulo e Palmeiras.

Na próxima rodada, os gremistas encaram o Botafogo, sábado, já os atleticanos jogam contra o Bahia, domingo. Antes, porém, o Tricolor tem o Goiás pela frente na Copa do Brasil, quarta-feira.

O goleiro Santos, do Atlético-PR, foi o destaque da partida. Ele errou menos utilizando os pés que seus companheiros de linha. Além disso, foi importante em uma série de defesas evitando gols do Grêmio.

De destaque negativo, o volante Camacho. Ele nem sequer tinha cartão amarelo até os 25 minutos do segundo tempo. Foi quando ficou na frente de Maicon numa reposição de bola e recebeu cartão por retardar a saída. Só que em seguida, aos 27, ciente que já tinha recebido cartão, ele fez uma falta dura em Luan e acabou expulso.

Grêmio e Atlético-PR são semelhantes. Ambos os times primam pela posse de bola, trocam passes em série, evitam a ligação direta e são muito pacientes na criação de jogadas. Foi evidente a disputa pela posse de bola. Cada vez que um dos times tinha a bola, tratava de propor suas armas, o outro via-se em problemas. A alternância em maior posse tomou conta da partida e cada um tratou de valorizar ainda mais quando tinha o jogo nas mãos.

Mas nem tudo deu certo na estratégia visitante. O Grêmio encontrou um jogo semelhante a este na final da Libertadores passada. E ganhou duas vezes do Lanús. Por isso, está 'doutrinado' a marcar alto e de forma agressiva. Tanto que logo com quatro minutos de jogo já tinha uma bola na trave e no mesmo lance um gol perdido por Ramiro.

Não foram poucas as chances do Grêmio. O Atlético-PR ao avançar deixou muitos espaços. No contra-ataque, Everton, Luan, todos tiveram boas chances aproveitando-se de uma movimentação equivocada do bloco defensivo rubro-negro. A linha de zaga, formada por zagueiros e alas, não avançava ao mesmo tempo do meio-campo e ataque. Com isso, abria-se campo para trabalho dos meias do Grêmio.

No segundo tempo, com um a mais, o Grêmio abriu mão de sua defesa. Renato Gaúcho tirou Maicon e Arthur e acabou sem volantes. Maicosuel, Jael, todos jogadores de setor ofensivo, entraram, mas a rotina de chances perdidas persistiu até o apito derradeiro.

GRÊMIO
Marcelo Grohe; Léo Moura (Alisson), Geromel, Bressan, Cortez; Maicon (Maicosuel), Arthur (Jael), Ramiro, Everton, Cícero; André. T.: Renato Gaúcho

ATLÉTICO-PR
Santos; Esteban Pavez, Paulo André, Thiago Heleno, Matheus Rosseto; Camacho, Lucho González (Bruno Guimarães), Thiago Carleto, Nikão, Guilherme (Zé Ivaldo); Pablo (Ederson). T.: Fernando Diniz

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Juiz: Raphael Claus
Renda: R$ 688.660,00
Público: 23.894 (total)
Cartões amarelos: Pablo, Bruno Guimarães, Camacho (Atlético-PR); Pedro Geromel, André, Ramiro (Grêmio)
Cartões vermelhos: Camacho (Atlético-PR).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Com um a mais, Grêmio desperdiça chances e empata com Atlético-PR

Publicidade

Segunda, 23/4/2018 5:52.

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Grêmio perdeu ao menos quatro chances boas de gol no primeiro tempo. E não conseguiu vazar o Atlético-PR neste domingo (22), mesmo com um a mais a partir dos 27 minutos do segundo tempo. Pela segunda rodada do Brasileiro, na Arena, o placar de 0 a 0 deu um ponto para cada lado.

Com estratégias iguais, Grêmio e Atlético-PR primaram pela posse de bola. Mas de efetivo, apenas a série de oportunidades criadas pelos gaúchos. Os paranaenses pouco frequentaram as linhas de ataque e ainda ficaram com 10 com a expulsão de Camacho.

Tanto Grêmio quanto Atlético-PR somam quatro pontos na classificação. O Rubro-Negro, com quatro de saldo, pula para a vice-liderança. Já o Grêmio, com um, iguala Vasco, São Paulo e Palmeiras.

Na próxima rodada, os gremistas encaram o Botafogo, sábado, já os atleticanos jogam contra o Bahia, domingo. Antes, porém, o Tricolor tem o Goiás pela frente na Copa do Brasil, quarta-feira.

O goleiro Santos, do Atlético-PR, foi o destaque da partida. Ele errou menos utilizando os pés que seus companheiros de linha. Além disso, foi importante em uma série de defesas evitando gols do Grêmio.

De destaque negativo, o volante Camacho. Ele nem sequer tinha cartão amarelo até os 25 minutos do segundo tempo. Foi quando ficou na frente de Maicon numa reposição de bola e recebeu cartão por retardar a saída. Só que em seguida, aos 27, ciente que já tinha recebido cartão, ele fez uma falta dura em Luan e acabou expulso.

Grêmio e Atlético-PR são semelhantes. Ambos os times primam pela posse de bola, trocam passes em série, evitam a ligação direta e são muito pacientes na criação de jogadas. Foi evidente a disputa pela posse de bola. Cada vez que um dos times tinha a bola, tratava de propor suas armas, o outro via-se em problemas. A alternância em maior posse tomou conta da partida e cada um tratou de valorizar ainda mais quando tinha o jogo nas mãos.

Mas nem tudo deu certo na estratégia visitante. O Grêmio encontrou um jogo semelhante a este na final da Libertadores passada. E ganhou duas vezes do Lanús. Por isso, está 'doutrinado' a marcar alto e de forma agressiva. Tanto que logo com quatro minutos de jogo já tinha uma bola na trave e no mesmo lance um gol perdido por Ramiro.

Não foram poucas as chances do Grêmio. O Atlético-PR ao avançar deixou muitos espaços. No contra-ataque, Everton, Luan, todos tiveram boas chances aproveitando-se de uma movimentação equivocada do bloco defensivo rubro-negro. A linha de zaga, formada por zagueiros e alas, não avançava ao mesmo tempo do meio-campo e ataque. Com isso, abria-se campo para trabalho dos meias do Grêmio.

No segundo tempo, com um a mais, o Grêmio abriu mão de sua defesa. Renato Gaúcho tirou Maicon e Arthur e acabou sem volantes. Maicosuel, Jael, todos jogadores de setor ofensivo, entraram, mas a rotina de chances perdidas persistiu até o apito derradeiro.

GRÊMIO
Marcelo Grohe; Léo Moura (Alisson), Geromel, Bressan, Cortez; Maicon (Maicosuel), Arthur (Jael), Ramiro, Everton, Cícero; André. T.: Renato Gaúcho

ATLÉTICO-PR
Santos; Esteban Pavez, Paulo André, Thiago Heleno, Matheus Rosseto; Camacho, Lucho González (Bruno Guimarães), Thiago Carleto, Nikão, Guilherme (Zé Ivaldo); Pablo (Ederson). T.: Fernando Diniz

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Juiz: Raphael Claus
Renda: R$ 688.660,00
Público: 23.894 (total)
Cartões amarelos: Pablo, Bruno Guimarães, Camacho (Atlético-PR); Pedro Geromel, André, Ramiro (Grêmio)
Cartões vermelhos: Camacho (Atlético-PR).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade