Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Flamengo tropeça outra vez sem torcida e empata contra Santa Fe

Quinta, 19/4/2018 6:46.

Publicidade

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Faltou estabilidade para o Flamengo nesta quarta-feira (18), no empate por 1 a 1 contra o Independiente Santa Fe, da Colômbia, pela Copa Libertadores. O duelo no Maracanã sem torcida começou muito bom para os rubro-negros, com gol de Henrique Dourado, mas o ritmo caiu após Morelo empatar.

O tropeço é uma oportunidade perdida pelo Flamengo, que chega aos cinco pontos na liderança, mas vê o grupo D embolado: são dois de vantagem em relação ao Santa Fe. Emelec (um ponto) e River Plate (dois) se enfrentam no complemento da terceira rodada, no Equador, nesta quinta-feira (19). O Rubro-Negro volta a campo no sábado (21), contra o América-MG, pelo Campeonato Brasileiro.

Essa foi a segunda partida do Flamengo sem torcedores nesta Libertadores. Na estreia, contra o River Plate, o time também empatou.

Lucas Paquetá e Vinícius Jr. fizeram muita fumaça principalmente na primeira meia hora, o melhor período do Flamengo no jogo. O camisa 11 não chegou a se destacar tanto quando no último sábado (14), contra o Vitória, mas teve atuação sólida mais uma vez. Vinícius esteve no mesmo nível, e até Lincoln entrou bem na vaga de Henrique Dourado na etapa final.

Já Everton Ribeiro não seguiu na mesma linha. Mesmo no primeiro tempo, quando o Flamengo chegou vezes seguidas na área do Santa Fe, o meia não estava entre os destaques rubro-negros. Depois, caiu de ritmo junto com a equipe e foi um dos escolhidos pelo técnico Maurício Barbieri para sair aos 10min da etapa final.

O início de jogo foi totalmente rubro-negro, a começar por ótima triangulação que terminou em chute de Paquetá para fora. Neste período o Flamengo criou muito bem, principalmente pelo meio, mas o gol saiu na bola parada: Diego cobrou escanteio, o goleiro Zapata demorou para sair, e Henrique Dourado testou na rede, aos 8min. A falha do goleiro seria compensada minutos depois, quando ele bloqueou chute à queima-roupa de Juan.

Tomar o gol cedo parece ter assustado a equipe colombiana, que demorou mais de meia hora para encaixar a marcação. O Flamengo seguiu melhor, chegou a ter 70% de posse de bola e estar sempre presente no campo de ataque. Mas um erro de passe de Diego armou contra-ataque fatal para o Santa Fe: Plata avançou e ofereceu o gol a Morelo, o artilheiro da Libertadores com oito gols.

Na reta final do primeiro tempo, o Flamengo já não era o mesmo. O gol sofrido tirou o capricho que a equipe vinha tendo no campo ofensivo. Os espaços continuavam lá, pois o Santa Fe seguia tão frágil quanto antes, mas a posse de bola consciente do Rubro-Negro já não existia mais.

O goleiro do Santa Fe viveu noite recheada de emoções. Após errar no gol de Henrique Dourado, fez defesaça em bola de Juan. No segundo tempo voltou a errar duas vezes na saída de bola e quase entregou gol a Paquetá, cujo cabeceio foi salvo em cima da linha por Soto. A poucos minutos do final, Diego recebeu na área e bateu rasteiro no cantinho para grande defesa de Zapata.

O duelo com o Santa Fe foi o segundo em que o Flamengo precisou jogar de portões fechados. A punição foi imposta pela Conmebol após os episódios de vandalismo na final da Copa Sul-Americana de 2017, contra o Independiente. O curioso é que, apesar das arquibancadas vazias, havia seguranças "vigiando" o Maracanã.

FLAMENGO
Diego Alves; Rodinei, Juan, Réver, Renê; Cuéllar, Everton Ribeiro (Willian Arão), Paquetá, Diego, Vinícius Jr. (Geuvânio); Henrique Dourado (Lincoln). T.: Mauricio Barbieri

SANTA FE (COL)
Zapata; Arboleda (Giraldo), López, Tesillo, Gil; Gordillo, Perlaza, Vargas (Soto); Pajoy, Plata (Henao), Morelo. T.: Agustín Julio

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro
Juiz: Andrés Cunha (URU)
Cartões Amarelos: Cuéllar (Flamengo); López, Soto (Santa Fe)
Gols: Henrique Dourado, aos 8min do primeiro tempo (Flamengo); Morelo, aos 30min do primeiro tempo (Santa Fe).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Flamengo tropeça outra vez sem torcida e empata contra Santa Fe

Publicidade

Quinta, 19/4/2018 6:46.

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Faltou estabilidade para o Flamengo nesta quarta-feira (18), no empate por 1 a 1 contra o Independiente Santa Fe, da Colômbia, pela Copa Libertadores. O duelo no Maracanã sem torcida começou muito bom para os rubro-negros, com gol de Henrique Dourado, mas o ritmo caiu após Morelo empatar.

O tropeço é uma oportunidade perdida pelo Flamengo, que chega aos cinco pontos na liderança, mas vê o grupo D embolado: são dois de vantagem em relação ao Santa Fe. Emelec (um ponto) e River Plate (dois) se enfrentam no complemento da terceira rodada, no Equador, nesta quinta-feira (19). O Rubro-Negro volta a campo no sábado (21), contra o América-MG, pelo Campeonato Brasileiro.

Essa foi a segunda partida do Flamengo sem torcedores nesta Libertadores. Na estreia, contra o River Plate, o time também empatou.

Lucas Paquetá e Vinícius Jr. fizeram muita fumaça principalmente na primeira meia hora, o melhor período do Flamengo no jogo. O camisa 11 não chegou a se destacar tanto quando no último sábado (14), contra o Vitória, mas teve atuação sólida mais uma vez. Vinícius esteve no mesmo nível, e até Lincoln entrou bem na vaga de Henrique Dourado na etapa final.

Já Everton Ribeiro não seguiu na mesma linha. Mesmo no primeiro tempo, quando o Flamengo chegou vezes seguidas na área do Santa Fe, o meia não estava entre os destaques rubro-negros. Depois, caiu de ritmo junto com a equipe e foi um dos escolhidos pelo técnico Maurício Barbieri para sair aos 10min da etapa final.

O início de jogo foi totalmente rubro-negro, a começar por ótima triangulação que terminou em chute de Paquetá para fora. Neste período o Flamengo criou muito bem, principalmente pelo meio, mas o gol saiu na bola parada: Diego cobrou escanteio, o goleiro Zapata demorou para sair, e Henrique Dourado testou na rede, aos 8min. A falha do goleiro seria compensada minutos depois, quando ele bloqueou chute à queima-roupa de Juan.

Tomar o gol cedo parece ter assustado a equipe colombiana, que demorou mais de meia hora para encaixar a marcação. O Flamengo seguiu melhor, chegou a ter 70% de posse de bola e estar sempre presente no campo de ataque. Mas um erro de passe de Diego armou contra-ataque fatal para o Santa Fe: Plata avançou e ofereceu o gol a Morelo, o artilheiro da Libertadores com oito gols.

Na reta final do primeiro tempo, o Flamengo já não era o mesmo. O gol sofrido tirou o capricho que a equipe vinha tendo no campo ofensivo. Os espaços continuavam lá, pois o Santa Fe seguia tão frágil quanto antes, mas a posse de bola consciente do Rubro-Negro já não existia mais.

O goleiro do Santa Fe viveu noite recheada de emoções. Após errar no gol de Henrique Dourado, fez defesaça em bola de Juan. No segundo tempo voltou a errar duas vezes na saída de bola e quase entregou gol a Paquetá, cujo cabeceio foi salvo em cima da linha por Soto. A poucos minutos do final, Diego recebeu na área e bateu rasteiro no cantinho para grande defesa de Zapata.

O duelo com o Santa Fe foi o segundo em que o Flamengo precisou jogar de portões fechados. A punição foi imposta pela Conmebol após os episódios de vandalismo na final da Copa Sul-Americana de 2017, contra o Independiente. O curioso é que, apesar das arquibancadas vazias, havia seguranças "vigiando" o Maracanã.

FLAMENGO
Diego Alves; Rodinei, Juan, Réver, Renê; Cuéllar, Everton Ribeiro (Willian Arão), Paquetá, Diego, Vinícius Jr. (Geuvânio); Henrique Dourado (Lincoln). T.: Mauricio Barbieri

SANTA FE (COL)
Zapata; Arboleda (Giraldo), López, Tesillo, Gil; Gordillo, Perlaza, Vargas (Soto); Pajoy, Plata (Henao), Morelo. T.: Agustín Julio

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro
Juiz: Andrés Cunha (URU)
Cartões Amarelos: Cuéllar (Flamengo); López, Soto (Santa Fe)
Gols: Henrique Dourado, aos 8min do primeiro tempo (Flamengo); Morelo, aos 30min do primeiro tempo (Santa Fe).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade