Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Medina e Toledo aprovam cancelamento de etapa após ataques de tubarões

Quarta, 18/4/2018 11:03.
Reprodução

Publicidade

(UOL/FOLHAPRESS) - Os surfistas Gabriel Medina e Filipe Toledo aprovaram nesta quarta-feira (18) a decisão da WSL em cancelar a etapa de Margaret River, na Austrália, no Mundial de Surfe.

No começo da semana, duas pessoas se feriram após ataques de tubarões na praia de Gracetown, que fica a 6 km da competição.
"Agradeço a WSL que em primeiro lugar se preocupou com a segurança de todos os atletas e cancelou o evento, devido aos últimos acontecimentos. Obrigado e até o próximo evento", escreveu Medina.

Filipe Toledo reforçou o discurso de que a continuidade da etapa australiana representaria enorme risco à integridade dos competidores.
"Sinceramente eu não me sinto confortável para competir e treinar numa condição dessa, da mesma forma como outros surfistas estão acostumados a conviver com os tubarões! Jamais irei contra meus medos, e nunca vou duvidar o que sinto! Agradeço a WSL por todo o suporte e segurança para nós surfistas! Carinho e respeito pela decisão de vocês!", escreveu Toledo.

Guiando um drone na praia, o bicampeão John John Florence conseguiu filmar a presença de dois tubarões nas águas australianas. Felizmente, não havia mais surfistas próximos aos tubarões.

Na segunda-feira (16), a WSL havia adiado as competições de terça em virtude dos ataques recentes de tubarões. No dia seguinte, a organização do Mundial decidiu cancelar de vez a etapa australiana.

Margaret River é a terceira etapa do calendário do surfe e terminaria no domingo (22). A próxima etapa acontece em Saquarema, Rio de Janeiro, dias 11 e 20 de maio.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Reprodução

Medina e Toledo aprovam cancelamento de etapa após ataques de tubarões

Publicidade

Quarta, 18/4/2018 11:03.

(UOL/FOLHAPRESS) - Os surfistas Gabriel Medina e Filipe Toledo aprovaram nesta quarta-feira (18) a decisão da WSL em cancelar a etapa de Margaret River, na Austrália, no Mundial de Surfe.

No começo da semana, duas pessoas se feriram após ataques de tubarões na praia de Gracetown, que fica a 6 km da competição.
"Agradeço a WSL que em primeiro lugar se preocupou com a segurança de todos os atletas e cancelou o evento, devido aos últimos acontecimentos. Obrigado e até o próximo evento", escreveu Medina.

Filipe Toledo reforçou o discurso de que a continuidade da etapa australiana representaria enorme risco à integridade dos competidores.
"Sinceramente eu não me sinto confortável para competir e treinar numa condição dessa, da mesma forma como outros surfistas estão acostumados a conviver com os tubarões! Jamais irei contra meus medos, e nunca vou duvidar o que sinto! Agradeço a WSL por todo o suporte e segurança para nós surfistas! Carinho e respeito pela decisão de vocês!", escreveu Toledo.

Guiando um drone na praia, o bicampeão John John Florence conseguiu filmar a presença de dois tubarões nas águas australianas. Felizmente, não havia mais surfistas próximos aos tubarões.

Na segunda-feira (16), a WSL havia adiado as competições de terça em virtude dos ataques recentes de tubarões. No dia seguinte, a organização do Mundial decidiu cancelar de vez a etapa australiana.

Margaret River é a terceira etapa do calendário do surfe e terminaria no domingo (22). A próxima etapa acontece em Saquarema, Rio de Janeiro, dias 11 e 20 de maio.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade