Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Ígor Amorelli disputa Ironman em Kona, neste sábado

Quinta, 6/10/2016 8:17.

O triatleta Ígor Amorelli, de Balneário Camboriú, disputa o Mundial de Ironman no sábado (8), em Kona, no Havaí.

Este será o quarto Mundial de Ígor em Kona, por isso ele direcinou os últimos treinos em dois pontos críticos do percurso de 3,9km de natação, 180km de ciclismo e 42km de corrida: a subida de Hawi e o trecho no Energy Lab.

“Assim que chegamos treinamos mais forte nas subidas de Hawi, é uma das partes mais difíceis do ciclismo. Na corrida focaremos no Energy Lab, que é outro trecho crítico da prova. Estamos tentando corrigir os erros que tivemos nos outros anos”, disse o triatleta.

Pela experiência que tem, Ígor disse que o importante é não estar cansado no dia da prova, porque ela é muito dura, competitiva, lá estarão os melhores do mundo. “A cabeça tem que estar muito boa. O que posso garantir é que vou dar meu máximo e o resultado nós veremos na hora”, resumiu.

Igor Amorelli conta com os patrocínios da CPH Brasil, Mizuno, Garmin, Woom, Red Bull, B-Leven e Ridley Bikes, e com o apoio da Oakley e Xterra Wetsuits.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Ígor Amorelli disputa Ironman em Kona, neste sábado

Quinta, 6/10/2016 8:17.

O triatleta Ígor Amorelli, de Balneário Camboriú, disputa o Mundial de Ironman no sábado (8), em Kona, no Havaí.

Este será o quarto Mundial de Ígor em Kona, por isso ele direcinou os últimos treinos em dois pontos críticos do percurso de 3,9km de natação, 180km de ciclismo e 42km de corrida: a subida de Hawi e o trecho no Energy Lab.

“Assim que chegamos treinamos mais forte nas subidas de Hawi, é uma das partes mais difíceis do ciclismo. Na corrida focaremos no Energy Lab, que é outro trecho crítico da prova. Estamos tentando corrigir os erros que tivemos nos outros anos”, disse o triatleta.

Pela experiência que tem, Ígor disse que o importante é não estar cansado no dia da prova, porque ela é muito dura, competitiva, lá estarão os melhores do mundo. “A cabeça tem que estar muito boa. O que posso garantir é que vou dar meu máximo e o resultado nós veremos na hora”, resumiu.

Igor Amorelli conta com os patrocínios da CPH Brasil, Mizuno, Garmin, Woom, Red Bull, B-Leven e Ridley Bikes, e com o apoio da Oakley e Xterra Wetsuits.

Publicidade

Publicidade