Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Sport derrota o Santa Cruz no Arruda e fatura a primeira vitória no Brasileirão

Quinta, 2/6/2016 7:18.

São Paulo, 01 (AE) - De um lado, um surpreendente Santa Cruz brilhando em seu retorno ao Campeonato Brasileiro. Do outro, o apagado Sport, último colocado da tabela de classificação. Mas, como em todo bom clássico, os prognósticos foram por água abaixo nesta quarta-feira com um triunfo consistente do time rubro-negro sobre o rival por 1 a 0, no estádio do Arruda, no Recife. Foi ao mesmo tempo a primeira vitória do visitante na competição e o primeiro revés do clube tricolor.

Com seu primeiro triunfo, nesta quinta rodada, o Sport chegou aos quatro pontos e deixou a lanterna. Já o Santa Cruz, do artilheiro Grafite, totalmente apagado nesta quarta-feira, estacionou nos oito pontos e deve deixar não apenas o terceiro lugar como também a vaga no G4 ao fim da rodada.

Para a rivalidade local, o Sport desempatou o retrospecto dos clássicos disputados neste ano. Agora tem duas vitórias, contra apenas uma do Santa Cruz - houve ainda dois empates em 2016. Dentro de campo, no duelo entre Grafite (que renovou contrato antes da partida) e Diego Souza, o segundo roubou a cena, dando assistência para o único gol do jogo e criando as principais chances da partida.

Com o trio formado por Diego Souza, Gabriel Xavier e Everton Felipe, o Sport controlou toda a partida e teve boas chances para vencer com placar mais elástico - foram duas bolas na trave Do outro lado, o Santa Cruz esteve irreconhecível em comparação aos primeiros jogos do Brasileirão, o que lhe custou os primeiros pontos no campeonato.

O JOGO - Em melhor momento no campeonato e jogando em casa, o Santa Cruz entrou em campo como favorito nesta quarta-feira. Mas o Sport só precisou de oito minutos para desmontar o sólido meio de campo do anfitrião e abrir o placar. Um belo passe de Diego Souza deixou Edmílson cara a cara com Tiago Cardoso. O goleiro fez a defesa, porém deu rebote, dando tempo para o atacante finalizar o drible e concluir para as redes.

A torcida do Santa Cruz até poderia pensar que se tratava apenas de lance casual. Mas foi o início de uma sequência de boas chances do Sport, que acabou dominando todo o primeiro tempo. Em uma jogada sintomática da etapa inicial, o time visitante arrancou contra-ataque com Diego Souza e Everton Felipe perdeu a chance no primeiro momento. Logo em seguida, ele inverteu o papel com Diego Souza, que também desperdiçou sua chance, aos 23 minutos.

Sem mostrar dificuldade em controlar o meio de campo, grande trunfo do Santa Cruz nas primeiras rodadas, o Sport conseguia levar perigo com o zagueiro Durval e até com o volante Serginho, com duas oportunidades na etapa inicial. Na melhor delas, recebeu lançamento e, cara a cara com Tiago Cardoso, bateu em cima do goleiro, aos 26 minutos.

O volume de jogo do Sport assustava Milton Mendes. Antes dos 40 minutos, o treinador do Santa Cruz já promovia a primeira mudança na equipe. Trocou Wallyson por Lelê, ganhando maior consistência no meio. Porém, insuficiente para ameaçar o gol de Magrão. Artilheiro do Brasileirão, Grafite praticamente não ameaçou a defesa adversária.

Na segunda etapa, o Santa Cruz seguia crescendo no meio de campo, principalmente em razão da entrada de Lelê. No entanto, era o Sport quem continuava criando chances no ataque. Foi assim em dois lances seguidos, aos 15 minutos, com Gabriel Xavier e Diego Souza. A equipe da casa praticamente só criou uma chance perigosa na etapa, aos 20, em cobrança de falta de João Paulo.

A boa chance logo foi ofuscada pela expulsão do lateral-esquerdo Roberto, aos 27 minutos, o que tornou ainda mais complicada a missão do Santa Cruz em buscar a virada. Com mais espaço em campo, o Sport tentava tirar vantagem da situação. E quase ampliou o placar aos 31, em nova jogada de Diego Souza que culminou em chute de Gabriel Xavier na trave. No rebote, Edmílson completou para as redes, mas o árbitro assinalou impedimento.

Perdido em campo e com um jogador a menos, o Santa Cruz não teve forças para reagir, praticamente aceitando a primeira derrota neste Brasileirão. Antes do apito final, o Sport ainda teve chance de marcar o segundo, em chute de Everton Felipe no travessão, aos 43 minutos.

No fim de semana, pela sexta rodada, o Santa Cruz vai visitar o Atlético Paranaense na Arena da Baixada, em Curitiba, neste sábado, às 16 horas. No dia seguinte, o Sport receberá o Atlético-MG, às 16 horas, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife.

FICHA TÉCNICA

SANTA CRUZ 0 x 1 SPORT

SANTA CRUZ - Tiago Cardoso; Léo Moura (Bruno Moraes), Alemão, Danny Morais e Roberto; Uillian Correia, João Paulo e Wallyson (Lelê); Arthur, Grafite e Keno. Técnico: Milton Mendes.

SPORT - Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Serginho, Gabriel Xavier (Rodrigo Mancha), Everton Felipe e Diego Souza; Edmílson (Lenis). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

GOL - Edmílson, aos 8 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Alemão, Uillian Correia e Léo Moura (Santa Cruz); Diego Souza e Serginho (Sport).

CARTÃO VERMELHO - Roberto (Santa Cruz).

ÁRBITRO - Raphael Claus (Fifa/SP).

RENDA - R$ 290.070,00.

PÚBLICO - 16.951 pagantes.

LOCAL - Estádio do Arruda, no Recife (PE). 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Sport derrota o Santa Cruz no Arruda e fatura a primeira vitória no Brasileirão

Quinta, 2/6/2016 7:18.

São Paulo, 01 (AE) - De um lado, um surpreendente Santa Cruz brilhando em seu retorno ao Campeonato Brasileiro. Do outro, o apagado Sport, último colocado da tabela de classificação. Mas, como em todo bom clássico, os prognósticos foram por água abaixo nesta quarta-feira com um triunfo consistente do time rubro-negro sobre o rival por 1 a 0, no estádio do Arruda, no Recife. Foi ao mesmo tempo a primeira vitória do visitante na competição e o primeiro revés do clube tricolor.

Com seu primeiro triunfo, nesta quinta rodada, o Sport chegou aos quatro pontos e deixou a lanterna. Já o Santa Cruz, do artilheiro Grafite, totalmente apagado nesta quarta-feira, estacionou nos oito pontos e deve deixar não apenas o terceiro lugar como também a vaga no G4 ao fim da rodada.

Para a rivalidade local, o Sport desempatou o retrospecto dos clássicos disputados neste ano. Agora tem duas vitórias, contra apenas uma do Santa Cruz - houve ainda dois empates em 2016. Dentro de campo, no duelo entre Grafite (que renovou contrato antes da partida) e Diego Souza, o segundo roubou a cena, dando assistência para o único gol do jogo e criando as principais chances da partida.

Com o trio formado por Diego Souza, Gabriel Xavier e Everton Felipe, o Sport controlou toda a partida e teve boas chances para vencer com placar mais elástico - foram duas bolas na trave Do outro lado, o Santa Cruz esteve irreconhecível em comparação aos primeiros jogos do Brasileirão, o que lhe custou os primeiros pontos no campeonato.

O JOGO - Em melhor momento no campeonato e jogando em casa, o Santa Cruz entrou em campo como favorito nesta quarta-feira. Mas o Sport só precisou de oito minutos para desmontar o sólido meio de campo do anfitrião e abrir o placar. Um belo passe de Diego Souza deixou Edmílson cara a cara com Tiago Cardoso. O goleiro fez a defesa, porém deu rebote, dando tempo para o atacante finalizar o drible e concluir para as redes.

A torcida do Santa Cruz até poderia pensar que se tratava apenas de lance casual. Mas foi o início de uma sequência de boas chances do Sport, que acabou dominando todo o primeiro tempo. Em uma jogada sintomática da etapa inicial, o time visitante arrancou contra-ataque com Diego Souza e Everton Felipe perdeu a chance no primeiro momento. Logo em seguida, ele inverteu o papel com Diego Souza, que também desperdiçou sua chance, aos 23 minutos.

Sem mostrar dificuldade em controlar o meio de campo, grande trunfo do Santa Cruz nas primeiras rodadas, o Sport conseguia levar perigo com o zagueiro Durval e até com o volante Serginho, com duas oportunidades na etapa inicial. Na melhor delas, recebeu lançamento e, cara a cara com Tiago Cardoso, bateu em cima do goleiro, aos 26 minutos.

O volume de jogo do Sport assustava Milton Mendes. Antes dos 40 minutos, o treinador do Santa Cruz já promovia a primeira mudança na equipe. Trocou Wallyson por Lelê, ganhando maior consistência no meio. Porém, insuficiente para ameaçar o gol de Magrão. Artilheiro do Brasileirão, Grafite praticamente não ameaçou a defesa adversária.

Na segunda etapa, o Santa Cruz seguia crescendo no meio de campo, principalmente em razão da entrada de Lelê. No entanto, era o Sport quem continuava criando chances no ataque. Foi assim em dois lances seguidos, aos 15 minutos, com Gabriel Xavier e Diego Souza. A equipe da casa praticamente só criou uma chance perigosa na etapa, aos 20, em cobrança de falta de João Paulo.

A boa chance logo foi ofuscada pela expulsão do lateral-esquerdo Roberto, aos 27 minutos, o que tornou ainda mais complicada a missão do Santa Cruz em buscar a virada. Com mais espaço em campo, o Sport tentava tirar vantagem da situação. E quase ampliou o placar aos 31, em nova jogada de Diego Souza que culminou em chute de Gabriel Xavier na trave. No rebote, Edmílson completou para as redes, mas o árbitro assinalou impedimento.

Perdido em campo e com um jogador a menos, o Santa Cruz não teve forças para reagir, praticamente aceitando a primeira derrota neste Brasileirão. Antes do apito final, o Sport ainda teve chance de marcar o segundo, em chute de Everton Felipe no travessão, aos 43 minutos.

No fim de semana, pela sexta rodada, o Santa Cruz vai visitar o Atlético Paranaense na Arena da Baixada, em Curitiba, neste sábado, às 16 horas. No dia seguinte, o Sport receberá o Atlético-MG, às 16 horas, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife.

FICHA TÉCNICA

SANTA CRUZ 0 x 1 SPORT

SANTA CRUZ - Tiago Cardoso; Léo Moura (Bruno Moraes), Alemão, Danny Morais e Roberto; Uillian Correia, João Paulo e Wallyson (Lelê); Arthur, Grafite e Keno. Técnico: Milton Mendes.

SPORT - Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Serginho, Gabriel Xavier (Rodrigo Mancha), Everton Felipe e Diego Souza; Edmílson (Lenis). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

GOL - Edmílson, aos 8 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Alemão, Uillian Correia e Léo Moura (Santa Cruz); Diego Souza e Serginho (Sport).

CARTÃO VERMELHO - Roberto (Santa Cruz).

ÁRBITRO - Raphael Claus (Fifa/SP).

RENDA - R$ 290.070,00.

PÚBLICO - 16.951 pagantes.

LOCAL - Estádio do Arruda, no Recife (PE). 

Publicidade

Publicidade