Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Especial
As expectativas de Balneário Camboriú para este Natal diferente e desafiador

Como Balneário Camboriú (e todos nós) estamos nos preparando para esta data importante?

Quinta, 3/12/2020 8:36.
Nataliakuzina / Freepik

Publicidade

Renata Rutes e Marlise Schneider Cezar

Decoração de Natal de Balneário Camboriú ainda é dúvida

O prefeito Fabrício Oliveira reunirá seu secretariado para decidir se haverá ou não o Brilhos de Natal. O Réveillon foi cancelado, mas a decoração natalina seria diferente, algo mais ‘contemplativo’. Há possibilidade de fazer uma decoração mais simples, usando os materiais do ano passado, mas é preciso aguardar a decisão, principalmente da Secretaria da Saúde.

A questão sanitária exige cuidados ainda maiores neste período de festas familiares. A secretária da Saúde diz que agir com bom senso é essencial nesse período.

Psicólogas falam sobre esse ‘preparo’ para o Natal e falam sobre o impacto na saúde mental que esta pandemia trouxe para muitas pessoas, além do que, o momento que para uns é de alegria para outras é de tristeza, com as perdas que sofreu. Uma boa música é alimento para a alma e é isso que o Maestro Gil vai trazer com seu Concerto de Natal.

Como as instituições sociais que sempre trabalham muito nesta época para melhorar o Natal de famílias necessitadas, estão preparando este Natal diferente?

Mais importante do que festas, confraternizações e comidas, é cada um fortalecer sua fé, com a chegada do Menino Jesus que nos ensina que precisamos cuidar uns dos outros, amar uns aos outros, valorizar as pessoas com quem vivemos e convivemos, valorizar o mundo, o lugar onde vivemos, valorizar a vida, como escreveu o pastor Eloir Ponath nesta reportagem.

O comércio comemora que as vendas já estão acontecendo, antecipadamente, com a Black Friday na última sexta-feira (27). Porém, o ponto alto tende a ser as vendas online, que vem sendo incentivada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Balneário Camboriú, que criou uma plataforma (e-commerce) para seus associados comercializarem seus produtos.


“Não há perspectiva de melhora para os próximos dias”, aponta secretária de Saúde

A secretária de Saúde de Balneário Camboriú,Leila Crócomo, salienta que considera precoce falar sobre o Natal, porém, já se sabe que neste momento não há perspectiva de melhora no quadro de Covid-19 para os próximos ‘15, 20 dias’, ou seja, o feriado. A região de Balneário voltou para a faixa vermelha (grau gravíssimo) no risco de contaminação da doença, no último mapa da matriz de contaminação divulgado pelo Governo do Estado, nesta quarta-feira (2), onde consta que das 16 regiões do Estado 15 estão no vermelho, apenas o Extremo Oeste segue no laranja (grau grave para contaminação).

Leila cita a ‘bolha familiar’, comentando que o recomendável é que o Natal seja entre pessoas que moram na mesma casa, por exemplo, sem grandes aglomerações, com festas reunindo ’30 pessoas’, por exemplo.

“Exige bom senso. A regra é clara, precisamos evitar aglomerações e é necessário cautela. A maioria das famílias têm idosos, precisamos cuidar deles. Imagina, ficaram isolados o ano inteiro e agora virão familiares de outros lugares, que não interagiram com eles, e os contaminam. Não podemos deixar isso acontecer. É zelo e cuidado, porque já sabemos que a situação vai seguir assim pelos próximos meses. As famílias precisam continuar se preservando, ainda não é hora de nos expormos”, explica.

Pensando nos idosos, a Secretaria de Saúde está ligando desde o dia 24 para os 23,6 mil cadastrados no sistema, procurando por moradores acima dos 60 anos que estejam com sintomas de Covid-19. Até segunda-feira (30) haviam sido feitas 1.740 ligações, destes 63 estavam sintomáticos e fizeram o teste para Covid. Também estão sendo procuradas gestantes de risco sintomáticas. Foi atendida uma, que precisou ser encaminhada para o departamento de Alta Complexidade. O enfermeiro Michel Neumann aponta que está sendo feita essa ‘triagem’ exatamente para incentivar que os idosos não circulem. Porém, se houver necessidade (o serviço da prefeitura de ir até eles para fazerem o teste é de segunda à sexta-feira das 7h às 19h) podem ir até uma unidade de saúde, como o Centro Covid, que fica anexo ao Hospital Municipal Ruth Cardoso, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro das Nações e o Pronto Atendimento (PA) do Bairro da Barra.

“Se as pessoas se cuidarem, a situação vai melhorar. Precisamos manter o bom senso, evitar aglomerações, usar máscara ao sair de casa, na rua, em estabelecimentos, em todo lugar. O zelo é com a sua saúde e com a do próximo. A prefeitura está trabalhando muito, as fiscalizações da Vigilância Sanitária e dos fiscais de Postura também seguem, mas a população precisa ajudar”, completa a secretária Leila.

  • A Secretaria de Saúde conta com um telefone/WhatsApp para idosos sintomáticos e gestantes de alto risco que também estejam com sintomas – (47) 99170-3775, e há um para a população geral (para orientações e tirar dúvidas): 0800642-7131. Ambos funcionam de segunda à sexta, das 7h às 19h.

Comércio está com boas expectativas, vendas já estão aquecidas

Renata Rutes
.

Vilton João dos Santos, presidente da CDL de Balneário Camboriú

“Mesmo em um cenário econômico não tão favorável quanto em 2019, o comércio de Balneário Camboriú está otimista com as vendas para o Natal. Ainda que o ticket médio de compras não seja tão elevado em 2020, esta é a principal data de vendas do ano para o setor e dificilmente passará em branco para o consumidor. Em suas redes sociais e comunicações internas, a CDL busca incentivar a criatividade na hora de expor produtos e serviços e flexibilidade no momento de negociar a venda. Além disso, nosso comércio já virou referência para a região e muitos clientes vêm de cidades vizinhas comprar aqui. O comércio local deve sim vivenciar, pelo menos em partes, a retomada econômica neste Natal”.

Rafael Bittencourt, vice-presidente da CDL de Balneário Camboriú

“Temos expectativas de vendas baseadas no que aconteceu na Black Friday, que foi positiva, mas a forma de compra mudou muito mais para o online. Pensando nisso, a CDL desenvolveu uma plataforma para os lojistas locais, incentivando que utilizem o e-commerce. Estamos na fase de cadastro de empresas e divulgando também os comerciantes via redes sociais, apoiando-os para que não dependam apenas da venda de rua. Nos outros anos incentivávamos a decoração das lojas, mas sabemos da dificuldade que os comerciantes estão passando. Como há muita expectativa para o verão, orientamos que eles tornem suas lojas mais atrativas, mas entendemos a fragilidade que ainda ronda, incentivamos a decoração para o Natal, mas não podemos cobrar. A data é muito significativa e está mudando, mas a Black Friday já nos deixou muito felizes, foi um termômetro positivo em termos de compras. Houve compra na Black para o Natal, com muitas pessoas preocupadas se vão receber até a data. Os principais segmentos deste Natal devem ser vestuário, o carro-chefe, o segmento de reformas e materiais de construção também, seguindo aquele pensamento de ‘vamos arrumar a casa para receber visitas’, eletrônicos sempre (celular, games e também computador para home-office); os jovens estão procurando-os de forma cada vez mais crescente, e é muito online nesse sentido, porque é um público que normalmente compara preços. Em pesquisas não identificamos nenhum fator que chamou a atenção quanto a perfumaria e brinquedos, nem com aumento ou diminuição de vendas, mas ambos sempre aparecem. Brinquedos principalmente, já que os pais e avós sempre vão comprar. É algo natural, mas não há percepção de melhora ou piora. Indiscutivelmente, as expectativas dos comerciantes estão boas, ninguém está pessimista, muito pelo contrário”.


47% das vendas de Natal devem acontecer pela internet

Seguindo a linha citada pela presidência da CDL de Balneário Camboriú, uma pesquisa feita em todas as capitais brasileiras pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pela Offer Wise Pesquisas, mostra que 54% dos consumidores devem presentear alguém neste Natal, destes 47% devem realizar as suas compras pela internet. Mesmo o número sendo alto, houve uma queda de 22 pontos percentuais em relação a 2019, quando a intenção de compra era de 77%. A estimativa da CNDL é de que 86 milhões de pessoas devam ir às compras, movimentando cerca de R$ 38,8 bilhões no setor de comércio e serviços. Este montante é o equivalente a quase metade do total do último ano, quando R$ 60 bilhões foram movimentados, mas considerando a pandemia de Covid-19 é considerado um número positivo.

Os entrevistados que optaram pela compra online, citaram como preferidos os sites (78%), principalmente os de lojas varejistas nacionais (75%) – como C&A, Renner, Riachuelo e Americanas, os de compra e venda de produtos novos ou usados (42%) e os internacionais (31%). Além dos sites, os entrevistados citaram os aplicativos (63%), Instagram (19%), WhatsApp (18%) e Facebook (14%).

Depois das compras virtuais, aparecem as lojas de departamento (40%), os shoppings (34%) e as lojas de rua (26%). Ainda segundo a pesquisa, os produtos mais buscados por quem vai presentear são roupas (resposta de 57%), brinquedos (38%), perfumes e outros cosméticos (31%), e calçados (31%). O ticket médio – ou seja, o valor a ser investido pelo consumidor em cada presente – será de R$ 108,78. Entre os entrevistados, 25% pretendem comprar até dois presentes, e 33% entre três e quatro. Em média, os entrevistados devem comprar 3,6 itens. Para aqueles que não pretendem presentear este ano, a principal justificativa é o fato de estarem desempregados (24%) e não terem dinheiro (22%).


Mesmo com as experiências deste ano, vale comemorar o Natal? O que diz a psicologia? E o que representa a música?

Amanda Saraiva da Silva, psicóloga e psicodramatista

“A pandemia chegou em março com um impacto muito grande, a gente saía na rua e a sensação era total de medo, as pessoas estavam muito mais alertas, cuidadosas com a questão do Coronavírus, até mesmo as medidas de restrição da cidade, com estabelecimentos fechados. Porém, conforme foi se tornando o ‘novo normal’ parece que o estado de alerta diminuiu um pouco, por mais que os casos da doença tenham aumentado. Muitas pessoas continuam em home-office, eu tenho muitos pacientes que ainda seguem nos atendimentos online, outros novos que já começaram virtualmente e assim continuam. Essa pandemia causou impactos no nosso modo de vida de forma geral, e quem está seguindo o isolamento social acaba tendo a saúde mental impactada, sem sair para caminhar ou espairecer, a própria reunião com amigos, tudo isso faz muita falta, mesmo com chamadas de vídeo e delivery. Quem sai também tem medo na hora de voltar pra casa, com medo de poder ter contraído o vírus, mas o estado de alerta mudou. Vejo que a pandemia fez muitas pessoas olharem para si, já que no isolamento entramos mais em contato com nós mesmos, nossos sentimentos, preocupações, coisas que às vezes na correria do dia a dia não temos tempo, e é comum que a ansiedade e a depressão fiquem mais fortes com isso, pois acabamos ‘entrando em contato’ com as nossas dores. Muitas pessoas viram que precisavam de ajuda nesse sentido, e por isso houve aumento na procura por atendimento psicológico também. Quanto às festas de final de ano, mesmo fora da pandemia, existe um certo ‘tabu’ de que todo mundo precisa estar feliz, que fim de ano é para festejar. Para algumas pessoas isso pode soar como uma cobrança, e acaba sendo uma data pesada – ‘nossa, minha vida está terrível, por que eu vou ficar feliz? É só mais uma data’ – ou pessoas que tiveram perdas ao longo do ano, que celebravam a data com parentes e já não os têm. Em ano pandêmico, a gente fica mais reflexivo, afinal de contas, 31 de dezembro e 1º de janeiro não são muito diferentes do dia 2 de agosto: é só mais um dia no calendário, mas também servem de lembrete para a gente observar o ano que se passou, fazer uma análise do que aconteceu, e também para fazermos planos para o próximo ano. É comum ficar um clima pesado, mas também é um período de esperança, planejamentos, novas metas. As pessoas dizem ‘foi um ano pesado, a gente precisa de descanso’, ter por perto quem a gente ama, dar e receber presentes, ter um tempo de comemorar, descansar. Descanso de qualquer forma é positivo, ainda mais para esse ano, trazendo uma leveza para começarmos 2021 de uma forma diferente, vendo como podemos recomeçar. É um período em que há chance para termos um ânimo a mais. Sempre iniciamos um ciclo com positividade, mesmo sem saber até onde irá a pandemia, mas com esperança de que a vacina chegará neste próximo ano, nos readaptamos nesses nove meses, 2020 foi um ano que nos fortaleceu muito, independente do que vier acredito que podemos encarar, afinal, olha tudo que a gente já viveu. Não podemos romantizar a pandemia, mas dentro de todo esse caos, a gente conseguiu coisas positivas também”.

Andressa Juliana de Oliveira, psicóloga

“A magnitude de uma pandemia e suas possíveis consequências, associada ao isolamento social, teve impactos negativos na vida de muitas pessoas, resultando no medo constante, ansiedade, estresse e raiva. Essas circunstâncias também podem ter contribuído para a piora de quadros de transtornos mentais. Ao meu ver, no geral, com o passar dos meses as pessoas se adaptaram às novas circunstâncias, como evitar sair de casa, ter cuidados como usar máscara, lavar as mãos com frequência, trabalhar home-office, mas, agora que o final do ano se aproxima, que para muitos é um momento de descanso e entretenimento, penso que novas adaptações precisarão ser feitas para passar por esse período com segurança. Percebi como psicóloga uma piora principalmente nos quadros de Transtornos Depressivos, pois o paciente, em isolamento social, passou a ficar mais tempo em casa, longe dos amigos e até mesmo de outros familiares, e sabemos que uma boa rede de apoio social e afetiva é um fator de proteção. Além disso, permanecer em casa favorece que as pessoas fiquem mais inativas, sem fazer atividades que geram sentimento de felicidade e eficácia, o que impacta negativamente nos casos de depressão. Em relação aos casos de alguns Transtornos de Ansiedade, algumas pessoas podem apresentar uma piora no quadro por conta do medo excessivo de possíveis consequências negativas da pandemia. Apesar das consequências econômicas da pandemia, ocorreu um aumento expressivo de procura por atendimento psicoterapêutico esse ano, principalmente online. As festas de final de ano podem ter diferentes significados para as famílias. Principalmente o Natal que, para muitos, é um momento para estar juntos, trocar presentes, fazer brincadeiras, entre outros. Principalmente após o ano atípico que tivemos, reunir-se com a família, mesmo que online, pode diminuir os efeitos do estresse vivido por conta da pandemia, tendo impactos positivos no humor e no comportamento. Para as famílias que tem a tradição de reunir-se para celebrar o natal, neste ano de pandemia é importante procurar alternativas para manter esta tradição. O isolamento social trouxe prejuízos para a saúde mental de muitas pessoas e, levando isso em consideração, essa data pode ser uma ocasião importante para reforçar o apoio e carinho dos familiares uns para com os outros. É importante lembrar que, mesmo com a pandemia e com os cuidados necessários para evitar o contágio, há alternativas para reunir-se com os familiares que, embora sejam diferentes das utilizadas anteriormente, ajudarão a manter o objetivo da confraternização em família: o diálogo com pessoas significativas e o apoio afetivo e social. Apesar das diversas mudanças necessárias por conta da pandemia, e dos impactos negativos, percebo agora que muitos pacientes tem boas perspectivas quanto ao ano que vem. Ainda há muita incerteza quanto ao futuro, mas a cada dia que passa aproxima-se mais do fim disso tudo, o que, no geral, é percebido com bons olhos”.

Gil Gonçalves, Maestro do Coral do Litoral e da Orquestra de Câmara de Balneário Camboriú

“Ano difícil, com mudanças de comportamentos de vida e muitas perdas! Porém, o Natal sempre encheu os corações de bons sentimentos! Apesar de todos esse cenário atípico, as pessoas precisam de alegria, conforto, fé e esperança! Que venha um futuro melhor a todos nós! Por isso, o Coral do Litoral realizará um belíssimo Concerto de Natal no próximo dia 11, às 21h.

O evento poderá ser assistido pelo Facebook (www.facebook.com/maestrogil.goncalves). No programa consta um lindo repertório de músicas clássicas, sacras e natalinas”.


.

ONGs e instituições de Balneário Camboriú realizam ações sociais neste fim de ano

Doações alegram o Natal de muitas famílias

Diversas instituições de Balneário Camboriú estão realizando ações sociais neste final de ano, para ajudar famílias necessitadas, como acontece tradicionalmente. Este ano, este número de atendimentos cresceu, por causa das muitas famílias afetadas fortemente pela pandemia. A ONG Viva Bicho pede ajuda neste Natal para seguir com as reformas no canil, duramente atingido pelo ciclone-bomba de junho. Saiba o que estas instituições estão precisando e faça a sua parte neste Natal.
.

Entidades se unem e pedem apoio da comunidade

Através do projeto ‘Banco de Alimentos - União dos Clubes de Serviço’, desde maio os Lions Clubes da cidade (Balneário Camboriú Centro, Barra Sul, Governador Célio Gascho, Hellen Keller, LEO Clube e o Lions de Camboriú) junto com o Rotary (também com a participação de todos, Rotary Club de Balneário Camboriú, Rotary Club de Balneário Camboriú Norte, Rotary Club Balneário Camboriú Praia do Atlântico, Rotary Club Camboriú, assim como do Rotaract), estão arrecadando alimentos para quem precisa; as famílias, de Balneário e região, se cadastram e após triagem recebem os alimentos e itens que precisam. Especialmente para o final de ano, até o próximo dia 12, os clubes pedem uma contribuição especial para ajudar 300 famílias, com doação de itens que integram a cesta básica (como arroz, feijão, azeite, leite, açúcar, etc.) e aves natalinas. Há diversos pontos de coleta espalhados pela cidade, em supermercados e comércios, assim como em condomínios.

  • Caso alguém queira fazer uma doação expressiva, pode procurar diretamente o diretor de Marketing do Lions BC Centro, Valdir de Andrade (47) 9.9983-6073.
Divulgação

Rotary Praia do Atlântico, Natal 2019.

Divulgação

Café Beneficente do Lions Clube BC Centro, Natal 2019


Igreja Luterana Martin Luther de Balneário Camboriú (IECLB)

Dalys Geiser

As doações ganharam reforço neste Natal

Dalys Geiser, secretária da comunidade:

“Embora moremos em um município que se destaca pelos grandes empreendimentos e pelo constante crescimento em inúmeras áreas, as dificuldades e necessidades básicas são gritantes. Grande parte da população apenas sobrevive com o auxílio que recebe.

O trabalho assistencial que a Igreja Luterana promove, já existe há vários anos e se intensificou grandemente nos tempos da pandemia. As famílias atingidas pela necessidade de alimentos tiveram um aumento enorme e percebe-se a grande preocupação delas em buscar ajuda. A igreja se solidariza por todo este sofrimento e vai em busca de doações realizando campanhas de arrecadação de cestas básicas, alimentos variados, caixas de leite e, mais recentemente, também kits de higiene pessoal como pasta dental, sabonete, sabão em barra, álcool 70 graus e água sanitária.. Mensalmente são repassados estes produtos em um encontro onde todos os protocolos de cuidados com a Covid são cuidadosamente tomados. No início da Pandemia foram distribuídas mais de 1500 máscaras para que todos pudessem se proteger uns aos outros. Hoje atendemos 65 famílias, todas elas com mais de 5 integrantes. Isso totaliza mais de 325 pessoas. A cada mês vamos em busca das arrecadações pois nunca sobram cestas para o próximo mês. Somos imensamente gratos às pessoas que fazem as doações e proporcionam uma melhor condição de subsistência às famílias necessitadas.

Agora, por ocasião do Natal, queremos acrescentar ainda uma caixinha de chocolate junto às cestas básicas. Já estamos em campanha. Cada um e cada uma pode se integrar neste serviço. Nosso desejo é ser mão que ajuda, braço que se estende, coração que pulsa no ritmo da solidariedade e do amor cristão!”


Amor pra Down pede materiais de higiene e limpeza

Divulgação

A Associação Amor pra Down realiza anualmente uma festa para integrar seus atendidos, mas neste ano não haverá nenhuma ação presencial, para evitar aglomeração. A entidade irá entregar cestas básicas para as famílias mais carentes – em torno de 30, contemplando 100 pessoas. A instituição pede que quem puder ajude com a doação de materiais de higiene e limpeza, como shampoo, sabonete, pasta de dente, detergente, etc.

  • Interessados em apoiar, podem procurar o Wilson (47) 9.9113-4388 ou o Marcos (47) 9.9965-0907.

AMA Litoral (Associação de Pais e Amigos do Autista)

Divulgação

Cátia (E) e parte dos profissionais da AMA Litoral

Cátia Franzoi, coordenadora:

“A festa de Natal era nosso maior evento, porque reunia todas as famílias da unidade de Balneário Camboriú e de Itapema, fazíamos um encontro só, sempre no salão da igreja luterana Martin Luther. Esse ano em virtude da situação que estamos vivendo com esta pandemia, estamos participando de uma campanha da Rádio Menina, eles estão arrecadando cestas básicas que serão encaminhadas para as nossas famílias atendidas e também estamos fazendo uma campanha para arrecadar brinquedos ou chocolates para repassar para nossas crianças e adolescentes. Esse ano vamos fazer de forma diferente: nós vamos levar nas casas das famílias. Vamos dividir os 25 profissionais que trabalham na AMA, estamos em Balneário Camboriú com 104 famílias, e estes profissionais vão levar a cesta básica e a lembrancinha. Vamos ser os ajudantes do Papai Noel, porque Ele não pode esse ano, ele é grupo de risco, então nós seremos os ajudantes do Noel.

A campanha de arrecadação de brinquedos continua. Ainda precisamos de 60 brinquedos, para juntar aos que já recebemos, porque são 104 famílias para atender em Balneário Camboriú e mais 60 de Itapema. Ano muito difícil, porque os convênios que temos são para pagamento dos profissionais. Os demais gastos, manutenção, compra de materiais para fazer as terapias etc...vêm dos eventos que esse ano não conseguimos fazer”.

  • Quem puder colaborar com doação de brinquedos ou chocolates pode entrar em contato com a AMA Litoral, Rua São Paulo, 470, telefones 47 99931 9133/3264 0244
  • Quem preferir doar em dinheiro pode depositar na conta da AMA Litoral, Banco do Brasil, Ag 5271 X, Conta Corrente 34.0494-3, Cnpj 08.825.233/000-35

APAE Balneário Camboriú:

Divulgação

Professora Noemi, diretora Carla e secretária Ana e alguns palhacinhos que distribuirão para alunos

Carla ABS, diretora pedagógica:

“A festa presencial de Natal esse ano não vai ter, mas estamos preparando um vídeo com funcionários e alunos em comemoração à data. Vai envolver toda família apaeana e será postado nas redes sociais da Apae e nos grupos de pais que a instituição tem. A Apae vai receber 70 chester da Mesa Brasil, que serão encaminhados às famílias mais carentes da escola. Temos hoje 210 famílias que frequentam a Apae e mais 40 famílias cadastradas apenas para o atendimento com o médico. Também já recebemos uma doação de 149 palhacinhos do Grupo de Voluntárias Bonecas Alegria, que serão presenteados para alguns alunos, vamos priorizar os pequenos e também está prevista a doação de cestas básicas, através de uma campanha da rádio Menina, que também repassaremos para as nossas famílias carentes. Esse ano não vai ser presencial, mas vai ser solidário e é isso que importa no espírito de Natal”.


Associação São Vicente de Paula (Lar dos Idosos)

Divulgação/PMBC

Paulo Senk, secretário da Secretaria da Pessoa Idosa:

“Em conversa com a dirigente do Lar dos idosos Liliane Boratti, este ano, em virtude da pandemia e visando preservar os idosos residentes, será realizada uma Ceia de Natal apenas entre os idosos internos e colaboradores e com a presença virtual de seus respectivos parentes. A data ainda não foi oficializada”.


Rede Feminina de Combate ao Câncer

Divulgação

Izilda assumirá a direção que hoje está com Valdete

Valdete Daura da Silva, presidente:

“Devido a pandemia, neste Natal não faremos a confraternização das voluntárias. Estaremos distribuindo as cestas básicas mais elaboradas para as pacientes de câncer cadastradas na Rede, mas tudo dentro dos cuidados que a situação exige.

Todas as cestas distribuídas pela Rede são recebidas de doações, das voluntárias ou de pessoas da comunidade.

Este ano a rádio Menina também irá nos doar cestas básicas para serem distribuídas às pacientes.

A Rede encerra seus trabalhos do ano de 2020 no próximo dia 16, retornando no dia 18/01/21. No dia 1 de janeiro, tomará posse a nova diretoria, que tem na presidência, Izilda Pereira da Silva. A eleição ocorreu no dia 4 de novembro”.


Grupo Solidariedade&Amor

Divulgação

Juliana, à direita do Noel, e parte da equipe, no Natal 2019

Juliana Ferreira de Deus, líder voluntária:

“Realmente esse ano está sendo muito desafiador e difícil.

No início até pensamos em não fazer nada esse ano para o Natal, mas aí como ficariam as famílias que esperam por nós todos os anos, para ter comida na mesa nesse Natal?

Encaramos com tudo e tivemos uma parceria linda com as Casas da Água, onde todos as cestas básicas doadas eles doarão o dobro (a campanha segue até sábado, 5). Se essa arrecadação for um sucesso, atenderemos quatro bairros de quatro cidades da região: Em Balneário Camboriú, o Jardim Fortaleza; em Camboriú, o Conde Vila Verde; em Itapema, o Bairro Morretes e em Itajaí, o Bairro Imaruí.

Queremos realmente deixar em cada uma das famílias que iremos visitar o verdadeiro sentido do Natal, que é o amor ao próximo."


Viva Bicho pede contribuição para continuação de obra

Divulgação

A ONG Viva Bicho, que abriga mais de 500 animais – entre cães e gatos, foi afetada pelo ciclone que atingiu Santa Catarina no primeiro semestre deste ano, e desde então está em obras. Inicialmente, a população ajudou bastante, mas por falta de apoio as obras foram paralisadas. Até o momento, foram feitos seis canis e precisam ser reestruturados, ao total, 24. Por isso, neste Natal, a entidade pede o apoio da comunidade com a doação de cimento ou valor em dinheiro para cobrir os custos da manutenção do abrigo, que fica no Bairro Nova Esperança, tanto a obra como demais despesas de funcionários e atendimento veterinário.

  • Quem quiser doar diretamente para a ONG: Banco do Brasil, agência 1489-3, conta 50793-8, CNPJ 06.156.776/0001-81.

.

Expectativas deste Natal diferente e desafiador.

Como estamos nos preparando para esta data tão importante em nossas vidas?

.... Adriano Prado

Eloir Carlos Ponath

Entramos no tempo do Advento, época em que nas casas, nas ruas, no comércio, na igreja e em nossas famílias começamos a trazer enfeites, adereços e perspectivas para celebrar o Natal.

Mas, neste ano, algo está diferente; não está normal como em outros anos. E certamente muitas são as pessoas que estão lamentando-se porque talvez este ano não terá uma confraternização como em outros anos, com grupos de amigos, grupos da igreja, grupos de trabalho ou até mesmo o grupo familiar maior. Estamos enfeitando as ruas, as nossas casas, mas desta vez com um sentimento diferente.

Preparar-se para o Natal neste ano está sendo um desafio um pouco estranho. Mas, ainda assim, nós queremos nos preparar; queremos celebrar esta época, ainda que seja diferente! Talvez será até um jeito melhor, não sei! Vamos aprender a celebrar este Natal de um jeito diferente, sim. Mas quero crer que neste ano estaremos mais em família, com as pessoas com quem dividimos o nosso lar. Quero crer que respeitaremos mais o tempo de Advento como tempo de reflexão e de preparação para a vinda do Senhor Jesus em nossas vidas. Creio que estaremos mais introspectivos no ouvir da Palavra do Senhor. Estaremos mais atentos aos sinais de Deus em meio a este vasto mundo.

A pandemia nos pegou de surpresa e parece que não quer ir embora. A humanidade tinha uma perspectiva de quem sabe diminuir os casos para o fim do ano, mas os números nos mostram que as preocupações só aumentam, pois o número de casos está aumentando. Chegamos perto do Natal e sentimos a necessidade de redobrar os cuidados.

Advento é tempo de nos prepararmos para deixar Jesus chegar; para receber o menino Jesus, singelo, humilde, nascido num cocho de animais. Advento nos convida a meditar sobre o significado da nossa fé e da nossa vida à luz dos ensinamentos de Deus.

O Evangelho nos convida a ficarmos atentos aos sinais. Conforme Marcos 13.28-29, Jesus disse: “Aprendam a lição que a figueira ensina. Quando os seus ramos ficam verdes, e as folhas começam a brotar, vocês sabem que está chegando o verão. Assim também, quando virem acontecer essas coisas, fiquem sabendo que o tempo está perto, pronto para começar.” Que sinais podemos perceber? Que lições podemos aprender de tudo isso que estamos vivendo?

Em meio às angústias e dúvidas que este ano colocou sobre nós, em meio às situações de dor e sofrimento, luto e perdas, situações de desgaste financeiro e emocional, nós somos chamados à esperança, a não desistir da palavra de Deus. Tudo passará, mas a Palavra de Deus ficará para sempre (conf. Marcos 13.31).

Quando a gente olha para a nossa vida como um todo, percebemos que tivemos momentos felizes e outros difíceis também. Mas vemos que tudo passou. As coisas boas passaram, mas as coisas ruins também passaram. Queremos crer que também esta situação de pandemia, com suas consequências por vezes tão devastadoras, tudo isso também vai passar. Mas a Palavra de Deus permanece! E ela continua nos chamando a um testemunho de fé, à perseverança e à confiança no poder de Deus. Ela continua nos desafiando a vivermos unidos, cuidando uns dos outros para que haja paz e justiça neste mundo.

Somos chamados a viver o Batismo, colocando nossos dons a serviço de Deus neste mundo, numa perspectiva e num compromisso de pessoas de fé. Como pessoas batizadas em nome do Trino Deus, devemos lembrar que ele está sempre conosco e nos chama a uma constante transformação de vida, servindo em humildade no anúncio do Reino de Deus entre nós. Colocar-se a serviço, deixar seus dons a serviço de Deus é anunciar a esperança de vida nova.

Vivemos tempos em que somos ameaçados pela desunião, pela disputa de poder (no âmbito político, social, eclesial e pessoal), pela falta de compromisso com o bem comum, pela descrença. Há incerteza quanto ao futuro. Somos tentados a perder a fé diante de tantas dúvidas e inseguranças que nos abatem. Não podemos nos deixar vencer por tudo isso; devemos ser fiéis à Palavra de Deus: ela dura para sempre! E esta Palavra pode nos dar força, ânimo, fé, perseverança na luta por um mundo mais justo, mais cuidadoso, mais unido, mais responsável e mais feliz.

Este Natal diferente que vamos viver talvez seja o Natal mais perto do seu verdadeiro significado, onde, mais importante do que festas, confraternizações e comidas, devemos buscar o fortalecimento da fé em Deus, que, no menino Jesus, nos ensina que precisamos cuidar uns dos outros, amar uns aos outros, valorizar as pessoas com quem vivemos e convivemos, valorizar o mundo, o lugar onde vivemos, valorizar a vida.

  • Eloir Carlos Ponath é Pastor da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Comunidade de Balneário Camboriú

.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Nataliakuzina / Freepik

As expectativas de Balneário Camboriú para este Natal diferente e desafiador

Como Balneário Camboriú (e todos nós) estamos nos preparando para esta data importante?

Publicidade

Quinta, 3/12/2020 8:36.
Renata Rutes e Marlise Schneider Cezar

Decoração de Natal de Balneário Camboriú ainda é dúvida

O prefeito Fabrício Oliveira reunirá seu secretariado para decidir se haverá ou não o Brilhos de Natal. O Réveillon foi cancelado, mas a decoração natalina seria diferente, algo mais ‘contemplativo’. Há possibilidade de fazer uma decoração mais simples, usando os materiais do ano passado, mas é preciso aguardar a decisão, principalmente da Secretaria da Saúde.

A questão sanitária exige cuidados ainda maiores neste período de festas familiares. A secretária da Saúde diz que agir com bom senso é essencial nesse período.

Psicólogas falam sobre esse ‘preparo’ para o Natal e falam sobre o impacto na saúde mental que esta pandemia trouxe para muitas pessoas, além do que, o momento que para uns é de alegria para outras é de tristeza, com as perdas que sofreu. Uma boa música é alimento para a alma e é isso que o Maestro Gil vai trazer com seu Concerto de Natal.

Como as instituições sociais que sempre trabalham muito nesta época para melhorar o Natal de famílias necessitadas, estão preparando este Natal diferente?

Mais importante do que festas, confraternizações e comidas, é cada um fortalecer sua fé, com a chegada do Menino Jesus que nos ensina que precisamos cuidar uns dos outros, amar uns aos outros, valorizar as pessoas com quem vivemos e convivemos, valorizar o mundo, o lugar onde vivemos, valorizar a vida, como escreveu o pastor Eloir Ponath nesta reportagem.

O comércio comemora que as vendas já estão acontecendo, antecipadamente, com a Black Friday na última sexta-feira (27). Porém, o ponto alto tende a ser as vendas online, que vem sendo incentivada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Balneário Camboriú, que criou uma plataforma (e-commerce) para seus associados comercializarem seus produtos.


“Não há perspectiva de melhora para os próximos dias”, aponta secretária de Saúde

A secretária de Saúde de Balneário Camboriú,Leila Crócomo, salienta que considera precoce falar sobre o Natal, porém, já se sabe que neste momento não há perspectiva de melhora no quadro de Covid-19 para os próximos ‘15, 20 dias’, ou seja, o feriado. A região de Balneário voltou para a faixa vermelha (grau gravíssimo) no risco de contaminação da doença, no último mapa da matriz de contaminação divulgado pelo Governo do Estado, nesta quarta-feira (2), onde consta que das 16 regiões do Estado 15 estão no vermelho, apenas o Extremo Oeste segue no laranja (grau grave para contaminação).

Leila cita a ‘bolha familiar’, comentando que o recomendável é que o Natal seja entre pessoas que moram na mesma casa, por exemplo, sem grandes aglomerações, com festas reunindo ’30 pessoas’, por exemplo.

“Exige bom senso. A regra é clara, precisamos evitar aglomerações e é necessário cautela. A maioria das famílias têm idosos, precisamos cuidar deles. Imagina, ficaram isolados o ano inteiro e agora virão familiares de outros lugares, que não interagiram com eles, e os contaminam. Não podemos deixar isso acontecer. É zelo e cuidado, porque já sabemos que a situação vai seguir assim pelos próximos meses. As famílias precisam continuar se preservando, ainda não é hora de nos expormos”, explica.

Pensando nos idosos, a Secretaria de Saúde está ligando desde o dia 24 para os 23,6 mil cadastrados no sistema, procurando por moradores acima dos 60 anos que estejam com sintomas de Covid-19. Até segunda-feira (30) haviam sido feitas 1.740 ligações, destes 63 estavam sintomáticos e fizeram o teste para Covid. Também estão sendo procuradas gestantes de risco sintomáticas. Foi atendida uma, que precisou ser encaminhada para o departamento de Alta Complexidade. O enfermeiro Michel Neumann aponta que está sendo feita essa ‘triagem’ exatamente para incentivar que os idosos não circulem. Porém, se houver necessidade (o serviço da prefeitura de ir até eles para fazerem o teste é de segunda à sexta-feira das 7h às 19h) podem ir até uma unidade de saúde, como o Centro Covid, que fica anexo ao Hospital Municipal Ruth Cardoso, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro das Nações e o Pronto Atendimento (PA) do Bairro da Barra.

“Se as pessoas se cuidarem, a situação vai melhorar. Precisamos manter o bom senso, evitar aglomerações, usar máscara ao sair de casa, na rua, em estabelecimentos, em todo lugar. O zelo é com a sua saúde e com a do próximo. A prefeitura está trabalhando muito, as fiscalizações da Vigilância Sanitária e dos fiscais de Postura também seguem, mas a população precisa ajudar”, completa a secretária Leila.

  • A Secretaria de Saúde conta com um telefone/WhatsApp para idosos sintomáticos e gestantes de alto risco que também estejam com sintomas – (47) 99170-3775, e há um para a população geral (para orientações e tirar dúvidas): 0800642-7131. Ambos funcionam de segunda à sexta, das 7h às 19h.

Comércio está com boas expectativas, vendas já estão aquecidas

Renata Rutes
.

Vilton João dos Santos, presidente da CDL de Balneário Camboriú

“Mesmo em um cenário econômico não tão favorável quanto em 2019, o comércio de Balneário Camboriú está otimista com as vendas para o Natal. Ainda que o ticket médio de compras não seja tão elevado em 2020, esta é a principal data de vendas do ano para o setor e dificilmente passará em branco para o consumidor. Em suas redes sociais e comunicações internas, a CDL busca incentivar a criatividade na hora de expor produtos e serviços e flexibilidade no momento de negociar a venda. Além disso, nosso comércio já virou referência para a região e muitos clientes vêm de cidades vizinhas comprar aqui. O comércio local deve sim vivenciar, pelo menos em partes, a retomada econômica neste Natal”.

Rafael Bittencourt, vice-presidente da CDL de Balneário Camboriú

“Temos expectativas de vendas baseadas no que aconteceu na Black Friday, que foi positiva, mas a forma de compra mudou muito mais para o online. Pensando nisso, a CDL desenvolveu uma plataforma para os lojistas locais, incentivando que utilizem o e-commerce. Estamos na fase de cadastro de empresas e divulgando também os comerciantes via redes sociais, apoiando-os para que não dependam apenas da venda de rua. Nos outros anos incentivávamos a decoração das lojas, mas sabemos da dificuldade que os comerciantes estão passando. Como há muita expectativa para o verão, orientamos que eles tornem suas lojas mais atrativas, mas entendemos a fragilidade que ainda ronda, incentivamos a decoração para o Natal, mas não podemos cobrar. A data é muito significativa e está mudando, mas a Black Friday já nos deixou muito felizes, foi um termômetro positivo em termos de compras. Houve compra na Black para o Natal, com muitas pessoas preocupadas se vão receber até a data. Os principais segmentos deste Natal devem ser vestuário, o carro-chefe, o segmento de reformas e materiais de construção também, seguindo aquele pensamento de ‘vamos arrumar a casa para receber visitas’, eletrônicos sempre (celular, games e também computador para home-office); os jovens estão procurando-os de forma cada vez mais crescente, e é muito online nesse sentido, porque é um público que normalmente compara preços. Em pesquisas não identificamos nenhum fator que chamou a atenção quanto a perfumaria e brinquedos, nem com aumento ou diminuição de vendas, mas ambos sempre aparecem. Brinquedos principalmente, já que os pais e avós sempre vão comprar. É algo natural, mas não há percepção de melhora ou piora. Indiscutivelmente, as expectativas dos comerciantes estão boas, ninguém está pessimista, muito pelo contrário”.


47% das vendas de Natal devem acontecer pela internet

Seguindo a linha citada pela presidência da CDL de Balneário Camboriú, uma pesquisa feita em todas as capitais brasileiras pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pela Offer Wise Pesquisas, mostra que 54% dos consumidores devem presentear alguém neste Natal, destes 47% devem realizar as suas compras pela internet. Mesmo o número sendo alto, houve uma queda de 22 pontos percentuais em relação a 2019, quando a intenção de compra era de 77%. A estimativa da CNDL é de que 86 milhões de pessoas devam ir às compras, movimentando cerca de R$ 38,8 bilhões no setor de comércio e serviços. Este montante é o equivalente a quase metade do total do último ano, quando R$ 60 bilhões foram movimentados, mas considerando a pandemia de Covid-19 é considerado um número positivo.

Os entrevistados que optaram pela compra online, citaram como preferidos os sites (78%), principalmente os de lojas varejistas nacionais (75%) – como C&A, Renner, Riachuelo e Americanas, os de compra e venda de produtos novos ou usados (42%) e os internacionais (31%). Além dos sites, os entrevistados citaram os aplicativos (63%), Instagram (19%), WhatsApp (18%) e Facebook (14%).

Depois das compras virtuais, aparecem as lojas de departamento (40%), os shoppings (34%) e as lojas de rua (26%). Ainda segundo a pesquisa, os produtos mais buscados por quem vai presentear são roupas (resposta de 57%), brinquedos (38%), perfumes e outros cosméticos (31%), e calçados (31%). O ticket médio – ou seja, o valor a ser investido pelo consumidor em cada presente – será de R$ 108,78. Entre os entrevistados, 25% pretendem comprar até dois presentes, e 33% entre três e quatro. Em média, os entrevistados devem comprar 3,6 itens. Para aqueles que não pretendem presentear este ano, a principal justificativa é o fato de estarem desempregados (24%) e não terem dinheiro (22%).


Mesmo com as experiências deste ano, vale comemorar o Natal? O que diz a psicologia? E o que representa a música?

Amanda Saraiva da Silva, psicóloga e psicodramatista

“A pandemia chegou em março com um impacto muito grande, a gente saía na rua e a sensação era total de medo, as pessoas estavam muito mais alertas, cuidadosas com a questão do Coronavírus, até mesmo as medidas de restrição da cidade, com estabelecimentos fechados. Porém, conforme foi se tornando o ‘novo normal’ parece que o estado de alerta diminuiu um pouco, por mais que os casos da doença tenham aumentado. Muitas pessoas continuam em home-office, eu tenho muitos pacientes que ainda seguem nos atendimentos online, outros novos que já começaram virtualmente e assim continuam. Essa pandemia causou impactos no nosso modo de vida de forma geral, e quem está seguindo o isolamento social acaba tendo a saúde mental impactada, sem sair para caminhar ou espairecer, a própria reunião com amigos, tudo isso faz muita falta, mesmo com chamadas de vídeo e delivery. Quem sai também tem medo na hora de voltar pra casa, com medo de poder ter contraído o vírus, mas o estado de alerta mudou. Vejo que a pandemia fez muitas pessoas olharem para si, já que no isolamento entramos mais em contato com nós mesmos, nossos sentimentos, preocupações, coisas que às vezes na correria do dia a dia não temos tempo, e é comum que a ansiedade e a depressão fiquem mais fortes com isso, pois acabamos ‘entrando em contato’ com as nossas dores. Muitas pessoas viram que precisavam de ajuda nesse sentido, e por isso houve aumento na procura por atendimento psicológico também. Quanto às festas de final de ano, mesmo fora da pandemia, existe um certo ‘tabu’ de que todo mundo precisa estar feliz, que fim de ano é para festejar. Para algumas pessoas isso pode soar como uma cobrança, e acaba sendo uma data pesada – ‘nossa, minha vida está terrível, por que eu vou ficar feliz? É só mais uma data’ – ou pessoas que tiveram perdas ao longo do ano, que celebravam a data com parentes e já não os têm. Em ano pandêmico, a gente fica mais reflexivo, afinal de contas, 31 de dezembro e 1º de janeiro não são muito diferentes do dia 2 de agosto: é só mais um dia no calendário, mas também servem de lembrete para a gente observar o ano que se passou, fazer uma análise do que aconteceu, e também para fazermos planos para o próximo ano. É comum ficar um clima pesado, mas também é um período de esperança, planejamentos, novas metas. As pessoas dizem ‘foi um ano pesado, a gente precisa de descanso’, ter por perto quem a gente ama, dar e receber presentes, ter um tempo de comemorar, descansar. Descanso de qualquer forma é positivo, ainda mais para esse ano, trazendo uma leveza para começarmos 2021 de uma forma diferente, vendo como podemos recomeçar. É um período em que há chance para termos um ânimo a mais. Sempre iniciamos um ciclo com positividade, mesmo sem saber até onde irá a pandemia, mas com esperança de que a vacina chegará neste próximo ano, nos readaptamos nesses nove meses, 2020 foi um ano que nos fortaleceu muito, independente do que vier acredito que podemos encarar, afinal, olha tudo que a gente já viveu. Não podemos romantizar a pandemia, mas dentro de todo esse caos, a gente conseguiu coisas positivas também”.

Andressa Juliana de Oliveira, psicóloga

“A magnitude de uma pandemia e suas possíveis consequências, associada ao isolamento social, teve impactos negativos na vida de muitas pessoas, resultando no medo constante, ansiedade, estresse e raiva. Essas circunstâncias também podem ter contribuído para a piora de quadros de transtornos mentais. Ao meu ver, no geral, com o passar dos meses as pessoas se adaptaram às novas circunstâncias, como evitar sair de casa, ter cuidados como usar máscara, lavar as mãos com frequência, trabalhar home-office, mas, agora que o final do ano se aproxima, que para muitos é um momento de descanso e entretenimento, penso que novas adaptações precisarão ser feitas para passar por esse período com segurança. Percebi como psicóloga uma piora principalmente nos quadros de Transtornos Depressivos, pois o paciente, em isolamento social, passou a ficar mais tempo em casa, longe dos amigos e até mesmo de outros familiares, e sabemos que uma boa rede de apoio social e afetiva é um fator de proteção. Além disso, permanecer em casa favorece que as pessoas fiquem mais inativas, sem fazer atividades que geram sentimento de felicidade e eficácia, o que impacta negativamente nos casos de depressão. Em relação aos casos de alguns Transtornos de Ansiedade, algumas pessoas podem apresentar uma piora no quadro por conta do medo excessivo de possíveis consequências negativas da pandemia. Apesar das consequências econômicas da pandemia, ocorreu um aumento expressivo de procura por atendimento psicoterapêutico esse ano, principalmente online. As festas de final de ano podem ter diferentes significados para as famílias. Principalmente o Natal que, para muitos, é um momento para estar juntos, trocar presentes, fazer brincadeiras, entre outros. Principalmente após o ano atípico que tivemos, reunir-se com a família, mesmo que online, pode diminuir os efeitos do estresse vivido por conta da pandemia, tendo impactos positivos no humor e no comportamento. Para as famílias que tem a tradição de reunir-se para celebrar o natal, neste ano de pandemia é importante procurar alternativas para manter esta tradição. O isolamento social trouxe prejuízos para a saúde mental de muitas pessoas e, levando isso em consideração, essa data pode ser uma ocasião importante para reforçar o apoio e carinho dos familiares uns para com os outros. É importante lembrar que, mesmo com a pandemia e com os cuidados necessários para evitar o contágio, há alternativas para reunir-se com os familiares que, embora sejam diferentes das utilizadas anteriormente, ajudarão a manter o objetivo da confraternização em família: o diálogo com pessoas significativas e o apoio afetivo e social. Apesar das diversas mudanças necessárias por conta da pandemia, e dos impactos negativos, percebo agora que muitos pacientes tem boas perspectivas quanto ao ano que vem. Ainda há muita incerteza quanto ao futuro, mas a cada dia que passa aproxima-se mais do fim disso tudo, o que, no geral, é percebido com bons olhos”.

Gil Gonçalves, Maestro do Coral do Litoral e da Orquestra de Câmara de Balneário Camboriú

“Ano difícil, com mudanças de comportamentos de vida e muitas perdas! Porém, o Natal sempre encheu os corações de bons sentimentos! Apesar de todos esse cenário atípico, as pessoas precisam de alegria, conforto, fé e esperança! Que venha um futuro melhor a todos nós! Por isso, o Coral do Litoral realizará um belíssimo Concerto de Natal no próximo dia 11, às 21h.

O evento poderá ser assistido pelo Facebook (www.facebook.com/maestrogil.goncalves). No programa consta um lindo repertório de músicas clássicas, sacras e natalinas”.


.

ONGs e instituições de Balneário Camboriú realizam ações sociais neste fim de ano

Doações alegram o Natal de muitas famílias

Diversas instituições de Balneário Camboriú estão realizando ações sociais neste final de ano, para ajudar famílias necessitadas, como acontece tradicionalmente. Este ano, este número de atendimentos cresceu, por causa das muitas famílias afetadas fortemente pela pandemia. A ONG Viva Bicho pede ajuda neste Natal para seguir com as reformas no canil, duramente atingido pelo ciclone-bomba de junho. Saiba o que estas instituições estão precisando e faça a sua parte neste Natal.
.

Entidades se unem e pedem apoio da comunidade

Através do projeto ‘Banco de Alimentos - União dos Clubes de Serviço’, desde maio os Lions Clubes da cidade (Balneário Camboriú Centro, Barra Sul, Governador Célio Gascho, Hellen Keller, LEO Clube e o Lions de Camboriú) junto com o Rotary (também com a participação de todos, Rotary Club de Balneário Camboriú, Rotary Club de Balneário Camboriú Norte, Rotary Club Balneário Camboriú Praia do Atlântico, Rotary Club Camboriú, assim como do Rotaract), estão arrecadando alimentos para quem precisa; as famílias, de Balneário e região, se cadastram e após triagem recebem os alimentos e itens que precisam. Especialmente para o final de ano, até o próximo dia 12, os clubes pedem uma contribuição especial para ajudar 300 famílias, com doação de itens que integram a cesta básica (como arroz, feijão, azeite, leite, açúcar, etc.) e aves natalinas. Há diversos pontos de coleta espalhados pela cidade, em supermercados e comércios, assim como em condomínios.

  • Caso alguém queira fazer uma doação expressiva, pode procurar diretamente o diretor de Marketing do Lions BC Centro, Valdir de Andrade (47) 9.9983-6073.
Divulgação

Rotary Praia do Atlântico, Natal 2019.

Divulgação

Café Beneficente do Lions Clube BC Centro, Natal 2019


Igreja Luterana Martin Luther de Balneário Camboriú (IECLB)

Dalys Geiser

As doações ganharam reforço neste Natal

Dalys Geiser, secretária da comunidade:

“Embora moremos em um município que se destaca pelos grandes empreendimentos e pelo constante crescimento em inúmeras áreas, as dificuldades e necessidades básicas são gritantes. Grande parte da população apenas sobrevive com o auxílio que recebe.

O trabalho assistencial que a Igreja Luterana promove, já existe há vários anos e se intensificou grandemente nos tempos da pandemia. As famílias atingidas pela necessidade de alimentos tiveram um aumento enorme e percebe-se a grande preocupação delas em buscar ajuda. A igreja se solidariza por todo este sofrimento e vai em busca de doações realizando campanhas de arrecadação de cestas básicas, alimentos variados, caixas de leite e, mais recentemente, também kits de higiene pessoal como pasta dental, sabonete, sabão em barra, álcool 70 graus e água sanitária.. Mensalmente são repassados estes produtos em um encontro onde todos os protocolos de cuidados com a Covid são cuidadosamente tomados. No início da Pandemia foram distribuídas mais de 1500 máscaras para que todos pudessem se proteger uns aos outros. Hoje atendemos 65 famílias, todas elas com mais de 5 integrantes. Isso totaliza mais de 325 pessoas. A cada mês vamos em busca das arrecadações pois nunca sobram cestas para o próximo mês. Somos imensamente gratos às pessoas que fazem as doações e proporcionam uma melhor condição de subsistência às famílias necessitadas.

Agora, por ocasião do Natal, queremos acrescentar ainda uma caixinha de chocolate junto às cestas básicas. Já estamos em campanha. Cada um e cada uma pode se integrar neste serviço. Nosso desejo é ser mão que ajuda, braço que se estende, coração que pulsa no ritmo da solidariedade e do amor cristão!”


Amor pra Down pede materiais de higiene e limpeza

Divulgação

A Associação Amor pra Down realiza anualmente uma festa para integrar seus atendidos, mas neste ano não haverá nenhuma ação presencial, para evitar aglomeração. A entidade irá entregar cestas básicas para as famílias mais carentes – em torno de 30, contemplando 100 pessoas. A instituição pede que quem puder ajude com a doação de materiais de higiene e limpeza, como shampoo, sabonete, pasta de dente, detergente, etc.

  • Interessados em apoiar, podem procurar o Wilson (47) 9.9113-4388 ou o Marcos (47) 9.9965-0907.

AMA Litoral (Associação de Pais e Amigos do Autista)

Divulgação

Cátia (E) e parte dos profissionais da AMA Litoral

Cátia Franzoi, coordenadora:

“A festa de Natal era nosso maior evento, porque reunia todas as famílias da unidade de Balneário Camboriú e de Itapema, fazíamos um encontro só, sempre no salão da igreja luterana Martin Luther. Esse ano em virtude da situação que estamos vivendo com esta pandemia, estamos participando de uma campanha da Rádio Menina, eles estão arrecadando cestas básicas que serão encaminhadas para as nossas famílias atendidas e também estamos fazendo uma campanha para arrecadar brinquedos ou chocolates para repassar para nossas crianças e adolescentes. Esse ano vamos fazer de forma diferente: nós vamos levar nas casas das famílias. Vamos dividir os 25 profissionais que trabalham na AMA, estamos em Balneário Camboriú com 104 famílias, e estes profissionais vão levar a cesta básica e a lembrancinha. Vamos ser os ajudantes do Papai Noel, porque Ele não pode esse ano, ele é grupo de risco, então nós seremos os ajudantes do Noel.

A campanha de arrecadação de brinquedos continua. Ainda precisamos de 60 brinquedos, para juntar aos que já recebemos, porque são 104 famílias para atender em Balneário Camboriú e mais 60 de Itapema. Ano muito difícil, porque os convênios que temos são para pagamento dos profissionais. Os demais gastos, manutenção, compra de materiais para fazer as terapias etc...vêm dos eventos que esse ano não conseguimos fazer”.

  • Quem puder colaborar com doação de brinquedos ou chocolates pode entrar em contato com a AMA Litoral, Rua São Paulo, 470, telefones 47 99931 9133/3264 0244
  • Quem preferir doar em dinheiro pode depositar na conta da AMA Litoral, Banco do Brasil, Ag 5271 X, Conta Corrente 34.0494-3, Cnpj 08.825.233/000-35

APAE Balneário Camboriú:

Divulgação

Professora Noemi, diretora Carla e secretária Ana e alguns palhacinhos que distribuirão para alunos

Carla ABS, diretora pedagógica:

“A festa presencial de Natal esse ano não vai ter, mas estamos preparando um vídeo com funcionários e alunos em comemoração à data. Vai envolver toda família apaeana e será postado nas redes sociais da Apae e nos grupos de pais que a instituição tem. A Apae vai receber 70 chester da Mesa Brasil, que serão encaminhados às famílias mais carentes da escola. Temos hoje 210 famílias que frequentam a Apae e mais 40 famílias cadastradas apenas para o atendimento com o médico. Também já recebemos uma doação de 149 palhacinhos do Grupo de Voluntárias Bonecas Alegria, que serão presenteados para alguns alunos, vamos priorizar os pequenos e também está prevista a doação de cestas básicas, através de uma campanha da rádio Menina, que também repassaremos para as nossas famílias carentes. Esse ano não vai ser presencial, mas vai ser solidário e é isso que importa no espírito de Natal”.


Associação São Vicente de Paula (Lar dos Idosos)

Divulgação/PMBC

Paulo Senk, secretário da Secretaria da Pessoa Idosa:

“Em conversa com a dirigente do Lar dos idosos Liliane Boratti, este ano, em virtude da pandemia e visando preservar os idosos residentes, será realizada uma Ceia de Natal apenas entre os idosos internos e colaboradores e com a presença virtual de seus respectivos parentes. A data ainda não foi oficializada”.


Rede Feminina de Combate ao Câncer

Divulgação

Izilda assumirá a direção que hoje está com Valdete

Valdete Daura da Silva, presidente:

“Devido a pandemia, neste Natal não faremos a confraternização das voluntárias. Estaremos distribuindo as cestas básicas mais elaboradas para as pacientes de câncer cadastradas na Rede, mas tudo dentro dos cuidados que a situação exige.

Todas as cestas distribuídas pela Rede são recebidas de doações, das voluntárias ou de pessoas da comunidade.

Este ano a rádio Menina também irá nos doar cestas básicas para serem distribuídas às pacientes.

A Rede encerra seus trabalhos do ano de 2020 no próximo dia 16, retornando no dia 18/01/21. No dia 1 de janeiro, tomará posse a nova diretoria, que tem na presidência, Izilda Pereira da Silva. A eleição ocorreu no dia 4 de novembro”.


Grupo Solidariedade&Amor

Divulgação

Juliana, à direita do Noel, e parte da equipe, no Natal 2019

Juliana Ferreira de Deus, líder voluntária:

“Realmente esse ano está sendo muito desafiador e difícil.

No início até pensamos em não fazer nada esse ano para o Natal, mas aí como ficariam as famílias que esperam por nós todos os anos, para ter comida na mesa nesse Natal?

Encaramos com tudo e tivemos uma parceria linda com as Casas da Água, onde todos as cestas básicas doadas eles doarão o dobro (a campanha segue até sábado, 5). Se essa arrecadação for um sucesso, atenderemos quatro bairros de quatro cidades da região: Em Balneário Camboriú, o Jardim Fortaleza; em Camboriú, o Conde Vila Verde; em Itapema, o Bairro Morretes e em Itajaí, o Bairro Imaruí.

Queremos realmente deixar em cada uma das famílias que iremos visitar o verdadeiro sentido do Natal, que é o amor ao próximo."


Viva Bicho pede contribuição para continuação de obra

Divulgação

A ONG Viva Bicho, que abriga mais de 500 animais – entre cães e gatos, foi afetada pelo ciclone que atingiu Santa Catarina no primeiro semestre deste ano, e desde então está em obras. Inicialmente, a população ajudou bastante, mas por falta de apoio as obras foram paralisadas. Até o momento, foram feitos seis canis e precisam ser reestruturados, ao total, 24. Por isso, neste Natal, a entidade pede o apoio da comunidade com a doação de cimento ou valor em dinheiro para cobrir os custos da manutenção do abrigo, que fica no Bairro Nova Esperança, tanto a obra como demais despesas de funcionários e atendimento veterinário.

  • Quem quiser doar diretamente para a ONG: Banco do Brasil, agência 1489-3, conta 50793-8, CNPJ 06.156.776/0001-81.

.

Expectativas deste Natal diferente e desafiador.

Como estamos nos preparando para esta data tão importante em nossas vidas?

.... Adriano Prado

Eloir Carlos Ponath

Entramos no tempo do Advento, época em que nas casas, nas ruas, no comércio, na igreja e em nossas famílias começamos a trazer enfeites, adereços e perspectivas para celebrar o Natal.

Mas, neste ano, algo está diferente; não está normal como em outros anos. E certamente muitas são as pessoas que estão lamentando-se porque talvez este ano não terá uma confraternização como em outros anos, com grupos de amigos, grupos da igreja, grupos de trabalho ou até mesmo o grupo familiar maior. Estamos enfeitando as ruas, as nossas casas, mas desta vez com um sentimento diferente.

Preparar-se para o Natal neste ano está sendo um desafio um pouco estranho. Mas, ainda assim, nós queremos nos preparar; queremos celebrar esta época, ainda que seja diferente! Talvez será até um jeito melhor, não sei! Vamos aprender a celebrar este Natal de um jeito diferente, sim. Mas quero crer que neste ano estaremos mais em família, com as pessoas com quem dividimos o nosso lar. Quero crer que respeitaremos mais o tempo de Advento como tempo de reflexão e de preparação para a vinda do Senhor Jesus em nossas vidas. Creio que estaremos mais introspectivos no ouvir da Palavra do Senhor. Estaremos mais atentos aos sinais de Deus em meio a este vasto mundo.

A pandemia nos pegou de surpresa e parece que não quer ir embora. A humanidade tinha uma perspectiva de quem sabe diminuir os casos para o fim do ano, mas os números nos mostram que as preocupações só aumentam, pois o número de casos está aumentando. Chegamos perto do Natal e sentimos a necessidade de redobrar os cuidados.

Advento é tempo de nos prepararmos para deixar Jesus chegar; para receber o menino Jesus, singelo, humilde, nascido num cocho de animais. Advento nos convida a meditar sobre o significado da nossa fé e da nossa vida à luz dos ensinamentos de Deus.

O Evangelho nos convida a ficarmos atentos aos sinais. Conforme Marcos 13.28-29, Jesus disse: “Aprendam a lição que a figueira ensina. Quando os seus ramos ficam verdes, e as folhas começam a brotar, vocês sabem que está chegando o verão. Assim também, quando virem acontecer essas coisas, fiquem sabendo que o tempo está perto, pronto para começar.” Que sinais podemos perceber? Que lições podemos aprender de tudo isso que estamos vivendo?

Em meio às angústias e dúvidas que este ano colocou sobre nós, em meio às situações de dor e sofrimento, luto e perdas, situações de desgaste financeiro e emocional, nós somos chamados à esperança, a não desistir da palavra de Deus. Tudo passará, mas a Palavra de Deus ficará para sempre (conf. Marcos 13.31).

Quando a gente olha para a nossa vida como um todo, percebemos que tivemos momentos felizes e outros difíceis também. Mas vemos que tudo passou. As coisas boas passaram, mas as coisas ruins também passaram. Queremos crer que também esta situação de pandemia, com suas consequências por vezes tão devastadoras, tudo isso também vai passar. Mas a Palavra de Deus permanece! E ela continua nos chamando a um testemunho de fé, à perseverança e à confiança no poder de Deus. Ela continua nos desafiando a vivermos unidos, cuidando uns dos outros para que haja paz e justiça neste mundo.

Somos chamados a viver o Batismo, colocando nossos dons a serviço de Deus neste mundo, numa perspectiva e num compromisso de pessoas de fé. Como pessoas batizadas em nome do Trino Deus, devemos lembrar que ele está sempre conosco e nos chama a uma constante transformação de vida, servindo em humildade no anúncio do Reino de Deus entre nós. Colocar-se a serviço, deixar seus dons a serviço de Deus é anunciar a esperança de vida nova.

Vivemos tempos em que somos ameaçados pela desunião, pela disputa de poder (no âmbito político, social, eclesial e pessoal), pela falta de compromisso com o bem comum, pela descrença. Há incerteza quanto ao futuro. Somos tentados a perder a fé diante de tantas dúvidas e inseguranças que nos abatem. Não podemos nos deixar vencer por tudo isso; devemos ser fiéis à Palavra de Deus: ela dura para sempre! E esta Palavra pode nos dar força, ânimo, fé, perseverança na luta por um mundo mais justo, mais cuidadoso, mais unido, mais responsável e mais feliz.

Este Natal diferente que vamos viver talvez seja o Natal mais perto do seu verdadeiro significado, onde, mais importante do que festas, confraternizações e comidas, devemos buscar o fortalecimento da fé em Deus, que, no menino Jesus, nos ensina que precisamos cuidar uns dos outros, amar uns aos outros, valorizar as pessoas com quem vivemos e convivemos, valorizar o mundo, o lugar onde vivemos, valorizar a vida.

  • Eloir Carlos Ponath é Pastor da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Comunidade de Balneário Camboriú

.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade