Jornal Página 3
Mora Catarina: arquitetura e arte no coração de BC
Divulgação

Incrustado no coração da cidade e abrigado por uma casa de contornos modernistas, o Mora Catarina é uma plataforma de movimentação de negócios de diversos segmentos ligados à arquitetura. Algo novo no Estado e que agora deve expandir os horizontes agregando ainda mais sensações.

Há pouco mais de um ano em Balneário Camboriú, o Mora Catarina vem se tornando referência quando o assunto é arquitetura.

Idealizado pelas empresas Blanc arquitetura e decoração, Mobiliaá e Espaço Gourmet, hoje agrega várias empresas e profissionais liberais do ramo, oferece estações de trabalho diferenciadas distribuídas em uma grande casa de 600m2 de área construída e com 1500m2 de área total.

“Em conversas os parceiros resolveram criar um espaço referência em arquitetura que pudéssemos juntar vários fornecedores para expor o produto e oferecer para eles toda a estrutura. Em contrapartida teríamos soluções em arquitetura para oferecer para os clientes em um espaço demonstração pra todo mundo”, conta a arquiteta Vanessa Schmidt, uma das idealizadoras do Mora Catarina.

Atualmente o Mora Catarina reúne 25 parceiros em um total de 32 pessoas trabalhando, alguns em espaços próprios, outros em estações volantes. Há salas de reuniões, ambientes externos e possibilidade de atender o cliente na sala cuidadosamente decorada ou em uma supercozinha planejada.

“Existe alguma coisa em São Paulo mais ou menos nesse formato, mas são empresas que têm espaços bem definidos dentro de um grande espaço físico e nossa ideia era fazer uma integração total”, ressalta a arquiteta.

Segundo a arquiteta, o centro do projeto sempre foi a casa na Rua 906 que antes era ocupada por uma empresa de móveis planejados. O foco era gerar negócios, porém em um ambiente que remetesse a sensações familiares, de lar, por isso o nome Mora e Catarina, que faz uma referência aos produtos e profissionais de Santa Catarina.

“Acredito que as pessoas compram pelo serviço oferecido e pela emoção que tu gera nelas. Não basta tu só ter um bom produto, isso é pouco. A gente tenta criar sensações, que a gente possa fazer uma reunião numa mesa de jantar ou numa bancada de cozinha”, exemplifica.

Espírito e estrutura

A casa foi preparada com o que existe de mais tecnológico no ramo da decoração, serve de espaço de trabalho, mas também como uma grande demonstração de materiais e possibilidades. A mostra em si reúne um pouco de cada parceiro e deve ser remodelada ainda esse ano.

O espírito de coletividade é um dos pilares do Mora Catarina. Apesar de parceiros de segmentos semelhantes e até concorrentes, Vanessa diz que essa proximidade pode agregar, tanto que planeja a ampliação do espaço com quatro contêineres, três deles reservados para escritórios.

“Meu desejo pessoal é que sejam arquitetos, porque acho que isso faz com que as coisas aconteçam, com a troca de experiências a gente cresce”, defende. Nessa linha o Mora Catarina promove reuniões entre parceiros a cada 45 dias para avaliar o mercado, conversar e trocar experiências.

Além da decoração

Para Vanessa, a arquitetura está muito próxima da gastronomia e da arte, por isso o plano é ampliar o espaço para esses segmentos. Uma exposição da fotógrafa Marina Klink - esposa do navegador Amyr Klink - chega ao Mora Catarina em breve. Além disso, um dos contêineres que serão instalados no espaço será transformado em bistrô para aumentar a convivência.

Vanessa, como palestrante para turmas de pós-graduação da Univali, já ofereceu o espaço para receber os alunos. Acadêmicos da Avantis também conheceram o Mora Catarina e a expectativa é estreitar a relação com as universidades para dar ao acadêmico uma amostra da vivência da profissão e proximidade com materiais e fornecedores.

O Mora Catarina fica na Rua 916, número 369. Saiba mais em Facebook.com/MoraCatarina

 Essa matéria foi publicada na edição de maio do Página 3 impresso. Para ter acesso ao conteúdo BEM antes da internet, assine o Página 3.


Página 3

Mora Catarina: arquitetura e arte no coração de BC

Divulgação

Incrustado no coração da cidade e abrigado por uma casa de contornos modernistas, o Mora Catarina é uma plataforma de movimentação de negócios de diversos segmentos ligados à arquitetura. Algo novo no Estado e que agora deve expandir os horizontes agregando ainda mais sensações.

Há pouco mais de um ano em Balneário Camboriú, o Mora Catarina vem se tornando referência quando o assunto é arquitetura.

Idealizado pelas empresas Blanc arquitetura e decoração, Mobiliaá e Espaço Gourmet, hoje agrega várias empresas e profissionais liberais do ramo, oferece estações de trabalho diferenciadas distribuídas em uma grande casa de 600m2 de área construída e com 1500m2 de área total.

“Em conversas os parceiros resolveram criar um espaço referência em arquitetura que pudéssemos juntar vários fornecedores para expor o produto e oferecer para eles toda a estrutura. Em contrapartida teríamos soluções em arquitetura para oferecer para os clientes em um espaço demonstração pra todo mundo”, conta a arquiteta Vanessa Schmidt, uma das idealizadoras do Mora Catarina.

Atualmente o Mora Catarina reúne 25 parceiros em um total de 32 pessoas trabalhando, alguns em espaços próprios, outros em estações volantes. Há salas de reuniões, ambientes externos e possibilidade de atender o cliente na sala cuidadosamente decorada ou em uma supercozinha planejada.

“Existe alguma coisa em São Paulo mais ou menos nesse formato, mas são empresas que têm espaços bem definidos dentro de um grande espaço físico e nossa ideia era fazer uma integração total”, ressalta a arquiteta.

Segundo a arquiteta, o centro do projeto sempre foi a casa na Rua 906 que antes era ocupada por uma empresa de móveis planejados. O foco era gerar negócios, porém em um ambiente que remetesse a sensações familiares, de lar, por isso o nome Mora e Catarina, que faz uma referência aos produtos e profissionais de Santa Catarina.

“Acredito que as pessoas compram pelo serviço oferecido e pela emoção que tu gera nelas. Não basta tu só ter um bom produto, isso é pouco. A gente tenta criar sensações, que a gente possa fazer uma reunião numa mesa de jantar ou numa bancada de cozinha”, exemplifica.

Espírito e estrutura

A casa foi preparada com o que existe de mais tecnológico no ramo da decoração, serve de espaço de trabalho, mas também como uma grande demonstração de materiais e possibilidades. A mostra em si reúne um pouco de cada parceiro e deve ser remodelada ainda esse ano.

O espírito de coletividade é um dos pilares do Mora Catarina. Apesar de parceiros de segmentos semelhantes e até concorrentes, Vanessa diz que essa proximidade pode agregar, tanto que planeja a ampliação do espaço com quatro contêineres, três deles reservados para escritórios.

“Meu desejo pessoal é que sejam arquitetos, porque acho que isso faz com que as coisas aconteçam, com a troca de experiências a gente cresce”, defende. Nessa linha o Mora Catarina promove reuniões entre parceiros a cada 45 dias para avaliar o mercado, conversar e trocar experiências.

Além da decoração

Para Vanessa, a arquitetura está muito próxima da gastronomia e da arte, por isso o plano é ampliar o espaço para esses segmentos. Uma exposição da fotógrafa Marina Klink - esposa do navegador Amyr Klink - chega ao Mora Catarina em breve. Além disso, um dos contêineres que serão instalados no espaço será transformado em bistrô para aumentar a convivência.

Vanessa, como palestrante para turmas de pós-graduação da Univali, já ofereceu o espaço para receber os alunos. Acadêmicos da Avantis também conheceram o Mora Catarina e a expectativa é estreitar a relação com as universidades para dar ao acadêmico uma amostra da vivência da profissão e proximidade com materiais e fornecedores.

O Mora Catarina fica na Rua 916, número 369. Saiba mais em Facebook.com/MoraCatarina

 Essa matéria foi publicada na edição de maio do Página 3 impresso. Para ter acesso ao conteúdo BEM antes da internet, assine o Página 3.