Jornal Página 3
Especial: as expectativas altas para o verão em Balneário Camboriú
Silvia Bomm

Como o turismo ainda é a principal matriz econômica de Balneário Camboriú, os ânimos se alteram em cada véspera de alta temporada. Neste período há encontros de entidades sobre os preparativos, ajustes, pedidos e muita expectativa. Este ano o otimismo está ainda mais forte com projeções positivas dos visitantes do Mercosul e segurança mais intensificada do que na temporada passada. Para muitos, esse pode ser o melhor verão dos últimos anos.

Um dos encontros mais tradicionais antes e depois da temporada de verão na cidade é o Fórum de Projeções das Ações Públicas para a Segurança da Comunidade e ao Turista. A reunião, que é realizada há cerca de 10 anos pelo Conseg, traz à mesa dois assuntos que precisam andar juntos sempre e ainda mais nessa época do ano: segurança e turismo.

No 14º Fórum, realizado na semana passada, os representantes do turismo estavam eufóricos. Segundo Conselho Municipal de Turismo e Secretaria de Turismo Balneário a cidade estará lotada nos meses mais quentes do ano.

O dólar alto atraindo o estrangeiro, crise que manterá o turista brasileiro de férias em território nacional e um longo trabalho de divulgação nos países do Mercosul são alguns dos fatores que farão a diferença.

 

PM quer reforço maior e mais tecnologia

É cedo para falar, com certeza, quantos homens a Polícia Militar de Balneário vai receber de reforço neste verão. Até o momento só se sabe que o comando-geral teria sinalizado um incremento em relação aos 103 do ano passado, mas para que isso se concretize, políticos e entidades terão que correr atrás.

A PM é uma das forças de segurança que mais vêm sentindo os baques da escassez de pessoal. O efetivo da cidade vem diminuindo a cada ano, enquanto os números de habitantes e ocorrências disparam.

Na temporada 2014/2015 a “capital catarinense do turismo” teve que se virar com apenas 28 policiais de reforço. No ano passado esse número subiu para 103, e agora a articulação é que ainda mais homens sejam enviados para cá.

“Vamos trabalhar com afinco para manter as barreiras nas entradas e saídas da cidade, que são uma forte reivindicação da comunidade, além de darmos grande importância para as agrestes, sem desprezar nenhum bairro”, garantiu o comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Evaldo Hoffmann.

Fora isso serão solicitados policiais especializados, como do Choque, Cavalaria e batalhão aéreo. Segundo a PM, no ano passado o Águia atendeu mais de 500 ocorrências, o que justifica sua vinda novamente para a cidade.

Tecnologia

A PM afirma que vem investindo em estratégias e ferramentas para driblar as dificuldades dos números. 2016 ainda não acabou, contudo já contabiliza mais de três mil ocorrências acionadas através do 190 deixaram de ser atendidas na cidade por falta de policiamento.

Uma das saídas é apostar na tecnologia para otimizar o tempo e pessoal. Depois do sucesso do PMSC Mobile, aplicativo que permite consultas de dados e lavrar boletins de forma digital, Balneário deve sair na frente mais uma vez com a adoção de um sistema de reconhecimento facial.

O software vai funcionar nos tablets que já são usados pelos militares na rua. Ele vai reconhecer feições através de câmeras, comparando com imagens do sistema e ajudando a identificar pessoas que possam passar informações erradas.

 

Polícia Civil será beneficiada com vinda de recém-formados

A Academia da Polícia Civil (ACADEPOL) acaba de formar 356 policiais em Santa Catarina. A regional de Balneário será uma das mais beneficiadas do Estado, com números consideráveis de agentes confirmados, ficando atrás apenas de grandes municípios como Joinville e Chapecó.

De acordo com informações divulgadas na formatura dos novos policiais, conduzida pelo delegado-geral da Polícia Civil, Artur Nitz (foto), na semana passada, ao todo serão 22 agentes de polícia e dois delegados recém-formados que serão lotados aqui.

Mas além disso, a Civil aguarda confirmação sobre o reforço. O delegado Alan Pinheiro de Paula adiantou que foram solicitados cerca de 40 homens para incrementar o atendimento ao público e auxiliar nas investigações até 15 de março de 2017.

O delegado regional Francisco Ary Plantes dos Anjos, que substitui a delegada Magali Ignácio, informa que possivelmente por volta do dia 10 de dezembro a diretoria da Polícia deva anunciar o número exato de policiais que virão.

 

Comunidade quer menos teoria e mais ação

Apesar de todo o otimismo dos representantes da segurança para o verão que se aproxima, moradores estão bem preocupados com o avanço da criminalidade no município e em especial, os comerciantes de rua.

Luiz Aquino Vieira, um dos empresários mais antigos da praia, à frente de comércios como Luciene Calçados e Marcelo Sports, aproveitou o encontro da segurança para desabafar e pedir socorro.

“É difícil não ter um comércio que não tenha sido assaltado, não acredito mais na segurança. É calamitoso. Em um mês nosso comércio foi assaltado quatro vezes. Tenho todos os mecanismos de segurança e mesmo assim roubam. Me sinto envergonhado de ser brasileiro”, lamentou.

Ele lembrou o caso de outro empresário, que ajudou na captura de um ladrão com 70 passagens pela polícia. Os comerciantes questionaram as forças de segurança e pediram mais atenção, mais ação, menos impunidade e a criação de políticas públicas para colaborar com a transformação desse cenário desanimador.

 

Bombeiros: sem base náutica, mas vigilantes

O tenente-coronel Haroldo José de Lima, comandante do Corpo de Bombeiros, lamentou a falta de novidades. A corporação deve receber apenas três homens para reforçar o verão e não terá a aguardada base náutica do Pontal Norte nesta temporada. Apesar disso, ele comemora a vinda de um helicóptero para realizar atendimentos a partir do dia 16 de dezembro.

Ao todo serão 110 guarda-vidas em atuação nas praias locais (entre civis e militares), em uma média de 58 homens por dia.

O tenente Marcus Vinícius Abre informou que todos os postos da praia central já estão funcionando e os postos das praias agrestes estão sendo ativados durante os finais de semana e feriados. A previsão é que a partir da metade de dezembro, todos os postos estejam em funcionamento diário. Neste verão, haverá guardas das 8h às 20h nas praias.

Como a base náutica atrasou e não estará pronta nesta temporada, as embarcações dos bombeiros estarão disponíveis para pronto emprego na Marina Tedesco. Durante o dia, uma motonáutica ficará disponível no Posto Central para dar ainda mais agilidade em caso de necessidade.

“Estamos trabalhando em um projeto-piloto, onde será equipado uma bicicleta com kit de primeiros socorros e equipamentos de resgate aquático para realizar rondas na região da Barra Sul, onde não há postos de guarda-vidas”, adiantou.

 

Guarda estará focada em atender o Centro

A Secretaria de Segurança também vai colaborar no monitoramento na cidade através da Guarda Municipal e dos serviços dos agentes de trânsito.

Não há novidades em números, em comparação ao verão passado. Conforme o secretário, Geraldo Barizon Filho, serão 142 guardas e 64 agentes atuando na alta temporada. Não há reforço, mas a saída é suspender férias neste período, para que o atendimento ao público não fique desfalcado.

Taís Baruffi, comandante da GM, explica que como a demanda de ocorrências já costuma ser maior para a região central da cidade, a Guarda deverá ficar concentrada no Centro.

Focada, porém não estática tendo em vista a ativação da base na Praia do Estaleiro (onde também será instalado um canil) rondas em todas as regiões e presença nas bases do Pontal Norte, Barra Sul, Passarela da Barra e Praça Tamandaré. “Também vamos dar continuidade às operações em conjunto com Polícia Militar”, pontua Baruffi.

 

Sem investimentos, trânsito pode colapsar

A primeira temporada do Governo Piriquito, em 2008, teve que lidar com uma frota local de 54 mil veículos - sem contar os visitantes. No verão 2016/2017, só de frota local serão 86 mil veículos, fora os ônibus, vans e carros de turistas. Você lembra a última vez que o município executou uma obra para melhorar a mobilidade na cidade? Faz tempo e isso é preocupante com um verão de altas expectativas se aproximando.

Apesar de todas as promessas feitas, o prolongamento da Quarta Avenida está brecado em um misto de desentendimentos judiciais e erro no projeto da obra.

A única novidade da temporada passada para esta é a mudança na dinâmica do principal acesso da cidade, divisa com Camboriú. O município queria fazer algo parecido com o túnel da Rua 2550, instalando semáforos nos cruzamentos para ordenar o tráfego. Segundo a prefeitura, o projeto está pronto, mas ainda não foi executado porque depende de liberação da Autopista Litoral Sul.

Ônibus

Um dos principais motivos de preocupação com a mobilidade vem do impacto causado pelos ônibus de turismo. Alguns tentam burlar o sistema de cobrança e consequentemente não recebem as regras distribuídas no Posto de Informações Turística (PIT), circulam fora das rotas e estacionam em locais proibidos. O problema é que até o momento não há nenhuma determinação sobre fiscalização, horários diferenciados e proibições para este verão.

O gestor do Fundo Municipal de Trânsito, Jaime Mantelli disse que como o governo está passando por uma transição e ainda não se sabe quem vai ocupar o cargo, nada de novo foi estabelecido.

Pinturas sim

O diretor do Departamento de Trânsito, Fabiano Silva disse que até o dia 20 de dezembro serão concluídos trabalhos de manutenção e pintura na cidade.

“Vamos fazer a repintura da ciclofaixa da Brasil, da Rua 2000, Normando Tedesco, Terceira e Quarta Avenida. Também da Avenida do Estado”, disse.

 

Emasa aposta em água suficiente

O diretor da Empresa de Água e Saneamento (Emasa), André Ritzmann falou que mesmo com uma previsão de mais gente na praia neste final de ano, a tendência é que a rede dê conta do abastecimento.

No ano passado, antes da última temporada, a conclusão de obras já garantiram uma virada mais tranquila em Balneário Camboriú. O pleno funcionamento do R-3, no alto da Rua Venezuela (com 2 milhões de litros de reservação) e a conclusão de uma adutora foram essenciais nesse quadro.

Para o verão 2016/2017, Ritzmann está confiante que haverá mais do que “suficiente”. Alguns trabalhos de manutenção como limpezas preventivas e melhorias nas elevatórias também foram realizados.

Limpeza

A limpeza urbana continua sob responsabilidade da Emasa. Conforme o diretor são cerca de 300 pessoas contratadas para realizar o trabalho regularmente. Um projeto aprovado na Câmara permitiu que os contratos fossem estendidos para não precisar realizar um novo concurso.

No período da virada do ano a limpeza urbana deve ganhar um reforço também, através de um serviço terceirizado que deve ser contratado após processo licitatório.

 


Quarta, 30/11/2016 18:10.


Fale Conosco - Anuncie neste site - Normas de Uso
© Desenvolvido por Pagina 3

Endereco: Rua 2448, 360 - Balneario Camboriu - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br