Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Empregos
Falta de qualificação é o problema na busca por trabalho

Afirmação é do coordenador do Sine de Balneário Camboriú

Quinta, 18/1/2018 9:33.

Publicidade

Balneário Camboriú nesta época do ano tem registrado aumento de vagas, de ofertas e de procura para trabalhar, no entanto, a falta de qualificação continua sendo o maior problema. Muitas vezes por tratar-se de vagas temporárias em período de alta temporada, os candidatos se apresentam para fazer ‘qualquer coisa’.

“É um servente que quer ser garçom e isso não é nenhuma novidade aqui na praia, sempre foi assim, mas hoje em dia os empresários não admitem mais, eles querem um garçom com experiência”, orientou o coordenador do Sine de Balneário Camboriú José Peixe.

Por este motivo muitas vagas não são preenchidas. No momento, cerca de 70 estão disponíveis.

“Não está sobrando candidato e não está sobrando vaga, mas o problema esbarra sempre na mesma barreira”, emendou.

Seguro Desemprego

Média de 250 a 300 pessoas por semana procuram o Sine para dar entrada no benefício. A média pós temporada é de 130, 140 entradas por semana.

O coordenador do Sine lembra que a novidade é que as pessoas não precisam mais ficar em filas.

“O trabalhador mesmo pode dar entrada e antes de completar 30 dias ele agenda e vai no Sine somente para validar.

“Vai contar a data de entrada que ele deu, facilitou muito porque não precisa mais enfrentar filas no Sine. Se cadastrou alguma coisa errada, quando ele for no Sine para validar já corrigimos. Em cinco dias após validar, ele estará recebendo o benefício”, disse Peixe.

O Sine ficou fechado de 21 de dezembro até 8 de janeiro.

Está atendendo na Rua 2550, 1135, das 12h às 17h30. Telefone (47) 3398-6066.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Falta de qualificação é o problema na busca por trabalho

Afirmação é do coordenador do Sine de Balneário Camboriú

Publicidade

Quinta, 18/1/2018 9:33.

Balneário Camboriú nesta época do ano tem registrado aumento de vagas, de ofertas e de procura para trabalhar, no entanto, a falta de qualificação continua sendo o maior problema. Muitas vezes por tratar-se de vagas temporárias em período de alta temporada, os candidatos se apresentam para fazer ‘qualquer coisa’.

“É um servente que quer ser garçom e isso não é nenhuma novidade aqui na praia, sempre foi assim, mas hoje em dia os empresários não admitem mais, eles querem um garçom com experiência”, orientou o coordenador do Sine de Balneário Camboriú José Peixe.

Por este motivo muitas vagas não são preenchidas. No momento, cerca de 70 estão disponíveis.

“Não está sobrando candidato e não está sobrando vaga, mas o problema esbarra sempre na mesma barreira”, emendou.

Seguro Desemprego

Média de 250 a 300 pessoas por semana procuram o Sine para dar entrada no benefício. A média pós temporada é de 130, 140 entradas por semana.

O coordenador do Sine lembra que a novidade é que as pessoas não precisam mais ficar em filas.

“O trabalhador mesmo pode dar entrada e antes de completar 30 dias ele agenda e vai no Sine somente para validar.

“Vai contar a data de entrada que ele deu, facilitou muito porque não precisa mais enfrentar filas no Sine. Se cadastrou alguma coisa errada, quando ele for no Sine para validar já corrigimos. Em cinco dias após validar, ele estará recebendo o benefício”, disse Peixe.

O Sine ficou fechado de 21 de dezembro até 8 de janeiro.

Está atendendo na Rua 2550, 1135, das 12h às 17h30. Telefone (47) 3398-6066.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade