Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Seguindo orientação de Lula, Haddad vai a portas de fábricas

Terça, 4/9/2018 19:06.
Giuliano Gomes/PR Press/Folhapress
Fernando Haddad, candidato a vice-presidente na chapa do PT

Publicidade

CATIA SEABRA E MARCO RODRIGO ALMEIDA(FOLHAPRESS)

Por orientação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu vice e ex-prefeito, Fernando Haddad, madrugará nesta quarta-feira (5) na porta da fábrica Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo.

Ao lado do candidato do PT ao Governo de São Paulo, Luiz Marinho, Haddad seguirá os roteiros liderados por Lula para campanhas salariais quando presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

A concentração será às 5h, no portão da Mercedes, seguindo para a porta da Ford, onde Haddad e Marinho tomarão café da manhã. Os dois também irão à fábrica da Volkswagen.

Ao percorrer a história dos metalúrgicos, Haddad tenta se aproximar de Lula. O plano foi definido pelo ex-presidente.

Segundo petistas, Lula já disse ao próprio Haddad que, quando o indicou para a disputa à Prefeitura, foi por considerá-lo parecido com tucanos. Mas que agora, para substituí-lo na corrida presidencial, Haddad tem que estar mais semelhante a ele, Lula.

Nesta terça-feira, por intermédio de sua assessoria, Lula divulgou uma mensagem em que se diz inconformado com a decisão da Justiça impedir sua candidatura, deixando a decisão final para depois do dia 17, que é o prazo limite para troca de titulares das chapas.

"Não me conformo de ter sido condenado e estar na lei da Ficha Limpa por um crime que não existiu. Os Tribunais Superiores, que poderiam reparar essa injustiça julgando o mérito do processo antes das eleições, não pautam a votação. Vão julgar quando eu já tiver sido alijado do processo eleitoral?", disse ele.

Para evitar o risco de o PT ficar sem candidato, Lula deverá ser substituído por Haddad no dia 11, prazo fixado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para a renúncia de Lula em favor de outro candidato.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Giuliano Gomes/PR Press/Folhapress
Fernando Haddad, candidato a vice-presidente na chapa do PT
Fernando Haddad, candidato a vice-presidente na chapa do PT

Seguindo orientação de Lula, Haddad vai a portas de fábricas

Publicidade

Terça, 4/9/2018 19:06.

CATIA SEABRA E MARCO RODRIGO ALMEIDA(FOLHAPRESS)

Por orientação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu vice e ex-prefeito, Fernando Haddad, madrugará nesta quarta-feira (5) na porta da fábrica Mercedes-Benz, em São Bernardo do Campo.

Ao lado do candidato do PT ao Governo de São Paulo, Luiz Marinho, Haddad seguirá os roteiros liderados por Lula para campanhas salariais quando presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

A concentração será às 5h, no portão da Mercedes, seguindo para a porta da Ford, onde Haddad e Marinho tomarão café da manhã. Os dois também irão à fábrica da Volkswagen.

Ao percorrer a história dos metalúrgicos, Haddad tenta se aproximar de Lula. O plano foi definido pelo ex-presidente.

Segundo petistas, Lula já disse ao próprio Haddad que, quando o indicou para a disputa à Prefeitura, foi por considerá-lo parecido com tucanos. Mas que agora, para substituí-lo na corrida presidencial, Haddad tem que estar mais semelhante a ele, Lula.

Nesta terça-feira, por intermédio de sua assessoria, Lula divulgou uma mensagem em que se diz inconformado com a decisão da Justiça impedir sua candidatura, deixando a decisão final para depois do dia 17, que é o prazo limite para troca de titulares das chapas.

"Não me conformo de ter sido condenado e estar na lei da Ficha Limpa por um crime que não existiu. Os Tribunais Superiores, que poderiam reparar essa injustiça julgando o mérito do processo antes das eleições, não pautam a votação. Vão julgar quando eu já tiver sido alijado do processo eleitoral?", disse ele.

Para evitar o risco de o PT ficar sem candidato, Lula deverá ser substituído por Haddad no dia 11, prazo fixado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para a renúncia de Lula em favor de outro candidato.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade