Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Após FHC, intelectuais tucanos lançam manifesto por apoio a Alckmin

Sexta, 21/9/2018 10:50.
Beto Barata/Pr/EBC
Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer

Publicidade

(FOLHAPRESS)

Depois do apelo por união feito pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), aliados de Geraldo Alckmin dispararam manifesto lançado pelos intelectuais tucanos Eliana Cardoso e Bolivar Lamournier em favor do candidato do PSDB.

"Apelamos a todos vocês -intelectuais, professores, profissionais liberais, cidadãos em geral- para que se unam a esse nosso esforço, endossando-o e ajudando a divulgá-lo. É nossa intenção enviá-lo com urgência à imprensa", escreveram os remetentes.

"Estamos vivendo um desses momentos em que os líderes precisam se colocar acima de suas ambições pessoais e pensar no bem público", pregam.

"A tarefa exige que os candidatos do centro, Alckmin, Marina, Alvaro Dias, Amoedo e Meirelles se encontrem e coloquem seus votos a favor do candidato que entre eles tem a maior chance de evitar uma tragédia. No momento este nome é Alckmin."

Para os acadêmicos, "Bolsonaro e Haddad conseguem explorar a indignação do eleitor brasileiro", mas oferecem risco à estabilidade democrática do país.

"Para os brasileiros desesperados por se verem livres de traficantes de drogas, assassinos e políticos corruptos, Bolsonaro se apresenta como o anti-Lula. Se enfrentar Fernando Haddad, muitos eleitores de classe média e alta, que culpam Lula e o PT acima de tudo pelos problemas do Brasil, podem ser convencidos por suas visões autoritárias", argumentam.

"Já sofremos muito com políticas autoritárias. O senhor Bolsonaro tem poucos aliados políticos e, para governar, poderia degradar ainda mais a política. Para que o eleitor não caia nas mãos de políticos extremistas, os candidatos do centro precisam se unir."

Na pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira (20), Alckmin aparece com 9%, contra 28% de Jair Bolsonaro (PSL) e 16% de Fernando Haddad (PT).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Beto Barata/Pr/EBC
Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer
Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer

Após FHC, intelectuais tucanos lançam manifesto por apoio a Alckmin

Publicidade

Sexta, 21/9/2018 10:50.

(FOLHAPRESS)

Depois do apelo por união feito pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), aliados de Geraldo Alckmin dispararam manifesto lançado pelos intelectuais tucanos Eliana Cardoso e Bolivar Lamournier em favor do candidato do PSDB.

"Apelamos a todos vocês -intelectuais, professores, profissionais liberais, cidadãos em geral- para que se unam a esse nosso esforço, endossando-o e ajudando a divulgá-lo. É nossa intenção enviá-lo com urgência à imprensa", escreveram os remetentes.

"Estamos vivendo um desses momentos em que os líderes precisam se colocar acima de suas ambições pessoais e pensar no bem público", pregam.

"A tarefa exige que os candidatos do centro, Alckmin, Marina, Alvaro Dias, Amoedo e Meirelles se encontrem e coloquem seus votos a favor do candidato que entre eles tem a maior chance de evitar uma tragédia. No momento este nome é Alckmin."

Para os acadêmicos, "Bolsonaro e Haddad conseguem explorar a indignação do eleitor brasileiro", mas oferecem risco à estabilidade democrática do país.

"Para os brasileiros desesperados por se verem livres de traficantes de drogas, assassinos e políticos corruptos, Bolsonaro se apresenta como o anti-Lula. Se enfrentar Fernando Haddad, muitos eleitores de classe média e alta, que culpam Lula e o PT acima de tudo pelos problemas do Brasil, podem ser convencidos por suas visões autoritárias", argumentam.

"Já sofremos muito com políticas autoritárias. O senhor Bolsonaro tem poucos aliados políticos e, para governar, poderia degradar ainda mais a política. Para que o eleitor não caia nas mãos de políticos extremistas, os candidatos do centro precisam se unir."

Na pesquisa Datafolha divulgada na quinta-feira (20), Alckmin aparece com 9%, contra 28% de Jair Bolsonaro (PSL) e 16% de Fernando Haddad (PT).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade