Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Bolsonaro nega criação de CPMF e diz que há pânico sobre eventual vitória

Quinta, 20/9/2018 7:02.
EBC.

Publicidade

TALITA FERNANDES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) rebateu a afirmação de seu guru econômico Paulo Guedes e negou que sua equipe estude editar um novo imposto aos moldes da CPMF. "Ignorem essas notícias mal intencionadas dizendo que pretendermos recriar a CPMF. Não procede", escreve nas redes sociais.

Sem atribuir acusações a ninguém, o presidenciável, que lidera pesquisas de intenção de votos, disse que há uma tentativa de se criar um clima de pânico.

"Querem criar pânico pois estão em pânico com nossa chance de vitória. Ninguém aguenta mais impostos, temos consciência disso."

Essa foi a segunda vez no dia que Bolsonaro falou sobre o tema. Ele está internado no hospital Albert Einstein, onde se recupera de uma facada. Logo pela manhã, ele negou a criação de impostos. "Chega de impostos é o nosso lema! Somos e faremos diferente."

A recriação da CPMF foi revelada pela Folha de S.Paulo nesta quarta (18).

Guedes disse na terça-feira (17) a um grupo restrito que avalia criar um tributo que taxa as transações financeiras, semelhante ao antigo imposto.

Ele falou também que unificará a alíquota do (IR) Imposto de Renda em 20%. Hoje a tributação é feita em quatro faixas distintas, que variam de acordo com os salários.

As declarações causaram ruído na campanha e políticos aliados a Bolsonaro tentaram minimizar o papel de Guedes, afirmando que ele apenas sugere medidas, mas que a decisão é do candidato.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Guedes não negou que estuda criar um tributo aos moldes da CPMF, mas explicou que se trata da simplificação de impostos federais.

Integrantes técnicos da equipe econômica dizem que a medida citada pelo coordenador da campanha na área é apenas uma das propostas em estudo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
EBC.

Bolsonaro nega criação de CPMF e diz que há pânico sobre eventual vitória

Publicidade

Quinta, 20/9/2018 7:02.

TALITA FERNANDES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) rebateu a afirmação de seu guru econômico Paulo Guedes e negou que sua equipe estude editar um novo imposto aos moldes da CPMF. "Ignorem essas notícias mal intencionadas dizendo que pretendermos recriar a CPMF. Não procede", escreve nas redes sociais.

Sem atribuir acusações a ninguém, o presidenciável, que lidera pesquisas de intenção de votos, disse que há uma tentativa de se criar um clima de pânico.

"Querem criar pânico pois estão em pânico com nossa chance de vitória. Ninguém aguenta mais impostos, temos consciência disso."

Essa foi a segunda vez no dia que Bolsonaro falou sobre o tema. Ele está internado no hospital Albert Einstein, onde se recupera de uma facada. Logo pela manhã, ele negou a criação de impostos. "Chega de impostos é o nosso lema! Somos e faremos diferente."

A recriação da CPMF foi revelada pela Folha de S.Paulo nesta quarta (18).

Guedes disse na terça-feira (17) a um grupo restrito que avalia criar um tributo que taxa as transações financeiras, semelhante ao antigo imposto.

Ele falou também que unificará a alíquota do (IR) Imposto de Renda em 20%. Hoje a tributação é feita em quatro faixas distintas, que variam de acordo com os salários.

As declarações causaram ruído na campanha e políticos aliados a Bolsonaro tentaram minimizar o papel de Guedes, afirmando que ele apenas sugere medidas, mas que a decisão é do candidato.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Guedes não negou que estuda criar um tributo aos moldes da CPMF, mas explicou que se trata da simplificação de impostos federais.

Integrantes técnicos da equipe econômica dizem que a medida citada pelo coordenador da campanha na área é apenas uma das propostas em estudo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade