Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Manuela D'Ávila cobra apuração de notícias falsas ao votar em Porto Alegre

Domingo, 7/10/2018 14:36.
Manuela D'Avilla é vice candidata a presidência na chapa de Fernando Haddad

Publicidade

ALEXANDRE ELMI (FOLHAPRESS)

Candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad (PT), Manuela D'Ávila (PC do B) votou logo no início da manhã em Porto Alegre. A candidata criticou a velocidade e a eficiência do combate às notícias falsas nas eleições de 2018. "Tivemos pouca velocidade na apuração das notícias falsas, na identificação dos IPs dos responsáveis pela disseminação da mentira e do ódio", afirmou.

Sem citar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ela defendeu que, no segundo turno, a fiscalização seja aprimorada, identificando as formas de financiamento da disseminação. "Não tem como a mentira ser disseminada na dimensão em que elas são sem financiamento. Queremos saber quem financia essa baixaria", disse.

Manuela também espera que o segundo turno possa oferecer uma oportunidade de debate com o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, caso Haddad avance. "Esperamos que o nosso adversário tenha coragem de se apresentar diante do público, que saia do ambiente das redes sociais."

A candidata votou às 8h20, acompanhada do candidato do PT ao governo do Estado, Miguel Rossetto. No início da tarde, ela viaja a São Paulo, onde vai acompanhar a apuração ao lado de Haddad.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Manuela D'Avilla é vice candidata a presidência na chapa de Fernando Haddad
Manuela D'Avilla é vice candidata a presidência na chapa de Fernando Haddad

Manuela D'Ávila cobra apuração de notícias falsas ao votar em Porto Alegre

Publicidade

Domingo, 7/10/2018 14:36.

ALEXANDRE ELMI (FOLHAPRESS)

Candidata a vice-presidente na chapa de Fernando Haddad (PT), Manuela D'Ávila (PC do B) votou logo no início da manhã em Porto Alegre. A candidata criticou a velocidade e a eficiência do combate às notícias falsas nas eleições de 2018. "Tivemos pouca velocidade na apuração das notícias falsas, na identificação dos IPs dos responsáveis pela disseminação da mentira e do ódio", afirmou.

Sem citar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ela defendeu que, no segundo turno, a fiscalização seja aprimorada, identificando as formas de financiamento da disseminação. "Não tem como a mentira ser disseminada na dimensão em que elas são sem financiamento. Queremos saber quem financia essa baixaria", disse.

Manuela também espera que o segundo turno possa oferecer uma oportunidade de debate com o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, caso Haddad avance. "Esperamos que o nosso adversário tenha coragem de se apresentar diante do público, que saia do ambiente das redes sociais."

A candidata votou às 8h20, acompanhada do candidato do PT ao governo do Estado, Miguel Rossetto. No início da tarde, ela viaja a São Paulo, onde vai acompanhar a apuração ao lado de Haddad.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade