Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Eleitores relatam 'enxurrada' de problemas em urnas, diz Flávio Bolsonaro

Domingo, 7/10/2018 14:22.
Agência Brasil

Publicidade

NICOLA PAMPLONA(FOLHAPRESS)

O candidato do PSL ao Senado pelo Rio, o deputado estadual Flávio Bolsonaro, disse na tarde deste domingo (7) que tem recebido "uma enxurrada" de denúncias sobre problemas em urnas eleitorais por todo o país e que vai cobrar explicações do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Pela manhã, ele já havia postado em redes sociais vídeo de uma urna supostamente com defeito. O PSL pediu a eleitores que fotografem comprovantes de votação de suas seções eleitorais ao fim do dia para que o partido faça sua própria fiscalização.

"Temos relatos de urnas em que a votação é encerrada antes que o eleitor chegue a votar para presidente ou que não mostra a foto do meu pai", disse ele, que é filho do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL).

"Estamos enviando as denúncias ao TSE e esperamos apuração", afirmou o candidato, enquanto esperava na fila para registrar seu voto em uma seção eleitoral em Vila Isabel, zona norte do Rio, onde os eleitores têm levado mais de uma hora para votar.

Flávio chegou a passar pela zona eleitoral no fim da manhã, mas desistiu e retornou pouco depois das 13h. As filas são provocadas por dificuldades com a biometria, que têm obrigado os eleitores a fazer quatro tentativas antes de optar pelo sistema manual.

Líder na corrida pelo Senado no Rio, com 23% das intenções de voto segundo pesquisa Datafolha divulgada neste sábado, ele disse acreditar que "se não houver fraude", ficará "bem na frente" dos adversários. "É o que estamos sentindo nas ruas", argumentou.

Ele é seguido nas pesquisas pelo ex-prefeito César Maia (DEM), com 18%, e pelo senador Lindbergh Farias (PT), que tem 15%.

Flávio Bolsonaro disse ainda acreditar em vitória de seu pai no primeiro turno. Em caso de segundo turno, diz não esperar que "caciques" de outras legendas procurem o candidato do PSL para alianças. "Mas os eleitores virão", afirmou o candidato, que enfrentou a fila da zona eleitoral acompanhado de dois seguranças e vestindo colete à prova de balas por baixo de uma camisa amarela.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Agência Brasil

Eleitores relatam 'enxurrada' de problemas em urnas, diz Flávio Bolsonaro

Publicidade

Domingo, 7/10/2018 14:22.

NICOLA PAMPLONA(FOLHAPRESS)

O candidato do PSL ao Senado pelo Rio, o deputado estadual Flávio Bolsonaro, disse na tarde deste domingo (7) que tem recebido "uma enxurrada" de denúncias sobre problemas em urnas eleitorais por todo o país e que vai cobrar explicações do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Pela manhã, ele já havia postado em redes sociais vídeo de uma urna supostamente com defeito. O PSL pediu a eleitores que fotografem comprovantes de votação de suas seções eleitorais ao fim do dia para que o partido faça sua própria fiscalização.

"Temos relatos de urnas em que a votação é encerrada antes que o eleitor chegue a votar para presidente ou que não mostra a foto do meu pai", disse ele, que é filho do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL).

"Estamos enviando as denúncias ao TSE e esperamos apuração", afirmou o candidato, enquanto esperava na fila para registrar seu voto em uma seção eleitoral em Vila Isabel, zona norte do Rio, onde os eleitores têm levado mais de uma hora para votar.

Flávio chegou a passar pela zona eleitoral no fim da manhã, mas desistiu e retornou pouco depois das 13h. As filas são provocadas por dificuldades com a biometria, que têm obrigado os eleitores a fazer quatro tentativas antes de optar pelo sistema manual.

Líder na corrida pelo Senado no Rio, com 23% das intenções de voto segundo pesquisa Datafolha divulgada neste sábado, ele disse acreditar que "se não houver fraude", ficará "bem na frente" dos adversários. "É o que estamos sentindo nas ruas", argumentou.

Ele é seguido nas pesquisas pelo ex-prefeito César Maia (DEM), com 18%, e pelo senador Lindbergh Farias (PT), que tem 15%.

Flávio Bolsonaro disse ainda acreditar em vitória de seu pai no primeiro turno. Em caso de segundo turno, diz não esperar que "caciques" de outras legendas procurem o candidato do PSL para alianças. "Mas os eleitores virão", afirmou o candidato, que enfrentou a fila da zona eleitoral acompanhado de dois seguranças e vestindo colete à prova de balas por baixo de uma camisa amarela.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade