Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Ciro critica Bolsonaro e chama de arrogante quem comemora vitória antes da hora

Domingo, 7/10/2018 14:15.
Agência Brasil
Ciro Gomes votou nesse domingo em Fortaleza CE

Publicidade

GUSTAVO URIBE (FOLHAPRESS)

Em uma referência ao adversário Jair Bolsonaro (PSL), o candidato do PDT à sucessão presidencial, Ciro Gomes, afirmou neste domingo (7) que os "arrogantes" e "despreparados" sempre se revelam nos momentos de maior emoção do país. Ciro votou em Fortaleza (CE).

A crítica foi em relação a declaração feita mais cedo pelo capitão reformado, que, no momento do voto, afirmou que está confiante em uma vitória sua no primeiro turno na sucessão ao Palácio do Planalto.

"Quando uma pessoa, no dia da eleição, já se afirma vitorioso, é porque dispensa os votos das pessoas. Eu quero o voto e peço com humildade para ter uma chance de representar os brasileiros decentes e equilibrados", afirmou o pedetista.

Em terceiro nas pesquisas eleitorais, atrás do petista Fernando Haddad, Ciro disse acreditar em uma virada na reta final e recorreu a uma metáfora futebolística para definir a sua posição, recurso que era muito utilizado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Eu estou pedindo a bola e me deslocando. Estou na área e o Fernando Haddad está no impedimento. Se passar para mim, faço o gol", disse.

Ele afirmou que tem identificado um movimento de eleitores que têm aderido à sua candidatura na última hora e ressaltou que pode perder "por um tiquinho de nada" ou ganhar "por um montão".

"Na Nova Zelândia deu e, na Austrália, também. Se eu chego ao segundo turno, terá sido porque o povo brasileiro resolveu derrotar todas as estruturas poderosas do baronato financeiro e dos partidos políticos tradicionais", disse.

Crítico ao apoio branco de seu grupo político à reeleição do senador Eunício Oliveira (MDB-CE), seu adversário político local, o pedetista disse que votou em seu irmão, Cid Gomes (PDT), e em um dos candidatos do PSOL.

O pedetista chegou à Secretaria de Saúde do Ceará para registrar o seu voto às 9h10. Ele foi acompanhado da mulher Giselle Bezerra, do irmão Cid Gomes e da neta Maria Clara. Ao entrar no local, foi aplaudido por eleitores e militantes.

Ele acompanhará a apuração em seu apartamento, na praia de Iracema, em Fortaleza. A sua candidata a vice-presidente, Kátia Abreu, e o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, irão se juntar a ele para o anúncio do resultado.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Agência Brasil
Ciro Gomes votou nesse domingo em Fortaleza CE
Ciro Gomes votou nesse domingo em Fortaleza CE

Ciro critica Bolsonaro e chama de arrogante quem comemora vitória antes da hora

Publicidade

Domingo, 7/10/2018 14:15.

GUSTAVO URIBE (FOLHAPRESS)

Em uma referência ao adversário Jair Bolsonaro (PSL), o candidato do PDT à sucessão presidencial, Ciro Gomes, afirmou neste domingo (7) que os "arrogantes" e "despreparados" sempre se revelam nos momentos de maior emoção do país. Ciro votou em Fortaleza (CE).

A crítica foi em relação a declaração feita mais cedo pelo capitão reformado, que, no momento do voto, afirmou que está confiante em uma vitória sua no primeiro turno na sucessão ao Palácio do Planalto.

"Quando uma pessoa, no dia da eleição, já se afirma vitorioso, é porque dispensa os votos das pessoas. Eu quero o voto e peço com humildade para ter uma chance de representar os brasileiros decentes e equilibrados", afirmou o pedetista.

Em terceiro nas pesquisas eleitorais, atrás do petista Fernando Haddad, Ciro disse acreditar em uma virada na reta final e recorreu a uma metáfora futebolística para definir a sua posição, recurso que era muito utilizado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Eu estou pedindo a bola e me deslocando. Estou na área e o Fernando Haddad está no impedimento. Se passar para mim, faço o gol", disse.

Ele afirmou que tem identificado um movimento de eleitores que têm aderido à sua candidatura na última hora e ressaltou que pode perder "por um tiquinho de nada" ou ganhar "por um montão".

"Na Nova Zelândia deu e, na Austrália, também. Se eu chego ao segundo turno, terá sido porque o povo brasileiro resolveu derrotar todas as estruturas poderosas do baronato financeiro e dos partidos políticos tradicionais", disse.

Crítico ao apoio branco de seu grupo político à reeleição do senador Eunício Oliveira (MDB-CE), seu adversário político local, o pedetista disse que votou em seu irmão, Cid Gomes (PDT), e em um dos candidatos do PSOL.

O pedetista chegou à Secretaria de Saúde do Ceará para registrar o seu voto às 9h10. Ele foi acompanhado da mulher Giselle Bezerra, do irmão Cid Gomes e da neta Maria Clara. Ao entrar no local, foi aplaudido por eleitores e militantes.

Ele acompanhará a apuração em seu apartamento, na praia de Iracema, em Fortaleza. A sua candidata a vice-presidente, Kátia Abreu, e o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, irão se juntar a ele para o anúncio do resultado.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade