Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Em novo programa, Bolsonaro ataca visitas de Haddad a Lula na prisão

Segunda, 15/10/2018 11:40.

Publicidade

TALITA FERNANDES E GÉSSICA BRANDINO(FOLHAPRESS)

O vídeo do programa eleitoral de Jair Bolsonaro (PSL) que vai ao ar nesta segunda-feira (15), ao qual a reportagem da Folha de S.Paulo teve acesso, vai atacar as visitas de seu adversário Fernando Haddad (PT) ao ex-presidente Lula, preso desde abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba após condenação em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A campanha destaca manchetes de sites noticiosos sobre as visitas e recuo do candidato, que não manterá a agenda de visitas, a pedido de Lula. O programa também faz referência à diminuição do uso do vermelho nos materiais de campanha do PT.

Num vídeo produzido, que conta com infográficos, vinhetas, recursos gráficos e uma entrevista com Bolsonaro, a apresentadora fala da sofisticação do programa do adversário, citando que Bolsonaro votou contra a criação do fundo público de campanha. "Você vai perceber que nosso programa de TV é muito simples se comparado à campanha do PT", diz.

O programa traz ainda mensagens de apoiadores de Bolsonaro nas redes sociais. O candidato fala de sua trajetória desde 2014, quando decidiu que lançaria a candidatura para a Presidência e cita passagem da Bíblia.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Em novo programa, Bolsonaro ataca visitas de Haddad a Lula na prisão

Publicidade

Segunda, 15/10/2018 11:40.

TALITA FERNANDES E GÉSSICA BRANDINO(FOLHAPRESS)

O vídeo do programa eleitoral de Jair Bolsonaro (PSL) que vai ao ar nesta segunda-feira (15), ao qual a reportagem da Folha de S.Paulo teve acesso, vai atacar as visitas de seu adversário Fernando Haddad (PT) ao ex-presidente Lula, preso desde abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba após condenação em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A campanha destaca manchetes de sites noticiosos sobre as visitas e recuo do candidato, que não manterá a agenda de visitas, a pedido de Lula. O programa também faz referência à diminuição do uso do vermelho nos materiais de campanha do PT.

Num vídeo produzido, que conta com infográficos, vinhetas, recursos gráficos e uma entrevista com Bolsonaro, a apresentadora fala da sofisticação do programa do adversário, citando que Bolsonaro votou contra a criação do fundo público de campanha. "Você vai perceber que nosso programa de TV é muito simples se comparado à campanha do PT", diz.

O programa traz ainda mensagens de apoiadores de Bolsonaro nas redes sociais. O candidato fala de sua trajetória desde 2014, quando decidiu que lançaria a candidatura para a Presidência e cita passagem da Bíblia.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade