Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Ary e Carlos Humberto entrarão em choque por candidatura

Ambos dizem representar a base do governo Fabrício Oliveira

Quarta, 23/5/2018 9:28.

Publicidade

Dois integrantes da base do governo Fabrício Oliveira são pré-candidatos a deputado estadual o que deve aquecer a política local já que as posições parecem irreconciliáveis.

Ary Souza (PPS) e o vice-prefeito Carlos Humberto (PR) querem a mesma coisa, uma cadeira na Assembleia Legislativa.

Questionado se era oposição ao governo municipal Ary respondeu que não pode se opor a um projeto (governo Fabrício Oliveira) do qual fez parte. “O prefeito tem compromissos comigo, de qualquer forma deixei ele livre e ele me garantiu o direito de ser candidato fazendo parte do governo”, destacou.

Por sua vez Carlos Humberto disse que até onde sabe o único candidato da base é ele. “O Prefeito tem me dito que o Ary não será candidato e se o for será contra o governo”, declarou.

“Essa é a resposta que o prefeito tem me dado, mas sempre deixei ele a vontade para escolher, se ele preferir o Ary, é só me comunicar. Se eu vier a disputar, só aceito se for apenas eu”, finalizou Carlos Humberto.

A posição de Carlos e Ary deflagra uma crise política prevista no calendário desde que ambos apoiaram Fabrício à prefeitura.

E existe um terceiro componente: o partido de Fabrício, o PSB, ainda não lançou pré-candidato, e vive às turras com integrantes da administração pertencentes ao PR de Carlos Humberto.

OUTROS CANDIDATOS

O ex-prefeito Edson Piriquito (PMDB) navega em águas mais calmas, ninguém contesta sua liderança no partido e deverá ser o indicado para concorrer a deputado estadual.

Ontem o vereador André Meirinho (PP) disse ao Página 3 que não era seu objetivo concorrer a deputado estadual, mas o incentivo de amigos, inclusive dentro do Partido Progressista, tem intensificado a possibilidade de lançar seu nome.

A situação do PSDB é indefinida devido ao estado de saúde do seu representante natural, o deputado Leonel Pavan. De qualquer forma é improvável que os tucanos deixem de lançar um nome na disputa.

Balneário Camboriú tem poucos votos, em torno de 60 mil e quase a metade deles, na última eleição, foi dada a candidatos de outras cidades.

O mais votado em 2014 foi Pavan, com apenas 15.141 votos que só se elegeu porque buscou outros 28.000 votos fora da cidade.

A conta é simples, quanto mais candidatos, menor a chance da cidade eleger um representante.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Ary e Carlos Humberto entrarão em choque por candidatura

Ambos dizem representar a base do governo Fabrício Oliveira

Publicidade

Quarta, 23/5/2018 9:28.

Dois integrantes da base do governo Fabrício Oliveira são pré-candidatos a deputado estadual o que deve aquecer a política local já que as posições parecem irreconciliáveis.

Ary Souza (PPS) e o vice-prefeito Carlos Humberto (PR) querem a mesma coisa, uma cadeira na Assembleia Legislativa.

Questionado se era oposição ao governo municipal Ary respondeu que não pode se opor a um projeto (governo Fabrício Oliveira) do qual fez parte. “O prefeito tem compromissos comigo, de qualquer forma deixei ele livre e ele me garantiu o direito de ser candidato fazendo parte do governo”, destacou.

Por sua vez Carlos Humberto disse que até onde sabe o único candidato da base é ele. “O Prefeito tem me dito que o Ary não será candidato e se o for será contra o governo”, declarou.

“Essa é a resposta que o prefeito tem me dado, mas sempre deixei ele a vontade para escolher, se ele preferir o Ary, é só me comunicar. Se eu vier a disputar, só aceito se for apenas eu”, finalizou Carlos Humberto.

A posição de Carlos e Ary deflagra uma crise política prevista no calendário desde que ambos apoiaram Fabrício à prefeitura.

E existe um terceiro componente: o partido de Fabrício, o PSB, ainda não lançou pré-candidato, e vive às turras com integrantes da administração pertencentes ao PR de Carlos Humberto.

OUTROS CANDIDATOS

O ex-prefeito Edson Piriquito (PMDB) navega em águas mais calmas, ninguém contesta sua liderança no partido e deverá ser o indicado para concorrer a deputado estadual.

Ontem o vereador André Meirinho (PP) disse ao Página 3 que não era seu objetivo concorrer a deputado estadual, mas o incentivo de amigos, inclusive dentro do Partido Progressista, tem intensificado a possibilidade de lançar seu nome.

A situação do PSDB é indefinida devido ao estado de saúde do seu representante natural, o deputado Leonel Pavan. De qualquer forma é improvável que os tucanos deixem de lançar um nome na disputa.

Balneário Camboriú tem poucos votos, em torno de 60 mil e quase a metade deles, na última eleição, foi dada a candidatos de outras cidades.

O mais votado em 2014 foi Pavan, com apenas 15.141 votos que só se elegeu porque buscou outros 28.000 votos fora da cidade.

A conta é simples, quanto mais candidatos, menor a chance da cidade eleger um representante.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade