Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
Confira o calendário nacional das convenções para escolha de candidatos

Elas podem ser feitas a partir desta sexta (20) até 5 de agosto.

Quarta, 18/7/2018 17:14.

Publicidade

(FOLHAPRESS) - A partir desta sexta (20) e até 5 de agosto, os partidos políticos começam suas convenções para divulgar oficialmente as candidaturas e alianças para a disputa à Presidência do país.

Às vésperas das primeiras reuniões, do PDT, em Brasília, e do PSTU, em São Paulo, parte do cenário segue indefinida já que há legendas que ainda negociam alianças com partidos.

Desde o dia 7 de agosto, agentes públicos têm de cumprir uma série de restrições até o fim da eleição, conforme calendário eleitoral do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Segundo a legislação eleitoral, os candidatos ficam proibidos, por exemplo, de comparecer a inaugurações de obras públicas, bem como de contratar para esses eventos shows artísticos pagos com recursos públicos. Também fica proibida a propaganda institucional de atos ou serviços dos órgãos públicos.

Além disso, não poderão, por exemplo, nomear, contratar ou demitir sem justa causa servidores públicos. Até a posse dos eleitos, também não poderão transferi-los ou exonerá-los, salvo em determinadas situações, como em relação aos comissionados e cargos de confiança.

A lei proíbe também a transferência de recursos da União aos estados e municípios, e dos estados aos municípios, com exceção de recurso com cronograma prefixado ou para atender situações de emergência.

Os agentes também ficam proibidos de fazer pronunciamento em cadeia de rádio e televisão fora do horário eleitoral gratuito.

De acordo com o TSE, o objetivo das proibições é "evitar o uso e a influência da máquina pública na campanha em benefício de um ou mais candidatos".

DATAS DAS CONVENÇÕES

20.jul

- Ciro Gomes (PDT)
Brasília

- Vera Lúcia (PSTU)
São Paulo

21.jul

- Guilherme Boulos (PSOL)
São Paulo

22.jul

- Jair Bolsonaro (PSL)
Rio de Janeiro

1º.ago

- Manuela Dávila (PC do B)
Brasília

3.ago

- Henrique Meirelles (MDB)
Brasília

4.ago

- Geraldo Alckmin (PSDB)
São Paulo

- Marina Silva (Rede)
Brasília

- Lula (PT)
São Paulo

- Alvaro Dias (Podemos)
Curitiba

- João Amoêdo (Novo)
São Paulo

5.ago

- Levy Fidelix (PRTB)
São Paulo

PRÓXIMAS DATAS DAS ELEIÇÕES

15.ago
Último dia para os partidos e coligações pedirem o registro de candidaturas à Justiça Eleitoral. O TSE receberá o requerimento de candidatos a presidente e vice-presidente da República, e os tribunais regionais eleitorais (TREs) o requerimento de candidatos a governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal e deputado estadual ou distrital.

16.ago
Passa a ser permitida a realização de propaganda eleitoral, como comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda na internet (desde que não paga), entre outras formas

31.ago
Começa a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão

4.out
Fim da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão e último dia para debates nesses meios

7.out
Primeiro turno das eleições, com votação realizada das 8h às 17h (horário local). A partir das 17h começa a emissão dos boletins de urna e tem início a apuração e a totalização dos resultados

12.out
Recomeça, para o segundo turno, a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão

28.out
Segundo turno das eleições


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Confira o calendário nacional das convenções para escolha de candidatos

Elas podem ser feitas a partir desta sexta (20) até 5 de agosto.

Publicidade

Quarta, 18/7/2018 17:14.

(FOLHAPRESS) - A partir desta sexta (20) e até 5 de agosto, os partidos políticos começam suas convenções para divulgar oficialmente as candidaturas e alianças para a disputa à Presidência do país.

Às vésperas das primeiras reuniões, do PDT, em Brasília, e do PSTU, em São Paulo, parte do cenário segue indefinida já que há legendas que ainda negociam alianças com partidos.

Desde o dia 7 de agosto, agentes públicos têm de cumprir uma série de restrições até o fim da eleição, conforme calendário eleitoral do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Segundo a legislação eleitoral, os candidatos ficam proibidos, por exemplo, de comparecer a inaugurações de obras públicas, bem como de contratar para esses eventos shows artísticos pagos com recursos públicos. Também fica proibida a propaganda institucional de atos ou serviços dos órgãos públicos.

Além disso, não poderão, por exemplo, nomear, contratar ou demitir sem justa causa servidores públicos. Até a posse dos eleitos, também não poderão transferi-los ou exonerá-los, salvo em determinadas situações, como em relação aos comissionados e cargos de confiança.

A lei proíbe também a transferência de recursos da União aos estados e municípios, e dos estados aos municípios, com exceção de recurso com cronograma prefixado ou para atender situações de emergência.

Os agentes também ficam proibidos de fazer pronunciamento em cadeia de rádio e televisão fora do horário eleitoral gratuito.

De acordo com o TSE, o objetivo das proibições é "evitar o uso e a influência da máquina pública na campanha em benefício de um ou mais candidatos".

DATAS DAS CONVENÇÕES

20.jul

- Ciro Gomes (PDT)
Brasília

- Vera Lúcia (PSTU)
São Paulo

21.jul

- Guilherme Boulos (PSOL)
São Paulo

22.jul

- Jair Bolsonaro (PSL)
Rio de Janeiro

1º.ago

- Manuela Dávila (PC do B)
Brasília

3.ago

- Henrique Meirelles (MDB)
Brasília

4.ago

- Geraldo Alckmin (PSDB)
São Paulo

- Marina Silva (Rede)
Brasília

- Lula (PT)
São Paulo

- Alvaro Dias (Podemos)
Curitiba

- João Amoêdo (Novo)
São Paulo

5.ago

- Levy Fidelix (PRTB)
São Paulo

PRÓXIMAS DATAS DAS ELEIÇÕES

15.ago
Último dia para os partidos e coligações pedirem o registro de candidaturas à Justiça Eleitoral. O TSE receberá o requerimento de candidatos a presidente e vice-presidente da República, e os tribunais regionais eleitorais (TREs) o requerimento de candidatos a governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal e deputado estadual ou distrital.

16.ago
Passa a ser permitida a realização de propaganda eleitoral, como comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda na internet (desde que não paga), entre outras formas

31.ago
Começa a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão

4.out
Fim da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão e último dia para debates nesses meios

7.out
Primeiro turno das eleições, com votação realizada das 8h às 17h (horário local). A partir das 17h começa a emissão dos boletins de urna e tem início a apuração e a totalização dos resultados

12.out
Recomeça, para o segundo turno, a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão

28.out
Segundo turno das eleições


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade