Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Eleições
PSDB confirma Paulo Bauer para concorrer a governador

Sexta, 20/4/2018 7:19.
Divulgação.
Bauer, o quarto da esquerda para a direita.

Publicidade

A Executiva Estadual do PSDB confirmou ontem (19) o senador Paulo Bauer como candidato a governador.

A decisão era esperada, foi apenas uma formalidade que serviu para criar divulgação em torno do partido e seu candidato.

Bauer já concorreu a governador em 2014, obteve 30% dos votos e foi derrotado por Raimundo Colombo no primeiro turno.

Nos últimos quatro anos ele ganhou estatura política, mas deu um “tiro no pé” ao fazer, na condição de líder do PSDB no Senado, uma defesa aberta de seu colega tucano Aécio Neves, acusado de corrupção.

Para piorar, ontem também o executivo da JSB Joesley Batista afirmou à Procuradoria-Geral da República que pagou R$ 50 mil por mês a Aécio Neves durante dois anos.

Isso lançou sobre o eleitorado a dúvida de qual a posição de Paulo Bauer em relação a corruptos.

O PSDB costuma aceitar coligações com praticamente quaisquer partidos, mas tem anunciado que dessa vez não admite outra posição na majoritária que não a cabeça da chapa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação.
Bauer, o quarto da esquerda para a direita.
Bauer, o quarto da esquerda para a direita.

PSDB confirma Paulo Bauer para concorrer a governador

Publicidade

Sexta, 20/4/2018 7:19.

A Executiva Estadual do PSDB confirmou ontem (19) o senador Paulo Bauer como candidato a governador.

A decisão era esperada, foi apenas uma formalidade que serviu para criar divulgação em torno do partido e seu candidato.

Bauer já concorreu a governador em 2014, obteve 30% dos votos e foi derrotado por Raimundo Colombo no primeiro turno.

Nos últimos quatro anos ele ganhou estatura política, mas deu um “tiro no pé” ao fazer, na condição de líder do PSDB no Senado, uma defesa aberta de seu colega tucano Aécio Neves, acusado de corrupção.

Para piorar, ontem também o executivo da JSB Joesley Batista afirmou à Procuradoria-Geral da República que pagou R$ 50 mil por mês a Aécio Neves durante dois anos.

Isso lançou sobre o eleitorado a dúvida de qual a posição de Paulo Bauer em relação a corruptos.

O PSDB costuma aceitar coligações com praticamente quaisquer partidos, mas tem anunciado que dessa vez não admite outra posição na majoritária que não a cabeça da chapa.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade