Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Eleição de Fabrício e Carlos causou efeito de terra arrasada
Facebook pessoal
Fabrício arrasou com uma geração de "velhos" políticos.

Terça, 4/10/2016 8:02.

A eleição de Fabrício de Oliveira por quase 10.000 votos de diferença foi uma derrota acachapante para os principais atores da política municipal, o deputado estadual Leonel Pavan; o suplente de deputado estadual Fábio Flôr e o prefeito Edson Piriquito.

Pavan e Fábio fizeram 34,44% dos votos e isso é menos do que eles somados obtiveram em Balneário para deputado estadual dois anos atrás.

A cada três eleitores que foram às urnas, apenas um votou neles, que agora terão um futuro incerto, em especial Pavan, cujo partido cresceu no Brasil, cresceu em Santa Catarina e encolheu drasticamente na região sob sua influência.

Derrota estrondosa também sofreu o prefeito Edson Piriquito, sua candidata Jade Martins saiu das urnas com minguados 8.759 votos (13,29%).

Jade é desembaraçada, confiável, conhece os problemas do município, mas carregou nas costas o peso do governo mais corrupto da história da cidade. Não dá para afastar a possibilidade de que ela ainda venha a ter bom futuro na nossa politica.

O candidato do PSOL/PT, "Japa Ozawa" obteve menos votos do que o vereador mais votado. Foram apenas 1.889 (2,87%), como resultado do repúdio do eleitorado aos partidos "vermelhos" e de uma campanha tortuosa, onde em vez de propostas, preferiu atacar adversários com "pegadinhas" e criar factóides, tipo protestar em frente a uma emissora de TV pelo cancelamento de um debate, em companhia de Pavan, que também tem emissora de TV e também cancelou um debate.

A Câmara de Vereadores sofreu renovacão e é dali que surgirão as novas lideranças, mas elas já vêm carimbadas como situacionistas porque dos oito novos vereadores eleitos, seis são aliados de Fabrício Oliveira.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Eleição de Fabrício e Carlos causou efeito de terra arrasada

Facebook pessoal
Fabrício arrasou com uma geração de
Fabrício arrasou com uma geração de "velhos" políticos.
Terça, 4/10/2016 8:02.

A eleição de Fabrício de Oliveira por quase 10.000 votos de diferença foi uma derrota acachapante para os principais atores da política municipal, o deputado estadual Leonel Pavan; o suplente de deputado estadual Fábio Flôr e o prefeito Edson Piriquito.

Pavan e Fábio fizeram 34,44% dos votos e isso é menos do que eles somados obtiveram em Balneário para deputado estadual dois anos atrás.

A cada três eleitores que foram às urnas, apenas um votou neles, que agora terão um futuro incerto, em especial Pavan, cujo partido cresceu no Brasil, cresceu em Santa Catarina e encolheu drasticamente na região sob sua influência.

Derrota estrondosa também sofreu o prefeito Edson Piriquito, sua candidata Jade Martins saiu das urnas com minguados 8.759 votos (13,29%).

Jade é desembaraçada, confiável, conhece os problemas do município, mas carregou nas costas o peso do governo mais corrupto da história da cidade. Não dá para afastar a possibilidade de que ela ainda venha a ter bom futuro na nossa politica.

O candidato do PSOL/PT, "Japa Ozawa" obteve menos votos do que o vereador mais votado. Foram apenas 1.889 (2,87%), como resultado do repúdio do eleitorado aos partidos "vermelhos" e de uma campanha tortuosa, onde em vez de propostas, preferiu atacar adversários com "pegadinhas" e criar factóides, tipo protestar em frente a uma emissora de TV pelo cancelamento de um debate, em companhia de Pavan, que também tem emissora de TV e também cancelou um debate.

A Câmara de Vereadores sofreu renovacão e é dali que surgirão as novas lideranças, mas elas já vêm carimbadas como situacionistas porque dos oito novos vereadores eleitos, seis são aliados de Fabrício Oliveira.

Publicidade

Publicidade