Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Como funciona? Votos válidos, nulos, brancos e o quociente eleitoral

Sábado, 1/10/2016 12:59.

Votos válidos são aqueles dados aos candidatos e aos partidos, os que realmente valem na eleição. Os votos nulos e brancos não entram na conta, eles não servem para nada. A quantidade de nulos não importa, mesmo que haja apenas um voto válido será eleito o candidato que receber este voto.

Quociente eleitoral

É a quantidade de votos válidos dividida pelo número de vagas na Câmara de Vereadores. Balneário tem 91.438 eleitores e se os a abstenção, nulos e brancos for semelhante à de 2012 (27%), os votos válidos ficarão em torno de 67.000 que divididos pelas 19 vagas de vereador darão um quociente eleitoral de 3.523. O partido ou coligação que não atingir o quociente não elege ninguém.

Quociente partidário

É a divisão dos votos obtidos pelo partido ou coligação pelo quociente eleitoral e diz quantos votos o partido ou coligação obterá de imediato na Câmara de Vereadores. Por exemplo, se o partido A obteve 7.500 votos e o quociente é 3.523, duas vagas estarão garantidas. Se o partido B tiver 4.000 votos, ganhará uma vaga.

Média ou sobras

Se sobrarem vagas na Câmara os votos de cada partido ou coligação serão divididos pelo número de veradores que eles elegeram, mais um. Quem obtiver o resultado mais alto garante uma vaga. É um sistema engenhoso que garante representação mais equilibrada.
No exemplo, o partido A fez 7.500 votos e garatiu duas vagas diretas, então os 7.500 serão divididos por 3 chegando à média 2.500. O partido B obteve uma vaga direta e terá seus 4.000 votos dividos por 2 atingindo a média 2.000, portanto a vaga ficará com o partido A.
Se ainda sobrarem vagas será repetido o cálculo: o partido A dividirá seus 7.500 votos por quatro (1.875) e o B seus 4.000 por 2 (2.000), portanto agora a vaga ficará com o B.
E assim por diante, até terminarem as vagas.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Como funciona? Votos válidos, nulos, brancos e o quociente eleitoral

Sábado, 1/10/2016 12:59.

Votos válidos são aqueles dados aos candidatos e aos partidos, os que realmente valem na eleição. Os votos nulos e brancos não entram na conta, eles não servem para nada. A quantidade de nulos não importa, mesmo que haja apenas um voto válido será eleito o candidato que receber este voto.

Quociente eleitoral

É a quantidade de votos válidos dividida pelo número de vagas na Câmara de Vereadores. Balneário tem 91.438 eleitores e se os a abstenção, nulos e brancos for semelhante à de 2012 (27%), os votos válidos ficarão em torno de 67.000 que divididos pelas 19 vagas de vereador darão um quociente eleitoral de 3.523. O partido ou coligação que não atingir o quociente não elege ninguém.

Quociente partidário

É a divisão dos votos obtidos pelo partido ou coligação pelo quociente eleitoral e diz quantos votos o partido ou coligação obterá de imediato na Câmara de Vereadores. Por exemplo, se o partido A obteve 7.500 votos e o quociente é 3.523, duas vagas estarão garantidas. Se o partido B tiver 4.000 votos, ganhará uma vaga.

Média ou sobras

Se sobrarem vagas na Câmara os votos de cada partido ou coligação serão divididos pelo número de veradores que eles elegeram, mais um. Quem obtiver o resultado mais alto garante uma vaga. É um sistema engenhoso que garante representação mais equilibrada.
No exemplo, o partido A fez 7.500 votos e garatiu duas vagas diretas, então os 7.500 serão divididos por 3 chegando à média 2.500. O partido B obteve uma vaga direta e terá seus 4.000 votos dividos por 2 atingindo a média 2.000, portanto a vaga ficará com o partido A.
Se ainda sobrarem vagas será repetido o cálculo: o partido A dividirá seus 7.500 votos por quatro (1.875) e o B seus 4.000 por 2 (2.000), portanto agora a vaga ficará com o B.
E assim por diante, até terminarem as vagas.

 

Publicidade

Publicidade