Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Pavan diz que se Junior não estiver em uma chapa, ele concorrerá a prefeito

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Reprodução

Terça, 3/5/2016 8:06.

O deputado Leonel Pavan disse ao Página 3 que concorrerá a prefeito de Balneário Camboriú se o seu filho Junior Pavan não estiver numa chapa majoritária na próxima eleição.

Nas rodas políticas muitos comentam que Pavan será candidato de qualquer maneira.

Se isso ocorrer, a oposição se dividirá, porque Fabrício Oliveira não abre mão de ser cabeça de chapa.

Independente de Pavan, os pré-candidatos Carlos Humberto Metzner Silva, Pavan Jr. e Fabrício não conseguiram avançar numa aliança, é necessário que um dos três abra mão da majoritária, porque só cabem dois na chapa.

E como Pavan pai não admite o PSDB fora da majoritária o acerto se torna difícil.

Os Pavan (pai e filho) têm a seu favor a popularidade do nome que já governou -e bem- a cidade em três ocasiões e o fato do seu partido, o PSDB, ser o maior em quantidade de filiados. No entanto, os pontos fracos são a baixa representatividade tucana na Câmara, onde tem apenas um vereador, a rejeição ao nome de Pavan que é alta e a nominata de candidatos ao legislativo que não impressiona.

Fabrício Oliveira (PSB) é bastante popular, mas seu partido e a chapa de vereadores não assustam ninguém.

Carlos Humberto (PR) é novato no ramo, para vencer teria que se constituir num fenômeno eleitoral, porém tem uma chapa forte de vereadores.
Dessa maneira um depende do outro com o agravante, como alertou Leonel Pavan, de estarem entregando a eleição aos adversários se não concorrerem unidos.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade