Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Intervenção e lambança no PROS para apoiar Jade Martins Ribeiro
Reprodução/Facebook
Eduardo Gomes Charão (E), grupo do Piriquito tenta calar a boca do adversário incômodo

Terça, 2/8/2016 6:57.

O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) mudou sua direção em Balneário Camboriú para impedir que Eduardo Gomes Charão e outros dois pré-candidatos possam concorrer a vereador, já que eles são oposição ao atual governo municipal.

A nova direção apoiaria Jade Martins Ribeiro (PMDB), segundo informações dos pré-candidatos afastados.

A nova direção do PROS não tem valor legal porque foram nomeadas várias pessoas que já deixaram o partido e se filiaram a outros grupos.

O caso mais bizarro é o do pré-candidato a vereador Anoar Schimitt que pertenceu ao PROS, mas hoje preside o Partido Trabalhista Cristão (PTC) e mesmo assim foi nomeado pelos interventores como secretário de multiculturalismo e igualdade racial do PROS.

O estouro deve acontecer hoje quando o pessoal prejudicado no PTC e no PROS for à justiça.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Intervenção e lambança no PROS para apoiar Jade Martins Ribeiro

Reprodução/Facebook
Eduardo Gomes Charão (E), grupo do Piriquito tenta calar a boca do adversário incômodo
Eduardo Gomes Charão (E), grupo do Piriquito tenta calar a boca do adversário incômodo

O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) mudou sua direção em Balneário Camboriú para impedir que Eduardo Gomes Charão e outros dois pré-candidatos possam concorrer a vereador, já que eles são oposição ao atual governo municipal.

A nova direção apoiaria Jade Martins Ribeiro (PMDB), segundo informações dos pré-candidatos afastados.

A nova direção do PROS não tem valor legal porque foram nomeadas várias pessoas que já deixaram o partido e se filiaram a outros grupos.

O caso mais bizarro é o do pré-candidato a vereador Anoar Schimitt que pertenceu ao PROS, mas hoje preside o Partido Trabalhista Cristão (PTC) e mesmo assim foi nomeado pelos interventores como secretário de multiculturalismo e igualdade racial do PROS.

O estouro deve acontecer hoje quando o pessoal prejudicado no PTC e no PROS for à justiça.
 

Publicidade

Publicidade