Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Candidatos a prefeito respondem: como curar uma praia doente?
Daniele dos Reis/Página 3
Maquinário pesado é usado diariamente para limpar a praia.

Quinta, 18/8/2016 9:51.

A Praia Central está doente, infestada de briozoários, bolachas do mar e outros organismos que indicam o desequilíbrio do ambiente.

O atual prefeito não tomou providência alguma, além de adotar o procedimento ambientalmente criminoso de limpar a praia usando tratores e caminhões.

Essas máquinas pesadas, inadequadas, afetam os organismos que vivem no local e retiram areia da enseada em grande quantidade a cada dia. A enseada é um sistema quase fechado, a areia que é retirada não tem como ser reposta de maneira natural.

Dessa forma, o Página 3 gostaria de saber da Sra. candidata e dos Srs. candidatos caso eleito (a) o que fará para mudar este estado de coisas.

Professor Ozawa

A praia central tem uma doença adquirida durante décadas chamada “omissão”. Nós omitimos a verdade que é a falta de tratamento sanitário e o insistente despejo indiscriminado de dejetos humanos nos afluentes e braços que desaguam na praia central. Para a revitalização, ao menos local, para a balneabilidade da praia voltar a ter índices plausíveis, só há uma forma: um projeto sério e multidisciplinar capitaneado pela prefeitura. Especialistas de diversas áreas precisam debater métodos e estratégias já consagradas mundo afora de revitalização de praia densamente urbanizada como a nossa. Sem saneamento básico, rede coletora, fiscalização energética, tratamento dos dejetos e outras táticas até subaquáticas, seguiremos tratando o assunto de forma paliativa, apenas para “veranista ver”. Queremos de volta a nossa praia central com vida!

Luiz Fernando Ozawa, o Japa, é pré-candidato a prefeito pelo PSOL, coligado com Ana Carolina Christoff, do PT.

Pavan

A praia central é e continuará sendo o maior cartão postal de Balneário Camboriú, por isso precisa ser sempre bem tratada e monitorada. O primeiro passo, neste problema ambiental, será encomendar um amplo e minucioso estudo sobre a origem do problema e detalhes científicos junto aos especialistas do curso de Oceanografia da Univali, por exemplo. A questão é identificar  a origem da reprodução das microalgas e briozoários e, na sequencia, atacar o problema da forma correta e recomendada. Também é preciso voltar com a prática de peneirar as areias da praia central, como fazia em meus governos municipais permitindo a aeração, mais limpeza e a manutenção preventiva para problemas semelhantes. O problema precisa ser atacado e prevenido com base técnica e científica e temos profissionais competentes para isso na cidade e região.

Leonel Arcângelo Pavan é pré-candidato a prefeito pelo PSDB, coligado com Fábio Flôr do PP.

Fabrício Oliveira

No projeto Balneário de Novas Ideias temos um eixo que trata justamente essa questão: BALNEÁRIO DE ÁGUAS LIMPAS - Cidade Desenvolvida e Sustentável. Se temos um plano de cidade e não de partido, e falamos em construção para os próximos 20 anos, temos que falar em tratamento desde a base do problema, que é a captação da água além da margem legal (70%). Hoje captamos mais de 100%. Não só a praia Central, mas toda cidade necessita urgente de saneamento básico com padrão internacional, com água e praias limpas. E para isso, tem que ser feito um planejamento de longo prazo, pois os estudos comprovam que a cidade vai crescer e chegar a 250 mil habitantes. O que exige parcerias público-privadas para construção de um projeto em etapas. Começando pela viabilidade técnica do projeto e início das obras de saneamento e tratamento emergencial, passando pela etapa efetiva de despoluição e limpeza total, até termos efetivamente água de qualidade nas praias e torneiras.

Fabrício Oliveira é pré-candidato a prefeito pelo PSB coligado com Carlos Humberto Metzner Silva do PR.

Jade Martins

Estudos realizados pela EMASA e de pesquisas acadêmicas, bem como levantamento de dados a partir de reuniões técnicas com professores da UFSC e UNIVALI, indicam duas correntes teóricas, uma que acredita que a ocorrência/proliferação dos briozoários se dá pelo excesso de nutrientes e outra mais consensual que identifica como principais causadores da proliferação dos briozoários a dragagem, o molhe e o engordamento da faixa de areia da Barra Sul, realizados no governo anterior, entre 2003 e 2006. Para o primeiro caso, foi construída a NOVA ETE, em funcionamento desde 2012, a qual aumentou de 40% para 95% a eficiência no tratamento de esgoto, passando a ser referência no estado de Santa Catarina. Além disso, a concepção de um Projeto de Monitoramento da Enseada, que visa gerar informações sobre os aspectos físicos, químicos, biológicos e ecológicos, para recuperar o equilíbrio da nossa praia é o caminho para determinarmos as alternativas e a consequente execução das medidas necessárias.

Jade Martins Ribeiro é pré-candidata a prefeita pelo PMDB, tendo como vice Jone Antônio Moi, também do PMDB.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Candidatos a prefeito respondem: como curar uma praia doente?

Daniele dos Reis/Página 3
Maquinário pesado é usado diariamente para limpar a praia.
Maquinário pesado é usado diariamente para limpar a praia.

A Praia Central está doente, infestada de briozoários, bolachas do mar e outros organismos que indicam o desequilíbrio do ambiente.

O atual prefeito não tomou providência alguma, além de adotar o procedimento ambientalmente criminoso de limpar a praia usando tratores e caminhões.

Essas máquinas pesadas, inadequadas, afetam os organismos que vivem no local e retiram areia da enseada em grande quantidade a cada dia. A enseada é um sistema quase fechado, a areia que é retirada não tem como ser reposta de maneira natural.

Dessa forma, o Página 3 gostaria de saber da Sra. candidata e dos Srs. candidatos caso eleito (a) o que fará para mudar este estado de coisas.

Professor Ozawa

A praia central tem uma doença adquirida durante décadas chamada “omissão”. Nós omitimos a verdade que é a falta de tratamento sanitário e o insistente despejo indiscriminado de dejetos humanos nos afluentes e braços que desaguam na praia central. Para a revitalização, ao menos local, para a balneabilidade da praia voltar a ter índices plausíveis, só há uma forma: um projeto sério e multidisciplinar capitaneado pela prefeitura. Especialistas de diversas áreas precisam debater métodos e estratégias já consagradas mundo afora de revitalização de praia densamente urbanizada como a nossa. Sem saneamento básico, rede coletora, fiscalização energética, tratamento dos dejetos e outras táticas até subaquáticas, seguiremos tratando o assunto de forma paliativa, apenas para “veranista ver”. Queremos de volta a nossa praia central com vida!

Luiz Fernando Ozawa, o Japa, é pré-candidato a prefeito pelo PSOL, coligado com Ana Carolina Christoff, do PT.

Pavan

A praia central é e continuará sendo o maior cartão postal de Balneário Camboriú, por isso precisa ser sempre bem tratada e monitorada. O primeiro passo, neste problema ambiental, será encomendar um amplo e minucioso estudo sobre a origem do problema e detalhes científicos junto aos especialistas do curso de Oceanografia da Univali, por exemplo. A questão é identificar  a origem da reprodução das microalgas e briozoários e, na sequencia, atacar o problema da forma correta e recomendada. Também é preciso voltar com a prática de peneirar as areias da praia central, como fazia em meus governos municipais permitindo a aeração, mais limpeza e a manutenção preventiva para problemas semelhantes. O problema precisa ser atacado e prevenido com base técnica e científica e temos profissionais competentes para isso na cidade e região.

Leonel Arcângelo Pavan é pré-candidato a prefeito pelo PSDB, coligado com Fábio Flôr do PP.

Fabrício Oliveira

No projeto Balneário de Novas Ideias temos um eixo que trata justamente essa questão: BALNEÁRIO DE ÁGUAS LIMPAS - Cidade Desenvolvida e Sustentável. Se temos um plano de cidade e não de partido, e falamos em construção para os próximos 20 anos, temos que falar em tratamento desde a base do problema, que é a captação da água além da margem legal (70%). Hoje captamos mais de 100%. Não só a praia Central, mas toda cidade necessita urgente de saneamento básico com padrão internacional, com água e praias limpas. E para isso, tem que ser feito um planejamento de longo prazo, pois os estudos comprovam que a cidade vai crescer e chegar a 250 mil habitantes. O que exige parcerias público-privadas para construção de um projeto em etapas. Começando pela viabilidade técnica do projeto e início das obras de saneamento e tratamento emergencial, passando pela etapa efetiva de despoluição e limpeza total, até termos efetivamente água de qualidade nas praias e torneiras.

Fabrício Oliveira é pré-candidato a prefeito pelo PSB coligado com Carlos Humberto Metzner Silva do PR.

Jade Martins

Estudos realizados pela EMASA e de pesquisas acadêmicas, bem como levantamento de dados a partir de reuniões técnicas com professores da UFSC e UNIVALI, indicam duas correntes teóricas, uma que acredita que a ocorrência/proliferação dos briozoários se dá pelo excesso de nutrientes e outra mais consensual que identifica como principais causadores da proliferação dos briozoários a dragagem, o molhe e o engordamento da faixa de areia da Barra Sul, realizados no governo anterior, entre 2003 e 2006. Para o primeiro caso, foi construída a NOVA ETE, em funcionamento desde 2012, a qual aumentou de 40% para 95% a eficiência no tratamento de esgoto, passando a ser referência no estado de Santa Catarina. Além disso, a concepção de um Projeto de Monitoramento da Enseada, que visa gerar informações sobre os aspectos físicos, químicos, biológicos e ecológicos, para recuperar o equilíbrio da nossa praia é o caminho para determinarmos as alternativas e a consequente execução das medidas necessárias.

Jade Martins Ribeiro é pré-candidata a prefeita pelo PMDB, tendo como vice Jone Antônio Moi, também do PMDB.

Publicidade

Publicidade