Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Educação
Palestra sobre inovação tecnológica para agropecuária abre o novo curso de Agronomia do IFC Camboriú

Sexta, 28/2/2020 13:52.
Divulgação
O palestrante é ex-aluno do colégio Agrícola, hoje IFC

Publicidade

Airton Spies, ex-aluno do antigo Colégio Agrícola, doutor em Economia dos Recursos Naturais pela University of Queensland, Austrália, e mestre em Ciências Agrícolas pela Universidade de Lincoln, Nova Zelândia, fará a palestra inaugural do curso de Bacharelado em Agronomia, na próxima segunda-feira (2), às 9h30, no auditório nobre do Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus Camboriú.

O tema desta aula magna será “Agropecuária brasileira: perspectivas, desafios e oportunidades para a agronomia e inovação tecnológica”.

O curso de Agronomia, aprovado por unanimidade em audiência pública em novembro de 2018 e aprovado no Conselho Superior (Consuper) em 2019, inicia a sua primeira turma neste semestre. A conquista marca o papel dos Institutos Federais (IFs) na verticalização do ensino.

A marca é histórica e destaca a trajetória do campus Camboriú, que iniciou suas atividades pedagógicas em 1962, com o Ginasial Agrícola, hoje nomeado Técnico Integrado ao Ensino Médio em Agropecuária, e agora conta com o ensino superior em Agronomia.

A palestra vai apresentar dados sobre a agropecuária, que ilustrarão os gigantescos desafios e oportunidades que o setor tem no Brasil. A partir dos cenários do agronegócio, serão tratados temas específicos que destacam o papel e a importância da Agronomia para a produção sustentável de alimentos e fibras. Como a ciência e a tecnologia devem contribuir para enfrentarmos o desafio de produzir preservando e preservar produzindo no Brasil”, disse o palestrante.

A aula também traz temas como inovações, tecnologias para o setor, Internet das Coisas (IoT), máquinas autônomas, além da agricultura de alta densidade econômica e sua contribuição para a sustentabilidade e competitividade no âmbito familiar.

O evento é aberto ao público e gratuito. Não é necessário realizar inscrição para participar.

O palestrante

Airton Spies é Doutor em Economia dos Recursos Naturais pela University of Queensland, Austrália e Mestre em Ciências Agrícolas pela Universidade de Lincoln, Nova Zelândia. Tem graduações como Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Santa Catarina e Administrador de Empresas pela UNIDAVI. É especialista em Administração Rural formado pela Universidade Federal de Lavras de Minas Gerais. Também é Técnico em Agropecuária formado pelo Colégio Agrícola de Camboriú formado em 1980. Exerceu os cargos de Secretário de Estado da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina e também Secretário Adjunto por 9 anos. Foi extensionista e pesquisador da Epagri por 34 anos. Foi chefe do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola – CEPA/SC e Coordenador Geral da Aliança Láctea Sul Brasileira. Atualmente é consultor e palestrante, proprietário da empresa Spiesagro Palestras e Consultoria.

O curso Bacharelado em Agronomia

O curso de Bacharel em Agronomia tem por objetivo formar Engenheiros Agrônomos com forte base técnico-científica e responsabilidade social. Esta formação deve vir acompanhada de princípios que promovam o respeito à fauna e à flora; a conservação e recuperação da qualidade do solo, do ar e da água; o uso tecnológico racional e manejo integrado e sustentável do ambiente;emprego de raciocínio reflexivo, crítico e criativo; atendimento às expectativas humanas e sociais no exercício da atividade profissional, além de compromisso permanente com a educação ambiental e a educação étnico-racial e de gênero.

Perfil do Egresso

Profissionais com sólida formação técnico-científica, aptos a absorver, promover, orientar e administrar a utilização racional e sustentável dos diversos componentes dos sistemas de produção, transformação e comercialização, em consonância com os preceitos de proteção ambiental,atendendo às necessidades sociais e humanas de acordo com suas mudanças no espaço e no tempo. Estes profissionais também devem estar aptos a atuar no planejamento, na orientação, na divulgação e supervisão de Hortas Caseiras;Pomares Domésticos;Planejamento de Áreas Verdes Públicas (Urbanismo); Parques e Jardins (Jardinagem e Paisagismo); Agroecologia; Plantas Medicinais; Produção de Alimentos Orgânicos; Vistoria, Avaliação e Perícias; Compostagem e Vermicompostagem; Legislação Ambiental e Gestão.

O profissional formado deverá estar apto a compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidade, com relação aos problemas tecnológicos, socioeconômicos, gerenciais e organizacionais, bem como utilizar racionalmente os recursos disponíveis, além de conservar o equilíbrio do ambiente.

Área de Atuação

O exercício da profissão do Engenheiro Agrônomo é regulamentado pela lei 5.194 de 24 de dezembro de 1966. O Engenheiro Agrônomo é o profissional com formação eclética, capaz de promover o desenvolvimento do setor agropecuário brasileiro, por meio de uma atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas de ordem humanística, científica e tecnológica, postando-se eticamente, com visão global da agricultura, envolvendo aspectos culturais, políticos, sociais, ambientais e econômicos, dentro das atribuições que a legislação profissional lhe confere.

A área de atuação do egresso do Curso Superior de Agronomia é bastante ampla, podendo ele ter uma formação generalista ou especializada, e atuar em várias frentes como:

  • Áreas diversificadas da produção agropecuária, tanto em grandes propriedades quanto em estabelecimentos familiares, agroindústrias, empresas públicas e privadas do ramo agropecuário e prestadoras de assistência técnica;
  • Agente de serviços ou autônomo, prestando assessoria, projetando, coordenando, supervisionando e implantando projetos de produção, comercialização e financiamento agropecuário;
  • Atividades internas em unidades de produção até as atividades do ambiente urbano, incluindo as esferas do ensino, pesquisa e extensão;
  • Atuar em inúmeros campos do conhecimento tais como: mecânica, química, bioquímica, zootecnia, fisiologia e genética animal e vegetal, defesa sanitária, gestão, perícia, fiscalização, extensão e pesquisa, dentre outras.

Forma de ensino: Superior

Modalidade: Presencial

Período: Integral

Duração: 05 anos (10 semestres incluindo o estágio)

Carga horária total: 3935h

Escolaridade exigida: Ensino Médio Completo

Vagas anuais: 40

Forma de Ingresso: 100% ENEM/SISU.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação
O palestrante é ex-aluno do colégio  Agrícola, hoje IFC
O palestrante é ex-aluno do colégio Agrícola, hoje IFC

Palestra sobre inovação tecnológica para agropecuária abre o novo curso de Agronomia do IFC Camboriú

Publicidade

Sexta, 28/2/2020 13:52.

Airton Spies, ex-aluno do antigo Colégio Agrícola, doutor em Economia dos Recursos Naturais pela University of Queensland, Austrália, e mestre em Ciências Agrícolas pela Universidade de Lincoln, Nova Zelândia, fará a palestra inaugural do curso de Bacharelado em Agronomia, na próxima segunda-feira (2), às 9h30, no auditório nobre do Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus Camboriú.

O tema desta aula magna será “Agropecuária brasileira: perspectivas, desafios e oportunidades para a agronomia e inovação tecnológica”.

O curso de Agronomia, aprovado por unanimidade em audiência pública em novembro de 2018 e aprovado no Conselho Superior (Consuper) em 2019, inicia a sua primeira turma neste semestre. A conquista marca o papel dos Institutos Federais (IFs) na verticalização do ensino.

A marca é histórica e destaca a trajetória do campus Camboriú, que iniciou suas atividades pedagógicas em 1962, com o Ginasial Agrícola, hoje nomeado Técnico Integrado ao Ensino Médio em Agropecuária, e agora conta com o ensino superior em Agronomia.

A palestra vai apresentar dados sobre a agropecuária, que ilustrarão os gigantescos desafios e oportunidades que o setor tem no Brasil. A partir dos cenários do agronegócio, serão tratados temas específicos que destacam o papel e a importância da Agronomia para a produção sustentável de alimentos e fibras. Como a ciência e a tecnologia devem contribuir para enfrentarmos o desafio de produzir preservando e preservar produzindo no Brasil”, disse o palestrante.

A aula também traz temas como inovações, tecnologias para o setor, Internet das Coisas (IoT), máquinas autônomas, além da agricultura de alta densidade econômica e sua contribuição para a sustentabilidade e competitividade no âmbito familiar.

O evento é aberto ao público e gratuito. Não é necessário realizar inscrição para participar.

O palestrante

Airton Spies é Doutor em Economia dos Recursos Naturais pela University of Queensland, Austrália e Mestre em Ciências Agrícolas pela Universidade de Lincoln, Nova Zelândia. Tem graduações como Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Santa Catarina e Administrador de Empresas pela UNIDAVI. É especialista em Administração Rural formado pela Universidade Federal de Lavras de Minas Gerais. Também é Técnico em Agropecuária formado pelo Colégio Agrícola de Camboriú formado em 1980. Exerceu os cargos de Secretário de Estado da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina e também Secretário Adjunto por 9 anos. Foi extensionista e pesquisador da Epagri por 34 anos. Foi chefe do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola – CEPA/SC e Coordenador Geral da Aliança Láctea Sul Brasileira. Atualmente é consultor e palestrante, proprietário da empresa Spiesagro Palestras e Consultoria.

O curso Bacharelado em Agronomia

O curso de Bacharel em Agronomia tem por objetivo formar Engenheiros Agrônomos com forte base técnico-científica e responsabilidade social. Esta formação deve vir acompanhada de princípios que promovam o respeito à fauna e à flora; a conservação e recuperação da qualidade do solo, do ar e da água; o uso tecnológico racional e manejo integrado e sustentável do ambiente;emprego de raciocínio reflexivo, crítico e criativo; atendimento às expectativas humanas e sociais no exercício da atividade profissional, além de compromisso permanente com a educação ambiental e a educação étnico-racial e de gênero.

Perfil do Egresso

Profissionais com sólida formação técnico-científica, aptos a absorver, promover, orientar e administrar a utilização racional e sustentável dos diversos componentes dos sistemas de produção, transformação e comercialização, em consonância com os preceitos de proteção ambiental,atendendo às necessidades sociais e humanas de acordo com suas mudanças no espaço e no tempo. Estes profissionais também devem estar aptos a atuar no planejamento, na orientação, na divulgação e supervisão de Hortas Caseiras;Pomares Domésticos;Planejamento de Áreas Verdes Públicas (Urbanismo); Parques e Jardins (Jardinagem e Paisagismo); Agroecologia; Plantas Medicinais; Produção de Alimentos Orgânicos; Vistoria, Avaliação e Perícias; Compostagem e Vermicompostagem; Legislação Ambiental e Gestão.

O profissional formado deverá estar apto a compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidade, com relação aos problemas tecnológicos, socioeconômicos, gerenciais e organizacionais, bem como utilizar racionalmente os recursos disponíveis, além de conservar o equilíbrio do ambiente.

Área de Atuação

O exercício da profissão do Engenheiro Agrônomo é regulamentado pela lei 5.194 de 24 de dezembro de 1966. O Engenheiro Agrônomo é o profissional com formação eclética, capaz de promover o desenvolvimento do setor agropecuário brasileiro, por meio de uma atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas de ordem humanística, científica e tecnológica, postando-se eticamente, com visão global da agricultura, envolvendo aspectos culturais, políticos, sociais, ambientais e econômicos, dentro das atribuições que a legislação profissional lhe confere.

A área de atuação do egresso do Curso Superior de Agronomia é bastante ampla, podendo ele ter uma formação generalista ou especializada, e atuar em várias frentes como:

  • Áreas diversificadas da produção agropecuária, tanto em grandes propriedades quanto em estabelecimentos familiares, agroindústrias, empresas públicas e privadas do ramo agropecuário e prestadoras de assistência técnica;
  • Agente de serviços ou autônomo, prestando assessoria, projetando, coordenando, supervisionando e implantando projetos de produção, comercialização e financiamento agropecuário;
  • Atividades internas em unidades de produção até as atividades do ambiente urbano, incluindo as esferas do ensino, pesquisa e extensão;
  • Atuar em inúmeros campos do conhecimento tais como: mecânica, química, bioquímica, zootecnia, fisiologia e genética animal e vegetal, defesa sanitária, gestão, perícia, fiscalização, extensão e pesquisa, dentre outras.

Forma de ensino: Superior

Modalidade: Presencial

Período: Integral

Duração: 05 anos (10 semestres incluindo o estágio)

Carga horária total: 3935h

Escolaridade exigida: Ensino Médio Completo

Vagas anuais: 40

Forma de Ingresso: 100% ENEM/SISU.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade