Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Educação
Pesquisa sobre os efeitos de sementes na prevenção do câncer é premiada

Trabalho do curso de Nutrição foi o vencedor do Congresso Internacional de Nutrição

Segunda, 23/9/2019 18:28.
Divulgação
O grupo vencedor de pesquisa na prevenção de câncer

Publicidade

Uma pesquisa científica, inédita no mundo, realizada com as sementes de plantas da flora brasileira - a pitanga e a cerejinha de Mattos - e seus efeitos na prevenção do câncer, de autoria de acadêmicas e professoras do curso de Nutrição da Univali, foi premiada com o 1º lugar no 15º Congresso Internacional de Nutrição Funcional, em São Paulo, que ocorreu entre os dias 17 e 19 de setembro.

As autoras analisaram o efeito dos extratos de sementes destas duas plantas da flora nacional na prevenção do câncer colorretal. No estudo, o grupo avaliou 28 ratos induzidos ao modelo experimental de carcinogênese e tratados diariamente com os extratos das sementes das plantas Eugenia uniflora (pitanga) e Eugenia mattosii (cerejinha de Mattos), durante nove semanas. Ambas demonstraram resultados positivos, sendo que a pitanga apresentou potencial anticarcinogênico, enquanto a cerejinha de Mattos revelou melhora no perfil nutricional dos animais.

O trabalho intitulado “Pitanga e Cerejinha de Mattos: efeito no perfil nutricional e na redução de focos de criptas aberrantes na carcinogênese", das acadêmicas Nádia Cristina Testoni, Vitória Caroline da Silva, Paola Cristina Vedana, Rubia Bittencount Thomé, desenvolveu-se sob a orientação da professora Sandra Soares Melo, com a coorientação da professora Adriana Bramorski, participação da auxiliar técnica Daiana Perardt e envolvimento de outros acadêmicos e docentes.

“Trabalhar com frutos locais e com partes da planta pouco utilizadas comercialmente e pela população abre um novo leque de possibilidades, além de valorizar a flora e a cultura catarinense e nacional", destaca a professora orientadora. Sandra Soares Melo ressalta ainda que esse trabalho aconteceu com animais e que estudos futuros devem ocorrer com humanos, para que esses extratos possam ser seguros para a utilização da população.

A pesquisa foi a vencedora do evento internacional entre cerca de 400 trabalhos submetidos no Congresso Internacional de Nutrição Funcional em São Paulo.

Sobre as espécies analisadas

A Eugenia uniflora, popularmente conhecida com pitanga, é nativa do Brasil, mas pode também ser encontrada no norte da Argentina e do Uruguai. Além de ser rica em minerais, como cálcio e fósforo, e em vitamina C, os frutos possuem antocianinas e carotenoides, sendo esses compostos os responsáveis pela sua característica antioxidante.

A Eugenia mattosii foi descoberta no estado de Santa Catarina, Brasil, é conhecida como cerejinha de Mattos ou cambuí e encontra-se em risco de extinção. Estudos realizados com o extrato obtido a partir das folhas e caules da Eugenia mattosii, destacam a presença de compostos fenólicos, terpenos e esteroides. 


Fonte: Assessoria/Univali


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação
O grupo vencedor de pesquisa na prevenção de câncer
O grupo vencedor de pesquisa na prevenção de câncer

Pesquisa sobre os efeitos de sementes na prevenção do câncer é premiada

Trabalho do curso de Nutrição foi o vencedor do Congresso Internacional de Nutrição

Publicidade

Segunda, 23/9/2019 18:28.

Uma pesquisa científica, inédita no mundo, realizada com as sementes de plantas da flora brasileira - a pitanga e a cerejinha de Mattos - e seus efeitos na prevenção do câncer, de autoria de acadêmicas e professoras do curso de Nutrição da Univali, foi premiada com o 1º lugar no 15º Congresso Internacional de Nutrição Funcional, em São Paulo, que ocorreu entre os dias 17 e 19 de setembro.

As autoras analisaram o efeito dos extratos de sementes destas duas plantas da flora nacional na prevenção do câncer colorretal. No estudo, o grupo avaliou 28 ratos induzidos ao modelo experimental de carcinogênese e tratados diariamente com os extratos das sementes das plantas Eugenia uniflora (pitanga) e Eugenia mattosii (cerejinha de Mattos), durante nove semanas. Ambas demonstraram resultados positivos, sendo que a pitanga apresentou potencial anticarcinogênico, enquanto a cerejinha de Mattos revelou melhora no perfil nutricional dos animais.

O trabalho intitulado “Pitanga e Cerejinha de Mattos: efeito no perfil nutricional e na redução de focos de criptas aberrantes na carcinogênese", das acadêmicas Nádia Cristina Testoni, Vitória Caroline da Silva, Paola Cristina Vedana, Rubia Bittencount Thomé, desenvolveu-se sob a orientação da professora Sandra Soares Melo, com a coorientação da professora Adriana Bramorski, participação da auxiliar técnica Daiana Perardt e envolvimento de outros acadêmicos e docentes.

“Trabalhar com frutos locais e com partes da planta pouco utilizadas comercialmente e pela população abre um novo leque de possibilidades, além de valorizar a flora e a cultura catarinense e nacional", destaca a professora orientadora. Sandra Soares Melo ressalta ainda que esse trabalho aconteceu com animais e que estudos futuros devem ocorrer com humanos, para que esses extratos possam ser seguros para a utilização da população.

A pesquisa foi a vencedora do evento internacional entre cerca de 400 trabalhos submetidos no Congresso Internacional de Nutrição Funcional em São Paulo.

Sobre as espécies analisadas

A Eugenia uniflora, popularmente conhecida com pitanga, é nativa do Brasil, mas pode também ser encontrada no norte da Argentina e do Uruguai. Além de ser rica em minerais, como cálcio e fósforo, e em vitamina C, os frutos possuem antocianinas e carotenoides, sendo esses compostos os responsáveis pela sua característica antioxidante.

A Eugenia mattosii foi descoberta no estado de Santa Catarina, Brasil, é conhecida como cerejinha de Mattos ou cambuí e encontra-se em risco de extinção. Estudos realizados com o extrato obtido a partir das folhas e caules da Eugenia mattosii, destacam a presença de compostos fenólicos, terpenos e esteroides. 


Fonte: Assessoria/Univali


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade