Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Educação
IFC Campus Camboriú comemora 66 anos de trajetória educacional

Por Marília Massochin 

Quinta, 18/4/2019 11:33.
Fotos Divulgação
Colégio Agrícola de Camboriú/Instituto Federal Catarinense/Campus Camboriú

Publicidade

Por Marília Massochin 

Com o auditório lotado, mais de 400 pessoas participaram das comemorações do aniversário de 66 anos do Colégio Agrícola de Camboriú/Instituto Federal Catarinense/Campus Camboriú, na terça-feira (16). Durante a programação, foram realizadas homenagens aos ex-diretores e nomeação de setores in memorian aos servidores Ivannor Pereira Machado e Mailor José Bernieri. Para completar, servidores e egressos contaram histórias de todas as décadas, desde 1950 até os dias atuais. Muitos risos, histórias de amor e lágrimas surgiram no palco do auditório. Logo após a cerimônia, os convidados seguiram para o corte do bolo de 66 peças, o maior já servido no Instituto Federal Catarinense (IFC) – Camboriú.

Conheça a história do Campus Camboriú, da criação como Colégio Agrícola de Camboriú à transformação como Instituto Federal Catarinense:

O Campus de Camboriú, até final de 2008, era denominado Colégio Agrícola de Camboriú (CAC). Foi fundado em 8 de abril de 1953, após um acordo firmado entre o Governo Federal e o Estado de Santa Catarina, publicado no Diário Oficial da União em 15 de abril de 1953.

Em 1962 foi dado início às atividades pedagógicas, momento em que a Instituição oferecia o Curso Ginasial Agrícola. Em 1965 houve a criação do Curso Técnico em Agricultura, que passou, em 1973, a denominar-se Curso Técnico em Agropecuária.

Primeiramente, a escola ficou sob a responsabilidade da Diretoria do Ensino Agrícola do Ministério da Agricultura. A parte didático-pedagógica, por sua vez, passou a estar vinculada à Secretaria de Ensino de 2° Grau do Ministério da Educação (MEC). O Decreto nº 62.178, de 25 de janeiro de 1968, transferiu a responsabilidade administrativa e financeira do Colégio para a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), estando diretamente vinculado à Pró-Reitoria de Ensino, restringindo suas atividades de ensino ao 2º Grau Profissionalizante. Em 1990 o CAC passou a oferecer o Curso Técnico em Agropecuária, na modalidade subsequente ao ensino médio.

Apesar de ser uma Instituição nomeada como agrícola, a partir de 2000 passou a oferecer outros cursos nas áreas do conhecimento de Informática e Meio Ambiente. Em 2003, percebendo a necessidade do mercado de trabalho local passa a oferecer o Curso Técnico em Transações Imobiliárias e, da mesma forma, a partir de 2008, o curso Técnico em Turismo e Hospitalidade.

No ano de 2007 foi implantado o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA).

No final de 2008, com o advento da Lei 11.892, de 29 de dezembro de 2008, o Colégio Agrícola de Camboriú (CAC) foi transformado em um campus do Instituto Federal Catarinense, atendendo à chamada pública do Ministério da Educação para que as escolas agrícolas se tornassem institutos federais nos possibilitando oferecer, além dos cursos em nível médio, também cursos superiores e pós-graduação.

A mudança trouxe a possibilidade do crescimento vertical do ensino. Hoje, o IFC Camboriú oferta mais de 17 cursos, da qualificação profissional ao mestrado. De 1953 para cá, o campus só cresceu: mais de 2.900 alunos e 240 servidores trabalham em prol da educação pública, gratuita e de qualidade.

Da esquerda para direita: Rogério Luís Kerber (Diretor-geral do IFC Camboriú), José Cesário Neto (primeiro servidor do Colégio Agrícola de Camboriú, ingressou em 1953), Zilma (servidora do Colégio Agrícola de Camboriú) e Sônia Fernandes (reitora do Instituto Federal Catarinense)

Servidores (atuais) e aposentados do Colégio Agrícola de Camboriú e Instituto Federal Catarinense (IFC) - Campus Camboriú

José Luiz Ungericht (ex-diretor nos anos 1996-2004), Sônia Fernandes (reitora do IFC), Rogério Luís Kerber (diretor atual do IFC Camboriú), Augusto Vitório Servelin (ex-diretor nos anos 2004-2012) e Basílio Silva Neto (ex-diretor nos anos 1992-1996).

Parte dos 66 bolos servidos em comemoração ao aniversário

Venância Pereira Melo, servidora responsável por mais da metade dos 66 bolos servidos durante o evento

Alunos aguardando a hora do bolo


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Fotos Divulgação
Colégio Agrícola de Camboriú/Instituto Federal Catarinense/Campus Camboriú
Colégio Agrícola de Camboriú/Instituto Federal Catarinense/Campus Camboriú

IFC Campus Camboriú comemora 66 anos de trajetória educacional

Por Marília Massochin 

Publicidade

Quinta, 18/4/2019 11:33.

Por Marília Massochin 

Com o auditório lotado, mais de 400 pessoas participaram das comemorações do aniversário de 66 anos do Colégio Agrícola de Camboriú/Instituto Federal Catarinense/Campus Camboriú, na terça-feira (16). Durante a programação, foram realizadas homenagens aos ex-diretores e nomeação de setores in memorian aos servidores Ivannor Pereira Machado e Mailor José Bernieri. Para completar, servidores e egressos contaram histórias de todas as décadas, desde 1950 até os dias atuais. Muitos risos, histórias de amor e lágrimas surgiram no palco do auditório. Logo após a cerimônia, os convidados seguiram para o corte do bolo de 66 peças, o maior já servido no Instituto Federal Catarinense (IFC) – Camboriú.

Conheça a história do Campus Camboriú, da criação como Colégio Agrícola de Camboriú à transformação como Instituto Federal Catarinense:

O Campus de Camboriú, até final de 2008, era denominado Colégio Agrícola de Camboriú (CAC). Foi fundado em 8 de abril de 1953, após um acordo firmado entre o Governo Federal e o Estado de Santa Catarina, publicado no Diário Oficial da União em 15 de abril de 1953.

Em 1962 foi dado início às atividades pedagógicas, momento em que a Instituição oferecia o Curso Ginasial Agrícola. Em 1965 houve a criação do Curso Técnico em Agricultura, que passou, em 1973, a denominar-se Curso Técnico em Agropecuária.

Primeiramente, a escola ficou sob a responsabilidade da Diretoria do Ensino Agrícola do Ministério da Agricultura. A parte didático-pedagógica, por sua vez, passou a estar vinculada à Secretaria de Ensino de 2° Grau do Ministério da Educação (MEC). O Decreto nº 62.178, de 25 de janeiro de 1968, transferiu a responsabilidade administrativa e financeira do Colégio para a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), estando diretamente vinculado à Pró-Reitoria de Ensino, restringindo suas atividades de ensino ao 2º Grau Profissionalizante. Em 1990 o CAC passou a oferecer o Curso Técnico em Agropecuária, na modalidade subsequente ao ensino médio.

Apesar de ser uma Instituição nomeada como agrícola, a partir de 2000 passou a oferecer outros cursos nas áreas do conhecimento de Informática e Meio Ambiente. Em 2003, percebendo a necessidade do mercado de trabalho local passa a oferecer o Curso Técnico em Transações Imobiliárias e, da mesma forma, a partir de 2008, o curso Técnico em Turismo e Hospitalidade.

No ano de 2007 foi implantado o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA).

No final de 2008, com o advento da Lei 11.892, de 29 de dezembro de 2008, o Colégio Agrícola de Camboriú (CAC) foi transformado em um campus do Instituto Federal Catarinense, atendendo à chamada pública do Ministério da Educação para que as escolas agrícolas se tornassem institutos federais nos possibilitando oferecer, além dos cursos em nível médio, também cursos superiores e pós-graduação.

A mudança trouxe a possibilidade do crescimento vertical do ensino. Hoje, o IFC Camboriú oferta mais de 17 cursos, da qualificação profissional ao mestrado. De 1953 para cá, o campus só cresceu: mais de 2.900 alunos e 240 servidores trabalham em prol da educação pública, gratuita e de qualidade.

Da esquerda para direita: Rogério Luís Kerber (Diretor-geral do IFC Camboriú), José Cesário Neto (primeiro servidor do Colégio Agrícola de Camboriú, ingressou em 1953), Zilma (servidora do Colégio Agrícola de Camboriú) e Sônia Fernandes (reitora do Instituto Federal Catarinense)

Servidores (atuais) e aposentados do Colégio Agrícola de Camboriú e Instituto Federal Catarinense (IFC) - Campus Camboriú

José Luiz Ungericht (ex-diretor nos anos 1996-2004), Sônia Fernandes (reitora do IFC), Rogério Luís Kerber (diretor atual do IFC Camboriú), Augusto Vitório Servelin (ex-diretor nos anos 2004-2012) e Basílio Silva Neto (ex-diretor nos anos 1992-1996).

Parte dos 66 bolos servidos em comemoração ao aniversário

Venância Pereira Melo, servidora responsável por mais da metade dos 66 bolos servidos durante o evento

Alunos aguardando a hora do bolo


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade