Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Domingo é dia de homenagear os mais de 2.000 professores de Balneário
Arquivo JP3.

Sábado, 14/10/2017 20:58.

É comemorado neste domingo em todo o país o Dia do Professor, data que entrou de maneira oficial para o calendário somente em 1963.

A educação foi formalizada no país ainda no Império, mas os governantes nunca se preocuparam em homenagear a classe dos educadores. A iniciativa de comemorar a data partiu de um grupo de professores em São Paulo, em 1949 e só foi oficializada 14 anos depois.

Balneário Camboriú tem mais de 2.000 professores, na maioria dedicados ao ensino nas primeiras etapas do aprendizado.

Os dados exatos inexistem e os aproximados são difíceis de obter, o IBGE trabalha com informações de meia década atrás.

Apenas nos últimos anos, quando a remuneração foi atrelada à variação dos recursos aplicados no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), os professores passaram a ter reajustes acima das outras categorias profissionais do serviço público.

Porém, de maneira geral os salários não estão à altura das responsabilidades e da importância do seu trabalho.

Em junho o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou estudo -com dados de 2014- mostrando que a média salarial dos professores do ensino infantil, fundamental e médio era de R$ 3.500,00.

O estudo apontou que os melhores salários eram pagos, pela ordem, pelas escolas federais, estaduais e municipais. Surpreendentemente, na média quem paga pior é a escola privada.

A pedido do Página 3 a diretora geral do colegiado da educação do município, Rosangela Percegona Borba, enviou o seguinte comentário:

“Para o dia do professor nossa mensagem será de agradecimento.

Diante da difícil realidade de muitas vezes desvalorização profissional, de baixos salários e até mesmo da condições físicas de trabalho o professor continua fazendo o seu melhor.

Há discurso que uma sociedade só se transforma por meio da educação.

Isso é real, porém precisamos sair do campo de discurso e entrar no campo da ação.

Sabemos que só iremos conseguir quando os professores se sentirem acolhidos vistos e ouvidos.

Em função disso, a pedido de nosso prefeito, estamos elaborando um projeto e buscando parcerias para trabalhar com a inteligência emocional de nossos professores.

A idéia é realizar a abertura desse programa ainda este ano e em 2018 manter a periodicidade de encontros.

Acreditamos que um professor emocionalmente bem fará aulas melhores; assim teremos alunos, melhores escolas melhores e consequentemente uma sociedade melhor”.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Domingo é dia de homenagear os mais de 2.000 professores de Balneário

Arquivo JP3.

Publicidade

Sábado, 14/10/2017 20:58.

É comemorado neste domingo em todo o país o Dia do Professor, data que entrou de maneira oficial para o calendário somente em 1963.

A educação foi formalizada no país ainda no Império, mas os governantes nunca se preocuparam em homenagear a classe dos educadores. A iniciativa de comemorar a data partiu de um grupo de professores em São Paulo, em 1949 e só foi oficializada 14 anos depois.

Balneário Camboriú tem mais de 2.000 professores, na maioria dedicados ao ensino nas primeiras etapas do aprendizado.

Os dados exatos inexistem e os aproximados são difíceis de obter, o IBGE trabalha com informações de meia década atrás.

Apenas nos últimos anos, quando a remuneração foi atrelada à variação dos recursos aplicados no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), os professores passaram a ter reajustes acima das outras categorias profissionais do serviço público.

Porém, de maneira geral os salários não estão à altura das responsabilidades e da importância do seu trabalho.

Em junho o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou estudo -com dados de 2014- mostrando que a média salarial dos professores do ensino infantil, fundamental e médio era de R$ 3.500,00.

O estudo apontou que os melhores salários eram pagos, pela ordem, pelas escolas federais, estaduais e municipais. Surpreendentemente, na média quem paga pior é a escola privada.

A pedido do Página 3 a diretora geral do colegiado da educação do município, Rosangela Percegona Borba, enviou o seguinte comentário:

“Para o dia do professor nossa mensagem será de agradecimento.

Diante da difícil realidade de muitas vezes desvalorização profissional, de baixos salários e até mesmo da condições físicas de trabalho o professor continua fazendo o seu melhor.

Há discurso que uma sociedade só se transforma por meio da educação.

Isso é real, porém precisamos sair do campo de discurso e entrar no campo da ação.

Sabemos que só iremos conseguir quando os professores se sentirem acolhidos vistos e ouvidos.

Em função disso, a pedido de nosso prefeito, estamos elaborando um projeto e buscando parcerias para trabalhar com a inteligência emocional de nossos professores.

A idéia é realizar a abertura desse programa ainda este ano e em 2018 manter a periodicidade de encontros.

Acreditamos que um professor emocionalmente bem fará aulas melhores; assim teremos alunos, melhores escolas melhores e consequentemente uma sociedade melhor”.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade