Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Educação
15 mil doam assinatura digital do 'NYT' a 1,3 milhão de alunos nos EUA

Projeto foi também de apoio ao bom jornalismo independente

Quinta, 16/3/2017 9:23.

Publicidade

(FOLHAPRESS) - O programa "Apadrinhe uma Assinatura", lançado em fevereiro pelo jornal "The New York Times", atingiu mais de 15,5 mil doadores para oferecer acesso gratuito a seu conteúdo digital para 1,3 milhão de alunos de escolas públicas nos EUA.

As doações variaram de US$ 4 a US$ 1 milhão, no caso de um doador anônimo.

Mais de 830 doações partiram de fora dos EUA, embora o programa beneficie apenas estudantes do país.

O projeto foi lançado pelo jornal na esteira da eleição de Donald Trump, que elevou o escrutínio sobre notícias falsas, como a reportagem enganosa de que o papa Francisco havia apoiado a candidatura do americano.

"O programa nasceu da procura que recebemos de leitores interessados em apoiar jornalismo independente e promover a 'alfabetização em mídia' após as eleições americanas", disse Arthur Sulzberger Jr., publisher do jornal.

"Escolas que não teriam recursos para pagar por esse conteúdo agora podem capacitar seus alunos com informações que os ajudarão a entender o mundo a seu redor."


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

15 mil doam assinatura digital do 'NYT' a 1,3 milhão de alunos nos EUA

Projeto foi também de apoio ao bom jornalismo independente

Publicidade

Quinta, 16/3/2017 9:23.

(FOLHAPRESS) - O programa "Apadrinhe uma Assinatura", lançado em fevereiro pelo jornal "The New York Times", atingiu mais de 15,5 mil doadores para oferecer acesso gratuito a seu conteúdo digital para 1,3 milhão de alunos de escolas públicas nos EUA.

As doações variaram de US$ 4 a US$ 1 milhão, no caso de um doador anônimo.

Mais de 830 doações partiram de fora dos EUA, embora o programa beneficie apenas estudantes do país.

O projeto foi lançado pelo jornal na esteira da eleição de Donald Trump, que elevou o escrutínio sobre notícias falsas, como a reportagem enganosa de que o papa Francisco havia apoiado a candidatura do americano.

"O programa nasceu da procura que recebemos de leitores interessados em apoiar jornalismo independente e promover a 'alfabetização em mídia' após as eleições americanas", disse Arthur Sulzberger Jr., publisher do jornal.

"Escolas que não teriam recursos para pagar por esse conteúdo agora podem capacitar seus alunos com informações que os ajudarão a entender o mundo a seu redor."


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade