Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Compra de vagas em creches privadas ficou aquém da expectativa
EBC.

Sexta, 28/7/2017 13:14.

O chamamento público da prefeitura de Balneário Camboriú para adquirir 436 vagas em creches particulares não foi bem sucedido, apenas sete escolas apresentaram documentação, totalizando 271 vagas.

As escolas são: Oficina da Infância; Conexão Baby; Aster; Crescer Feliz; Liceu Catarinense; Bambinata e SEI.

Essas escolas passarão por vistoria nos próximos dias e se tudo estiver regular os alunos da fila de espera serão chamados, pela ordem.

Levantamento feito pelo município em parceria com a Associação de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedores Individuais (AMPE) havia identificado a disponibilidade de 436 vagas para crianças de 0 a 3 anos, mas nem todas foram ofertadas.

Para fornecer à prefeitura é necessária regularidade fiscal com o município, Estado e União e pode ter sido essa exigência legal que impediu alguns empresários -neste momento de crise econômica- de reunir a documentação necessária.

Descontadas as 271 vagas que poderão ser contratadas, o município ainda permanece com cerca de mil crianças na fila de espera.

Outras providências serão anunciadas nos próximos dias para tentar solucionar a deficiência.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Compra de vagas em creches privadas ficou aquém da expectativa

EBC.

Publicidade

Sexta, 28/7/2017 13:14.

O chamamento público da prefeitura de Balneário Camboriú para adquirir 436 vagas em creches particulares não foi bem sucedido, apenas sete escolas apresentaram documentação, totalizando 271 vagas.

As escolas são: Oficina da Infância; Conexão Baby; Aster; Crescer Feliz; Liceu Catarinense; Bambinata e SEI.

Essas escolas passarão por vistoria nos próximos dias e se tudo estiver regular os alunos da fila de espera serão chamados, pela ordem.

Levantamento feito pelo município em parceria com a Associação de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedores Individuais (AMPE) havia identificado a disponibilidade de 436 vagas para crianças de 0 a 3 anos, mas nem todas foram ofertadas.

Para fornecer à prefeitura é necessária regularidade fiscal com o município, Estado e União e pode ter sido essa exigência legal que impediu alguns empresários -neste momento de crise econômica- de reunir a documentação necessária.

Descontadas as 271 vagas que poderão ser contratadas, o município ainda permanece com cerca de mil crianças na fila de espera.

Outras providências serão anunciadas nos próximos dias para tentar solucionar a deficiência.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade