Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Economia
Inflação foi pouco impactada pela alta do dólar, diz BC na ata do Copom

Terça, 25/9/2018 17:25.

Publicidade

(FOLHAPRESS)

O Banco Central avaliou que a alta do dólar tem tido pouco impacto na inflação, com exceção de alguns preços administrados, segundo a ata do Copom (Comitê de Política Monetária) divulgada nesta terça-feira (25).

A autoridade monetária ressaltou, porém, que as medidas de controle da inflação se elevaram para níveis apropriados para manter a trajetória dos preços em linha com as metas, que são de 4,5% para 2018, e 4,25% para 2019, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.

O BC apontou que isso requer flexibilidade para ajustar gradualmente a condução da política monetária quando e se houver necessidade.

Na semana passada, na última reunião antes da eleição do próximo presidente do Brasil, o BC manteve a taxa básica de juros em 6,50% ao ano, seu menor nível histórico, mas apontou que pode subi-la adiante caso haja piora do quadro atual, conforme as incertezas ligadas às eleições vêm guiando uma escalada do dólar frente ao real.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Inflação foi pouco impactada pela alta do dólar, diz BC na ata do Copom

Publicidade

Terça, 25/9/2018 17:25.

(FOLHAPRESS)

O Banco Central avaliou que a alta do dólar tem tido pouco impacto na inflação, com exceção de alguns preços administrados, segundo a ata do Copom (Comitê de Política Monetária) divulgada nesta terça-feira (25).

A autoridade monetária ressaltou, porém, que as medidas de controle da inflação se elevaram para níveis apropriados para manter a trajetória dos preços em linha com as metas, que são de 4,5% para 2018, e 4,25% para 2019, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.

O BC apontou que isso requer flexibilidade para ajustar gradualmente a condução da política monetária quando e se houver necessidade.

Na semana passada, na última reunião antes da eleição do próximo presidente do Brasil, o BC manteve a taxa básica de juros em 6,50% ao ano, seu menor nível histórico, mas apontou que pode subi-la adiante caso haja piora do quadro atual, conforme as incertezas ligadas às eleições vêm guiando uma escalada do dólar frente ao real.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade