Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Bolsa recua após atingir máxima em quase 6 anos; dólar fecha em queda

Quinta, 23/2/2017 8:19.

(FOLHAPRESS) - Depois de impulso do exterior, que levou a Bolsa brasileira ao maior patamar desde 2011, o dia foi de realização de lucros para investidores no mercado doméstico, também repetindo o movimento visto nas Bolsas mundiais. O dólar caiu para o patamar de R$ 3,07, após sinalização de que um novo aumento de juros nos Estados Unidos não virá em março.

O Ibovespa recuou 0,67%, para 68.589 pontos. Na terça-feira (21), a Bolsa havia superado os 69 mil pontos, maior nível desde 7 de abril de 2011.
O sinal negativo do dia veio das commodities, que caíram e pressionaram empresas importantes do mercado local, como Petrobras e Vale.

As ações preferenciais da Petrobras perderam 2,42%, para R$ 15,70. Os papéis ordinários cederam 3,26%, a R$ 16,60. O barril do brent caía 1,46%, para US$ 55,83 nesta quarta-feira.

Igualmente o minério recuou no mercado chinês, pressionando a Vale e outras siderúrgicas. Os papéis da companhia perderam mais de 2%, para R$ 33,02 (preferenciais) e R$ 34,69 (ordinários). A Vale teve suas ações impulsionadas na segunda-feira após o anúncio de diluição do do controle da companhia.

As ações de bancos, que também têm peso importante no Ibovespa, terminaram o dia no positivo.

DÓLAR

A moeda norte-americana terminou o dia em queda, acompanhando o movimento visto nos demais emergentes. O Fed (banco central americano) divulgou a ata de sua mais recente reunião, e investidores interpretaram que o ciclo de aumento de juros deve ocorrer em ritmo mais lento.

A cotação à vista recuou 0,35%, para R$ 3,0809. O dólar comercial cedeu 0,67%, para R$ 3,0710.

JUROS

No mercado de juros, os contratos futuros registraram alta durante boa parte do pregão, um sinal de cautela com a decisão sobre a taxa básica de juros local.

No final do dia, o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central cortou a Selic de 13% para 12,25% ao ano, como amplamente esperado pelo mercado.

O contrato para janeiro de 2018 recuou de 10,485% para 10,445%. O vencimento janeiro de 2021 caiu de 10,210% para 10,140%. 

Números do mercado financeiro

DÓLAR
compra/venda
Câmbio livre BC - R$ 3,0818 / R$ 3,0824 **
Câmbio livre mercado - R$ 3,069 / R$ 3,071 *
Turismo - R$ 3,040 / R$ 3,240

(*) cotação média do mercado
(**) cotação do Banco Central

Variação do câmbio livre mercado
no dia: -0,67%

OURO BM&F
R$ 121,6

BOLSAS

Bovespa (Ibovespa)
Variação: -0,67%
Pontos: 68.589
Volume financeiro: R$ 8,739 bilhões
Maiores altas: Bradesco ON (2,06%), CCR ON (2,05%), Telefônica Brasil PN (1,79%)
Maiores baixas: Marfrig ON (-7,14%), Bradespar PN (-5,34%), Cosan ON (-5,00%)

Dow Jones (Nova York): 0,16%
Nasdaq (Nova York): -0,09%
CAC 40 (Paris): 0,15%
Dax 30 (Frankfurt): 0,26%
Financial 100 (Londres): 0,38%
Nikkei 225 (Tóquio): -0,01%
Hang Seng (Hong Kong): 0,99%
Shanghai Composite (Xangai): 0,24%
Merval (Buenos Aires): -0,79%
IPC (México): -0,88%

POUPANÇA
Depósitos feitos até 3 de maio de 2012 (Lei 12.703/2012)
Aniversário - Rendimento (%)
9/2 = 0,6956
10/2 = 0,6825
11/2 = 0,7274
12/2 = 0,6703
13/2 = 0,6428
14/2 = 0,6392
15/2 = 0,6640
16/2 = 0,6939
17/2 = 0,6825
18/2 = 0,6899
19/2 = 0,6525
20/2 = 0,6296
21/2 = 0,6271
22/2 = 0,6614
23/2 = 0,6940
24/2 = 0,7062
25/2 = 0,6685
26/2 = 0,6697
27/2 = 0,6279
28/2 = 0,5898
1º/3 = 0,5304
2/3 = 0,5393
3/3 = 0,5403
4/3 = 0,5330
5/3 = 0,5330
6/3 = 0,5256
7/3 = 0,5408
8/3 = 0,5062
9/3 = 0,5385

NOVA POUPANÇA
Depósitos feitos a partir de 4 de maio de 2012 (Lei 12.703/2012)
Aniversário - Rendimento (%)
9/2 = 0,6956
10/2 = 0,6825
11/2 = 0,7274
12/2 = 0,6703
13/2 = 0,6428
14/2 = 0,6392
15/2 = 0,6640
16/2 = 0,6939
17/2 = 0,6825
18/2 = 0,6899
19/2 = 0,6525
20/2 = 0,6296
21/2 = 0,6271
22/2 = 0,6614
23/2 = 0,6940
24/2 = 0,7062
25/2 = 0,6685
26/2 = 0,6697
27/2 = 0,6279
28/2 = 0,5898
1º/3 = 0,5304
2/3 = 0,5393
3/3 = 0,5403
4/3 = 0,5330
5/3 = 0,5330
6/3 = 0,5256
7/3 = 0,5408
8/3 = 0,5062
9/3 = 0,5385

ÍNDICES DE INFLAÇÃO

IPCA/IBGE
Janeiro 2016: 1,27%
Fevereiro 2016: 0,90%
Março 2016: 0,43%
Abril 2016: 0,61%
Maio 2016: 0,78%
Junho 2016: 0,35%
Julho 2016: 0,52%
Agosto 2016: 0,44%
Setembro 2016: 0,08%
Outubro 2016: 0,26%
Novembro 2016: 0,18%
Dezembro 2016: 0,30%
Janeiro 2017: 0,38%

INPC/IBGE
Janeiro 2016: 1,51%
Fevereiro 2016: 0,95%
Março 2016: 0,44%
Abril 2016: 0,64%
Maio 2016: 0,98%
Junho 2016: 0,47%
Julho 2016: 0,64%
Agosto 2016: 0,31%
Setembro 2016: 0,08%
Outubro 2016: 0,17%
Novembro 2016: 0,07%
Dezembro 2016: 0,14%
Janeiro 2017: 0,42%

IPC/Fipe
Janeiro 2016: 1,37%
Fevereiro 2016: 0,89%
Março 2016: 0,97%
Abril 2016: 0,46%
Maio 2016: 0,57%
Junho 2016: 0,65%
Julho 2016: 0,35%
Agosto 2016: 0,11%
Setembro 2016: -0,14
Outubro 2016: 0,27%
Novembro 2016: 0,15%
Dezembro 2016: 0,72%
Janeiro 2017: 0,32%

IGP-M/FGV
Janeiro 2016: 1,14%
Fevereiro 2016: 1,29%
Março 2016: 0,51%
Abril 2016: 0,33%
Maio 2016: 0,82%
Junho 2016: 1,69%
Julho 2016: 0,18%
Agosto 2016: 0,15%
Setembro 2016: 0,20%
Outubro 2016: 0,16%
Novembro 2016: -0,03%
Dezembro 2016: 0,54%
Janeiro 2017: 0,64%

IGP-DI/FGV
Janeiro 2016: 1,53%
Fevereiro 2016: 0,79%
Março 2016: 0,43%
Abril 2016: 0,36%
Maio 2016: 1,13%
Junho 2016: 1,63%
Julho 2016: -0,39%
Agosto 2016: 0,43%
Setembro 2016: 0,03%
Outubro 2016: 0,13%
Novembro 2016: 0,05%
Dezembro 2016: 0,83%
Janeiro 2017: 0,43%

SALÁRIO MÍNIMO
Janeiro 2017: R$ 937,00

SALÁRIO FAMÍLIA
Janeiro 2017
Até R$ 859,88: R$ 44,09
de R$ 859,89 a R$ 1.292,43: R$ 31,07

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Bolsa recua após atingir máxima em quase 6 anos; dólar fecha em queda

Quinta, 23/2/2017 8:19.

(FOLHAPRESS) - Depois de impulso do exterior, que levou a Bolsa brasileira ao maior patamar desde 2011, o dia foi de realização de lucros para investidores no mercado doméstico, também repetindo o movimento visto nas Bolsas mundiais. O dólar caiu para o patamar de R$ 3,07, após sinalização de que um novo aumento de juros nos Estados Unidos não virá em março.

O Ibovespa recuou 0,67%, para 68.589 pontos. Na terça-feira (21), a Bolsa havia superado os 69 mil pontos, maior nível desde 7 de abril de 2011.
O sinal negativo do dia veio das commodities, que caíram e pressionaram empresas importantes do mercado local, como Petrobras e Vale.

As ações preferenciais da Petrobras perderam 2,42%, para R$ 15,70. Os papéis ordinários cederam 3,26%, a R$ 16,60. O barril do brent caía 1,46%, para US$ 55,83 nesta quarta-feira.

Igualmente o minério recuou no mercado chinês, pressionando a Vale e outras siderúrgicas. Os papéis da companhia perderam mais de 2%, para R$ 33,02 (preferenciais) e R$ 34,69 (ordinários). A Vale teve suas ações impulsionadas na segunda-feira após o anúncio de diluição do do controle da companhia.

As ações de bancos, que também têm peso importante no Ibovespa, terminaram o dia no positivo.

DÓLAR

A moeda norte-americana terminou o dia em queda, acompanhando o movimento visto nos demais emergentes. O Fed (banco central americano) divulgou a ata de sua mais recente reunião, e investidores interpretaram que o ciclo de aumento de juros deve ocorrer em ritmo mais lento.

A cotação à vista recuou 0,35%, para R$ 3,0809. O dólar comercial cedeu 0,67%, para R$ 3,0710.

JUROS

No mercado de juros, os contratos futuros registraram alta durante boa parte do pregão, um sinal de cautela com a decisão sobre a taxa básica de juros local.

No final do dia, o Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central cortou a Selic de 13% para 12,25% ao ano, como amplamente esperado pelo mercado.

O contrato para janeiro de 2018 recuou de 10,485% para 10,445%. O vencimento janeiro de 2021 caiu de 10,210% para 10,140%. 

Números do mercado financeiro

DÓLAR
compra/venda
Câmbio livre BC - R$ 3,0818 / R$ 3,0824 **
Câmbio livre mercado - R$ 3,069 / R$ 3,071 *
Turismo - R$ 3,040 / R$ 3,240

(*) cotação média do mercado
(**) cotação do Banco Central

Variação do câmbio livre mercado
no dia: -0,67%

OURO BM&F
R$ 121,6

BOLSAS

Bovespa (Ibovespa)
Variação: -0,67%
Pontos: 68.589
Volume financeiro: R$ 8,739 bilhões
Maiores altas: Bradesco ON (2,06%), CCR ON (2,05%), Telefônica Brasil PN (1,79%)
Maiores baixas: Marfrig ON (-7,14%), Bradespar PN (-5,34%), Cosan ON (-5,00%)

Dow Jones (Nova York): 0,16%
Nasdaq (Nova York): -0,09%
CAC 40 (Paris): 0,15%
Dax 30 (Frankfurt): 0,26%
Financial 100 (Londres): 0,38%
Nikkei 225 (Tóquio): -0,01%
Hang Seng (Hong Kong): 0,99%
Shanghai Composite (Xangai): 0,24%
Merval (Buenos Aires): -0,79%
IPC (México): -0,88%

POUPANÇA
Depósitos feitos até 3 de maio de 2012 (Lei 12.703/2012)
Aniversário - Rendimento (%)
9/2 = 0,6956
10/2 = 0,6825
11/2 = 0,7274
12/2 = 0,6703
13/2 = 0,6428
14/2 = 0,6392
15/2 = 0,6640
16/2 = 0,6939
17/2 = 0,6825
18/2 = 0,6899
19/2 = 0,6525
20/2 = 0,6296
21/2 = 0,6271
22/2 = 0,6614
23/2 = 0,6940
24/2 = 0,7062
25/2 = 0,6685
26/2 = 0,6697
27/2 = 0,6279
28/2 = 0,5898
1º/3 = 0,5304
2/3 = 0,5393
3/3 = 0,5403
4/3 = 0,5330
5/3 = 0,5330
6/3 = 0,5256
7/3 = 0,5408
8/3 = 0,5062
9/3 = 0,5385

NOVA POUPANÇA
Depósitos feitos a partir de 4 de maio de 2012 (Lei 12.703/2012)
Aniversário - Rendimento (%)
9/2 = 0,6956
10/2 = 0,6825
11/2 = 0,7274
12/2 = 0,6703
13/2 = 0,6428
14/2 = 0,6392
15/2 = 0,6640
16/2 = 0,6939
17/2 = 0,6825
18/2 = 0,6899
19/2 = 0,6525
20/2 = 0,6296
21/2 = 0,6271
22/2 = 0,6614
23/2 = 0,6940
24/2 = 0,7062
25/2 = 0,6685
26/2 = 0,6697
27/2 = 0,6279
28/2 = 0,5898
1º/3 = 0,5304
2/3 = 0,5393
3/3 = 0,5403
4/3 = 0,5330
5/3 = 0,5330
6/3 = 0,5256
7/3 = 0,5408
8/3 = 0,5062
9/3 = 0,5385

ÍNDICES DE INFLAÇÃO

IPCA/IBGE
Janeiro 2016: 1,27%
Fevereiro 2016: 0,90%
Março 2016: 0,43%
Abril 2016: 0,61%
Maio 2016: 0,78%
Junho 2016: 0,35%
Julho 2016: 0,52%
Agosto 2016: 0,44%
Setembro 2016: 0,08%
Outubro 2016: 0,26%
Novembro 2016: 0,18%
Dezembro 2016: 0,30%
Janeiro 2017: 0,38%

INPC/IBGE
Janeiro 2016: 1,51%
Fevereiro 2016: 0,95%
Março 2016: 0,44%
Abril 2016: 0,64%
Maio 2016: 0,98%
Junho 2016: 0,47%
Julho 2016: 0,64%
Agosto 2016: 0,31%
Setembro 2016: 0,08%
Outubro 2016: 0,17%
Novembro 2016: 0,07%
Dezembro 2016: 0,14%
Janeiro 2017: 0,42%

IPC/Fipe
Janeiro 2016: 1,37%
Fevereiro 2016: 0,89%
Março 2016: 0,97%
Abril 2016: 0,46%
Maio 2016: 0,57%
Junho 2016: 0,65%
Julho 2016: 0,35%
Agosto 2016: 0,11%
Setembro 2016: -0,14
Outubro 2016: 0,27%
Novembro 2016: 0,15%
Dezembro 2016: 0,72%
Janeiro 2017: 0,32%

IGP-M/FGV
Janeiro 2016: 1,14%
Fevereiro 2016: 1,29%
Março 2016: 0,51%
Abril 2016: 0,33%
Maio 2016: 0,82%
Junho 2016: 1,69%
Julho 2016: 0,18%
Agosto 2016: 0,15%
Setembro 2016: 0,20%
Outubro 2016: 0,16%
Novembro 2016: -0,03%
Dezembro 2016: 0,54%
Janeiro 2017: 0,64%

IGP-DI/FGV
Janeiro 2016: 1,53%
Fevereiro 2016: 0,79%
Março 2016: 0,43%
Abril 2016: 0,36%
Maio 2016: 1,13%
Junho 2016: 1,63%
Julho 2016: -0,39%
Agosto 2016: 0,43%
Setembro 2016: 0,03%
Outubro 2016: 0,13%
Novembro 2016: 0,05%
Dezembro 2016: 0,83%
Janeiro 2017: 0,43%

SALÁRIO MÍNIMO
Janeiro 2017: R$ 937,00

SALÁRIO FAMÍLIA
Janeiro 2017
Até R$ 859,88: R$ 44,09
de R$ 859,89 a R$ 1.292,43: R$ 31,07

Publicidade

Publicidade