Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Aluguel residencial sobe em SP pela primeira vez desde 2015

Quarta, 15/2/2017 7:10.

(SECOVI-SP) - Os valores médios de locação residencial na capital paulista subiram 0,9% em janeiro, comparado ao mês anterior. No acumulado de 12 meses, o aumento dos aluguéis atingiu 0,7%, contra uma inflação de 6,6% do IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado) verificado no mesmo período pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

"Há 19 meses consecutivos, desde junho de 2015, o mercado vinha registrando variações negativas nos valores de aluguel, considerando períodos acumulados em 12 meses", analisa Rolando Mifano, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP (Sindicato da Habitação).

"Essa leve alta em janeiro, aproximando mais um pouco a variação do valor médio de locação ao IGP-M, finalmente, manifesta uma tênue reação e uma tendência de equilíbrio para os próximos meses", complementa. 

 

PESQUISA DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

VARIAÇÃO DO VALOR MÉDIO COMPARADO COM O IGP-M NOS ÚLTIMOS 12 MESES

TABELA1

No mês de janeiro, os aluguéis subiram mais para residências de 3 dormitórios, com alta de 2,5%. Os imóveis de 2 quartos também tiveram aumento (1,1%), enquanto os de 1 dormitório apresentaram queda (-0,30%).

O fiador foi o tipo de garantia mais frequente entre os inquilinos, respondendo por 46% dos contratos de locação realizados. O depósito caução foi a segunda modalidade mais usada, com 36,5% de participação. Já o seguro-fiança respondeu por 17,5% das garantias utilizadas nos contratos.O IVL (Índice de Velocidade de Locação), que avalia o número de dias que se espera até a assinatura do contrato de aluguel, indicou que o período de ocupação ficou entre 17 e 44 dias.

Os imóveis alugados mais rapidamente foram as casas e os sobrados: entre 17 e 42 dias. Os apartamentos, por sua vez, tiveram um ritmo de escoamento mais lento: de 24 a 49 dias.

TABELA3

IVL - Índice de Velocidade de locação por tipo e dormitórios

TABELA44

EVOLUÇÃO DO VALOR MÉDIO DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL

Número Índice (base 100) = dezembro/04

TABELA55

OBS: Trata-se do comportamento dos preços praticados no fechamento de contrato de aluguel. Não se trata de reajuste de contrato vigente. Nunca deverá ser utilizado como índice de reajuste de contrato de locação, e muito menos para despesas de condomínios.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Política


Saúde

Evento é especial para mulheres e inscrições estão abertas


Publicidade

Revestimento que já foi sucesso é tendência novamente


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Aluguel residencial sobe em SP pela primeira vez desde 2015

Quarta, 15/2/2017 7:10.

(SECOVI-SP) - Os valores médios de locação residencial na capital paulista subiram 0,9% em janeiro, comparado ao mês anterior. No acumulado de 12 meses, o aumento dos aluguéis atingiu 0,7%, contra uma inflação de 6,6% do IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado) verificado no mesmo período pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

"Há 19 meses consecutivos, desde junho de 2015, o mercado vinha registrando variações negativas nos valores de aluguel, considerando períodos acumulados em 12 meses", analisa Rolando Mifano, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP (Sindicato da Habitação).

"Essa leve alta em janeiro, aproximando mais um pouco a variação do valor médio de locação ao IGP-M, finalmente, manifesta uma tênue reação e uma tendência de equilíbrio para os próximos meses", complementa. 

 

PESQUISA DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL NO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

VARIAÇÃO DO VALOR MÉDIO COMPARADO COM O IGP-M NOS ÚLTIMOS 12 MESES

TABELA1

No mês de janeiro, os aluguéis subiram mais para residências de 3 dormitórios, com alta de 2,5%. Os imóveis de 2 quartos também tiveram aumento (1,1%), enquanto os de 1 dormitório apresentaram queda (-0,30%).

O fiador foi o tipo de garantia mais frequente entre os inquilinos, respondendo por 46% dos contratos de locação realizados. O depósito caução foi a segunda modalidade mais usada, com 36,5% de participação. Já o seguro-fiança respondeu por 17,5% das garantias utilizadas nos contratos.O IVL (Índice de Velocidade de Locação), que avalia o número de dias que se espera até a assinatura do contrato de aluguel, indicou que o período de ocupação ficou entre 17 e 44 dias.

Os imóveis alugados mais rapidamente foram as casas e os sobrados: entre 17 e 42 dias. Os apartamentos, por sua vez, tiveram um ritmo de escoamento mais lento: de 24 a 49 dias.

TABELA3

IVL - Índice de Velocidade de locação por tipo e dormitórios

TABELA44

EVOLUÇÃO DO VALOR MÉDIO DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL

Número Índice (base 100) = dezembro/04

TABELA55

OBS: Trata-se do comportamento dos preços praticados no fechamento de contrato de aluguel. Não se trata de reajuste de contrato vigente. Nunca deverá ser utilizado como índice de reajuste de contrato de locação, e muito menos para despesas de condomínios.

 

Publicidade

Publicidade