Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Seu Dinheiro
Petrobras anuncia novo aumento para diesel e gasolina

Temer reúne ministros para discutir alta dos combustíveis

Segunda, 21/5/2018 14:36.

Publicidade

(FOLHAPRESS) - Os preços do diesel e da gasolina voltam a subir nas refinarias a partir desta terça-feira (22). Segundo informações do site da Petrobras, a gasolina subirá 0,9% e o diesel 0,97%. Com a alta, o preço da gasolina passará a custar R$ 2,0867, enquanto o do óleo diesel sobe para R$ 2,3716.

Este é o 11º aumento do preço da gasolina nos últimos dezessete dias. As informações são da Agência Brasil.

A exceção ocorreu entre os dias 12 e 15 deste mês, quando a estatal interrompeu a sequência de altas ao manter o preço da gasolina em R$ 1,9330, e entre os dias 19 e 21 quando os preços passaram para R$ 2,0680. Ao longo do mês de maio, o preço da gasolina subiu 16,07%.

O produto iniciou o mês custando R$ 2,0877 na porta das refinarias, sem a incidência de impostos, e passará a valer a partir da meia-noite de hoje R$ 2,0867, contra os R$ 2,0680 que vigora desde o último aumento, no sábado passado (19).

Já o óleo diesel, que aumentará 0,97%, acumula alta de 12,3% desde o dia 1º de maio. Com o último aumento, o preço do produto passará de R$ 2,3488 -preço que passou a valer também no último sábado- para R$ 2,3716. É o sétimo aumento consecutivo do produto.

A Petrobras rebate as criticas às altas constantes dos derivados a atribui as elevações de preços às oscilações do preço do barril do petróleo no mercado externo.

"Os combustíveis derivados de petróleo são commodities e têm seus preços atrelados aos mercados internacionais, cujas cotações variam diariamente, para cima e para baixo", diz a estatal.

Ainda de acordo com a companhia, a variação dos preços nas refinarias e terminais é importante para que a empresa possa competir de forma eficiente no mercado brasileiro.

Temer reúne ministros para discutir alta dos combustíveis

TALITA FERNANDES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A alta do preço dos combustíveis e a reação de caminhoneiros, que organizam paralisações em pelo menos 13 estados do país, levaram o Palácio do Planalto a marcar uma reunião para discutir o tema na tarde desta segunda-feira (21).

Desde o início do ano, o governo já vinha estudando formas de conter a elevação do preço da gasolina, do diesel e do gás de cozinha. O presidente Michel Temer pediu recentemente que o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, buscasse alternativas.

Na sexta (18), Moreira disse que o governo quer discutir a política de preços dos combustíveis no país, diante da escalada recente provocada pela alta do preço do petróleo no mercado internacional.

Na semana passada, a Petrobras havia anunciado que subiria novamente os valores: 0,80% o preço do diesel e 1,34% o da gasolina nas refinarias a partir de sábado (19).

O encontro deve reunir, além de Temer e Moreira, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Eduardo Guardia (Fazenda), Esteves Colnago (Planejamento), e o secretário da Receita, Jorge Rachid. Uma reunião prévia, na noite de domingo (20) já foi realizada no Palácio do Jaburu.

A agenda foi marcada depois de os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), também se manifestaram sobre o assunto. Eles anunciaram uma nota conjunta nesta segunda dizendo que as duas casas devem formar uma comissão para debater o preço dos combustíveis.

"O preço dos combustíveis, no nível em que se encontra, impacta negativamente o dia a dia dos brasileiros", afirmaram.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Petrobras anuncia novo aumento para diesel e gasolina

Temer reúne ministros para discutir alta dos combustíveis

Publicidade

Segunda, 21/5/2018 14:36.

(FOLHAPRESS) - Os preços do diesel e da gasolina voltam a subir nas refinarias a partir desta terça-feira (22). Segundo informações do site da Petrobras, a gasolina subirá 0,9% e o diesel 0,97%. Com a alta, o preço da gasolina passará a custar R$ 2,0867, enquanto o do óleo diesel sobe para R$ 2,3716.

Este é o 11º aumento do preço da gasolina nos últimos dezessete dias. As informações são da Agência Brasil.

A exceção ocorreu entre os dias 12 e 15 deste mês, quando a estatal interrompeu a sequência de altas ao manter o preço da gasolina em R$ 1,9330, e entre os dias 19 e 21 quando os preços passaram para R$ 2,0680. Ao longo do mês de maio, o preço da gasolina subiu 16,07%.

O produto iniciou o mês custando R$ 2,0877 na porta das refinarias, sem a incidência de impostos, e passará a valer a partir da meia-noite de hoje R$ 2,0867, contra os R$ 2,0680 que vigora desde o último aumento, no sábado passado (19).

Já o óleo diesel, que aumentará 0,97%, acumula alta de 12,3% desde o dia 1º de maio. Com o último aumento, o preço do produto passará de R$ 2,3488 -preço que passou a valer também no último sábado- para R$ 2,3716. É o sétimo aumento consecutivo do produto.

A Petrobras rebate as criticas às altas constantes dos derivados a atribui as elevações de preços às oscilações do preço do barril do petróleo no mercado externo.

"Os combustíveis derivados de petróleo são commodities e têm seus preços atrelados aos mercados internacionais, cujas cotações variam diariamente, para cima e para baixo", diz a estatal.

Ainda de acordo com a companhia, a variação dos preços nas refinarias e terminais é importante para que a empresa possa competir de forma eficiente no mercado brasileiro.

Temer reúne ministros para discutir alta dos combustíveis

TALITA FERNANDES
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A alta do preço dos combustíveis e a reação de caminhoneiros, que organizam paralisações em pelo menos 13 estados do país, levaram o Palácio do Planalto a marcar uma reunião para discutir o tema na tarde desta segunda-feira (21).

Desde o início do ano, o governo já vinha estudando formas de conter a elevação do preço da gasolina, do diesel e do gás de cozinha. O presidente Michel Temer pediu recentemente que o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, buscasse alternativas.

Na sexta (18), Moreira disse que o governo quer discutir a política de preços dos combustíveis no país, diante da escalada recente provocada pela alta do preço do petróleo no mercado internacional.

Na semana passada, a Petrobras havia anunciado que subiria novamente os valores: 0,80% o preço do diesel e 1,34% o da gasolina nas refinarias a partir de sábado (19).

O encontro deve reunir, além de Temer e Moreira, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Eduardo Guardia (Fazenda), Esteves Colnago (Planejamento), e o secretário da Receita, Jorge Rachid. Uma reunião prévia, na noite de domingo (20) já foi realizada no Palácio do Jaburu.

A agenda foi marcada depois de os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), também se manifestaram sobre o assunto. Eles anunciaram uma nota conjunta nesta segunda dizendo que as duas casas devem formar uma comissão para debater o preço dos combustíveis.

"O preço dos combustíveis, no nível em que se encontra, impacta negativamente o dia a dia dos brasileiros", afirmaram.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade