Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cultura
Dia Nacional do Livro: leitura ganhou destaque na pandemia

Biblioteca de Balneário conta com acervo de 55 mil livros

Quinta, 29/10/2020 11:51.

Publicidade

Renata Rutes
.

O Dia Nacional do Livro é comemorado nesta quinta-feira (29). Normalmente, Balneário Camboriú lembra a data com ações nas escolas e na Biblioteca Pública Machado de Assis, que passou por uma reforma recente e conta com acervo de 55 mil livros, atendendo ao público de segunda a sexta-feira. Porém, pela pandemia de Covid-19, não haverá comemoração oficial na cidade, mas as escolas estão celebrando a data, através de contações de história e interação com os alunos.

A leitura foi uma grande aliada da saúde mental durante o isolamento social, sendo uma indicação de psicólogos ao longo da quarentena, principalmente para os idosos, que inclusive são o principal público da biblioteca de Balneário.

O que vem crescendo também são as publicações online, com a plataforma Kindle ganhando cada vez mais espaço, e sites de publicações de livros e as conhecidas, principalmente pelo público jovem, fanfics – histórias feitas por fãs.

Biblioteca Pública Machado de Assis passou por reforma

No início da pandemia, a Biblioteca Pública Machado de Assis, localizada na Terceira Avenida, entre as ruas 2.500 e 2.550, não estava recebendo ao público presencialmente. Neste período, o local passou também por obras.

A coordenadora de Memória, Patrimônio e Informação, Jamille Xavier de Liz, conta que o telhado foi finalizado e que agora faltam acabamentos como pintura, refrigeração (instalação de novos ares-condicionados) e a estrutura de madeira da fachada.

“Foi trocado o piso também, nova estrutura com gesso, lâmpadas foram trocadas. Fizemos uma nova sala para o arquivo, algo mais seguro, com acesso mais restrito”, diz.

Acervo de 55 mil livros

Segundo Jamille, o acervo é formado por cerca de 55 mil livros. Nesse número, estão incluídas obras de referência (dicionários e enciclopédias), os livros em braile e as obras raras (foto) – livros não emprestáveis, mas que podem ser consultados presencialmente.

A coordenadora os define como ‘as meninas dos olhos’ da biblioteca. São livros antigos, até mesmo de 1.898, relíquias como o livro A Curva do Calombo, autografado pelo humorista Chico Anysio.

“Quem mais nos procura são os idosos, assim como as crianças, mas a maioria é a terceira idade, o principal grupo de risco do Covid-19. Muitos deles mandam seus filhos buscarem os livros, e eles conseguem aumentar a data de entrega pela internet. Eles leem principalmente romance e ficção, já as crianças gostam de gibi, livros 3D que também temos e chamam a atenção, e os clássicos contos de fadas, como Branca de Neve”, salienta.

Nesse momento cada pessoa só pode permanecer na biblioteca 10 minutos (na escolha do livro), para evitar aglomerações. “Estamos atendendo ao público normalmente, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 18h, não fechamos para almoço. Seguimos todos os protocolos de segurança”, comenta. A biblioteca segue recebendo novos cadastros, inclusive de moradores da região de Balneário, como Itapema e Camboriú. Para se cadastrar, basta apresentar comprovante de residência, CPF e RG.

“A leitura se mostrou ainda mais importante agora com a pandemia, com os livros se mostrando poderosos aliados na saúde mental, sendo um refúgio para muitas pessoas. Convidamos todos a virem nos visitar, os empréstimos são totalmente gratuitos”, completa.

Arquivo Histórico

O Arquivo Histórico de Balneário Camboriú funciona no mesmo prédio que a biblioteca, localizado no último andar, recebendo ao público sob agendamento. Quem se interessar em visitar o local, que conta com documentos, fotografias, jornais, mapas, plantas arquitetônicas, biblioteca de apoio, documentários, entre outros registros que preservam a memória e a identidade do município, pode agendar por telefone: 3264-5706, com Karen.

.

“É o momento em que a imaginação e criatividade ‘borbulham’”

Aluno Lorenzo Giacomini contando história
Aluna Luiza Reis Silvestre contando a história de seu ponto de vista

A secretária de Educação de Balneário Camboriú, Rosângela Percegona, salienta que atualmente, considerando a tecnologia – principalmente com o cenário das aulas online, percebe que os estudantes preferem muitas vezes jogos eletrônicos a um livro, e confessa que isso a entristece.

“Exatamente porque a gente entende o quanto o livro constrói uma relação importante. Muitas vezes é a família que lê para a criança, criando um momento de união, de troca de olhar, de estarem juntos, discutindo sobre a história do livro. São ações que muito unem as famílias, e entendemos que é muito importante”, analisa.

Rosângela destaca que nas escolas há o momento da contação de histórias e que os alunos gostam, esperam ansiosos por ele.

“É o momento em que a imaginação e criatividade ‘borbulham’, pois enquanto o professor está lendo, o aluno está imaginando a história e desenvolvendo a sua criatividade”, diz, lembrando que, por conta da distância imposta pela pandemia, os professores estão incentivando que os pais e/ou responsáveis sigam com esse hábito, lendo para ou com os filhos.

“Eu não tenho dúvida de que lá na frente, quando os nossos estudantes tiverem esse hábito ‘consolidado’, eles não vão trocar um livro por um filme, eles vão escolher o livro. E para chegarmos nessa concepção, precisamos criar e trabalhar nesse hábito hoje. Não é fácil, mas quando pensamos que a melhor companhia no dia a dia é um livro, temos certeza que estamos no caminho certo”, acrescenta.

.

Escolas estão realizando ‘contações’ especiais

As escolas da rede municipal de ensino de Balneário Camboriú estão realizando contações de histórias especiais ao longo da semana, para lembrar o Dia do Livro, através da plataforma online onde as aulas acontecem desde março. Porém, conforme já citado pela secretária Rosângela, as contações já fazem parte do dia a dia dos estudantes da rede. Segundo o departamento de Educação Infantil, pelo Google Classroom(foto acima), os professores estão lendo e contando histórias para as crianças, que por sua vez também leem e contam as histórias de seus pontos de vista, com fotos e vídeos.

Priscilla Teixeira dos Santos e Marineide Borba
Professoras Jamile Severo Said e Marineide Borba
.

Fanfics e leitura online: hábito vem crescendo

Cinquenta Tons de Cinza, romance erótico era inicialmente uma fanfic da saga Crepúsculo

Há quem não troque por nada o livro físico, mas a literatura online é algo que vem crescendo cada vez mais. O universo das fanfics, histórias ficcionais usualmente escritas por fãs e baseadas em um universo ou pessoas reais – como atores, cantores e bandas, é algo que já existe há mais de 10 anos na internet, compartilhadas em portais com abrangência até internacional, como é o caso do Wattpad (www.wattpad.com) – mas há também sites brasileiros, com destaque para o Fanfic Obsession (http://fanficobsession.com.br/), que foca em versões interativas, onde os fãs podem responder perguntas e então ler a história com o seu nome nela.

As fanfics possuem uma abrangência tão alta que impulsionaram histórias a se tornarem originais, como o romance erótico Cinquenta Tons de Cinza, que era originalmente uma fanfic da saga Crepúsculo, e o romance adolescente After, que conta com dois filmes lançados até o momento – essa segunda história veio através de uma fanfic com o músico Harry Styles, que ganhou fama internacional através da extinta boyband One Direction. Na versão que virou livro (e posteriormente filme) ele se tornou Hardin Scott, com a autora da obra, Anna Todd, optando por manter as mesmas iniciais do nome e sobrenome de sua inspiração, assim os fãs da obra ‘original’ reconheceriam ele e seus demais colegas de banda – todos citados no livro e com novos nomes, mas mantendo as iniciais.

After, fanfic virou filme, protagonistas Josephine Langford e Hero Fiennes-Tiffin com a escritora Anna Todd
.

Aplicativos de leitura online

De olho nesse público, os escritores também costumam lançar versões online de seus livros – os e-books, que costumam sair bem mais em conta do que os livros físicos. Para melhorar a experiência, grandes empresas investiram nesse segmento, como é o caso da Amazon, que possui a plataforma Kindle, onde o leitor pode comprar o e-book e já ler diretamente pelo aplicativo (chamado de e-reader), inclusive com descontos para quem compra pelo site da empresa e utiliza o Kindle para leitura. A aparência do dispositivo pode lembrar a primeira vista um tablet, mas se diferencia quando analisada de fato, já que foi pensada exatamente para ser um leitor de livros digitais.



Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Dia Nacional do Livro: leitura ganhou destaque na pandemia

Biblioteca de Balneário conta com acervo de 55 mil livros

Publicidade

Quinta, 29/10/2020 11:51.
Renata Rutes
.

O Dia Nacional do Livro é comemorado nesta quinta-feira (29). Normalmente, Balneário Camboriú lembra a data com ações nas escolas e na Biblioteca Pública Machado de Assis, que passou por uma reforma recente e conta com acervo de 55 mil livros, atendendo ao público de segunda a sexta-feira. Porém, pela pandemia de Covid-19, não haverá comemoração oficial na cidade, mas as escolas estão celebrando a data, através de contações de história e interação com os alunos.

A leitura foi uma grande aliada da saúde mental durante o isolamento social, sendo uma indicação de psicólogos ao longo da quarentena, principalmente para os idosos, que inclusive são o principal público da biblioteca de Balneário.

O que vem crescendo também são as publicações online, com a plataforma Kindle ganhando cada vez mais espaço, e sites de publicações de livros e as conhecidas, principalmente pelo público jovem, fanfics – histórias feitas por fãs.

Biblioteca Pública Machado de Assis passou por reforma

No início da pandemia, a Biblioteca Pública Machado de Assis, localizada na Terceira Avenida, entre as ruas 2.500 e 2.550, não estava recebendo ao público presencialmente. Neste período, o local passou também por obras.

A coordenadora de Memória, Patrimônio e Informação, Jamille Xavier de Liz, conta que o telhado foi finalizado e que agora faltam acabamentos como pintura, refrigeração (instalação de novos ares-condicionados) e a estrutura de madeira da fachada.

“Foi trocado o piso também, nova estrutura com gesso, lâmpadas foram trocadas. Fizemos uma nova sala para o arquivo, algo mais seguro, com acesso mais restrito”, diz.

Acervo de 55 mil livros

Segundo Jamille, o acervo é formado por cerca de 55 mil livros. Nesse número, estão incluídas obras de referência (dicionários e enciclopédias), os livros em braile e as obras raras (foto) – livros não emprestáveis, mas que podem ser consultados presencialmente.

A coordenadora os define como ‘as meninas dos olhos’ da biblioteca. São livros antigos, até mesmo de 1.898, relíquias como o livro A Curva do Calombo, autografado pelo humorista Chico Anysio.

“Quem mais nos procura são os idosos, assim como as crianças, mas a maioria é a terceira idade, o principal grupo de risco do Covid-19. Muitos deles mandam seus filhos buscarem os livros, e eles conseguem aumentar a data de entrega pela internet. Eles leem principalmente romance e ficção, já as crianças gostam de gibi, livros 3D que também temos e chamam a atenção, e os clássicos contos de fadas, como Branca de Neve”, salienta.

Nesse momento cada pessoa só pode permanecer na biblioteca 10 minutos (na escolha do livro), para evitar aglomerações. “Estamos atendendo ao público normalmente, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 18h, não fechamos para almoço. Seguimos todos os protocolos de segurança”, comenta. A biblioteca segue recebendo novos cadastros, inclusive de moradores da região de Balneário, como Itapema e Camboriú. Para se cadastrar, basta apresentar comprovante de residência, CPF e RG.

“A leitura se mostrou ainda mais importante agora com a pandemia, com os livros se mostrando poderosos aliados na saúde mental, sendo um refúgio para muitas pessoas. Convidamos todos a virem nos visitar, os empréstimos são totalmente gratuitos”, completa.

Arquivo Histórico

O Arquivo Histórico de Balneário Camboriú funciona no mesmo prédio que a biblioteca, localizado no último andar, recebendo ao público sob agendamento. Quem se interessar em visitar o local, que conta com documentos, fotografias, jornais, mapas, plantas arquitetônicas, biblioteca de apoio, documentários, entre outros registros que preservam a memória e a identidade do município, pode agendar por telefone: 3264-5706, com Karen.

.

“É o momento em que a imaginação e criatividade ‘borbulham’”

Aluno Lorenzo Giacomini contando história
Aluna Luiza Reis Silvestre contando a história de seu ponto de vista

A secretária de Educação de Balneário Camboriú, Rosângela Percegona, salienta que atualmente, considerando a tecnologia – principalmente com o cenário das aulas online, percebe que os estudantes preferem muitas vezes jogos eletrônicos a um livro, e confessa que isso a entristece.

“Exatamente porque a gente entende o quanto o livro constrói uma relação importante. Muitas vezes é a família que lê para a criança, criando um momento de união, de troca de olhar, de estarem juntos, discutindo sobre a história do livro. São ações que muito unem as famílias, e entendemos que é muito importante”, analisa.

Rosângela destaca que nas escolas há o momento da contação de histórias e que os alunos gostam, esperam ansiosos por ele.

“É o momento em que a imaginação e criatividade ‘borbulham’, pois enquanto o professor está lendo, o aluno está imaginando a história e desenvolvendo a sua criatividade”, diz, lembrando que, por conta da distância imposta pela pandemia, os professores estão incentivando que os pais e/ou responsáveis sigam com esse hábito, lendo para ou com os filhos.

“Eu não tenho dúvida de que lá na frente, quando os nossos estudantes tiverem esse hábito ‘consolidado’, eles não vão trocar um livro por um filme, eles vão escolher o livro. E para chegarmos nessa concepção, precisamos criar e trabalhar nesse hábito hoje. Não é fácil, mas quando pensamos que a melhor companhia no dia a dia é um livro, temos certeza que estamos no caminho certo”, acrescenta.

.

Escolas estão realizando ‘contações’ especiais

As escolas da rede municipal de ensino de Balneário Camboriú estão realizando contações de histórias especiais ao longo da semana, para lembrar o Dia do Livro, através da plataforma online onde as aulas acontecem desde março. Porém, conforme já citado pela secretária Rosângela, as contações já fazem parte do dia a dia dos estudantes da rede. Segundo o departamento de Educação Infantil, pelo Google Classroom(foto acima), os professores estão lendo e contando histórias para as crianças, que por sua vez também leem e contam as histórias de seus pontos de vista, com fotos e vídeos.

Priscilla Teixeira dos Santos e Marineide Borba
Professoras Jamile Severo Said e Marineide Borba
.

Fanfics e leitura online: hábito vem crescendo

Cinquenta Tons de Cinza, romance erótico era inicialmente uma fanfic da saga Crepúsculo

Há quem não troque por nada o livro físico, mas a literatura online é algo que vem crescendo cada vez mais. O universo das fanfics, histórias ficcionais usualmente escritas por fãs e baseadas em um universo ou pessoas reais – como atores, cantores e bandas, é algo que já existe há mais de 10 anos na internet, compartilhadas em portais com abrangência até internacional, como é o caso do Wattpad (www.wattpad.com) – mas há também sites brasileiros, com destaque para o Fanfic Obsession (http://fanficobsession.com.br/), que foca em versões interativas, onde os fãs podem responder perguntas e então ler a história com o seu nome nela.

As fanfics possuem uma abrangência tão alta que impulsionaram histórias a se tornarem originais, como o romance erótico Cinquenta Tons de Cinza, que era originalmente uma fanfic da saga Crepúsculo, e o romance adolescente After, que conta com dois filmes lançados até o momento – essa segunda história veio através de uma fanfic com o músico Harry Styles, que ganhou fama internacional através da extinta boyband One Direction. Na versão que virou livro (e posteriormente filme) ele se tornou Hardin Scott, com a autora da obra, Anna Todd, optando por manter as mesmas iniciais do nome e sobrenome de sua inspiração, assim os fãs da obra ‘original’ reconheceriam ele e seus demais colegas de banda – todos citados no livro e com novos nomes, mas mantendo as iniciais.

After, fanfic virou filme, protagonistas Josephine Langford e Hero Fiennes-Tiffin com a escritora Anna Todd
.

Aplicativos de leitura online

De olho nesse público, os escritores também costumam lançar versões online de seus livros – os e-books, que costumam sair bem mais em conta do que os livros físicos. Para melhorar a experiência, grandes empresas investiram nesse segmento, como é o caso da Amazon, que possui a plataforma Kindle, onde o leitor pode comprar o e-book e já ler diretamente pelo aplicativo (chamado de e-reader), inclusive com descontos para quem compra pelo site da empresa e utiliza o Kindle para leitura. A aparência do dispositivo pode lembrar a primeira vista um tablet, mas se diferencia quando analisada de fato, já que foi pensada exatamente para ser um leitor de livros digitais.



Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade