Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cultura
Contratos da LIC começarão a ser assinados nesta quinta-feira

Quarta, 5/8/2020 18:33.
Divulgação/FCBC

Publicidade

A partir desta quinta-feira (6), começam a ser assinados os contratos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Balneário Camboriú (LIC). Para evitar a disseminação do novo Coronavírus, foram agendados horários para cada proponente com projeto aprovado na LIC comparecer na Fundação Cultural sem aglomeração – sendo cinco por dia, no total de 28 aprovados. O montante a ser liberado é de R$ 935 mil.

Após assinatura dos contratos, valor será liberado

A presidente da Fundação Cultural (FCBC), Denize Leite, explica que foram aprovados 32 projetos e houve uma desistência. Até 13 de agosto, serão assinados 28 contratos, pois três proponentes solicitaram que a data de assinatura fosse prorrogada. O montante a ser liberado é de R$ 935 mil. As cotas variam de R$ 13,5 mil a R$ 60 mil.

“Após a assinatura, que será na Fundação, os contratos serão encaminhados para a Secretaria de Compras e ao prefeito Fabrício Oliveira. Cada proponente deverá abrir uma conta específica para a LIC e em cinco dias úteis o valor deverá ser liberado”, salienta.

Atraso pela pandemia

Denize lembra que em 2019 os contratos foram assinados até o início de junho, e por conta dos contratempos causados pela pandemia de Covid-19 houve esse atraso, citando que houve municípios onde a LIC foi cancelada, e que em Balneário isso não aconteceu.

“O prefeito sempre garantiu os recursos, mesmo a saúde sendo a prioridade. Vejo que foi um tempo justo diante de todas as dificuldades e esperamos que agora gere um movimento na economia cultural e que os proponentes consigam começar a pré-produção, mesmo que alguns não possam ser colocados em prática, porque dependem de público”, diz.

Presidente do Conselho da Cultura pede celeridade

A presidente do Conselho Municipal de Política Cultural de Balneário, Dagma Castro, disse que em razão da pandemia não houve uma demora tão grande e que a classe compreende. Porém, lembra que desde março pedem para a Fundação e para o prefeito Fabrício liberarem os recursos – inclusive solicitaram que os valores fossem antecipados pelo isolamento social, que paralisou o trabalho de boa parte dos artistas, mas isso não aconteceu.

“Pedimos que agora tenha a celeridade necessária, se isso acontecer esperamos que até o final de agosto o recurso esteja nas contas. A LIC deve movimentar pelo menos 350 artistas. Valorizamos muito que Balneário manteve a LIC, a cidade se manteve firme dentro de seus propósitos e os artistas estão sendo respeitados”, comenta.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação/FCBC

Contratos da LIC começarão a ser assinados nesta quinta-feira

Publicidade

Quarta, 5/8/2020 18:33.

A partir desta quinta-feira (6), começam a ser assinados os contratos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Balneário Camboriú (LIC). Para evitar a disseminação do novo Coronavírus, foram agendados horários para cada proponente com projeto aprovado na LIC comparecer na Fundação Cultural sem aglomeração – sendo cinco por dia, no total de 28 aprovados. O montante a ser liberado é de R$ 935 mil.

Após assinatura dos contratos, valor será liberado

A presidente da Fundação Cultural (FCBC), Denize Leite, explica que foram aprovados 32 projetos e houve uma desistência. Até 13 de agosto, serão assinados 28 contratos, pois três proponentes solicitaram que a data de assinatura fosse prorrogada. O montante a ser liberado é de R$ 935 mil. As cotas variam de R$ 13,5 mil a R$ 60 mil.

“Após a assinatura, que será na Fundação, os contratos serão encaminhados para a Secretaria de Compras e ao prefeito Fabrício Oliveira. Cada proponente deverá abrir uma conta específica para a LIC e em cinco dias úteis o valor deverá ser liberado”, salienta.

Atraso pela pandemia

Denize lembra que em 2019 os contratos foram assinados até o início de junho, e por conta dos contratempos causados pela pandemia de Covid-19 houve esse atraso, citando que houve municípios onde a LIC foi cancelada, e que em Balneário isso não aconteceu.

“O prefeito sempre garantiu os recursos, mesmo a saúde sendo a prioridade. Vejo que foi um tempo justo diante de todas as dificuldades e esperamos que agora gere um movimento na economia cultural e que os proponentes consigam começar a pré-produção, mesmo que alguns não possam ser colocados em prática, porque dependem de público”, diz.

Presidente do Conselho da Cultura pede celeridade

A presidente do Conselho Municipal de Política Cultural de Balneário, Dagma Castro, disse que em razão da pandemia não houve uma demora tão grande e que a classe compreende. Porém, lembra que desde março pedem para a Fundação e para o prefeito Fabrício liberarem os recursos – inclusive solicitaram que os valores fossem antecipados pelo isolamento social, que paralisou o trabalho de boa parte dos artistas, mas isso não aconteceu.

“Pedimos que agora tenha a celeridade necessária, se isso acontecer esperamos que até o final de agosto o recurso esteja nas contas. A LIC deve movimentar pelo menos 350 artistas. Valorizamos muito que Balneário manteve a LIC, a cidade se manteve firme dentro de seus propósitos e os artistas estão sendo respeitados”, comenta.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade