Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Há 30 anos morria Andy Warhol, símbolo da pop art
Divulgação.

Quarta, 22/2/2017 17:44.

(FOLHAPRESS) - A morte do símbolo da pop art, Andy Warhol completa nesta quarta-feira (22) 30 anos. Conhecido como ícone do movimento pop art norte-americano, Warhol era filho de pais eslovacos que migraram durante a Primeira Guerra Mundial aos Estados Unidos.

Nascido na Pensilvânia, o artista estudou em Pittsburgh, na Universidade Carnegie Mellon e se graduou em design. Após a universidade, Warhol trabalhou como ilustrador em revistas como "Vogue", "Harper's" e "The New Yorker". Foi nesse momento que sua carreira começou a ascender e a sua criatividade passou a chamar atenção. Ele recebeu prêmios como diretor de arte do Art Director's Club e The American Institute of Graphic Arts.

Warhol fazia críticas ao sistema de consumo, ao poder e a fama, elementos que estão sempre representados em seus trabalhos com cores vibrantes, como a famosa sequência de fotos de Marilyn Monroe que insinuava a tragédia por trás do glamour.

Além de inovador no tema de suas obras, Warhol aplicava técnicas incomuns como o uso de materiais descartáveis e colagens.

Na década de 1960, Warhol começou a reproduzir conceitos de publicidade e consumo em suas obras, como o famoso retrato da lata de sopa Campbell e refrigerantes.

Há 50 anos, Warhol já fazia duras críticas à sociedade e à fama que são consideradas atuais até hoje. O artista costumava dizer que "no futuro todo mundo terá seus 15 minutos de fama".

NOVAS ÁREAS

Em meados de 1960, Warhol começa a ampliar seus campos de atuação e passa a se aventurar no mundo da música e do cinema. Produziu filmes conceituais com temas "undergrounds" que se destacaram como clássicos como "Chelsea Girls, Empire" e "Blow Job".

Na música, Warhol ajudou a banda Velvet Underground a difundir o "glitter rock". Linha que foi seguida, tanto em Nova York como em Londres por diversos músicos como David Bowie, Lou Reed, Iggy Pop e Kiss. Essa fase foi marcada pelo uso de cílios postiços, saltos altos, batons, lantejoulas e purpurinas.

ACIDENTE

Ao longo de sua trajetória, o artista chamou muita atenção pelas suas obras e mente inovadora, mas também era muito cobiçado no meio artístico.

Em junho de 1968, o pioneiro da pop art foi baleado dentro do seu estúdio, a famosa Factory, em Nova York, por Valerie Solanas, militante feminista que teve seu roteiro de teatro recusado pelo artista que também teria perdido seu material.

O acidente lhe trouxe consequências e o artista correu sérios riscos de vida e teve que usar espartilho cirúrgico. Após o ocorrido, Warhol passou a focar seus trabalhos no abstracionismo e expressionismo.

MORTE

Aos 59 anos, o artista não resistiu a uma arritmia cardíaca e morreu.

No mesmo ano de sua morte, em 1987, foi inaugurada uma fundação em sua homenagem -The Andy Warhol Foundation for the Visual Arts- com o intuito de incentivar o avanço das artes visuais. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Política

Fabrício Oliveira é acusado de omissão em relação ao loteamento clandestino Vila Fortaleza


Política


Cidade

Devido a declarações falsas, BC Port é alvo de investigação 


Cidade

Vice-prefeito quer estudar o assunto com mais cuidado 


Publicidade


Publicidade


Saúde

Evento é especial para mulheres e inscrições estão abertas


Esportes


Publicidade

Revestimento que já foi sucesso é tendência novamente


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Há 30 anos morria Andy Warhol, símbolo da pop art

Divulgação.
Quarta, 22/2/2017 17:44.

(FOLHAPRESS) - A morte do símbolo da pop art, Andy Warhol completa nesta quarta-feira (22) 30 anos. Conhecido como ícone do movimento pop art norte-americano, Warhol era filho de pais eslovacos que migraram durante a Primeira Guerra Mundial aos Estados Unidos.

Nascido na Pensilvânia, o artista estudou em Pittsburgh, na Universidade Carnegie Mellon e se graduou em design. Após a universidade, Warhol trabalhou como ilustrador em revistas como "Vogue", "Harper's" e "The New Yorker". Foi nesse momento que sua carreira começou a ascender e a sua criatividade passou a chamar atenção. Ele recebeu prêmios como diretor de arte do Art Director's Club e The American Institute of Graphic Arts.

Warhol fazia críticas ao sistema de consumo, ao poder e a fama, elementos que estão sempre representados em seus trabalhos com cores vibrantes, como a famosa sequência de fotos de Marilyn Monroe que insinuava a tragédia por trás do glamour.

Além de inovador no tema de suas obras, Warhol aplicava técnicas incomuns como o uso de materiais descartáveis e colagens.

Na década de 1960, Warhol começou a reproduzir conceitos de publicidade e consumo em suas obras, como o famoso retrato da lata de sopa Campbell e refrigerantes.

Há 50 anos, Warhol já fazia duras críticas à sociedade e à fama que são consideradas atuais até hoje. O artista costumava dizer que "no futuro todo mundo terá seus 15 minutos de fama".

NOVAS ÁREAS

Em meados de 1960, Warhol começa a ampliar seus campos de atuação e passa a se aventurar no mundo da música e do cinema. Produziu filmes conceituais com temas "undergrounds" que se destacaram como clássicos como "Chelsea Girls, Empire" e "Blow Job".

Na música, Warhol ajudou a banda Velvet Underground a difundir o "glitter rock". Linha que foi seguida, tanto em Nova York como em Londres por diversos músicos como David Bowie, Lou Reed, Iggy Pop e Kiss. Essa fase foi marcada pelo uso de cílios postiços, saltos altos, batons, lantejoulas e purpurinas.

ACIDENTE

Ao longo de sua trajetória, o artista chamou muita atenção pelas suas obras e mente inovadora, mas também era muito cobiçado no meio artístico.

Em junho de 1968, o pioneiro da pop art foi baleado dentro do seu estúdio, a famosa Factory, em Nova York, por Valerie Solanas, militante feminista que teve seu roteiro de teatro recusado pelo artista que também teria perdido seu material.

O acidente lhe trouxe consequências e o artista correu sérios riscos de vida e teve que usar espartilho cirúrgico. Após o ocorrido, Warhol passou a focar seus trabalhos no abstracionismo e expressionismo.

MORTE

Aos 59 anos, o artista não resistiu a uma arritmia cardíaca e morreu.

No mesmo ano de sua morte, em 1987, foi inaugurada uma fundação em sua homenagem -The Andy Warhol Foundation for the Visual Arts- com o intuito de incentivar o avanço das artes visuais. 

Publicidade

Publicidade