Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Morre artista plástico e poeta itajaiense Mauro Caelum
Diego Miranda

Quarta, 28/9/2016 9:06.

O artista plástico e poeta itajaiense Mauro Sérgio Santos, conhecido como Mauro Caelum, faleceu na terça-feira (27), por morte cerebral. Mauro está sendo velado na capela do Bairro Fazenda, em Itajaí, e será sepultado no cemitério desse mesmo bairro, ainda hoje (28).

Segundo informações da assessoria da Fundação Cultural de Itajaí, Mauro promoveu um Sarau na última sexta-feira (23), na Casa da Cultura Dide Brandão, e sentiu-se mal. Ele foi encaminhado ao Hospital Marieta Konder Bornhausen, onde acabou falecendo. Um desejo de Mauro era, se possível, doar os órgãos. Como faleceu por morte cerebral isso pôde acontecer.

Mauro era muito querido entre a classe artística e possuía muitos admiradores pela região. É dele a arte (intervenção urbana) “Sonhar pode”, que está pintada em diversos lugares de Itajaí. Através da hashtag #sonharpode, o público está prestando homenagens a ele na rede social Facebook.

Ele trabalhava com materiais que as pessoas usualmente se desfazem e chamava seu trabalho de “arte da transformação”. Com imaginação e criatividade, fazia uma ponte entre a arte e a consciência ambiental, propondo uma interpretação artística, social e ecológica para o lixo. Mauro participava também da Associação dos Artesãos de Itajaí (AAI).

A última exposição dele, “Meus traços são veias que bombeiam um coração reciclado”, segue na Casa da Cultura Dide Brandão até essa sexta-feira (30) e a partir do dia 06 estará na Galeria de Balneário. A mostra está mantida e acontecerá agora principalmente para homenageá-lo.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Morre artista plástico e poeta itajaiense Mauro Caelum

Diego Miranda
Quarta, 28/9/2016 9:06.

O artista plástico e poeta itajaiense Mauro Sérgio Santos, conhecido como Mauro Caelum, faleceu na terça-feira (27), por morte cerebral. Mauro está sendo velado na capela do Bairro Fazenda, em Itajaí, e será sepultado no cemitério desse mesmo bairro, ainda hoje (28).

Segundo informações da assessoria da Fundação Cultural de Itajaí, Mauro promoveu um Sarau na última sexta-feira (23), na Casa da Cultura Dide Brandão, e sentiu-se mal. Ele foi encaminhado ao Hospital Marieta Konder Bornhausen, onde acabou falecendo. Um desejo de Mauro era, se possível, doar os órgãos. Como faleceu por morte cerebral isso pôde acontecer.

Mauro era muito querido entre a classe artística e possuía muitos admiradores pela região. É dele a arte (intervenção urbana) “Sonhar pode”, que está pintada em diversos lugares de Itajaí. Através da hashtag #sonharpode, o público está prestando homenagens a ele na rede social Facebook.

Ele trabalhava com materiais que as pessoas usualmente se desfazem e chamava seu trabalho de “arte da transformação”. Com imaginação e criatividade, fazia uma ponte entre a arte e a consciência ambiental, propondo uma interpretação artística, social e ecológica para o lixo. Mauro participava também da Associação dos Artesãos de Itajaí (AAI).

A última exposição dele, “Meus traços são veias que bombeiam um coração reciclado”, segue na Casa da Cultura Dide Brandão até essa sexta-feira (30) e a partir do dia 06 estará na Galeria de Balneário. A mostra está mantida e acontecerá agora principalmente para homenageá-lo.

Publicidade

Publicidade