Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Lojas de clubes de mães incentivam arte, cidadania e reforço na renda
Daniele dos Reis/Página 3

Terça, 1/3/2016 8:31.

Balneário conta com duas lojinhas de produtos feitos pelas mãos habilidosas de mulheres ligadas aos clubes de mães. Os locais cedidos pela prefeitura na praça da Barra Sul há oito anos e no Pontal Norte desde 2014, propiciam muito além do que um reforço na renda. Com os cursos oferecidos, as artesãs fazem amizades e descobrem que não estão sozinhas.

Para a coordenadora das lojas e dos cursos, Serli Elisa Dall’Agnol, em uma cidade com um índice de suicídios tão alto, só a distração já valeria a pena, mas vai adiante criando uma rede colaborativa que hoje envolve cerca de 400 mulheres entre professores, alunas e familiares que auxiliam no artesanato.

Depois que viram multiplicadoras dos cursos e se envolvem constantemente nas atividades dos clubes, as mulheres podem usar do espaço público para expor suas produções. Há cobrança simbólica de comissão para custear as despesas com a manutenção das lojas. Elas recebem apenas quando vendem, mas isso já é um incentivo.

“Fugiu ao nosso controle. Com a loja do Pontal Norte, que é bonita e passa muita gente, cada vez mais pessoas procuram nossos cursos. Já existem muitas pessoas que vivem do artesanato. Eu, por exemplo, não sou aposentada e não tenho renda, essa é uma forma de se entreter e ainda ter cidadania”, comenta a coordenadora.

Conforme Serli, há cursos constantemente nos bairros e agora no Pontal Norte, o que aumentou ainda mais a procura. Bordado, pintura em tela, artes aplicadas, biscuit, peso de porta, bonecas e outras técnicas que agregam também valor com a identidade turística da cidade. Um exemplo são os souvenirs produzidos a partir de conchas e que levam o nome de Balneário mundo a fora pelos turistas que passam pelas lojas.

Há mensalidade de R$ 25 apenas para custear o transporte das professoras, já que elas são voluntárias e não recebem da prefeitura. As inscrições podem ser feitas diretamente na loja do Pontal Norte.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

 Prefeitura começará a internar usuários de drogas


Saúde

 Cidade é área de atenção e apenas 2.500 tomaram a vacina até agora. Doença pode matar.


Geral

O cantor Armandinho organiza o festival, que tem entrada gratuita


Política

Derrota do governo é resposta de Maia à queda de Bebianno


Publicidade


Publicidade


Política

Ele aparentemente fez escolhas erradas em seu caminho político 


Divulgação

Excelente opção para os micro empreendedores, pequenas empresas e freelancers.


Policia

Gaúcho comeu no restaurante e não tinha dinheiro para pagar


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Lojas de clubes de mães incentivam arte, cidadania e reforço na renda

Daniele dos Reis/Página 3
Terça, 1/3/2016 8:31.

Balneário conta com duas lojinhas de produtos feitos pelas mãos habilidosas de mulheres ligadas aos clubes de mães. Os locais cedidos pela prefeitura na praça da Barra Sul há oito anos e no Pontal Norte desde 2014, propiciam muito além do que um reforço na renda. Com os cursos oferecidos, as artesãs fazem amizades e descobrem que não estão sozinhas.

Para a coordenadora das lojas e dos cursos, Serli Elisa Dall’Agnol, em uma cidade com um índice de suicídios tão alto, só a distração já valeria a pena, mas vai adiante criando uma rede colaborativa que hoje envolve cerca de 400 mulheres entre professores, alunas e familiares que auxiliam no artesanato.

Depois que viram multiplicadoras dos cursos e se envolvem constantemente nas atividades dos clubes, as mulheres podem usar do espaço público para expor suas produções. Há cobrança simbólica de comissão para custear as despesas com a manutenção das lojas. Elas recebem apenas quando vendem, mas isso já é um incentivo.

“Fugiu ao nosso controle. Com a loja do Pontal Norte, que é bonita e passa muita gente, cada vez mais pessoas procuram nossos cursos. Já existem muitas pessoas que vivem do artesanato. Eu, por exemplo, não sou aposentada e não tenho renda, essa é uma forma de se entreter e ainda ter cidadania”, comenta a coordenadora.

Conforme Serli, há cursos constantemente nos bairros e agora no Pontal Norte, o que aumentou ainda mais a procura. Bordado, pintura em tela, artes aplicadas, biscuit, peso de porta, bonecas e outras técnicas que agregam também valor com a identidade turística da cidade. Um exemplo são os souvenirs produzidos a partir de conchas e que levam o nome de Balneário mundo a fora pelos turistas que passam pelas lojas.

Há mensalidade de R$ 25 apenas para custear o transporte das professoras, já que elas são voluntárias e não recebem da prefeitura. As inscrições podem ser feitas diretamente na loja do Pontal Norte.

Publicidade

Publicidade