Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Cultura
Artesãos querem que Vila vire ponto de compras

Feiras realizadas nos finais de semana já atraem moradores e turistas, mas intenção é se consolidar como uma alternativa de compras

Sexta, 29/1/2016 15:26.
Divulgação PMBC

Publicidade

Os artesãos da Vila do Artesanato, de Balneário Camboriú, querem que o local seja colocado na rota das atrações turísticas e de compras na cidade. No local há diversas opções de presentes, desde decorativos (velas, luminárias, almofadas, e mais) até utilitários. Aos sábados ocorre a feirinha com venda de bebidas e comidas e até apresentações culturais.

Segundo o presidente da Associação dos Artesãos de Balneário Camboriú, João Alexandre Silva, o movimento de vendas anda fraco e piorou com a concorrência da Feira Ecosolidária, que está na Praça Higino Pio. “A temporada não está boa para ninguém e para nós ainda surgiu isso. Consideramos que eles são um evento e não uma feira. É complicado, porque surgiu bem na melhor época do ano para vendas”, lamenta.

João salienta que a Vila dos Artesãos de BC é o sustento de grande parte dos comerciantes que trabalham lá – e que produzem tudo o que vendem.

“Estamos há quatro anos na Avenida da Lagoa, lutamos por isso e já fazemos parte dessa comunidade. Porém, precisamos melhorar sempre. Queremos nos tornar um ponto de cultura e desejamos que a comunidade de Balneário e os turistas nos procurem quando forem fazer suas compras, que fujam dos pontos típicos, como Avenida Brasil e Atlântica. A feira também é uma opção”, defende.

João comenta que faltam placas sinalizadoras, que indiquem o endereço do local, porque mesmo estando bem no Centro da cidade há muitas pessoas que não sabem da existência da Vila.

Outra novidade que já caiu no gosto de muitos moradores é a feira que acontece todos os sábados, sempre das 9h às 17h. Além dos artesãos também há na Praça da Cultura shows musicais, apresentações de dança e também venda de bebidas, comidas e exposições artísticas.

A Vila do Artesanato abre todos os dias, das 16h às 23h.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação PMBC

Artesãos querem que Vila vire ponto de compras

Feiras realizadas nos finais de semana já atraem moradores e turistas, mas intenção é se consolidar como uma alternativa de compras

Publicidade

Sexta, 29/1/2016 15:26.

Os artesãos da Vila do Artesanato, de Balneário Camboriú, querem que o local seja colocado na rota das atrações turísticas e de compras na cidade. No local há diversas opções de presentes, desde decorativos (velas, luminárias, almofadas, e mais) até utilitários. Aos sábados ocorre a feirinha com venda de bebidas e comidas e até apresentações culturais.

Segundo o presidente da Associação dos Artesãos de Balneário Camboriú, João Alexandre Silva, o movimento de vendas anda fraco e piorou com a concorrência da Feira Ecosolidária, que está na Praça Higino Pio. “A temporada não está boa para ninguém e para nós ainda surgiu isso. Consideramos que eles são um evento e não uma feira. É complicado, porque surgiu bem na melhor época do ano para vendas”, lamenta.

João salienta que a Vila dos Artesãos de BC é o sustento de grande parte dos comerciantes que trabalham lá – e que produzem tudo o que vendem.

“Estamos há quatro anos na Avenida da Lagoa, lutamos por isso e já fazemos parte dessa comunidade. Porém, precisamos melhorar sempre. Queremos nos tornar um ponto de cultura e desejamos que a comunidade de Balneário e os turistas nos procurem quando forem fazer suas compras, que fujam dos pontos típicos, como Avenida Brasil e Atlântica. A feira também é uma opção”, defende.

João comenta que faltam placas sinalizadoras, que indiquem o endereço do local, porque mesmo estando bem no Centro da cidade há muitas pessoas que não sabem da existência da Vila.

Outra novidade que já caiu no gosto de muitos moradores é a feira que acontece todos os sábados, sempre das 9h às 17h. Além dos artesãos também há na Praça da Cultura shows musicais, apresentações de dança e também venda de bebidas, comidas e exposições artísticas.

A Vila do Artesanato abre todos os dias, das 16h às 23h.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade