Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Colunistas
DEDO NA MOLEIRA - Marchiori, escudeiro de FO, dá um tempo

Waldemar Cezar Neto

Terça, 5/5/2020 8:27.
Arquivo JP3.

Publicidade

UM TEMPO
O advogado Fernando Marchiori, um dos mais antigos, decentes e fiéis aliados do prefeito Fabrício Oliveira pediu exoneração da prefeitura, para tratar assuntos de família. Se conseguir resolver tudo em tempo, volta para ajudar na campanha à reeleição.

UM TEMPO 2
Marchiori ocupou várias funções na administração do Fabrício, mas provavelmente sua maior contribuição à coisa pública tenha sido colocar o Observatório Social atuando dentro da Secretaria de Compras da prefeitura, portanto fiscalizando já no nascedouro.

FEDENDO
Vereador Marcelo Achutti reclamando que o Rio Marambaia continua doente, com água preta, cheiro insuportável de esgoto e projetos da Emasa que não resolvem.

NÃO FILIADO
O vereador Roberto Junior de Souza continua, segundo o TSE, não registrado a partido algum. Ele alega que foi erro do TSE e que está tudo sendo resolvido. É bom que resolva, pois caso contrário não poderá concorrer à reeleição.

CAPITÃO ENCRENCA
Conforme os dias passam, empresários da região que votaram em Bolsonaro percebem que ele é problema e não solução. Com a economia semi-paralisada pela covid-19, o presidente em vez de liderar o país, arranja uma encrenca a cada dia, tornando mais difícil o que já está extremamente complicado.

CAPITÃO ENCRENCA 2
Após demitir Moro, a popularidade de Bolsonaro despencou. A última pesquisa XP/Ipespe, feita entre 28 e 30 de abril, mostra que 27% avaliam a administração como ótima ou boa. Trocando em miúdos, três em cada quatro brasileiros não acham a administração Bolsonaro sequer boa.

CAPITÃO ENCRENCA 3
Com a entrada do Centrão no governo, grupo político que reúne parte da fina flor da patifaria nacional, a tendência é o desamor da população por Bolsonaro aumentar. Além de liquidar com o discurso dos que acham que detêm o monopólio da moralidade.

QUEM PERDE
Se Bolsonaro continuar despencando, na política de BC quem mais perde são os seguidores apaixonados de Bolsonaro, dentre eles o vice prefeito Carlos Humberto que com sua habitual falta de visão política tentou fora de hora cavar espaço nesse nicho do eleitorado que tende a minguar.

QUEM PERDE 2
Fabrício de Oliveira também perde, terá que explicar no palanque o motivo de pedir apoio a um movimento político que deseja fechar o Congresso Nacional e o Judiciário.

QUEM PERDE 3
O pré-candidato a prefeito Evaldo Hoffmann igualmente perde, pois como militar tinha seu nome associados a Bolsonaro. E perde duplamente porque era considerado o preferido do governador Carlos Moisés na corrida eleitoral de Balneário Camboriú.

PODE GANHAR
Deve ser conhecido nesta terça-feira o novo comandante geral da PM e Evaldo é um dos cotados

MUITO PRAZER
Depois quase um ano sem escrever regularmente esta coluna, é um prazer voltar a escrever para minhas nove leitoras.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Arquivo JP3.

DEDO NA MOLEIRA - Marchiori, escudeiro de FO, dá um tempo

Waldemar Cezar Neto

Publicidade

Terça, 5/5/2020 8:27.

UM TEMPO
O advogado Fernando Marchiori, um dos mais antigos, decentes e fiéis aliados do prefeito Fabrício Oliveira pediu exoneração da prefeitura, para tratar assuntos de família. Se conseguir resolver tudo em tempo, volta para ajudar na campanha à reeleição.

UM TEMPO 2
Marchiori ocupou várias funções na administração do Fabrício, mas provavelmente sua maior contribuição à coisa pública tenha sido colocar o Observatório Social atuando dentro da Secretaria de Compras da prefeitura, portanto fiscalizando já no nascedouro.

FEDENDO
Vereador Marcelo Achutti reclamando que o Rio Marambaia continua doente, com água preta, cheiro insuportável de esgoto e projetos da Emasa que não resolvem.

NÃO FILIADO
O vereador Roberto Junior de Souza continua, segundo o TSE, não registrado a partido algum. Ele alega que foi erro do TSE e que está tudo sendo resolvido. É bom que resolva, pois caso contrário não poderá concorrer à reeleição.

CAPITÃO ENCRENCA
Conforme os dias passam, empresários da região que votaram em Bolsonaro percebem que ele é problema e não solução. Com a economia semi-paralisada pela covid-19, o presidente em vez de liderar o país, arranja uma encrenca a cada dia, tornando mais difícil o que já está extremamente complicado.

CAPITÃO ENCRENCA 2
Após demitir Moro, a popularidade de Bolsonaro despencou. A última pesquisa XP/Ipespe, feita entre 28 e 30 de abril, mostra que 27% avaliam a administração como ótima ou boa. Trocando em miúdos, três em cada quatro brasileiros não acham a administração Bolsonaro sequer boa.

CAPITÃO ENCRENCA 3
Com a entrada do Centrão no governo, grupo político que reúne parte da fina flor da patifaria nacional, a tendência é o desamor da população por Bolsonaro aumentar. Além de liquidar com o discurso dos que acham que detêm o monopólio da moralidade.

QUEM PERDE
Se Bolsonaro continuar despencando, na política de BC quem mais perde são os seguidores apaixonados de Bolsonaro, dentre eles o vice prefeito Carlos Humberto que com sua habitual falta de visão política tentou fora de hora cavar espaço nesse nicho do eleitorado que tende a minguar.

QUEM PERDE 2
Fabrício de Oliveira também perde, terá que explicar no palanque o motivo de pedir apoio a um movimento político que deseja fechar o Congresso Nacional e o Judiciário.

QUEM PERDE 3
O pré-candidato a prefeito Evaldo Hoffmann igualmente perde, pois como militar tinha seu nome associados a Bolsonaro. E perde duplamente porque era considerado o preferido do governador Carlos Moisés na corrida eleitoral de Balneário Camboriú.

PODE GANHAR
Deve ser conhecido nesta terça-feira o novo comandante geral da PM e Evaldo é um dos cotados

MUITO PRAZER
Depois quase um ano sem escrever regularmente esta coluna, é um prazer voltar a escrever para minhas nove leitoras.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade