Jornal Página 3
Coluna
Vinho comigo
Por Carlos Mayer

Vinho dos Pais

No meu último texto, dei dicas de como escolher um vinho para presentear. Por coincidência, justo neste domingo é o Dia dos Pais. Juro que não tinha me lembrado disso quando escrevi, ressalto apenas que tenho uma filha linda de três anos e que no frio, prefiro tintos.

Repetindo então, vinho sempre é uma ótima dica de presente, e para este dia não seria diferente. Mas quem dá vinho para o papai, é o filho ou filha maior de idade, crescidinho já. Criança faz cartãozinho de papel na escola, compra um cravo, uma gravata, meia, pijama, ferramentas, material de pesca ou coisas do gênero. São presentes que transcendem e muito seus valores reais e costumam ficar guardados para sempre no coração ou numa caixa de sapato especialmente reservada para esse fim.

Quem já pode compartilhar um vinho com seu pai, está em outro estágio, não melhor nem pior, mas em outro nível de relacionamento. Neste nível, você senta à mesa com seu pai porque quer e não mais porque precisa. Beber um vinho junto com ele, é sinal de amizade e de afeto. É criar afinidade, cumplicidade e bons momentos.

Desejo para todos os pais, muitos bons momentos com seus filhos! 

Escrito por Carlos Mayer, 11/08/2018 às 10h32 | carlos@casamayer.com.br



Carlos Mayer

Assina a coluna Vinho comigo


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Vinho comigo
Por Carlos Mayer

Vinho dos Pais

No meu último texto, dei dicas de como escolher um vinho para presentear. Por coincidência, justo neste domingo é o Dia dos Pais. Juro que não tinha me lembrado disso quando escrevi, ressalto apenas que tenho uma filha linda de três anos e que no frio, prefiro tintos.

Repetindo então, vinho sempre é uma ótima dica de presente, e para este dia não seria diferente. Mas quem dá vinho para o papai, é o filho ou filha maior de idade, crescidinho já. Criança faz cartãozinho de papel na escola, compra um cravo, uma gravata, meia, pijama, ferramentas, material de pesca ou coisas do gênero. São presentes que transcendem e muito seus valores reais e costumam ficar guardados para sempre no coração ou numa caixa de sapato especialmente reservada para esse fim.

Quem já pode compartilhar um vinho com seu pai, está em outro estágio, não melhor nem pior, mas em outro nível de relacionamento. Neste nível, você senta à mesa com seu pai porque quer e não mais porque precisa. Beber um vinho junto com ele, é sinal de amizade e de afeto. É criar afinidade, cumplicidade e bons momentos.

Desejo para todos os pais, muitos bons momentos com seus filhos! 

Escrito por Carlos Mayer, 11/08/2018 às 10h32 | carlos@casamayer.com.br



Carlos Mayer

Assina a coluna Vinho comigo


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade