Jornal Página 3
Coluna
Viagens & Turismo
Por Marcos Vinicios Pagelkopf

Natureza e alimentação saudável. Vale das Cachoeiras

Na visita feita em Presidente Getúlio fui recepcionado pelo diretor de Turismo e pelo prefeito Municipal que nos apresentou o que tem de melhor no turismo no Vale das Cachoeiras.

Para você conhecer os atrativos é recomendado contratar um dos guias condutores municipal no portal da cidade. Na secretaria de turismo, a Luciana ou o senhor Amadeu providenciam esse contato pois praticamente todas as belezas estão em propriedades particulares e necessita de autorização e dos guias para visitar.

O nosso guia nessa visita foi o Diego em parceria com o Paulo Baptista, que nos mostrou as mais belas cachoeiras e algumas propriedades rurais. O proprietário de uma delas, Rosnei Schimit, além de cultivar suas plantações no sistema totalmente orgânico, tem um convênio com alguns produtores rurais e semanalmente vendem suas mercadorias em Balneário Camboriú, o que me chamou a atenção, primeiro por ser na minha cidade a feira apresentada por eles, e segundo pela dedicação e qualidade dos produtos rurais oferecidos por esse grupo de famílias.

A feira é formada por produtores da região de Presidente Getúlio e Ibirama que são vinculados a associação Natureza e Vida que fazem parte do núcleo Vale do Itajaí. É oferecido semanalmente, frutas, verduras e legumes produzidos organicamente, também oferecem compotas, cucas, queijos e muitos outros produtos coloniais, eu em particular já sou cliente, pois vi e vivi momentos marcantes nessas propriedades.

O Rosnei tem um sistema de encomendas que você morador de Balneário Camboriú ou da região pode fazer seu pedido por Whatsaap (47) 99698 4255 e receber na feira que fica na rua 1500 n° 676, anexo ao "Armazém do Colono" em Balneário Camboriú.
Outro ponto positivo é que os produtos são sempre da época com certificação da Cidasc com o selo de rastreabilidade, toda produção é da agricultura familiar.

E para quem vier conhecer o Vale das Cachoeiras em Presidente Getúlio, todos os sábados ele atende na propriedade com o sistema de sacolas direto ao consumidor. Contrate um guia e venha conhecer, provar desses sabores, a dica é passar no mínimo dois dias na cidade e hospedar-se na pousada do Uru na companhia do Malcon Mdinger e da Débora.

Foto Ana Lucia Bittencourt

Venha conhecer o senhor que zela por uma serra, um ecologista que cultiva abelhas para manter a sustentabilidade das florestas e essas famílias que abrem suas casas para lhe atender bem, e claro, se conseguir tem mais de 70 cachoeiras e quedas d'água para se conhecer.

Um detalhe, ele chega todas as quartas feiras às 3:00 da manhã em Balneário Camboriú,trazendo na bagagem a qualidade produzida pelas mãos desses agricultores.

Foto Rosnei Schmidt

Venha conhecer.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 23/03/2018 às 10h34 | mvpagelkopf@gmail.com

Vale das Águas

Semana passada aceitei o convite feito por um grupo de empresários que representam o turismo em Presidente Getúlio para conhecer o que tem de atrações no Vale das Cachoeiras.

Para esse reconhecimento me acompanharam o memorialista Isaque De Borba e o professor, historiador e jornalista Magru Floriano, fomos recebidos pelo diretor de Turismo senhor Amadeu Gonçalves e pelo prefeito Nilson Virtuoso.

Nos foram apresentadas as cinco das maiores cachoeiras da cidade e dezenas de outras pequenas com muita beleza.

O turismo na região é ordenado através da contratação de guias condutores, pois quase todas cachoeiras estão em propriedades particulares, onde o ingresso é entre R$ 5,00 e R$ 10,00 reais. Tem várias propriedades que além de ter os atrativos ecológicos servem refeições a partir de R$ 25,00, nós almoçamos no Caipirito e jantamos no Deck da cidade.

Falando em gastronomia, duas das propriedades que visitamos servem almoço para pequenos grupos de visitantes, uma delas do senhor Lindomar que além da experiência gastronômica nos dá uma aula de ecologia e sustentabilidade. Em sua propriedade ecologicamente correta, ele tem mais de 200 caixas com abelhas sem ferrão, exclusivamente para polinização da floresta, para passar um dia com ele sem hospedagem tem o custo de R$ 30,00 por pessoa com direito a cultura, gastronomia e banho de cachoeira, que é o que mais tem em Presidente Getúlio.

Outro atrativo que me chamou a atenção foi a pousada Uru e sua localização, os proprietários são netos dos primeiros administradores do comércio que havia no lugar, era um grande açougue e um moinho que fazia manteiga, farinha de milho, linguiça e outros produtos, com o passar dos anos foi totalmente desativado onde hoje parte da estrutura forma um visual espetacular.

A pousada é administrada pelo Malcon e sua esposa Débora, tem chalés, área para Camping e uma casa que está localizada numa pequena ilha, o lugar é show, eles servem um café estilo caseiro e um tira gosto a noite regado a peixes e carnes, a diária é partir de R$ 100,00 com café da manhã.

A pousada está localizada próximo ao Morro dos Ventos, um lugar marcante onde ouvimos os bugios e andamos num paredão de rochas fantástico, ao final da trilha tem uma cachoeira com mais de 90 metros de queda, muita natureza, literalmente um banho de ecologia e experiências.

Nessa serra foi onde conheci o senhor Arnold Schattenberg, que tem 84 anos, ele é o cuidador desse pedaço do paraíso, passa parte do seu tempo zelando pela maravilhosa serra. Conversar com personagens assim e ouvir suas histórias de vida é que fazem esses passeios serem especiais.

Na cidade tem um hotel para quem prefere o convencional, a sugestão é ir conhecer e ficar no mínimo dois dias para sentir um pouco do que temos de atrações ecológica e cultural no Vale das Cachoeiras.

No portal turístico da cidade o senhor Amadeu Gonçalves ou a Luciana Ramos recepcionam vocês e direcionam aos guias condutores.

Reserve um tempo da sua vida e venha viver Santa Catarina.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 09/03/2018 às 15h32 | mvpagelkopf@gmail.com

Santa Catarina e seus encantos

A visita dessa semana foi um convite da pousada Fazenda Campinho, fui apresentar um novo roteiro turístico que envolve a Grande Florianópolis e a Serra Catarinense. 

A sugestão é conhecer Rancho Queimado, Alfredo Wagner, Urubici e Gravatal, passando pela serra do Corvo Branco.

Para me acompanhar convidei o jornalista Magru Floriano e o memorialista Isaque de Borba Correa, juntos desbravamos um roteiro cheio de emoções e sabores com muitas fotos.

A primeira parada foi em Rancho Queimado onde a dica é conhecer a casa de campo do ex Governador Hercílio Luz na comunidade de Taquaras, ali tem café colonial, artesanatos e uma paisagem que faz qualquer um voltar no tempo.

Seguimos para Alfredo Wagner, a capital das Nascentes e o almoço foi no Parque Salto das Águas, um lugar onde a gastronomia e a diversão competem.

A hospedagem foi a convite da fazenda Campinho onde tem uma estrutura espetacular, além do conforto das casas e dos chalés, a fazenda tem cavalgadas, passeio de trator e trilhas com mirantes e cachoeiras.

A gastronomia campeira regida pela Dani é saborosa e o cuidado que o Marco, o capataz, tem para que o turista sinta-se como dono da fazenda, somente vindo conhecer para saber como é sentir essas experiências.

No segundo dia fomos a Pedras Brancas, uma propriedade particular onde as formações rochosas são espetaculares, tem esculturas, canions, vale, cachoeiras e uma vista de tirar o folego.

Tanto o Magru como o Isaque nunca imaginaram que tão próximo da rodovia BR 282 teria uma paisagem tão marcante e empolgante como Pedras Brancas.

No fim do dia depois de muitas fotos e registros fomos jantar na fazenda e dormir ao som da natureza, o lugar é impressionante.


No dia seguinte a dica é conhecer a região da serra, mais uma hora de carro chega-se a Urubici onde o espetáculo está em todas as partes, escolhemos conhecer o morro da igreja e a serra do Corvo Branco que é mais um lugar mágico de Santa Catarina.

Além das delicias gastronômicas da serra, os pomares dão um charme e um gostinho de quero mais, partimos para Corvo Branco, descendo a serra está Grão Pará e Gravatal, a cidade capital das águas termais.

É um passeio cheio de atrativos que dois dias são muito pouco para conhecer.

Essa sugestão é somente uma pitada do que temos em Santa Catarina, faça uma reserva no seu tempo e venha viver Santa Catarina.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 27/02/2018 às 17h12 | mvpagelkopf@gmail.com

Caminhos da Imigração Italiana

Nessa semana fui duas vezes no circuito turístico Caminhos da Imigração Italiana que envolve alguns municípios da região do Vale do rio Tijucas e do Vale Europeu, Canelinha, São João Batista, Nova Trento e Brusque.

Fui ver de perto o que se pode fazer num dia chuvoso, já que essas cidades estão a menos de 60 km do litoral. Os atrativos são inúmeros, a dica é conhecer o Mirante da Nossa Senhora do Bom Socorro, e se estiver chovendo forte, no inicio da subida tem um museu espetacular que apresenta peças como exposição e também para venda. Se você sentir que a chuva deu uma trégua suba a montanha, a estrada é toda asfaltada e tem um amplo estacionamento na entrada do mirante, vale a vista com chuva ou com sol o lugar é sensacional.

Mas antes de chegar em Nova Trento que é o centro das atrações desse roteiro você irá passar por Canelinha a cidade capital da cerâmica, ali tem arte e cultura, e do lado está São João Batista, a cidade dos calçados, são vários pontos de vendas direto da fábrica. São João Batista está grudado em Nova Trento, então para quem não conhece são três cidades ligadas uma na outra.

Depois de ver o museu e o mirante no Santuário da Nossa Senhora do Bom Socorro, volte alguns quilômetros bem na divisa de Nova Trento com São João Batista, lá está o endereço dos sabores e das sensações, este restaurante é em um sitio, preste atenção quando estiver na divisa das duas cidades, tem placas indicando onde é a entrada do Nona Lurdes.

A comida servida num fogão a lenha como buffet é uma atração a parte desse passeio, os pratos apresentados são todos genuinamente italianos, o meu amigo Cirineu é o proprietário e costuma elaborar formas de experiências que vão além dos sabores, você degusta vinhos, cachaças e chopp artesanal, tudo isso acompanhado de queijos coloniais, salaminhos italianos e casca de polenta antes de iniciar a refeição, são esses sabores que marcarão sua visita no Caminhos da Imigração Italiana.

Antes de seguir o roteiro a sugestão é descansar uns 30 minutos numa das redes e espreguiçadeiras que o ambiente do Nona Lurdes proporciona, outra atração são os animais que convivem com o lugar.

Estando na estrada novamente, siga a Nova Trento e vá até o bairro reduto da fé catarinense, da fé dos que tem a Santa Paulina como intercessora.

Foi em Vigolo que encontrei uma figura super simpática, o seu Acari, ele é proprietário do estacionamento e da Trento Cafeteria que está localizado bem em frente ao Santuário da Santa Paulina, conversei com ele sobre o ótimo ponto, privilegiado aos guias e operadores de turismo para o embarque e desembarque de passageiros, ele me contou que todos os dias no fim da tarde é servido um delicioso café com quitutes feitos na hora.

No retorno outra deliciosa sugestão é dar uma paradinha na Vinícola Girola e na fabrica de chocolate.

Na volta venha por Brusque que além de ser contra o fluxo do transito é a capital da moda e a sede da Havan, onde estão os melhores e mais variados preços

Se você que está lendo essa postagem é morador em Santa Catarina ou turista não perca a oportunidade de sentir essas experiências e emoções, a dica é para um dia chuvoso, agora a sugestão serve como opção para qualquer dia do ano, como já relatei com chuva ou com sol o Caminhos da Imigração Italiana é outra programação turística catarinense sensacional.

Venha conhecer.

Venha viver Santa Catarina.

Venha sentir essas emoções e sabores.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 12/02/2018 às 17h49 | mvpagelkopf@gmail.com

O cinza do Verão com o colorido do Vale Europeu.

Para colorir o nublado dessa temporada selecionei algumas opções de lazer indoor para você curtir.

Tem para todos os gostos, até mesmo ir a Brusque e Blumenau pois sempre tem novidades, agora ir até Botuverá e ver as cavernas e deliciar com a gastronomia nos restaurantes que guardam até hoje as receitas que fazem parte da cultura como o marreco recheado com repolho roxo, um delicioso café colonial na cidade capital da Cuca que é Brusque é uma experiência espetacular.

Outra opção é direcionado aos amantes das cervejas e também da boa comida, conhecer uma escola de mestres cervejeiros e degustar de autênticas cervejas inglesas, alemãs ou americanas, esse passeio está a alguns quilômetros do litoral.

É em Blumenau que a gastronomia dá um show, tem churrascarias, restaurantes típicos e cafés coloniais, e com certeza na Vila Germânica é uma parada obrigatoria para quem visita Blumenau. Outra opção é conhecer a Vila Itoupava, que está localizada a 28 km do centro da cidade, nesse bairro quase destrito é onde se tem o contato com os descedentes de imigrantes alemães, alí os clubes de caça e tiro são opções culturais e a degustação de licores e bebidas são boas pedidas.

E para quem gosta de vinhos e experiências radicais as cidades de Rodeio, Ascurra, Apiuna Ibirama, juntas formam um leque de atrações, são viniculas com museus, um exemplo é a Mondini em Ascurra e outra espetacular é a San Michele em Rodeio com vinhos premiados internacionalmente, o gerente é Cordobes, nossos ermanos argentinos irão sentir um pedaço da Argentina no Vale Europeu, não deixe de conhecer Timbó a Perola do Vale e Pomerode a cidade mais germânica do Brasil.

Em Apiúna nos dias certos tem a opção de conhecer um legítimo passeio de Maria Fumaça, são emoções, nostalgia e experiências, bem ao lado estão as bases do esporte mais radical de Santa Catarina, o Rafting no rio Itajai Açú, que foi o corredor de acesso dos primeiros imigrantes do Vale, hoje é o caminho das nossas aventuras.

Em Ibirama as sensações estão no ar, nessa cidade está a maior tiroleza urbana do Brasil, são 1mil metros de adrenalina, você cruza o centro da cidade, um rio e avenidas chegando ao outro lado da cidade com maior segurança, é um show de emoções, em Ibirama a dica é almoçar na ilha Das Bromélias, a Sarita é a proprietária, onde o sabor da comida compete com a beleza do lugar.

E em Nova Trento, São João Batista e Canelinha você tem as opções de sentir um pedaço da Itália a apenas 50 km de Balneário Camboriú, no Caminhos da Imigração Italiana tem vinícolas, fábricas de chocolate, queijo e calçados, as compras são outra opção nessa região.

Venham, escolham o lado colorido do verão que está a poucos quilômetros do litoral.
Venham conhecer o Vale Europeu catarinense..

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 29/01/2018 às 17h55 | mvpagelkopf@gmail.com

Vale Europeu de balão

Olá meus amigos. O Ano iniciou com muitas aventuras e oportunidades. Para minha alegria fui contratado a apresentar o que temos de melhor no turismo em Santa Catarina aos hóspedes do Hotel Plaza Camboriú, agora hospedando-se no Plaza você poderá conhecer o que apresentamos de atrativos e roteiros turísticos no melhor estado para viajar no Brasil.

Busco sempre as novidade com qualidade, e foi nessa semana que recebi o convite para sobrevoar o Vale Europeu a bordo de um Balão. Foi uma das mais apaixonantes experiências da minha vida, não somente por se tratar de um equipamento exótico, que nos remete a lembranças onde a adrenalina e as emoções estão presentes como nos filmes de cinema que lembra os safáris na Africa ou nos voos na Turquia.

Já conheço todo o Vale Europeu e sua geografia por terra, e agora surgiu a oportunidade de ver os grandes morros como o do Baú, o Ptizcopf e o morro Azul aos meus pés, é uma sensação única. Inexplicável é você sair do chão e sentir a brisa a mais de 500 metros de altura sem nem um ruído, totalmente a mercê dos ventos e do fogo.

Esse passeio tem como objetivo ver o nascer do Sol no Atlântico e contemplar o maior espetáculo da terra. Sobrevoar o rio Itajaí Açú, ver suas curvas serpenteando o Vale, visualizar o contraste de cores ao nascer o astro Rei que envolve o verde da mata Atlântica, o Azul do Mar e o vermelho dos primeiros raios brilhando sobre a terra e o mar é sublime.

Tem coisas na vida que não tem como explicar, somente sentindo para entender, esse passeio é o maior exemplo disso. O Balão tem capacidade para 14 passageiros, onde o cesto é nosso ninho. O show é que além das emoções você se apega aos demais participantes de uma forma que parece que já nos conhecíamos a anos, essa experiência trás contato com a natureza e companheirismo.

A saída normalmente é na cidade de Gaspar, o roteiro é apresentado pelos ventos e pelo fogo e é a natureza quem dirige essa aventura simplesmente espetacular. As informações de como você pode sentir essas emoções irei postar no blog euqueroirnessa.com. E querendo sentir o que temos de melhor em Santa Catarina hospede-se em um dos hotéis ou pousadas que divulgamos e vamos lá.

Santa Catarina é um estado repleto de emoções, aconchego e conforto. Programe-se e venha conhecer.

Escrito por Marcos Vinicios Pagelkopf, 08/01/2018 às 13h39 | mvpagelkopf@gmail.com



1 2 3 4 5 6

Marcos Vinicios Pagelkopf

Assina a coluna Viagens & Turismo

Trabalho com turismo desde 1985, já fui agente de viagens, promotor de vendas de atrativos turísticos, professor de curso de recepção municipal e de guia de turismo da Univali, consultor, palestrante e idealizador de ações como a primeira comemoração do Dia Mundial do Turismo no Brasil.


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br