Jornal Página 3
Coluna
Mobilidade Urbana BC
Por Henrique da Silva Wendhausen

Balneário vai retroceder


(Foto: Divulgação/PMBC/Celso Peixoto)

Tenho certeza do que estou falando, haja visto que pelo mundo todo, as cidades estão tentando se tornar mais confortáveis e seguras para seus habitantes. E de que forma o estão fazendo, posso citar várias situações, entre elas esta a DIMINUIÇÃO da velocidade dos veículos pelas ruas, fazendo com que estas em caso de acidentes com atropelamentos, proteja seus cidadãos, diminuindo e muito, as ocorrências hospitalares. Explico, se um automóvel estiver andando a menos de 50 km/h, o índice de fraturas numa pessoa que pode ser atropelada por este, cai drasticamente e isto não sou eu que estou dizendo. Todas estas informações são baseadas em estatísticas, tanto que segue anexo a estes os ’’links’’ com os respectivos dados para confirmar.

Mas o que vemos hoje em Balneário Camboriú, uma lei que esta sendo aprovada para aumentar a velocidade das vias desta cidade, em 50 km/h. Idea totalmente retrógada que vai no sentido contrário do que se esta optando por cidades como Londres, Nova York, Berlin e outras mais, que em vez de privilegiar os ‘’automóveis’’, pensaram primeiro na segurança de seus habitantes. Desta forma Balneário esta indo totalmente na contramão do que se pode chamar de cidade para o futuro, pois é com ideias como esta que estaremos fadados a entrarmos para as estáticas, com números negativos em relação a segurança nas vias, sendo que não se precisa de um especialista para ver que com a velocidade de 50 km/h, ninguém estará seguro para transitar por esta cidade.

Se hoje aonde várias ruas são de 40 km/ e são fiscalizadas por radares, os acidentes são inúmeros, aonde podemos ver carros destruídos, trepados em postes e muros e mais ainda, quando estão envolvidos diretamente com mortes. Imaginem caros leitores, o que vai acontecer se esta lei do 50 km/h, for realmente aprovada, o quanto vamos ver de aumento de acidentes e ainda teremos que torcer para que não aconteça com alguém de nossas famílias ou com algum conhecido.

Para encerrar, convido a todos para que verdadeiramente em nome da segurança de toda uma população, façamos voz contra esta lei, tendo como primeiro objetivo a segurança de todos, fazendo com que Balneário Camboriú se torne cada vez mais uma cidade que privilegie as pessoas e não as maquinas.

Escrito por Henrique da Silva Wendhausen, 04/09/2018 às 16h11 | h.s.wendhausen@gmail.com



Henrique da Silva Wendhausen

Assina a coluna Mobilidade Urbana BC

Administrador e cicloativista. Presidente da Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3
Mobilidade Urbana BC
Por Henrique da Silva Wendhausen

Balneário vai retroceder


(Foto: Divulgação/PMBC/Celso Peixoto)

Tenho certeza do que estou falando, haja visto que pelo mundo todo, as cidades estão tentando se tornar mais confortáveis e seguras para seus habitantes. E de que forma o estão fazendo, posso citar várias situações, entre elas esta a DIMINUIÇÃO da velocidade dos veículos pelas ruas, fazendo com que estas em caso de acidentes com atropelamentos, proteja seus cidadãos, diminuindo e muito, as ocorrências hospitalares. Explico, se um automóvel estiver andando a menos de 50 km/h, o índice de fraturas numa pessoa que pode ser atropelada por este, cai drasticamente e isto não sou eu que estou dizendo. Todas estas informações são baseadas em estatísticas, tanto que segue anexo a estes os ’’links’’ com os respectivos dados para confirmar.

Mas o que vemos hoje em Balneário Camboriú, uma lei que esta sendo aprovada para aumentar a velocidade das vias desta cidade, em 50 km/h. Idea totalmente retrógada que vai no sentido contrário do que se esta optando por cidades como Londres, Nova York, Berlin e outras mais, que em vez de privilegiar os ‘’automóveis’’, pensaram primeiro na segurança de seus habitantes. Desta forma Balneário esta indo totalmente na contramão do que se pode chamar de cidade para o futuro, pois é com ideias como esta que estaremos fadados a entrarmos para as estáticas, com números negativos em relação a segurança nas vias, sendo que não se precisa de um especialista para ver que com a velocidade de 50 km/h, ninguém estará seguro para transitar por esta cidade.

Se hoje aonde várias ruas são de 40 km/ e são fiscalizadas por radares, os acidentes são inúmeros, aonde podemos ver carros destruídos, trepados em postes e muros e mais ainda, quando estão envolvidos diretamente com mortes. Imaginem caros leitores, o que vai acontecer se esta lei do 50 km/h, for realmente aprovada, o quanto vamos ver de aumento de acidentes e ainda teremos que torcer para que não aconteça com alguém de nossas famílias ou com algum conhecido.

Para encerrar, convido a todos para que verdadeiramente em nome da segurança de toda uma população, façamos voz contra esta lei, tendo como primeiro objetivo a segurança de todos, fazendo com que Balneário Camboriú se torne cada vez mais uma cidade que privilegie as pessoas e não as maquinas.

Escrito por Henrique da Silva Wendhausen, 04/09/2018 às 16h11 | h.s.wendhausen@gmail.com



Henrique da Silva Wendhausen

Assina a coluna Mobilidade Urbana BC

Administrador e cicloativista. Presidente da Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade