Jornal Página 3

Brasileiros passam mais tempo no trânsito e a avaliação do transporte público piora, e aqui em BC como seria esta avaliação?


Em pesquisa realizada e divulgada pela Confederação Nacional da Indústria, sobre a qualidade do transporte público no Brasil entre 2011 e 2014, fica demonstrada a ineficiência do transporte público no Brasil, onde o tempo de uso aumentou e a qualidade diminuiu, esta é a realidade que todos conhecemos, mas fica mais fácil de compreender analisando os resultados da pesquisa.


O percentual de brasileiros que avaliou o transporte público como ótimo ou bom caiu de 39% em 2011 para 24%, a redução de 15 pontos percentuais em quatro anos. Em 2011, 26% consideravam o transporte público como regular, percentual que cresceu em seis pontos percentuais chegando a 32% em 2014. Já o percentual que avalia o transporte público como ruim ou péssimo passou de 28% em 2011 para 36% em 2014, um acréscimo de oito pontos percentuais.

Além de piorar, o tempo que o brasileiro gasta no trânsito aumentou. Em 2011, 26% dos brasileiros gastavam mais de uma hora por dia em seu deslocamento para suas atividades rotineiras, como trabalho e estudo. Entre 2011 e 2014 esse percentual aumentou 5 pontos percentuais, chegando a 31%

A pesquisa trás vários outros resultados interessantes, dentre eles:

· O principal meio de locomoção dos brasileiros para ir ao trabalho ou à escola é andar de ônibus ou a pé;
· As pessoas que andam de ônibus são as que passam mais tempo em seus deslocamentos diários;
· Metade dos brasileiros usa transporte público frequentemente;
· Os motivos para não usar transporte público com maior freqüência são a falta de capilaridade e freqüência, seguidas de lentidão e atrasos.

Para ler os resultados completos da pesquisa, acessem o link abaixo:
http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/cni_estatistica_2/2015/10/14/195/RetratosDaSociedadeBrasileira_27_MobilidadeUrbana.pdf

 

Foto: RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA | Publicação da Confederação Nacional da Indústria - CNI

 

 

 

Escrito por , 16/10/2015 às 15h24 |



Assina a coluna Mobilidade Urbana BC

Administrador e cicloativista. Presidente da Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: jornal@pagina3.com.br

Página 3

Brasileiros passam mais tempo no trânsito e a avaliação do transporte público piora, e aqui em BC como seria esta avaliação?


Em pesquisa realizada e divulgada pela Confederação Nacional da Indústria, sobre a qualidade do transporte público no Brasil entre 2011 e 2014, fica demonstrada a ineficiência do transporte público no Brasil, onde o tempo de uso aumentou e a qualidade diminuiu, esta é a realidade que todos conhecemos, mas fica mais fácil de compreender analisando os resultados da pesquisa.


O percentual de brasileiros que avaliou o transporte público como ótimo ou bom caiu de 39% em 2011 para 24%, a redução de 15 pontos percentuais em quatro anos. Em 2011, 26% consideravam o transporte público como regular, percentual que cresceu em seis pontos percentuais chegando a 32% em 2014. Já o percentual que avalia o transporte público como ruim ou péssimo passou de 28% em 2011 para 36% em 2014, um acréscimo de oito pontos percentuais.

Além de piorar, o tempo que o brasileiro gasta no trânsito aumentou. Em 2011, 26% dos brasileiros gastavam mais de uma hora por dia em seu deslocamento para suas atividades rotineiras, como trabalho e estudo. Entre 2011 e 2014 esse percentual aumentou 5 pontos percentuais, chegando a 31%

A pesquisa trás vários outros resultados interessantes, dentre eles:

· O principal meio de locomoção dos brasileiros para ir ao trabalho ou à escola é andar de ônibus ou a pé;
· As pessoas que andam de ônibus são as que passam mais tempo em seus deslocamentos diários;
· Metade dos brasileiros usa transporte público frequentemente;
· Os motivos para não usar transporte público com maior freqüência são a falta de capilaridade e freqüência, seguidas de lentidão e atrasos.

Para ler os resultados completos da pesquisa, acessem o link abaixo:
http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/cni_estatistica_2/2015/10/14/195/RetratosDaSociedadeBrasileira_27_MobilidadeUrbana.pdf

 

Foto: RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA | Publicação da Confederação Nacional da Indústria - CNI

 

 

 

Escrito por , 16/10/2015 às 15h24 |



Assina a coluna Mobilidade Urbana BC

Administrador e cicloativista. Presidente da Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade