Jornal Página 3
Coluna
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Economia na Semana

Vendas em mercados

As vendas nos supermercados do país cresceram 4,44% no mês de agosto, comparado ao mesmo período do ano passado, mostra dados da Abra (Associação Brasileira dos Supermercados). Os dados mostram ainda que, no acumulado do ano as vendas apresentaram crescimento de 3,94%. Em relação o mês de julho, o aumento foi de 2,56%. Os números da associação já têm o desconto da inflação do período, medido pelo IPCA.

Balança comercial

O resultado da balança comercial de setembro, apresentou superávit mensal de US$ 6,2 bilhões. Este saldo recorde, em plena pandemia, é sinal que a recuperação econômica está acelerando. Somam-se a este dado a reação verificada nos indicadores de produção industrial, das vendas no comércio e nas sondagens setoriais de confiança, que se aproximam, em muitos casos, e até ultrapassam valores verificados antes do choque econômico provocado pela Covid-19. Esses sinais indicam que o pior da crise já foi superado.

J&F faz acordo

A holding controladora da JBS, acertou acordo com o Departamento de Justiça dos EUA em que se declarou culpada de violar legislação americana contra corrupção e pagará cerca de US$ 128 milhões (R$ 176 milhões) às autoridades do país. O acordo, anunciado junto com outros envolvendo unidades do grupo, retira parte de incertezas que pairavam sobre os planos da JBS em abril capital de suas operações internacionais nos Estados Unidos.

Revista histórica

A Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr) acaba de lançar A Revista Ampe Brusque 30 anos (1990/2020). A entidade é importante e vem trabalhando tempo em que é responsável por muitos eventos, como as adições da Pronegócio, que apresentam resultados econômicos para seus associados. A revista marca a importante trajetória da associação e traz um material histórico sobre o sucesso das micro e pequenas empresas e também da comunidade da região. O material histórico e inédito. A AmpeBr é uma entidade de destaque no âmbito nacional e internacional, referência na região. Agradecemos os exemplares enviados.

Riqueza

Saiu um estudo conduzido por pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas (FGV) identificando quais as cidades com a maior concentração de ricos no Brasil. Nova Lima (MG), está em primeiro, seguida por Santana de Parnaíba (SP), Aporé (GO), São Caetano do Sul (SP) e Niterói (RJ). Depois vem a capital Florianópolis, melhor colocada, em 6º. Numa outra vez que divulgou-se tal assunto, um empresário integrante de uma roda de colegas na sede da Fiesc, disse, em tom de brincadeira que, na imaginação, os criciumenses e brusquenses  mereceriam o título de Nova Lima, mas que na realidade ele caberia mesmo para os jaraguaenses, ricos de verdade, mas que se comportam absolutamente discretos. Exemplo: os 13 bilionários da Weg. Parecem invisíveis.

Trabalho doméstico

Números do IBGE mostram que os trabalhadores domésticos e ligados à prestação de serviços às famílias ainda são os que mais sofrem com a pandemia. Segundo dados da Pnad Covid, pesquisa criado pela entidade para mensurar os efeitos da pandemia no país, desde maio foram cerca de 500 mil postos de trabalho perdidos nos serviços domésticos. Em um ano, o setor doméstico perdeu 1,7 milhão de postos, de acordo com a pesquisa.

Serviços jurídicos

Em um setor com mais de 1 milhão de advogados e restrições legais à realização de propaganda pelos profissionais do direito, a OAB aumentou nos últimos meses a fiscalização sobre startups e sites que aos olhos da entidade estariam oferecendo ilegalmente orientação jurídica e a contratação de advogados. A entidade acredita que parte dessas empresas faz intermediação de trabalhos preconizados, em uma espécie de uberização da advocacia. Desde o início da pandemia do coronavirus o problema se agravou, com o surgimento de sites que prometem conseguir descontos em mensalidades escolares e créditos de impostos e auxílios previstos em programas emergenciais do governo. Há também as plataformas que conectam advogados a possíveis clientes.

Alta na arrecadação

Santa Catarina encerrou setembro com resultados positivos na economia. A arrecadação foi de R$ 2,52 bilhões, crescimento de 7,6% em relação ao mesmo mês no ano passado. Somente com o ICMS foram arrecadados R$ 2,1 bilhões, alta de 9%, segundo dados da Secretaria de Estado da Fazenda (SEF-SC). Os dados mostram que a economia catarinense está reagindo. O setor que mais cresceu no último mês foi o metalmecânico, com alta de 51,36% na arrecadação em comparação com setembro de 2019. Em segundo lugar, o segmento de materiais de construção, com crescimento de 50,13% e em terceiro, o agronegócio, com incremento de 34,34%.

Renegociação

Um estudo feito pelo Banco Central mostra que empresas que passam por dificuldades financeiras e recebem injeção de recursos (empréstimos) ou conseguem renegociar as dívidas tendem a elevar o investimento e número de funcionários, principalmente os mais qualificados, com nível superior ou técnico. Dados do BC mostram que as empresas tomaram 16,5% a mais em empréstimos na pandemia, na comparação com 2019.  

Nova pontuação

O novo limite de 40 pontos para ter a carteira de habilitação suspensa, previsto em lei sancionada pelo governo, só começará a valer em abril de 2021. Até lá, continua valendo o limite de 20 pontos. A partir de abril, os pontos não serão zerados, mas o motorista que tiver menos de 20 pontos poderá chegar ao novo limite.

Prova de vida

O INSS publicou portaria que suspende, pela quarta vez seguida, a obrigatoriedade de aposentados e pensionistas fazerem a prova de vida no banco em que recebem o benefício. Por conta da pandemia, o recadastramento está suspenso até o fim deste mês e, caso não seja prorrogado novamente, voltará a ser obrigatório a partir de novembro. Mas atenção: a liberação não vale para quem já estava com o benefício suspenso em março deste ano. Neste caso, o aposentado ou pensionista tem que ir ao banco responsável pelo pagamento do INSS e regularizar o benefício antes que seja cancelado. É preciso apresentar um documento com foto. Alguns bancos usam a biometria (leitura da palma da mão) nos caixas eletrônicos.

Concorrência no chope

A IMM, empresa de eventos esportivos e culturais do fundo Mubadala, acaba de comprar o SP Oktoberfest. O título, atualmente, é da Oktoberfest de Blumenau, que atrai cerca de 600 mil pessoas por edição. A versão paulistana levou 93 mil ao Jôquei Clube no ano passado, mas o objetivo é torná-la a maior do país.

Patriota

O empresário brusquense Luciano Hang é um homem de negócios, atrai negócios e dinheiro, evidentemente. A fabricante de bonecos Sulamericana resolveu fazer uma homenagem ao dono da Havan, por ser patriota e acaba de lançar, a R$ 14,99 por peça, o super herói Boneco Brasil, com as feições dele, com aquela discutível roupa verde-amarela. A rede Havan encomendou o produto para venda em suas lojas.

Trabalho informal

Cidades com maior quantidade de trabalhadores informais foram as mais afetadas pela pandemia da Covid-19, segundo estudo pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) em parceria com o IRD (Instituto Francês de Pesquisa e Desenvolvimento). O levantamento analisou dados socioeconômicos de todos os 5.570 municípios brasileiros. Para cada 10 pontos percentuais de informais a mais na população, a taxa de contágio sobe em 29% e a mortalidade pela doença cresce, em média, 38%.

Hora da 2ª Instância

A lambança que marcou a libertação do traficante André do Rap pelo ministro Marcio Aurélio, do STF, ao menos teve o mérito de expor as falhas da nossa Justiça. Espanta saber que um bandido perigoso, já condenado duas vezes em segunda instância a penas que somam mais de 25 anos de reclusão, encontrava-se preso apenas preventivamente. Se já estivesse cumprindo a sua pena, a soltura não teria saído tão fácil e, em consequência, ele não estaria agora foragido.

Ampliação

Enquanto a Arena Havan não sai do papel, o Carlos Renaux trabalha para ampliar a capacidade do estádio Augusto Bauer para 10.150 lugares, em Brusque. A reforma e a exploração comercial do estádio são itens do projeto Carlos Renaux 200 anos, apresentado recentemente pela diretoria.

Cervejas

Espantar o calor tomando uma gelada no sofá de casa é um alento em tempo de isolamento social, mas até esse pequeno prazer foi prejudicado pela pandemia do novo coronavirus. Com a produção da indústria de embalagens atingida pelas restrições impostas pela quarentena, fabricantes de cerveja foram obrigados a reduzir a oferta de algumas marcas nas prateleiras dos supermercados. A ruptura da compra, como é chamada a situação em que o cliente deixa de consumir um produto simplesmente porque o item não está disponível, atingiu 16% em agosto de 2020, contra apenas 10% em 2019, segundo a Neogrid, consultoria responsável por conciliar estoques à demanda nas principais redes de varejo do país.

Perda irreparável

O falecimento do empresário Hylário Zen foi uma grande perda para Brusque na última semana. Natural de Brusque, mas por muitos anos em São Paulo, decidiu na década de 70, voltar à terra natal, quando montou com os irmãos, a Irmãos Zen, empresa metalúrgica, hoje presente em mais de 60 países. Milhares de famílias continuam dependendo do grupo Zen. O empresário não se contentou somente com a Zen. Construiu o Hotel Monthez, cartão postal para a cidade. Como gostava de uma cerveja, construiu a ZehnBier. Além das empresas citadas, montou uma construtora e já foram vários os investimentos neste setor. Ajudou muito em obras sociais, como por exemplo o Hospital Azambuja. Além de tudo isso, ainda foi prefeito de Brusque de 1997 a 2000 quando trouxe para a cidade algumas empresas de expressão. Conversando com ele recentemente, nos seus mais de 90 anos, ainda pensava na geração de empregos. Sempre dizia, a família com emprego pensa diferente e sofre bem menos. “Seu” Hylário merece  uma avenida para marcar seu nome. Fez muito por Brusque.

Insegurança

O vai-e-vem das restrições impostas ao setor hoteleiro de SC diante das classificações de risco com a Covid-19, cujas cores do mapa determinam o número de quartos ocupados, é mais um desserviço ao setor, um dos mais prejudicados na retomada. Na opinião do presidente da Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de SC, o segmento não pode ficar à mercê desta oscilação quase diária, já que trabalha com reservas de semanas ou meses. E arremata: “Se é impensável restringir o número de apartamentos ocupados num condomínio residencial, por que limitar quartos de um hotel? Ora, que as normas sirvam somente às áreas comuns”.

Inflação atinge a todos

A inflação atingiu todas as faixas de renda do país em setembro, segundo estudo do Ipea, mas vem sendo mais acentuada entre a população mais pobre, que teve alta de 0,98%, enquanto os mais ricos tiveram crescimento de 0,29%. A alta expressiva no preço dos alimentos em domicílio que vem ocorrendo desde março, início da pandemia no Brasil, segue prejudicando as famílias mais vulneráveis. Nos nove primeiros meses do ano, a inflação acumulada é de 2,5% entre os mais pobres, bem maior do que o 0,2% registrado entre a faixa mais rica da população.

Espirito esportivo

A Chevrolet já produziu esportivos que se tornaram clássicos no mercado nacional e outros limitados a pacotes visuais. A nova versão do carro mais vendido do Brasil chega às lojas com motor 1.0 turbo (116 cv) e câmbio automático de seis marchas. É o mesmo conjunto mecânico das versões LTZ e Premier, as mais equipadas da linha.

TemperôtFest

Mesmo sem as tradicionais festas de outubro em 2020, o Núcleo de Gastronomia da Associação Empresarial de Brusque, encontrou uma forma de manter vivos os sabores autênticos da cozinha alemã. As atrações gastronômicas se estenderão durante todo o mês, com o TemperôFest, com preços fixos de R$ 24,90 e R$ 49,90.

Carros a combustão

A California vai proibir a venda de carros novos com motores a gasolina ou diesel a partir de 2025, de acordo com uma ordem do governador, que faz parte de uma estratégia de combate ao aquecimento global. Desta forma, serão vendidos apenas veículos movidos à eletricidade, hidrogênio e alguns híbridos. Carros usados movidos à gasolina ou diesel vão continuar com a venda liberada, segundo o governador.

Sistema S

Dentro do pacote de medidas que inclui a criação de uma nova CPMF para viabilizar a desoneração da folha de pagamentos, o ministro da Economia trouxe de volta o plano de fazer um corte nas contribuições do Sistema S e do Simples Nacional. No caso do Sistema S, o governo pretende reduzir em 40% as alíquotas que as empresas pagam sobre cada salário acima de um salário mínimo. Para quem ganha até esse patamar, a contribuição seria suspensa.

Aeroporto Navegantes

O impasse com o leilão do Aeroporto de Navegantes continua. O governo federal afastou a possibilidade de um aditivo no edital para comportar a nova pista. A proximidade de Florianópolis não inviabiliza Navegantes. O aeroporto está dentro de um dos grandes complexos logísticos do país e, por isso mesmo, é o maior movimentador de cargas. Quem está rindo à toa com o caso de Navegantes é o governo do Paraná, que conseguiu mudar o edital para construir uma nova pista no Aeroporto de Curitiba. Santa Catarina “comeu bola”.

Serviços

A Confederação Nacional do Comércio de Bens Serviços e Turismo (CNC) revisou para baixo a queda no desempenho do setor de serviços neste ano no país. Com isso, o mau desempenho deve ser menor do que o esperado. A revisão mostra que a retração em serviços caiu de 5,7% para 5,6%. A estimativa tem como base a Pesquisa Mensal de Serviços divulgado pelo IBGE.

Laudo dos bombeiros

A prevenção de incêndios em condomínios é essencial para preservar a vida de moradores e colaboradores. Além de ter o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) em dia, especialistas destacam que a equipe gestora deve cuidar da manutenção dos equipamentos, treinar pessoas,  estar atenta a possíveis riscos.

Menos bancos

Quase metade (48%) dos consumidores diz que não precisa de um banco tradicional para pagar boletos, aponta pesquisa da consultoria Consumoteca, com 2 mil pessoas do país de diferentes classes sociais. A percepção de independência do banco para pagar contas está mais presente entre a faixa de 40 a 54 anos, com 50% das afirmações.

Safra recorde

O produtor brasileiro sabe fazer muito bem a sua parte com o uso de tudo o que é moderno para colher altas produtividades, ajuda o Brasil crescer e alimentar o nosso país e o mundo. Com o clima regular, isto tendo sido possível e vem sendo comemorando ao longo dos últimos anos pela classe que produz e alimenta o mundo. Por outro lado, também positivo, tem o aumento da cotação do dólar diante do real, o qual possibilitou mais presença e competitividade da produção brasileira no mercado externo. Nunca, nesses anos todos, o peço da soja havia sido cotado em um patamar superior a R$ 110,00 a saca. 

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 22/10/2020 às 10h31 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: [email protected]

Página 3
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Economia na Semana

Vendas em mercados

As vendas nos supermercados do país cresceram 4,44% no mês de agosto, comparado ao mesmo período do ano passado, mostra dados da Abra (Associação Brasileira dos Supermercados). Os dados mostram ainda que, no acumulado do ano as vendas apresentaram crescimento de 3,94%. Em relação o mês de julho, o aumento foi de 2,56%. Os números da associação já têm o desconto da inflação do período, medido pelo IPCA.

Balança comercial

O resultado da balança comercial de setembro, apresentou superávit mensal de US$ 6,2 bilhões. Este saldo recorde, em plena pandemia, é sinal que a recuperação econômica está acelerando. Somam-se a este dado a reação verificada nos indicadores de produção industrial, das vendas no comércio e nas sondagens setoriais de confiança, que se aproximam, em muitos casos, e até ultrapassam valores verificados antes do choque econômico provocado pela Covid-19. Esses sinais indicam que o pior da crise já foi superado.

J&F faz acordo

A holding controladora da JBS, acertou acordo com o Departamento de Justiça dos EUA em que se declarou culpada de violar legislação americana contra corrupção e pagará cerca de US$ 128 milhões (R$ 176 milhões) às autoridades do país. O acordo, anunciado junto com outros envolvendo unidades do grupo, retira parte de incertezas que pairavam sobre os planos da JBS em abril capital de suas operações internacionais nos Estados Unidos.

Revista histórica

A Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr) acaba de lançar A Revista Ampe Brusque 30 anos (1990/2020). A entidade é importante e vem trabalhando tempo em que é responsável por muitos eventos, como as adições da Pronegócio, que apresentam resultados econômicos para seus associados. A revista marca a importante trajetória da associação e traz um material histórico sobre o sucesso das micro e pequenas empresas e também da comunidade da região. O material histórico e inédito. A AmpeBr é uma entidade de destaque no âmbito nacional e internacional, referência na região. Agradecemos os exemplares enviados.

Riqueza

Saiu um estudo conduzido por pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas (FGV) identificando quais as cidades com a maior concentração de ricos no Brasil. Nova Lima (MG), está em primeiro, seguida por Santana de Parnaíba (SP), Aporé (GO), São Caetano do Sul (SP) e Niterói (RJ). Depois vem a capital Florianópolis, melhor colocada, em 6º. Numa outra vez que divulgou-se tal assunto, um empresário integrante de uma roda de colegas na sede da Fiesc, disse, em tom de brincadeira que, na imaginação, os criciumenses e brusquenses  mereceriam o título de Nova Lima, mas que na realidade ele caberia mesmo para os jaraguaenses, ricos de verdade, mas que se comportam absolutamente discretos. Exemplo: os 13 bilionários da Weg. Parecem invisíveis.

Trabalho doméstico

Números do IBGE mostram que os trabalhadores domésticos e ligados à prestação de serviços às famílias ainda são os que mais sofrem com a pandemia. Segundo dados da Pnad Covid, pesquisa criado pela entidade para mensurar os efeitos da pandemia no país, desde maio foram cerca de 500 mil postos de trabalho perdidos nos serviços domésticos. Em um ano, o setor doméstico perdeu 1,7 milhão de postos, de acordo com a pesquisa.

Serviços jurídicos

Em um setor com mais de 1 milhão de advogados e restrições legais à realização de propaganda pelos profissionais do direito, a OAB aumentou nos últimos meses a fiscalização sobre startups e sites que aos olhos da entidade estariam oferecendo ilegalmente orientação jurídica e a contratação de advogados. A entidade acredita que parte dessas empresas faz intermediação de trabalhos preconizados, em uma espécie de uberização da advocacia. Desde o início da pandemia do coronavirus o problema se agravou, com o surgimento de sites que prometem conseguir descontos em mensalidades escolares e créditos de impostos e auxílios previstos em programas emergenciais do governo. Há também as plataformas que conectam advogados a possíveis clientes.

Alta na arrecadação

Santa Catarina encerrou setembro com resultados positivos na economia. A arrecadação foi de R$ 2,52 bilhões, crescimento de 7,6% em relação ao mesmo mês no ano passado. Somente com o ICMS foram arrecadados R$ 2,1 bilhões, alta de 9%, segundo dados da Secretaria de Estado da Fazenda (SEF-SC). Os dados mostram que a economia catarinense está reagindo. O setor que mais cresceu no último mês foi o metalmecânico, com alta de 51,36% na arrecadação em comparação com setembro de 2019. Em segundo lugar, o segmento de materiais de construção, com crescimento de 50,13% e em terceiro, o agronegócio, com incremento de 34,34%.

Renegociação

Um estudo feito pelo Banco Central mostra que empresas que passam por dificuldades financeiras e recebem injeção de recursos (empréstimos) ou conseguem renegociar as dívidas tendem a elevar o investimento e número de funcionários, principalmente os mais qualificados, com nível superior ou técnico. Dados do BC mostram que as empresas tomaram 16,5% a mais em empréstimos na pandemia, na comparação com 2019.  

Nova pontuação

O novo limite de 40 pontos para ter a carteira de habilitação suspensa, previsto em lei sancionada pelo governo, só começará a valer em abril de 2021. Até lá, continua valendo o limite de 20 pontos. A partir de abril, os pontos não serão zerados, mas o motorista que tiver menos de 20 pontos poderá chegar ao novo limite.

Prova de vida

O INSS publicou portaria que suspende, pela quarta vez seguida, a obrigatoriedade de aposentados e pensionistas fazerem a prova de vida no banco em que recebem o benefício. Por conta da pandemia, o recadastramento está suspenso até o fim deste mês e, caso não seja prorrogado novamente, voltará a ser obrigatório a partir de novembro. Mas atenção: a liberação não vale para quem já estava com o benefício suspenso em março deste ano. Neste caso, o aposentado ou pensionista tem que ir ao banco responsável pelo pagamento do INSS e regularizar o benefício antes que seja cancelado. É preciso apresentar um documento com foto. Alguns bancos usam a biometria (leitura da palma da mão) nos caixas eletrônicos.

Concorrência no chope

A IMM, empresa de eventos esportivos e culturais do fundo Mubadala, acaba de comprar o SP Oktoberfest. O título, atualmente, é da Oktoberfest de Blumenau, que atrai cerca de 600 mil pessoas por edição. A versão paulistana levou 93 mil ao Jôquei Clube no ano passado, mas o objetivo é torná-la a maior do país.

Patriota

O empresário brusquense Luciano Hang é um homem de negócios, atrai negócios e dinheiro, evidentemente. A fabricante de bonecos Sulamericana resolveu fazer uma homenagem ao dono da Havan, por ser patriota e acaba de lançar, a R$ 14,99 por peça, o super herói Boneco Brasil, com as feições dele, com aquela discutível roupa verde-amarela. A rede Havan encomendou o produto para venda em suas lojas.

Trabalho informal

Cidades com maior quantidade de trabalhadores informais foram as mais afetadas pela pandemia da Covid-19, segundo estudo pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) em parceria com o IRD (Instituto Francês de Pesquisa e Desenvolvimento). O levantamento analisou dados socioeconômicos de todos os 5.570 municípios brasileiros. Para cada 10 pontos percentuais de informais a mais na população, a taxa de contágio sobe em 29% e a mortalidade pela doença cresce, em média, 38%.

Hora da 2ª Instância

A lambança que marcou a libertação do traficante André do Rap pelo ministro Marcio Aurélio, do STF, ao menos teve o mérito de expor as falhas da nossa Justiça. Espanta saber que um bandido perigoso, já condenado duas vezes em segunda instância a penas que somam mais de 25 anos de reclusão, encontrava-se preso apenas preventivamente. Se já estivesse cumprindo a sua pena, a soltura não teria saído tão fácil e, em consequência, ele não estaria agora foragido.

Ampliação

Enquanto a Arena Havan não sai do papel, o Carlos Renaux trabalha para ampliar a capacidade do estádio Augusto Bauer para 10.150 lugares, em Brusque. A reforma e a exploração comercial do estádio são itens do projeto Carlos Renaux 200 anos, apresentado recentemente pela diretoria.

Cervejas

Espantar o calor tomando uma gelada no sofá de casa é um alento em tempo de isolamento social, mas até esse pequeno prazer foi prejudicado pela pandemia do novo coronavirus. Com a produção da indústria de embalagens atingida pelas restrições impostas pela quarentena, fabricantes de cerveja foram obrigados a reduzir a oferta de algumas marcas nas prateleiras dos supermercados. A ruptura da compra, como é chamada a situação em que o cliente deixa de consumir um produto simplesmente porque o item não está disponível, atingiu 16% em agosto de 2020, contra apenas 10% em 2019, segundo a Neogrid, consultoria responsável por conciliar estoques à demanda nas principais redes de varejo do país.

Perda irreparável

O falecimento do empresário Hylário Zen foi uma grande perda para Brusque na última semana. Natural de Brusque, mas por muitos anos em São Paulo, decidiu na década de 70, voltar à terra natal, quando montou com os irmãos, a Irmãos Zen, empresa metalúrgica, hoje presente em mais de 60 países. Milhares de famílias continuam dependendo do grupo Zen. O empresário não se contentou somente com a Zen. Construiu o Hotel Monthez, cartão postal para a cidade. Como gostava de uma cerveja, construiu a ZehnBier. Além das empresas citadas, montou uma construtora e já foram vários os investimentos neste setor. Ajudou muito em obras sociais, como por exemplo o Hospital Azambuja. Além de tudo isso, ainda foi prefeito de Brusque de 1997 a 2000 quando trouxe para a cidade algumas empresas de expressão. Conversando com ele recentemente, nos seus mais de 90 anos, ainda pensava na geração de empregos. Sempre dizia, a família com emprego pensa diferente e sofre bem menos. “Seu” Hylário merece  uma avenida para marcar seu nome. Fez muito por Brusque.

Insegurança

O vai-e-vem das restrições impostas ao setor hoteleiro de SC diante das classificações de risco com a Covid-19, cujas cores do mapa determinam o número de quartos ocupados, é mais um desserviço ao setor, um dos mais prejudicados na retomada. Na opinião do presidente da Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de SC, o segmento não pode ficar à mercê desta oscilação quase diária, já que trabalha com reservas de semanas ou meses. E arremata: “Se é impensável restringir o número de apartamentos ocupados num condomínio residencial, por que limitar quartos de um hotel? Ora, que as normas sirvam somente às áreas comuns”.

Inflação atinge a todos

A inflação atingiu todas as faixas de renda do país em setembro, segundo estudo do Ipea, mas vem sendo mais acentuada entre a população mais pobre, que teve alta de 0,98%, enquanto os mais ricos tiveram crescimento de 0,29%. A alta expressiva no preço dos alimentos em domicílio que vem ocorrendo desde março, início da pandemia no Brasil, segue prejudicando as famílias mais vulneráveis. Nos nove primeiros meses do ano, a inflação acumulada é de 2,5% entre os mais pobres, bem maior do que o 0,2% registrado entre a faixa mais rica da população.

Espirito esportivo

A Chevrolet já produziu esportivos que se tornaram clássicos no mercado nacional e outros limitados a pacotes visuais. A nova versão do carro mais vendido do Brasil chega às lojas com motor 1.0 turbo (116 cv) e câmbio automático de seis marchas. É o mesmo conjunto mecânico das versões LTZ e Premier, as mais equipadas da linha.

TemperôtFest

Mesmo sem as tradicionais festas de outubro em 2020, o Núcleo de Gastronomia da Associação Empresarial de Brusque, encontrou uma forma de manter vivos os sabores autênticos da cozinha alemã. As atrações gastronômicas se estenderão durante todo o mês, com o TemperôFest, com preços fixos de R$ 24,90 e R$ 49,90.

Carros a combustão

A California vai proibir a venda de carros novos com motores a gasolina ou diesel a partir de 2025, de acordo com uma ordem do governador, que faz parte de uma estratégia de combate ao aquecimento global. Desta forma, serão vendidos apenas veículos movidos à eletricidade, hidrogênio e alguns híbridos. Carros usados movidos à gasolina ou diesel vão continuar com a venda liberada, segundo o governador.

Sistema S

Dentro do pacote de medidas que inclui a criação de uma nova CPMF para viabilizar a desoneração da folha de pagamentos, o ministro da Economia trouxe de volta o plano de fazer um corte nas contribuições do Sistema S e do Simples Nacional. No caso do Sistema S, o governo pretende reduzir em 40% as alíquotas que as empresas pagam sobre cada salário acima de um salário mínimo. Para quem ganha até esse patamar, a contribuição seria suspensa.

Aeroporto Navegantes

O impasse com o leilão do Aeroporto de Navegantes continua. O governo federal afastou a possibilidade de um aditivo no edital para comportar a nova pista. A proximidade de Florianópolis não inviabiliza Navegantes. O aeroporto está dentro de um dos grandes complexos logísticos do país e, por isso mesmo, é o maior movimentador de cargas. Quem está rindo à toa com o caso de Navegantes é o governo do Paraná, que conseguiu mudar o edital para construir uma nova pista no Aeroporto de Curitiba. Santa Catarina “comeu bola”.

Serviços

A Confederação Nacional do Comércio de Bens Serviços e Turismo (CNC) revisou para baixo a queda no desempenho do setor de serviços neste ano no país. Com isso, o mau desempenho deve ser menor do que o esperado. A revisão mostra que a retração em serviços caiu de 5,7% para 5,6%. A estimativa tem como base a Pesquisa Mensal de Serviços divulgado pelo IBGE.

Laudo dos bombeiros

A prevenção de incêndios em condomínios é essencial para preservar a vida de moradores e colaboradores. Além de ter o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) em dia, especialistas destacam que a equipe gestora deve cuidar da manutenção dos equipamentos, treinar pessoas,  estar atenta a possíveis riscos.

Menos bancos

Quase metade (48%) dos consumidores diz que não precisa de um banco tradicional para pagar boletos, aponta pesquisa da consultoria Consumoteca, com 2 mil pessoas do país de diferentes classes sociais. A percepção de independência do banco para pagar contas está mais presente entre a faixa de 40 a 54 anos, com 50% das afirmações.

Safra recorde

O produtor brasileiro sabe fazer muito bem a sua parte com o uso de tudo o que é moderno para colher altas produtividades, ajuda o Brasil crescer e alimentar o nosso país e o mundo. Com o clima regular, isto tendo sido possível e vem sendo comemorando ao longo dos últimos anos pela classe que produz e alimenta o mundo. Por outro lado, também positivo, tem o aumento da cotação do dólar diante do real, o qual possibilitou mais presença e competitividade da produção brasileira no mercado externo. Nunca, nesses anos todos, o peço da soja havia sido cotado em um patamar superior a R$ 110,00 a saca. 

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 22/10/2020 às 10h31 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.