Jornal Página 3
Coluna
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Indústria têxtil, Sulfabril, INSS retoma perícia

Novo espaço

O Colégio Cônsul acaba de inaugurar o novo prédio do educandário. Ao todo, a nova área anexa a tradicional sede do Colégio, possui 3 mil metros quadrados, distribuídos em quatro pavimentos que contemplam recepção, área administrativa, sala para direção, laboratórios, biblioteca e área de convivência. Para a direção do educandário, a nova estrutura busca motivar os alunos, visto que o prédio, além de sua beleza, é dinâmico e funcional.

Indústria têxtil

A cadeia produtiva se desestruturou devido à pandemia da Covid-19, que paralisou indústrias e provocou escassez de capital de giro. A indústria têxtil também tem enfrentado altas expressivas e até mesmo escassez de matéria-prima. O avanço no preço do algodão, nos últimos dois meses, foi de cerca de 22% e o do fio do algodão, no mesmo período, foi em torno de 50%.  

Marca Sulfabril

Nova perícia sobre o valor das marcas da Sulfabril já foi concluída e apresentada à 1ª Vara Cível de Blumenau, onde corre o processo de falência da empresa. Agora, as partes envolvidas têm prazo para se manifestar sobre a avaliação. Passada esta etapa, será marcado o leilão para tentar vender um dos últimos ativos da empresa. Um novo laudo foi determinado pela Justiça após uma tentativa de leilão da marca, em julho do ano passado, ser suspensa. Houve contestações, à época, sobre os valores. Uma perícia apontava uma avaliação de R$ 3,3 milhões, mas os antigos donos da empresa sustentavam que a marca valia muito mais: R$ 40 milhões.

INSS retoma perícia

O INSS vai reagendar as perícias dos segurados que tinham hora marcada e não conseguiram ser atendidos. O instituto afirma que, deve ligar para todos os segurados com cadastro correto, avisando do novo dia e horário da perícia.

Novas regras

O segurado que precisa fazer uma perícia no INSS deve agendar o atendimento pelo telefone 135 ou pelo serviço Meu INSS (site ou aplicativo). Quem teve o benefício negado deve ficar atento aos prazos para recorrer. Eles variam entre 30 e 60 dias, dependendo de quando a solicitação foi feita e se o segurado já passou por perícia.

Cerpa

A Cervejaria Paraense (Cerpa), controlada pela família Seibel, fechou acordo com a cervejaria Cidade Imperial para produzir a marca Império em sua fábrica em Belém. O contrato tem duração de dois anos. A Cerpa também avalia parcerias para produzir e ampliar as vendas de suas marcas no Centro-Sul.

SC mais eficiente

Santa Catarina é líder em Eficiência da Máquina Pública no país. Após saltar seis posições, o estado atingiu a nota máxima neste indicador, conforme Ranking de Competitividade dos Estados, divulgado pelo Centro de Liderança Pública (CLP). A nota passou de 82,5 em 2019, para 100 neste ano. O pilar agrega índices de eficiência, custo e transparência do setor público. Além desse indicador, a avaliação engloba um total de 10 pilares, como educação, segurança pública, inovação. No ranking geral, pelo quarto ano seguido, SC está em segundo lugar, atrás apenas de São Paulo.

Esmagadora

A cooperativa C. Vale, uma gigante do setor, com 23 mil associados e faturamento de R$ 8,9 bilhões no ano passado, anunciou a construção de uma esmagadora de soja em Palotina (PR), com investimento de R$ 550 milhões. A unidade que deve estar concluída em 2023, terá capacidade para processar até 3 mil toneladas por dia.

Emprego

Deve ser desinformação, em primeiro lugar. Com tanto desemprego por aí, o Sistema Nacional de Emprego (Sine) em SC informa que tem no momento 3,6 mil vagas de trabalho e que as empresas que precisam têm dificuldades para contratar, até em relação a profissões para as quais exige mínima qualificação. Quem vê isso se pergunta: será que tem gente que não quer trabalhar?

Que teatro!

Que comédia, digna de choro, encenada no Congresso Nacional com o anúncio de medidas para reduzir o peso da folha de servidores no orçamento público, mas ressalvando que só são válidas para os novos concursados, com efeitos que devem contar em décadas. Permanecem os atuais e imorais salários de uma minoria, com seus penduricalhos e direitos adquiridos. Mais um capítulo da novela: “Este país não tem jeito”.

Futuro dos pesados

O mercado mundial de caminhões e ônibus levará de dois a três anos, pelo menos, para se recuperar da crise causada pela pandemia, prevê o novo presidente da Mercedes-Benz no Brasil e América Latina. A velocidade da recuperação vai variar de país para país e no caso dos ônibus é ainda mais difícil uma previsão. No Brasil, a indústria de caminhões deve se beneficiar com o agronegócio e a mineração.

Confiança industrial

Segundo pesquisa divulgada pela Federação das Indústrias de SC (Fiesc) e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a confiança do industrial catarinense chegou a 64,8 pontos em setembro. Este foi o quinto mês seguido de alta para o indicador. O índice varia de 0 a 100, e valores abaixo de 50 indicam pessimismo e valores acima indicam otimismo. Com o resultado de setembro, a confiança do industrial se aproximou dos patamares observados antes da pandemia. Em fevereiro, o índice registrava 67,7 pontos.

Abertura de empresas

O tempo médio para abertura de uma empresa caiu quase a metade em 20 meses, devido a medida de simplificação de documentos da Lei de Liberdade Econômica e de transformação digital. Hoje, o empreendedor gasta dois dias e 21 horas para abrir um negócio no Brasil. É o que demonstra o Boletim do Mapa de Empresas no 2º quadrimestre divulgado pela Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia. Em janeiro de 2019, a média era de cinco dias e 9 horas. O número de empresas ativas também cresceu de maio a agosto, chegou a 19,28 milhões.

Golpes financeiros (1)

Técnicos para se proteger de roubos e furtos fazem parte do dia a dia de quem costuma andar pelas ruas. As bolsas ficam fechadas, o dinheiro distribuído em mais bolsos e os celulares, muitas vezes, escondidos. A preocupação passou, de fato, a fazer parte da rotina. Mas, e quando falando de crimes virtuais? Será que o brasileiro tem a mesma preocupação?

Golpes financeiros (2)

Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Fenaban), durante a quarentena, golpes e fraudes financeiros cresceram consideravelmente em todo o país. As tentativas de ataques de phishings, que são por meio de links com vírus, cresceram 80%. Os golpes por meio de ligações telefônicas aumentaram 70%, quase o mesmo valor do golpe do falso motoboy, que cresceu 65% ao longo dos últimos meses. As tentativas se dão por diversas maneiras e vão desde ligações falsas se passando por bancos para confirmação de dados. Com mais pessoas em casa fazendo compras virtuais, golpistas se viram no cenário ideal para praticar os crimes.

Escola Guga

Com a assessoria e expertise da arquiteta Daniela Schmidt, o empresário Arthur Klann começa a projetar os detalhes da nova escola Guga Tênis de Brusque. O espaço que contará com quadras para prática de tênis e beach tênis fica no coração da cidade, no início da rua Pastor Sandrescky, em frente à Igreja Luterana.

Contribuição ao Sebrae

Por seis votos a quatro, o STF considerou legal a cobrança de 0,6% sobre a folha de salários das empresas para custeio do Sebrae, da Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos e da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial. A arrecadação em 2021 é prevista em R$ 30 bilhões.

 

Prejuízo

O cancelamento de cruzeiros na América do Sul terá um grande impacto para Santa Catarina. Já são 30 escalas desmarcadas e cerca de 100 mil passageiros a menos, o que representa uma perda de R$ 50 milhões em movimentação econômica. O problema vai além: o Estado vinha ganhando espaço nesse mercado. Com a pandemia, a proposta de instalação de novos receptivos em Florianópolis e Penha foi adiada e a previsão de novas rotas, engavetada. SC terá que agir para se manter no alvo quando o coronavirus for embora.

Destaque

O empreendedorismo feminino na construção civil de Balneário Camboriú é destaque em reportagem da revista nacional The President na edição de agosto/setembro. A revista traz uma entrevista exclusiva com Tatiana Rosa Cequinel, presidente do Grupo Embraed, que fala sobre sua trajetória na empresa, como elevou o padrão da construção civil de alto luxo e como é gerenciar uma das maiores empresas do ramo no país. A Embraed já entregou 42 empreendimentos desde 1984 e projeta para os próximos cinco anos cerca de 250 mil m2 de área total construída, um aumento na produção de mais de 30% e um valor geral de vendas (VGV) em torno de R$ 2,5 bilhões em lançamentos, incluindo planos de expansão para o Paraná e São Paulo.

Servidores

Um em cada quatro servidores do Executivo federal conseguirá elevar o salário neste ano com progressões ou promoções. Brecha na lei que congelou remunerações do funcionalismo até o fim de 2021 permite que esses adicionais sejam liberados. Segundo o Ministério da Economia, 100 mil servidores ascenderam na carreira de janeiro a agosto. Outros 62 mil devem ser beneficiados até dezembro. O Executivo tem hoje cerca de 602 mil funcionários ativos.

Lavanderia

O mercado imobiliário de Balneário Camboriú parece não estar nem aí para a crescente imagem negativa que a cidade vem ganhando no resto do país como paraíso para os barões do tráfego. Como que um alerta, as empresas do segmento deveriam começar a se preocupar quanto a origem do dinheiro de seus clientes.

Audi

A Audi vai interromper a produção de veículos no Brasil a partir de janeiro de 2021. A linha de montagem de onde sai o A3 Sedan deve ficar inoperante por um ano, mas a parada pode ser maior ou definitiva. O retorno está vinculado ao recebimento de uma dívida gerada no programa Inovar-Auto, que vigorou de 2012 a 2017. O valor deveria ser pago pelo governo como estorno de tributos. A montadora não revela qual é o valor retido, mas não é a única na fila. BMW e Mercedes, que também investiram na produção local de seus carros de luxo, também aguardam que a promessa seja cumprida. Juntas, as três montadoras teriam aproximadamente R$ 290 milhões a receber.

Duralex

A francesa Duralex, conhecida por seus vidros temperados exportados para diversos países, entrou em recuperação judicial. No Brasil, a marca é lembrada pratos, copos e vasilhas em tom escuro, quase marrom. Segundo o presidente da empresa, os 248 funcionários continuarão trabalhando e recebendo salários. No Brasil, a marca Duralex pertence à Nadir Figueiredo desde 2011, quando a fabricante brasileira comprou a Santa Marina e incorporou, além da Duralex, a Marinex. Em 2019, a Nadir foi comprada por gestora de fundos americana, a HIG Capital.

Nova loteria

A Caixa lançou sua nova loteria Super Sete. Para jogar, o apostador precisa escolher pelo menos um número de cada uma das sete colunas disponíveis no volante. A aposta mínima custa R$ 2,50 e pode ser realizada nas casas lotéricas ou pelo site da Caixa. O volante para apostas possui sete colunas numeradas de 1 a 7, lidas da esquerda para a direita. Cada coluna tem 10 algarismos, numerados de 0 a 9, que devem ser lidas de cima para baixo. Para ganhar, o apostador deve acertar de três a sete colunas, independentemente da ordem. Estão previstas cinco faixas de prêmios. Não havendo nenhum vencedor, o valor ficará acumulado. Os sorteios serão feitos nas segundas, quartas e sextas-feiras. O primeiro sorteio ocorre dia 2 de outubro.

Visita

O empresário Luciano Hang acompanhou 120 colaboradores do seu Centro Administrativo em uma visita ao Centro de Distribuição da Havan, em Barra Velha. Na oportunidade, o empresário falou da importância de quem trabalha em setores de marketing, contabilidade e compras, conhecer a dimensão da empresa. O CDH é um dos mais modernos da América Latina e utiliza tecnologia vinda de quatro países. Todos os dias são separados 20 mil produtos por hora e entram e saem dali 400 carretas que levam mercadorias para todo o Brasil. As mulheres representam 70% da força de trabalho da Havan e enalteceu a contribuição de cada colaborador para o sucesso da empresa.

Mercado para a África

A Fiesc realizou uma conferência online para discutir o mercado africano. Segundo os empresários, a exploração de novos mercados é essencial nas estratégias de internacionalização, já que isso aumenta a competitividade das empresas. Atualmente a maior parte da produção da indústria têxtil é voltada para o mercado interno. No ano passado, menos de 1% das exportações mundiais da indústria têxtil foram realizadas pelo Brasil. Um dos grandes desafios para realizar negócios externos é o clima. Os produtos para o Hemisfério Norte precisam ser diferentes por causa do frio. Esse fator exigiria uma produção distinta da que é feita para o Brasil, restringindo os possíveis parceiros comerciais.

Melhor ação

A Weg, de Jaraguá do Sul, multinacional de motores de energia, é detentora da melhor ação da Bolsa brasileira no momento, conforme disposto em relatório recente da série Melhores Ações da Bolsa. Faturou R$ 14,9 bilhões em entregou um lucro líquido de quase R$ 2 bilhões em 12 meses. A forte valorização se deve a especialização da companhia em áreas de negócio que necessitam de constante evolução tecnológica e uma administração competente.

Hora errada

A jogadora de vôlei de praia Carol Solberg, que soltou um “Fora Bolsonaro” em entrevista na TV, perdeu patrocínios pessoais. Era de se esperar. Filha da ex-jogadora de vôlei Isabel, ganha R$ 11 mil de salário, que vem do patrocínio do Banco do Brasil, que é estatal. Cuspiu no prato que come.

Auxílio-doença

Os períodos em que o segurado do INSS recebeu auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez podem ser usados para o trabalhador conseguir completar o tempo mínimo exigido para a aposentadoria. Chamado de carência, esse mínimo é de 15 anos na aposentadoria por idade, que também exige 65 anos, dos homens, e 60 anos e seis meses, das mulheres. Para auxílios que não estão relacionados a acidentes ou doenças do trabalho, é preciso ter feito pelo menos uma contribuição ao INSS após o corte do benefício. Se o afastamento tinha relação com o trabalho, não há essa exigência. A portaria do INSS, de maio, atende a determinação da Justiça e é válida em todo o país.

Natal fraco

A redução no valor do auxílio emergencial a informais e a antecipação do 13º dos aposentados para o segundo trimestre de 2020 devem contribuir para um Natal fraco neste final de ano, segundo a Fecomércio. Como grande parte do 13º salário (dos aposentados) já foi pago, mais a redução no auxílio emergencial, não haverá sustentação para o aumento tradicional de consumo da época. Assim, o comércio não espera um Natal de recuperação.

Papelada

O INSS tem hoje 777 mil segurados que precisam cumprir exigências para ter seu benefício liberado. Ou seja, eles têm de apresentar mais documentos. Para entregá-los, o segurado pode usar as urnas instaladas nas entradas das agências. Mas é preciso agendar e preencher um formulário.

Maiores bilionários

O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, entrou na lista dos 10 maiores bilionários do Brasil de acordo com a revista Forbes. Em comparação ao ano passado, ele dobrou o patrimônio, chegando a R$ 18,72 bilhões. Somando a fortuna dos 238 bilionários brasileiros, o valor é de R$ 1,6 trilhão. Os patrimônios envolvem empreendimentos em diversos setores, como bens de consumo, seguros, infraestrutura e logística, farmácias, aviação e transporte, educação e tecnologia, entre outros. O primeiro lugar foi tomado por Joseph Safra, fundador do banco que leva seu sobrenome. Ele desbancou o empresário Jorge Paulo Lemann, que liderava a lista desde 2013. 

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 30/09/2020 às 15h52 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: [email protected]

Página 3
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Indústria têxtil, Sulfabril, INSS retoma perícia

Novo espaço

O Colégio Cônsul acaba de inaugurar o novo prédio do educandário. Ao todo, a nova área anexa a tradicional sede do Colégio, possui 3 mil metros quadrados, distribuídos em quatro pavimentos que contemplam recepção, área administrativa, sala para direção, laboratórios, biblioteca e área de convivência. Para a direção do educandário, a nova estrutura busca motivar os alunos, visto que o prédio, além de sua beleza, é dinâmico e funcional.

Indústria têxtil

A cadeia produtiva se desestruturou devido à pandemia da Covid-19, que paralisou indústrias e provocou escassez de capital de giro. A indústria têxtil também tem enfrentado altas expressivas e até mesmo escassez de matéria-prima. O avanço no preço do algodão, nos últimos dois meses, foi de cerca de 22% e o do fio do algodão, no mesmo período, foi em torno de 50%.  

Marca Sulfabril

Nova perícia sobre o valor das marcas da Sulfabril já foi concluída e apresentada à 1ª Vara Cível de Blumenau, onde corre o processo de falência da empresa. Agora, as partes envolvidas têm prazo para se manifestar sobre a avaliação. Passada esta etapa, será marcado o leilão para tentar vender um dos últimos ativos da empresa. Um novo laudo foi determinado pela Justiça após uma tentativa de leilão da marca, em julho do ano passado, ser suspensa. Houve contestações, à época, sobre os valores. Uma perícia apontava uma avaliação de R$ 3,3 milhões, mas os antigos donos da empresa sustentavam que a marca valia muito mais: R$ 40 milhões.

INSS retoma perícia

O INSS vai reagendar as perícias dos segurados que tinham hora marcada e não conseguiram ser atendidos. O instituto afirma que, deve ligar para todos os segurados com cadastro correto, avisando do novo dia e horário da perícia.

Novas regras

O segurado que precisa fazer uma perícia no INSS deve agendar o atendimento pelo telefone 135 ou pelo serviço Meu INSS (site ou aplicativo). Quem teve o benefício negado deve ficar atento aos prazos para recorrer. Eles variam entre 30 e 60 dias, dependendo de quando a solicitação foi feita e se o segurado já passou por perícia.

Cerpa

A Cervejaria Paraense (Cerpa), controlada pela família Seibel, fechou acordo com a cervejaria Cidade Imperial para produzir a marca Império em sua fábrica em Belém. O contrato tem duração de dois anos. A Cerpa também avalia parcerias para produzir e ampliar as vendas de suas marcas no Centro-Sul.

SC mais eficiente

Santa Catarina é líder em Eficiência da Máquina Pública no país. Após saltar seis posições, o estado atingiu a nota máxima neste indicador, conforme Ranking de Competitividade dos Estados, divulgado pelo Centro de Liderança Pública (CLP). A nota passou de 82,5 em 2019, para 100 neste ano. O pilar agrega índices de eficiência, custo e transparência do setor público. Além desse indicador, a avaliação engloba um total de 10 pilares, como educação, segurança pública, inovação. No ranking geral, pelo quarto ano seguido, SC está em segundo lugar, atrás apenas de São Paulo.

Esmagadora

A cooperativa C. Vale, uma gigante do setor, com 23 mil associados e faturamento de R$ 8,9 bilhões no ano passado, anunciou a construção de uma esmagadora de soja em Palotina (PR), com investimento de R$ 550 milhões. A unidade que deve estar concluída em 2023, terá capacidade para processar até 3 mil toneladas por dia.

Emprego

Deve ser desinformação, em primeiro lugar. Com tanto desemprego por aí, o Sistema Nacional de Emprego (Sine) em SC informa que tem no momento 3,6 mil vagas de trabalho e que as empresas que precisam têm dificuldades para contratar, até em relação a profissões para as quais exige mínima qualificação. Quem vê isso se pergunta: será que tem gente que não quer trabalhar?

Que teatro!

Que comédia, digna de choro, encenada no Congresso Nacional com o anúncio de medidas para reduzir o peso da folha de servidores no orçamento público, mas ressalvando que só são válidas para os novos concursados, com efeitos que devem contar em décadas. Permanecem os atuais e imorais salários de uma minoria, com seus penduricalhos e direitos adquiridos. Mais um capítulo da novela: “Este país não tem jeito”.

Futuro dos pesados

O mercado mundial de caminhões e ônibus levará de dois a três anos, pelo menos, para se recuperar da crise causada pela pandemia, prevê o novo presidente da Mercedes-Benz no Brasil e América Latina. A velocidade da recuperação vai variar de país para país e no caso dos ônibus é ainda mais difícil uma previsão. No Brasil, a indústria de caminhões deve se beneficiar com o agronegócio e a mineração.

Confiança industrial

Segundo pesquisa divulgada pela Federação das Indústrias de SC (Fiesc) e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a confiança do industrial catarinense chegou a 64,8 pontos em setembro. Este foi o quinto mês seguido de alta para o indicador. O índice varia de 0 a 100, e valores abaixo de 50 indicam pessimismo e valores acima indicam otimismo. Com o resultado de setembro, a confiança do industrial se aproximou dos patamares observados antes da pandemia. Em fevereiro, o índice registrava 67,7 pontos.

Abertura de empresas

O tempo médio para abertura de uma empresa caiu quase a metade em 20 meses, devido a medida de simplificação de documentos da Lei de Liberdade Econômica e de transformação digital. Hoje, o empreendedor gasta dois dias e 21 horas para abrir um negócio no Brasil. É o que demonstra o Boletim do Mapa de Empresas no 2º quadrimestre divulgado pela Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia. Em janeiro de 2019, a média era de cinco dias e 9 horas. O número de empresas ativas também cresceu de maio a agosto, chegou a 19,28 milhões.

Golpes financeiros (1)

Técnicos para se proteger de roubos e furtos fazem parte do dia a dia de quem costuma andar pelas ruas. As bolsas ficam fechadas, o dinheiro distribuído em mais bolsos e os celulares, muitas vezes, escondidos. A preocupação passou, de fato, a fazer parte da rotina. Mas, e quando falando de crimes virtuais? Será que o brasileiro tem a mesma preocupação?

Golpes financeiros (2)

Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Fenaban), durante a quarentena, golpes e fraudes financeiros cresceram consideravelmente em todo o país. As tentativas de ataques de phishings, que são por meio de links com vírus, cresceram 80%. Os golpes por meio de ligações telefônicas aumentaram 70%, quase o mesmo valor do golpe do falso motoboy, que cresceu 65% ao longo dos últimos meses. As tentativas se dão por diversas maneiras e vão desde ligações falsas se passando por bancos para confirmação de dados. Com mais pessoas em casa fazendo compras virtuais, golpistas se viram no cenário ideal para praticar os crimes.

Escola Guga

Com a assessoria e expertise da arquiteta Daniela Schmidt, o empresário Arthur Klann começa a projetar os detalhes da nova escola Guga Tênis de Brusque. O espaço que contará com quadras para prática de tênis e beach tênis fica no coração da cidade, no início da rua Pastor Sandrescky, em frente à Igreja Luterana.

Contribuição ao Sebrae

Por seis votos a quatro, o STF considerou legal a cobrança de 0,6% sobre a folha de salários das empresas para custeio do Sebrae, da Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos e da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial. A arrecadação em 2021 é prevista em R$ 30 bilhões.

 

Prejuízo

O cancelamento de cruzeiros na América do Sul terá um grande impacto para Santa Catarina. Já são 30 escalas desmarcadas e cerca de 100 mil passageiros a menos, o que representa uma perda de R$ 50 milhões em movimentação econômica. O problema vai além: o Estado vinha ganhando espaço nesse mercado. Com a pandemia, a proposta de instalação de novos receptivos em Florianópolis e Penha foi adiada e a previsão de novas rotas, engavetada. SC terá que agir para se manter no alvo quando o coronavirus for embora.

Destaque

O empreendedorismo feminino na construção civil de Balneário Camboriú é destaque em reportagem da revista nacional The President na edição de agosto/setembro. A revista traz uma entrevista exclusiva com Tatiana Rosa Cequinel, presidente do Grupo Embraed, que fala sobre sua trajetória na empresa, como elevou o padrão da construção civil de alto luxo e como é gerenciar uma das maiores empresas do ramo no país. A Embraed já entregou 42 empreendimentos desde 1984 e projeta para os próximos cinco anos cerca de 250 mil m2 de área total construída, um aumento na produção de mais de 30% e um valor geral de vendas (VGV) em torno de R$ 2,5 bilhões em lançamentos, incluindo planos de expansão para o Paraná e São Paulo.

Servidores

Um em cada quatro servidores do Executivo federal conseguirá elevar o salário neste ano com progressões ou promoções. Brecha na lei que congelou remunerações do funcionalismo até o fim de 2021 permite que esses adicionais sejam liberados. Segundo o Ministério da Economia, 100 mil servidores ascenderam na carreira de janeiro a agosto. Outros 62 mil devem ser beneficiados até dezembro. O Executivo tem hoje cerca de 602 mil funcionários ativos.

Lavanderia

O mercado imobiliário de Balneário Camboriú parece não estar nem aí para a crescente imagem negativa que a cidade vem ganhando no resto do país como paraíso para os barões do tráfego. Como que um alerta, as empresas do segmento deveriam começar a se preocupar quanto a origem do dinheiro de seus clientes.

Audi

A Audi vai interromper a produção de veículos no Brasil a partir de janeiro de 2021. A linha de montagem de onde sai o A3 Sedan deve ficar inoperante por um ano, mas a parada pode ser maior ou definitiva. O retorno está vinculado ao recebimento de uma dívida gerada no programa Inovar-Auto, que vigorou de 2012 a 2017. O valor deveria ser pago pelo governo como estorno de tributos. A montadora não revela qual é o valor retido, mas não é a única na fila. BMW e Mercedes, que também investiram na produção local de seus carros de luxo, também aguardam que a promessa seja cumprida. Juntas, as três montadoras teriam aproximadamente R$ 290 milhões a receber.

Duralex

A francesa Duralex, conhecida por seus vidros temperados exportados para diversos países, entrou em recuperação judicial. No Brasil, a marca é lembrada pratos, copos e vasilhas em tom escuro, quase marrom. Segundo o presidente da empresa, os 248 funcionários continuarão trabalhando e recebendo salários. No Brasil, a marca Duralex pertence à Nadir Figueiredo desde 2011, quando a fabricante brasileira comprou a Santa Marina e incorporou, além da Duralex, a Marinex. Em 2019, a Nadir foi comprada por gestora de fundos americana, a HIG Capital.

Nova loteria

A Caixa lançou sua nova loteria Super Sete. Para jogar, o apostador precisa escolher pelo menos um número de cada uma das sete colunas disponíveis no volante. A aposta mínima custa R$ 2,50 e pode ser realizada nas casas lotéricas ou pelo site da Caixa. O volante para apostas possui sete colunas numeradas de 1 a 7, lidas da esquerda para a direita. Cada coluna tem 10 algarismos, numerados de 0 a 9, que devem ser lidas de cima para baixo. Para ganhar, o apostador deve acertar de três a sete colunas, independentemente da ordem. Estão previstas cinco faixas de prêmios. Não havendo nenhum vencedor, o valor ficará acumulado. Os sorteios serão feitos nas segundas, quartas e sextas-feiras. O primeiro sorteio ocorre dia 2 de outubro.

Visita

O empresário Luciano Hang acompanhou 120 colaboradores do seu Centro Administrativo em uma visita ao Centro de Distribuição da Havan, em Barra Velha. Na oportunidade, o empresário falou da importância de quem trabalha em setores de marketing, contabilidade e compras, conhecer a dimensão da empresa. O CDH é um dos mais modernos da América Latina e utiliza tecnologia vinda de quatro países. Todos os dias são separados 20 mil produtos por hora e entram e saem dali 400 carretas que levam mercadorias para todo o Brasil. As mulheres representam 70% da força de trabalho da Havan e enalteceu a contribuição de cada colaborador para o sucesso da empresa.

Mercado para a África

A Fiesc realizou uma conferência online para discutir o mercado africano. Segundo os empresários, a exploração de novos mercados é essencial nas estratégias de internacionalização, já que isso aumenta a competitividade das empresas. Atualmente a maior parte da produção da indústria têxtil é voltada para o mercado interno. No ano passado, menos de 1% das exportações mundiais da indústria têxtil foram realizadas pelo Brasil. Um dos grandes desafios para realizar negócios externos é o clima. Os produtos para o Hemisfério Norte precisam ser diferentes por causa do frio. Esse fator exigiria uma produção distinta da que é feita para o Brasil, restringindo os possíveis parceiros comerciais.

Melhor ação

A Weg, de Jaraguá do Sul, multinacional de motores de energia, é detentora da melhor ação da Bolsa brasileira no momento, conforme disposto em relatório recente da série Melhores Ações da Bolsa. Faturou R$ 14,9 bilhões em entregou um lucro líquido de quase R$ 2 bilhões em 12 meses. A forte valorização se deve a especialização da companhia em áreas de negócio que necessitam de constante evolução tecnológica e uma administração competente.

Hora errada

A jogadora de vôlei de praia Carol Solberg, que soltou um “Fora Bolsonaro” em entrevista na TV, perdeu patrocínios pessoais. Era de se esperar. Filha da ex-jogadora de vôlei Isabel, ganha R$ 11 mil de salário, que vem do patrocínio do Banco do Brasil, que é estatal. Cuspiu no prato que come.

Auxílio-doença

Os períodos em que o segurado do INSS recebeu auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez podem ser usados para o trabalhador conseguir completar o tempo mínimo exigido para a aposentadoria. Chamado de carência, esse mínimo é de 15 anos na aposentadoria por idade, que também exige 65 anos, dos homens, e 60 anos e seis meses, das mulheres. Para auxílios que não estão relacionados a acidentes ou doenças do trabalho, é preciso ter feito pelo menos uma contribuição ao INSS após o corte do benefício. Se o afastamento tinha relação com o trabalho, não há essa exigência. A portaria do INSS, de maio, atende a determinação da Justiça e é válida em todo o país.

Natal fraco

A redução no valor do auxílio emergencial a informais e a antecipação do 13º dos aposentados para o segundo trimestre de 2020 devem contribuir para um Natal fraco neste final de ano, segundo a Fecomércio. Como grande parte do 13º salário (dos aposentados) já foi pago, mais a redução no auxílio emergencial, não haverá sustentação para o aumento tradicional de consumo da época. Assim, o comércio não espera um Natal de recuperação.

Papelada

O INSS tem hoje 777 mil segurados que precisam cumprir exigências para ter seu benefício liberado. Ou seja, eles têm de apresentar mais documentos. Para entregá-los, o segurado pode usar as urnas instaladas nas entradas das agências. Mas é preciso agendar e preencher um formulário.

Maiores bilionários

O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, entrou na lista dos 10 maiores bilionários do Brasil de acordo com a revista Forbes. Em comparação ao ano passado, ele dobrou o patrimônio, chegando a R$ 18,72 bilhões. Somando a fortuna dos 238 bilionários brasileiros, o valor é de R$ 1,6 trilhão. Os patrimônios envolvem empreendimentos em diversos setores, como bens de consumo, seguros, infraestrutura e logística, farmácias, aviação e transporte, educação e tecnologia, entre outros. O primeiro lugar foi tomado por Joseph Safra, fundador do banco que leva seu sobrenome. Ele desbancou o empresário Jorge Paulo Lemann, que liderava a lista desde 2013. 

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 30/09/2020 às 15h52 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.