Jornal Página 3
Coluna
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Setores mais inadimplentes, Brusque FC, Elefante branco

Setores mais inadimplentes

Comércio e indústria se tornaram, respectivamente, os setores mais inadimplentes devido a crise; o setor de serviços foi o que mais solicitou crédito, com 54% seguido do segmento de comércio, com 34%. O principal motivo para a tomada de crédito é o capital de giro, seguido de compras de equipamentos. O setor de serviços foi o que mais pediu empréstimos para consolidar dívidas.

Estádio

Um assunto que, vira e mexe, vem à tona é a utilização do Estádio Augusto Bauer, de propriedade do Clube Atlético Carlos Renaux, pelo Brusque FC nas competições em que disputa. Segundo o presidente do CR, existem conversas no sentido de adaptações físicas para que o “marreco” mande seus jogos já na próxima temporada, já que tem garantido vaga na Copa do Brasil e deve se manter na Série C do Brasileiro ou mesmo avançar para a Série B. Tudo é possível do ponto de vista legal, com o projeto para 10 mil pessoas.

Resiliência

A capacidade do catarinense de se recobrar rapidamente (para isso está se usando cada vez mais a palavra resiliência) se confirma mais uma vez. Santa Catarina, junto com o Distrito Federal, é a única unidade da federação em que o número de empregos com carteira assinada supera o dos auxílios emergenciais concedidos pelo governo federal.

Elefante branco

Estuda-se a concessão para a iniciativa privada do ostentoso Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, na praia de Canasvieiras, em Florianópolis. O complexo, entregue em 2016, tem 17 mil m2 em dois pavimentos e custou a bagatela de R$ 86 milhões. Desde então não passa de um elefante branco.

Perícias travadas

As perícias do INSS não voltaram nem nas agências que reabriram na última semana, pois os médicos peritos alegam que não retornarão ao trabalho presencial por falta de segurança sanitária. Assim, o INSS autorizou os segurados que pediram o auxílio a partir de fevereiro e não receberam o benefício a fazer nova solicitação em até 30 dias após a abertura das agências. Enquanto isso, podem pedir a antecipação do auxílio, limitada a R$ 1.045.

Chuva escura

Municípios de três regiões de SC registraram chuva com cor diferente da habitual, na última semana. Mais escura, a água trazia partículas da fumaça dos incêndios que atingem o Pantanal. A presença da fumaça na região foi detectada a partir do monitoramento por imagens de satélite nas regiões Oeste, Meio Oeste e no Planalto Norte. A Defesa Civil alerta para o fato de que a água pode conter compostos tóxicos e que devem ser adotados cuidados antes que seja utilizada para consumo humano ou de animais.

Alimentos pressionam

Os preços da gasolina e dos alimentos voltaram a pressionar o IPCA, índice oficial de inflação no país, que fechou agosto em 0,24%, contra 0,36% em julho. Foi o maior índice para o mês desde 2016, segundo o IBGE. Ainda assim, a inflação de 12 meses (2,44%) permanece abaixo do piso da meta estipulada pelo Banco Central, de 2,50%, e ficou dentro das expectativas do mercado, que considera o cenário inflacionário ainda positivo. O IBGE lembra que a aceleração do preço dos alimentos é mais prejudicial às famílias de baixa renda, que sentem mais as despesas com comida em seu orçamento, principalmente em um momento de desemprego e perda de renda.

Taxa Selic

Conforme sinalizado ao mercado na reunião anterior, o Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central, decidiu manter a taxa básica de juros (Selic) a 2% ao ano. Na decisão passada, em agosto, quando a autoridade monetária reduziu a Selic em 0,25 ponto, o comunicado sinalizou que o espaço remanescente para utilização da política monetária, se houvesse, seria pequeno e seria feito de forma mais gradual.

Vínculo trabalhista

O número de ações de entregadores cobrando o reconhecimento de vínculo empregatício com aplicativos na Justiça do Trabalho neste ano já é 52% maior que o registrado em 2019. O aumento acontece em um contexto de maior mobilização da categoria em torno de valores mínimos para corridas e melhores condições, com paralisações durante a pandemia. Neste ano, já foram apresentadas 580 ações contra os apps Uber, iFood, Loggi e Rappi. Em 2019, foram 380 com esse teor no total. As empresas alegam que o modelo de trabalho difere do previsto pela legislação trabalhista. O resultado não vem sendo favorável aos entregadores.

Argentina

O governo argentino endureceu ainda mais o controle para a compra de dólares, e criou um novo imposto de 35% para gastos em cartão de crédito com a moeda norte-americana. A medida já começou e vai até 31 de dezembro. Hoje, o limite criado na atual gestão, é de US$ 200 por pessoa.

Injúria racial

Estima-se que a população baiana em Brusque passe de 10 mil pessoas e contra elas tem ocorrido crescentes atos discriminatórios, mas sem registros oficiais, pelo menos até os dias atuais. Agora há um, com provas, que foi parar na Justiça. Um motorista, preso por embriaguez seguida de agressão, acaba de ser condenado por injúria racial. Entre outras expressões dirigidas aos que se acharam ofendidos, fez menção a “baiano”.

Sem previsão

A Secretaria de Estado de Infraestrutura de SC acaba de informar que não haverá obras no trevo da rodovia Antônio Heil com a BR-101. Ano passo, o então secretário de Infraestrutura anunciou que o governo estadual não executaria as obras do trevo como estava previsto inicialmente, mas faria obras paliativas para aliviar o fluxo na região.

Desemprego

A volta dos brasileiros às ruas começa a pressionar a taxa de desemprego, que na quarta semana de agosto bateu 14,3%, maior nível desde o início da pandemia. São 13,7 milhões de desempregados, segundo IBGE. Em uma semana, segundo o instituto, 1,1 milhão de pessoas ingressaram na fila do emprego no país, o que explica a pressão sobre a taxa do desemprego, que saltou de 13,2% para 14,3%. O indicador considera apenas as pessoas que disseram ter ido atrás de uma vaga.

Estoques

A pandemia segue provocando dificuldades na reposição de estoques das empresas brasileiras. Segundo o IBGE, 47,6% das empresas pesquisadas relataram algum problema para obter insumos, matérias-primas ou mercadorias. As dificuldades começaram a ser percebidas mais fortemente em julho e segue como a principal queixa de segmentos como comércio e construção. No comércio varejista, metade das empresas alegaram ter esse problema.

Operação casada

Apesar de ser uma prática abusiva e ilegal, há instituições financeiras que condicionam a liberação do crédito à aquisição de outros produtos financeiros, como títulos de capitalização, consórcios e seguros estranhos à atividade financiada. A Federação da Agricultura de SC (Faesc) está orientando produtores rurais a denunciar. Até produziu um guia como orientação. A ganância dos nossos bancos, inclusive oficiais, não tem limites.

Compra dos Correios

O ministro das Comunicações afirmou que cinco grupos estão interessados na compra do serviço postal dos Correios. Dentre eles estão o Magazine Luiza e os estrangeiros Amazon, DHL e FedEx. A estatal está inscrita no programa de desestatização do governo federal, mas para sua venda, será preciso modificar a Constituição para permitir a entrega de correspondências seja feita por uma empresa privada. O ministro disse que o interesse dos grupos demonstra que não haverá “processo vazio na privatização” dos Correios, mesmo diante da obrigação da entrega postal, serviço em franca decadência.

Lari Cosméticos

Reconhecida pela sua excelência no atendimento, variedade de produtos e o melhor preço, a Lari Cosméticos comemora cinco anos em Brusque, com foco na expansão. São quatro lojas na cidade, duas localizadas no Centro, uma no bairro Santa Rita e outra no Águas Claras. A rede oferece mais de 10 mil itens de cosméticos e beleza contando com 110 marcas diferentes de produtos profissionais e comerciais.

Medidas rígidas

Medidas rígidas de disciplina fiscal podem gerar uma economia de R$ 1,7 trilhão em 20 anos, segundo estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) publicado recentemente. Neste caso, a reposição de servidores, excluindo militares, que se aposentam seria de apenas 50%. O cenário descrito como “pouco plausível” pelo estudo leva em conta um congelamento dos salários por dois anos.

Medo de golpes

Comerciantes temem ter mais dificuldades com troco nas compras de baixo valor. Outro receio é aumento de falsificações da nova cédula do logo-guará.

Cesta básica

Não é só de arroz que está pesando mais no bolso do consumidor. Apesar do cereal ser o vilão da vez da alta inflacionária, papel da história recente coube ao tomate, outros itens da cesta básica ficaram mais caros nos últimos meses. Entre março e agosto, o leite (+52,7%), farinha de trigo (+13,8%), açúcar (+12,2%) e óleo de soja (+11,8%) também tiveram altas expressivas.

Desigualdade

Dados do Imposto de Renda Pessoa Física no Brasil explicitam a enorme disparidade de rendimentos e a elevada concentração salarial nos funcionários públicos federais em relação ao resto da população. Os números revelam ainda como no Brasil tributa, via Imposto de Renda, parcela pequena da população: 14,4%, menos que a média latino-americana e de muitos países do sul da Europa. Mesmo assim, o Brasil tem uma das maiores cargas tributárias entre os emergentes e muito incidente sobre o consumo, onerando proporcionalmente os mais pobres.

Empório

No coração da cidade de Brusque, ganhou uma nova loja. O espaço da antiga Loja ABC, que fica ao lado do Santander, foi transformado no Empório Mabelle, que reúne milhares de produtos de beleza, cosméticos e perfumaria. A DJ Scheila fez o som na inauguração.

Nova loja

Na rua Moritz Germano Hoffmann, em Brusque, a loja traz um novo conceito no segmento fitnesse e de moda praia, com marcas conceituadas como Lupo, Água Doce, Live, Body for surfe, entre outra outras. Além do espaço físico no Centro, também é possível comprar online, pelo instagram da loja.

Demanda surpreende

Depois das altas dos alimentos e da construção civil nos últimos meses, o consumidor pode se deparar em breve com outros itens mais caro no comércio: as roupas. O preço do algodão subiu no campo, encareceu para a indústria e começa a atingir os produtos têxteis. As negociações de tecidos para a temporada do outono/inverno de 2021, que começam a ser realizadas agora, já estão sendo feitas em patamares de preços até 40% maiores do que há um ano.

Pensão e aposentadoria

A reforma da Previdência, em vigor desde novembro do ano passado, permitiu o acúmulo de aposentadoria e pensão do INSS, mas alterou o cálculo dos dois benefícios, reduzindo o valor final a ser recebido pelo segurado. Após 13 de novembro de 2019, aposentados que pedem pensão por mortes ou pensionistas que solicitam aposentadoria sofrem um desconto no valor do menor benefício. A redução depende de quantos salários mínimos seriam pagos pelo INSS. Para os valores que ultrapassarem R$ 4.181, por exemplo, o redutor é de 90%. O de menor valor só será pago integralmente se for igual a um mínimo. Para quem acumulava benefícios antes da reforma, nada mudou.

Disparada dos alimentos

A disparada no preço dos alimentos pode ter impacto indireto no aluguel. A inflação dos alimentos é captada pelo IGP-M, usado para reajustar contratos de aluguel. O índice em 12 meses está em 13,43%. Os custos dos produtos têm o maior peso no índice da FGV. Isso inclui matérias-primas, como minério de ferro e soja, e alimentos. Nos últimos meses, subiram os preços das matérias-primas, que têm preços definidos em mercados internacionais, em dólar, sobretudo por causa da maior demanda da China. Dispararam os preços dos alimentos, principalmente porque produtores preferem exportar e ganhar em dólar.

Saindo da fila

O INSS começou a retornar o atendimento presencial com trabalhadores à espera da renda e sem a volta das perícias presenciais. A fila tem 758 mil pedidos que não passaram nem pela primeira análise do INSS e cerca de 370 mil que aguardam perícia para o auxílio-doença. Outros 777 mil trabalhadores precisam apresentar comprovantes adicionais, a maioria para conseguir se aposentar. É possível entregar os documentos pela internet ou na agência, após agendamento. Muitos trabalhadores buscam os postos porque não conseguem resolver pendências pelo site, aplicativo ou telefone do INSS.

Educação

Houve tempos em que toda vez que se divulgava o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) SC aparecia nas primeiras posições, quando não da dianteira. Era uma festa para o marketing do governo. Era. No Ideb 2019, divulgado, o Estado ocupa o quinto lugar quando ao desempenho dos anos iniciais e sexto nos anos finais (6º ao 9º ano), confirmando uma tendência continua de queda em anos recentes.

Prévia da inflação

O IGP-M usado na maioria dos contratos para reajuste do aluguel, subiu 4,57% na segunda prévia do indicador, em setembro. A medição da prévia anterior havia sido de 2,34%. Com este resultado, a taxa acumulada em 12 meses passou de 12,58% para 18,20%. O que tem pressionado o índice são os preços da construção civil e dos alimentos. Minério de ferro subiu de 9,24% para 17,01% e soja de 4,73% para 12,53%.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 22/09/2020 às 11h44 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.














Fale Conosco - Anuncie no Página 3 - Normas de Uso
© Desenvolvido por Página 3

Endereço: Rua 2448, 360 - Balneário Camboriú - SC | Telefone: (47) 3367-3333 | Email: [email protected]

Página 3
Economia & Negócios
Por Augusto Cesar Diegoli

Setores mais inadimplentes, Brusque FC, Elefante branco

Setores mais inadimplentes

Comércio e indústria se tornaram, respectivamente, os setores mais inadimplentes devido a crise; o setor de serviços foi o que mais solicitou crédito, com 54% seguido do segmento de comércio, com 34%. O principal motivo para a tomada de crédito é o capital de giro, seguido de compras de equipamentos. O setor de serviços foi o que mais pediu empréstimos para consolidar dívidas.

Estádio

Um assunto que, vira e mexe, vem à tona é a utilização do Estádio Augusto Bauer, de propriedade do Clube Atlético Carlos Renaux, pelo Brusque FC nas competições em que disputa. Segundo o presidente do CR, existem conversas no sentido de adaptações físicas para que o “marreco” mande seus jogos já na próxima temporada, já que tem garantido vaga na Copa do Brasil e deve se manter na Série C do Brasileiro ou mesmo avançar para a Série B. Tudo é possível do ponto de vista legal, com o projeto para 10 mil pessoas.

Resiliência

A capacidade do catarinense de se recobrar rapidamente (para isso está se usando cada vez mais a palavra resiliência) se confirma mais uma vez. Santa Catarina, junto com o Distrito Federal, é a única unidade da federação em que o número de empregos com carteira assinada supera o dos auxílios emergenciais concedidos pelo governo federal.

Elefante branco

Estuda-se a concessão para a iniciativa privada do ostentoso Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, na praia de Canasvieiras, em Florianópolis. O complexo, entregue em 2016, tem 17 mil m2 em dois pavimentos e custou a bagatela de R$ 86 milhões. Desde então não passa de um elefante branco.

Perícias travadas

As perícias do INSS não voltaram nem nas agências que reabriram na última semana, pois os médicos peritos alegam que não retornarão ao trabalho presencial por falta de segurança sanitária. Assim, o INSS autorizou os segurados que pediram o auxílio a partir de fevereiro e não receberam o benefício a fazer nova solicitação em até 30 dias após a abertura das agências. Enquanto isso, podem pedir a antecipação do auxílio, limitada a R$ 1.045.

Chuva escura

Municípios de três regiões de SC registraram chuva com cor diferente da habitual, na última semana. Mais escura, a água trazia partículas da fumaça dos incêndios que atingem o Pantanal. A presença da fumaça na região foi detectada a partir do monitoramento por imagens de satélite nas regiões Oeste, Meio Oeste e no Planalto Norte. A Defesa Civil alerta para o fato de que a água pode conter compostos tóxicos e que devem ser adotados cuidados antes que seja utilizada para consumo humano ou de animais.

Alimentos pressionam

Os preços da gasolina e dos alimentos voltaram a pressionar o IPCA, índice oficial de inflação no país, que fechou agosto em 0,24%, contra 0,36% em julho. Foi o maior índice para o mês desde 2016, segundo o IBGE. Ainda assim, a inflação de 12 meses (2,44%) permanece abaixo do piso da meta estipulada pelo Banco Central, de 2,50%, e ficou dentro das expectativas do mercado, que considera o cenário inflacionário ainda positivo. O IBGE lembra que a aceleração do preço dos alimentos é mais prejudicial às famílias de baixa renda, que sentem mais as despesas com comida em seu orçamento, principalmente em um momento de desemprego e perda de renda.

Taxa Selic

Conforme sinalizado ao mercado na reunião anterior, o Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central, decidiu manter a taxa básica de juros (Selic) a 2% ao ano. Na decisão passada, em agosto, quando a autoridade monetária reduziu a Selic em 0,25 ponto, o comunicado sinalizou que o espaço remanescente para utilização da política monetária, se houvesse, seria pequeno e seria feito de forma mais gradual.

Vínculo trabalhista

O número de ações de entregadores cobrando o reconhecimento de vínculo empregatício com aplicativos na Justiça do Trabalho neste ano já é 52% maior que o registrado em 2019. O aumento acontece em um contexto de maior mobilização da categoria em torno de valores mínimos para corridas e melhores condições, com paralisações durante a pandemia. Neste ano, já foram apresentadas 580 ações contra os apps Uber, iFood, Loggi e Rappi. Em 2019, foram 380 com esse teor no total. As empresas alegam que o modelo de trabalho difere do previsto pela legislação trabalhista. O resultado não vem sendo favorável aos entregadores.

Argentina

O governo argentino endureceu ainda mais o controle para a compra de dólares, e criou um novo imposto de 35% para gastos em cartão de crédito com a moeda norte-americana. A medida já começou e vai até 31 de dezembro. Hoje, o limite criado na atual gestão, é de US$ 200 por pessoa.

Injúria racial

Estima-se que a população baiana em Brusque passe de 10 mil pessoas e contra elas tem ocorrido crescentes atos discriminatórios, mas sem registros oficiais, pelo menos até os dias atuais. Agora há um, com provas, que foi parar na Justiça. Um motorista, preso por embriaguez seguida de agressão, acaba de ser condenado por injúria racial. Entre outras expressões dirigidas aos que se acharam ofendidos, fez menção a “baiano”.

Sem previsão

A Secretaria de Estado de Infraestrutura de SC acaba de informar que não haverá obras no trevo da rodovia Antônio Heil com a BR-101. Ano passo, o então secretário de Infraestrutura anunciou que o governo estadual não executaria as obras do trevo como estava previsto inicialmente, mas faria obras paliativas para aliviar o fluxo na região.

Desemprego

A volta dos brasileiros às ruas começa a pressionar a taxa de desemprego, que na quarta semana de agosto bateu 14,3%, maior nível desde o início da pandemia. São 13,7 milhões de desempregados, segundo IBGE. Em uma semana, segundo o instituto, 1,1 milhão de pessoas ingressaram na fila do emprego no país, o que explica a pressão sobre a taxa do desemprego, que saltou de 13,2% para 14,3%. O indicador considera apenas as pessoas que disseram ter ido atrás de uma vaga.

Estoques

A pandemia segue provocando dificuldades na reposição de estoques das empresas brasileiras. Segundo o IBGE, 47,6% das empresas pesquisadas relataram algum problema para obter insumos, matérias-primas ou mercadorias. As dificuldades começaram a ser percebidas mais fortemente em julho e segue como a principal queixa de segmentos como comércio e construção. No comércio varejista, metade das empresas alegaram ter esse problema.

Operação casada

Apesar de ser uma prática abusiva e ilegal, há instituições financeiras que condicionam a liberação do crédito à aquisição de outros produtos financeiros, como títulos de capitalização, consórcios e seguros estranhos à atividade financiada. A Federação da Agricultura de SC (Faesc) está orientando produtores rurais a denunciar. Até produziu um guia como orientação. A ganância dos nossos bancos, inclusive oficiais, não tem limites.

Compra dos Correios

O ministro das Comunicações afirmou que cinco grupos estão interessados na compra do serviço postal dos Correios. Dentre eles estão o Magazine Luiza e os estrangeiros Amazon, DHL e FedEx. A estatal está inscrita no programa de desestatização do governo federal, mas para sua venda, será preciso modificar a Constituição para permitir a entrega de correspondências seja feita por uma empresa privada. O ministro disse que o interesse dos grupos demonstra que não haverá “processo vazio na privatização” dos Correios, mesmo diante da obrigação da entrega postal, serviço em franca decadência.

Lari Cosméticos

Reconhecida pela sua excelência no atendimento, variedade de produtos e o melhor preço, a Lari Cosméticos comemora cinco anos em Brusque, com foco na expansão. São quatro lojas na cidade, duas localizadas no Centro, uma no bairro Santa Rita e outra no Águas Claras. A rede oferece mais de 10 mil itens de cosméticos e beleza contando com 110 marcas diferentes de produtos profissionais e comerciais.

Medidas rígidas

Medidas rígidas de disciplina fiscal podem gerar uma economia de R$ 1,7 trilhão em 20 anos, segundo estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) publicado recentemente. Neste caso, a reposição de servidores, excluindo militares, que se aposentam seria de apenas 50%. O cenário descrito como “pouco plausível” pelo estudo leva em conta um congelamento dos salários por dois anos.

Medo de golpes

Comerciantes temem ter mais dificuldades com troco nas compras de baixo valor. Outro receio é aumento de falsificações da nova cédula do logo-guará.

Cesta básica

Não é só de arroz que está pesando mais no bolso do consumidor. Apesar do cereal ser o vilão da vez da alta inflacionária, papel da história recente coube ao tomate, outros itens da cesta básica ficaram mais caros nos últimos meses. Entre março e agosto, o leite (+52,7%), farinha de trigo (+13,8%), açúcar (+12,2%) e óleo de soja (+11,8%) também tiveram altas expressivas.

Desigualdade

Dados do Imposto de Renda Pessoa Física no Brasil explicitam a enorme disparidade de rendimentos e a elevada concentração salarial nos funcionários públicos federais em relação ao resto da população. Os números revelam ainda como no Brasil tributa, via Imposto de Renda, parcela pequena da população: 14,4%, menos que a média latino-americana e de muitos países do sul da Europa. Mesmo assim, o Brasil tem uma das maiores cargas tributárias entre os emergentes e muito incidente sobre o consumo, onerando proporcionalmente os mais pobres.

Empório

No coração da cidade de Brusque, ganhou uma nova loja. O espaço da antiga Loja ABC, que fica ao lado do Santander, foi transformado no Empório Mabelle, que reúne milhares de produtos de beleza, cosméticos e perfumaria. A DJ Scheila fez o som na inauguração.

Nova loja

Na rua Moritz Germano Hoffmann, em Brusque, a loja traz um novo conceito no segmento fitnesse e de moda praia, com marcas conceituadas como Lupo, Água Doce, Live, Body for surfe, entre outra outras. Além do espaço físico no Centro, também é possível comprar online, pelo instagram da loja.

Demanda surpreende

Depois das altas dos alimentos e da construção civil nos últimos meses, o consumidor pode se deparar em breve com outros itens mais caro no comércio: as roupas. O preço do algodão subiu no campo, encareceu para a indústria e começa a atingir os produtos têxteis. As negociações de tecidos para a temporada do outono/inverno de 2021, que começam a ser realizadas agora, já estão sendo feitas em patamares de preços até 40% maiores do que há um ano.

Pensão e aposentadoria

A reforma da Previdência, em vigor desde novembro do ano passado, permitiu o acúmulo de aposentadoria e pensão do INSS, mas alterou o cálculo dos dois benefícios, reduzindo o valor final a ser recebido pelo segurado. Após 13 de novembro de 2019, aposentados que pedem pensão por mortes ou pensionistas que solicitam aposentadoria sofrem um desconto no valor do menor benefício. A redução depende de quantos salários mínimos seriam pagos pelo INSS. Para os valores que ultrapassarem R$ 4.181, por exemplo, o redutor é de 90%. O de menor valor só será pago integralmente se for igual a um mínimo. Para quem acumulava benefícios antes da reforma, nada mudou.

Disparada dos alimentos

A disparada no preço dos alimentos pode ter impacto indireto no aluguel. A inflação dos alimentos é captada pelo IGP-M, usado para reajustar contratos de aluguel. O índice em 12 meses está em 13,43%. Os custos dos produtos têm o maior peso no índice da FGV. Isso inclui matérias-primas, como minério de ferro e soja, e alimentos. Nos últimos meses, subiram os preços das matérias-primas, que têm preços definidos em mercados internacionais, em dólar, sobretudo por causa da maior demanda da China. Dispararam os preços dos alimentos, principalmente porque produtores preferem exportar e ganhar em dólar.

Saindo da fila

O INSS começou a retornar o atendimento presencial com trabalhadores à espera da renda e sem a volta das perícias presenciais. A fila tem 758 mil pedidos que não passaram nem pela primeira análise do INSS e cerca de 370 mil que aguardam perícia para o auxílio-doença. Outros 777 mil trabalhadores precisam apresentar comprovantes adicionais, a maioria para conseguir se aposentar. É possível entregar os documentos pela internet ou na agência, após agendamento. Muitos trabalhadores buscam os postos porque não conseguem resolver pendências pelo site, aplicativo ou telefone do INSS.

Educação

Houve tempos em que toda vez que se divulgava o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) SC aparecia nas primeiras posições, quando não da dianteira. Era uma festa para o marketing do governo. Era. No Ideb 2019, divulgado, o Estado ocupa o quinto lugar quando ao desempenho dos anos iniciais e sexto nos anos finais (6º ao 9º ano), confirmando uma tendência continua de queda em anos recentes.

Prévia da inflação

O IGP-M usado na maioria dos contratos para reajuste do aluguel, subiu 4,57% na segunda prévia do indicador, em setembro. A medição da prévia anterior havia sido de 2,34%. Com este resultado, a taxa acumulada em 12 meses passou de 12,58% para 18,20%. O que tem pressionado o índice são os preços da construção civil e dos alimentos. Minério de ferro subiu de 9,24% para 17,01% e soja de 4,73% para 12,53%.

Escrito por Augusto Cesar Diegoli, 22/09/2020 às 11h44 | acdiegoli@gmail.com



Augusto Cesar Diegoli

Assina a coluna Economia & Negócios

Contabilista aposentado, graduado em Direito pela Univali (ex-Fepevi), pós graduado em Direito tributário e Finanças Empresariais pela Furb, árbitro/mediador e diretor da Câmara de Mediação e Arbitragrem de Brusque e diretor da Facema - Federação Catarinense das Entidades de Mediação e Arbitragem.